Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Mudança no ar

07 de setembro de 2008 1

Jorge Rodrigues Jorge, CZN

Pouco antes de fazer sua primeira cena de beijo em Ciranda de Pedra, na qual vive Divina, Hermila Guedes estava apreensiva.

Eu ficava imaginando: “Como é beijo na novela?“. Porque as pessoas querem ver beijo bonito. Ao mesmo tempo, é novela de época – diz.

Preocupação natural para uma atriz que,mesmo aos 28 anos e já premiada em festivais nacionais e estrangeiros de cinema, jamais tinha feito um folhetim televisivo. A estréia em tevê aconteceu no final de 2006, no especial Por Toda Minha Vida, interpretando a cantora Elis Regina.Quase um ano e meio depois, começou a interpretar Divina e o nervosismo ainda era bem grande, admite.

Tinha muito medo da tevê. Sempre voltava com a sensação de não saber o que tinha feito. Achava que essa vida não era para mim– recorda.

Hoje ela tem uma visão diferente. Em parte, a mudança de opinião veio com os conselhos de gente mais experiente, como Osmar Prado. O colega de elenco, que interpreta o empresário Cícero, tranqüilizou Hermila. Para ele, no novo veículo ela teria um “senhor“ treinamento artístico. “Realmente, você fica mais concentrada, mais rápida na questão do improviso“, valoriza a atriz, que também passou a se cobrar com menos dureza.

Percebi que não sei de nada, mas estou aprendendo. Tenho de me entender e me perdoar, nesse momento – argumenta.

Mas se engana quem acredita que o fato de estar mais relaxada tenha mudado a posição da atriz diante de novos vôos televisivos.

Não estou preparada para um novo papel. Estou preparada para encarar as dificuldades de um novo papel. Estou com mais vontade de fazer tevê – avisa.

A serenidade com o veículo se reflete no atual trabalho. Depois de 4 meses no ar, Hermila diz que está mais fácil incorporar a personagem.

Antes, parecia que ela ia fugir. Agora,não sai mais – brinca.

Isso não significa, porém, que a criadora se reconheça no jeito despachado da criatura.

Eu sou uma pessoa muito lenta. Demoro a processar as coisas, tenho outro ritmo – compara.

Outra diferença é no ambiente em torno da personagem.Pela primeira vez em 10 anos de carreira, Hermila está tendo a oportunidade de exercitar o lado cômico. Parte de um núcleo que beira o caricato, ela está maravilhada com a experiência.

Não tenho nenhuma veia cômica, pelo contrário. Sou uma mulher dramática. Mas estou me divertindo muito, encontrando algo que não sabia que tinha – revela.

Mas também existem semelhanças entre as duas, já que, para compor Divina, ela recorreu ao mesmo expediente que deu certo em suas incursões no cinema. Assim como em outros trabalhos, Hermila decidiu buscar em sua memória afetiva elementos que a aproximassem da personagem. Uma das lembranças veio da avó,que foi funcionária de uma pousada no interior de Pernambuco. Nascida na pequena Cabrobó, município próximo a Petrolina, a atriz conta que só agora muitos de seus parentes estão vendo sua atuação pela primeira vez.

Eles não viam meus filmes, nem sabiam onde encontrá-los. Agora, ligam a televisão e estou ali – comemora.

Outro paralelo entre arte e vida é a jornada entre Nordeste e São Paulo que Divina e Hermila compartilham.

Parece um pouco a minha história. Embora hoje haja mais respeito, também tenho um pouco a carga do preconceito – acredita.

Postado por TV+Show, DC

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • Hermila Guedes diz: 8 de setembro de 2008

    Louise Araújo
    Quero só dizer que gostei muito do resultado da entrevista.E adorei a foto.Obrigada pelo tom e o bom gosto.

Envie seu Comentário