Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sorte de principiante

06 de julho de 2008 0

Pedro Paulo Figueiredo / CZN

Caio Castro nunca pensou em ser ator. Mas sempre quis defender uma grana e não precisar pedir dinheiro aos pais. E quando viu o anúncio na tevê sobre o concurso do Caldeirão do Huck que lançaria dois novos personagens em Malhação, decidiu se testar. Mesmo sem nunca ter estudado interpretação.

Sempre disseram que eu tenho carisma e sei que pego as coisas com facilidade. Achei que não custava arriscar – lembra o intérprete do rebelde Bruno da novela.

E não custou mesmo. Passado o susto de ser selecionado e a bateria de dois meses de testes, Caio finalmente garantiu sua vaga e ganhou como prêmio o inquieto adolescente Bruno. Na trama, sua função é atrapalhar o casal principal Angelina e Gustavo, de Sophie Charlotte e Rafael Almeida. Tarefa que o estreante jamais imaginou desempenhar no ar logo em sua primeira experiência.

Eu achava que os antagonistas seriam o Andreas e a Débora. Não esperava esse destaque todo logo de cara – confessa.

Mais seguro e aplicado nas aulas que o elenco recebe às quartas e quintas,de manhã, Caio hoje aproveita a boa fase de Bruno na trama. Seu envolvimento com a mocinha Angelina resultou na gravidez da menina. Com o conflito, a participação do jovem ator cresce cada vez mais e já ameaça o final feliz do casal principal. Mesmo assim, Caio prefere nem pensar nessa possibilidade, para não criar qualquer expectativa.

Não acredito que vão ousar no último episódio. Mas essa guinada do Bruno na história certamente me deu uma visibilidade enorme no projeto – comemora.

Mesmo sem a promessa de um final surpreendente, Caio sente segurança em seu futuro quando tem contato com os fãs de Malhação. Essa, aliás, é a parte que o ator mais curte do trabalho. E, ao mesmo tempo, a que mais o deixa sem graça. O rapaz ainda não se acostumou com as reações do público ao perceberem que estão do lado do novo ídolo. Principalmente com as meninas, que muitas vezes passam dos limites na abordagem.

Umas choram, outras chegam apertando minha bunda ou se encostando demais. Fico tenso, mas acho que é um sinal de que eu tenho futuro na profissão – torce, abaixando o olhar e deixando a timidez ainda mais aparente.

Postado por TV+Show, Jornal de Santa Catarina

Bookmark and Share

Envie seu Comentário