Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A Favorita incita polêmica homossexual

03 de julho de 2008 3

Capturado a mando do pai, Orlandinho grita de dentro de van para Halley/TV GLOBO / Willian Andrade

Mais uma polêmica envolvendo homossexuais será apresentada na telinha, desta vez na novela A Favorita. O playboy Orlandinho (Iran Malfitano) vai sofrer nas mãos do próprio pai, Darcy (Luiz Bacelli), que não se conforma ao descobrir que o filho é homossexual e decide interná-lo em uma clínica de repouso.

No capítulo desta quinta-feira, Darcy vai ao apartamento de Orlandinho entregar o cheque de R$ 400 mil pedido pelo filho. Ele esquece a carteira e, quando volta, vê Orlandinho abraçado a Halley (Cauã Reymond).

– Que pouca vergonha é essa? – dispara Darcy.
– Não é o que você está pensando – defende-se Orlandinho.

O pai vai embora revoltado e planeja a armadilha. No capítulo de sábado, o playboy e Halley estarão conversando, quando uma van encosta e alguns homens levam Orlandinho, que fica sem entender.

– São ordens do seu pai. Ele mandou te internar numa clínica de repouso.

De dentro do veículo, Orlandinho grita para Halley:

– Um dia eu volto!

Apesar de polêmica, o autor da novela, João Emanuel Carneiro, acha que a cena não vai revoltar o público homossexual:

– O tom é farsesco, é uma grande brincadeira. Não é coisa para ser levada a sério. Além do mais, o Darcy é caracterizado como um reacionário maluco e milionário, capaz de mandar remover o filho – explica ao jornal O Dia.

Postado por Juliana Herling

Bookmark and Share

Comentários (3)

  • Andreia Gloria diz: 3 de julho de 2008

    Era so o que faltava… Agora a moda vai ser internar os gays!
    Imagina se a moda pega???
    Acho de ultima, em vez disso deveriam liberar o tal “beijo”, que ja eh uma realidade na nossa sociedade.

  • Marcão diz: 3 de julho de 2008

    De novo? Toda novela é a mesma coisa!
    Existe alguma lei obrigando essas novelas a terem um casal gay sendo discriminado ou são os autores da globo uns idiotas sem criatividade mesmo?

  • Fabio Santos diz: 7 de julho de 2008

    Rediculo estes personagens terem os mesmos destinos. Será que ninguém percebeu que há casais homossexuais que vivem normais, tem uma vida social perfeita, trabalham, convivem em harmonia com suas familias. Passou-se o tempo em que havia tanta descriminação, ser gay não é ser doente, é um humano qualquer, e não deixa de ser homem por gostar de outro homem.

Envie seu Comentário