Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A Favorita tem a pior estréia da década

03 de junho de 2008 5

Cláudia Raia é Donatela em A Favorita/Reprodução

A trajetória de João Emanuel Carneiro no horário nobre da Rede Globo já começa com recorde – negativo. A Favorita registrou média de 34 pontos no Ibope da Grande São Paulo em seu primeiro capítulo, segundo informações da Folha Online. Esse foi o pior começo de uma novela das oito nesta década e, talvez, em todos os tempos. A antecessora Duas Caras, que detinha a pior marca, registrou 40.

Mas há uma explicação – a Record antecipou o último capítulo de Caminhos do Coração, antes às 22h30min, para as 20h40min. A produção da concorrente registrou 23 pontos.

Pois é, pelo jeito Tiago Santiago, autor da novela da Record, estava certo quando disse que sua obra desbancaria a hegemonia da global. O diretor de A Favorita, Ricardo Waddington, terá que engolir essa e agir rápido, porque a pressão certamente será grande.

Postado por Ana Maria Acker

Bookmark and Share

Comentários (5)

  • Marcos diz: 3 de junho de 2008

    Pra começar, no Brasil ninguém fica preso 18 anos direto.

  • Mana diz: 3 de junho de 2008

    Ta na hora mesmo do Brasil acordar para essas novelas..tem tanta coisa melhor pra fazer.Va la uma novelinha pra relaxar a noite mas, qtas novelas temos por dia??? Ninguem merece!

  • Aline diz: 3 de junho de 2008

    Essa novela é tão chatinha que eu dormi… Hehehehe… Realmente as novelas do Manoel Carlos fazem falta!

  • Wanderson Rigo diz: 3 de junho de 2008

    Bom seria se nenhuma pessoa se interessasse em ver essas “historinhas” ridículas que embalam sonhos e frustrações dos brasileiros. Porque não ler um livro, conversar em família, se informar melhor do que ficar inerte por horas em frente a TV sempre vendo o vilão contra o mocinho, traição, “conto de fadas”, falsas lições de moral e todos os clichês já oferecidos como “diversão” ao povo inculto? Desviar a atenção para um mundo que não existe é a melhor forma de desconectar o indivíduo da realida

  • Danilo Machado diz: 3 de junho de 2008

    Também pudera, clichê maior que “presa por um crime que não cometeu sai da cadeira sedenta por vingança” é difícil, nem minha avó aguenta mais as novelas da Globo.

Envie seu Comentário