Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Glória Perez não quer retratar pessoas reais

19 de janeiro de 2009 2

O triângulo amoroso é interpretado por Marcio Garcia , Juliana Paes e Rodrigo Lombardi/TV Globo/João Miguel Júnior

Estreia nesta segunda-feira, dia 19 de janeiro, a nova novela das 21h da Globo, Caminho das Índias. Para começar bem, a autora Glória Perez já largou uma declaração polêmica:

Não me interessa retratar pessoas reais. Isso limita a criação — disse, conforme divulgamos

A fala foi dita no contexto sobre um “quase beijo” que vai ocorrer na trama entre os protagonistas Maya (Juliana Paes) e Bahuan (Márcio Garcia). Glória Perez explicou que eles não se beijam para valer porque a imposição religiosa é muito forte, e que, no final, acabou sendo melhor o “suspense”: 

— O “quase beijo” é até mais erótico. Gosto de ficcionar — disse a autora.

Bom, creio que existe uma diferença entre a ficção e um folhetim completamente fora da realidade. É interessante poder assistir uma novela que mostre uma cultura diferente, cenários em outros países, expressões idiomáticas… Porém, às vezes os autores exageram na ficção e acabam mostrando contextos surreais, pessoas que não trabalham, uma vida de muito luxo, muita festa, como se as pessoas da família ou do bairro só vivessem para comer, dançar e conversar.

Percebia um pouco isso na trama O Clone. Aliás, acho que a Glória Perez cria dezenas e dezenas de personagens e, às vezes, a trama fica perdida.

Será que Caminho das Índias será assim?

Enquanto a novela não começa, algumas características do estilo de Glória Perez já são esperadas: belas paisagens, tradições, amores impossíveis, humor e polêmica social.

Claro, não poderia faltar o núcleo do bairro carioca. A turma da vez mora na Lapa, região boêmia do Rio de Janeiro, que abrigará diversos indianos e terá figuras engraçadas, como Suellen (Juliana Alves) que sonha em ficar famosa e participar do BBB (que oportuno, hein!). Lembram de Darlene (Deborah Secco) e Jaqueline Joy (Juliana Paes) em Celebridade (2003)? Parece que segue a mesma linha.

E Letícia Sabatella? Como será que ela se sai como a grande vilã? Em O Clone, era Latiffa, uma das mocinhas. Patrícia Pillar supreendeu como a arqui-inimiga Flora.

Agora, é esperar para ver se vai agradar ao público.
A última novela da autora, América (2005), teve seus tropeços.

Você, leitor, tem boas expectativas?

Leia também:
- Trunfos tecnológicos em Caminho das Índias
- Conheça os personagens de Caminho das Índias
- Caminho das Índias tem tudo para ser… uma chatice?

Postado por Juliana Herling

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • claudio diz: 20 de janeiro de 2009

    Cara Juliana Herling, tenho um comentário bem pertinente a Sua avaliação sobre a nova novela. Lorena Lessa – Cantora e Compositora desde os 14 anos, atualmente com 18, e com o CD – Impossível ter os dois, lançado em 2008. Natural de Florianópolis e morando atualmente em Niterói – RJ, compôs exclusivamente para a Novela Caminho das Índias a música: Além dos Olhos Mortais, e acho pertinente pedir a você apoio somente,depois que assista o video no youtube: http://br.youtube.com/watch?v=XnnMbUCuSqU

  • ESPANTALHO diz: 19 de janeiro de 2009

    PREFIRIA VER A FLORA DO QUE ESSE CLONE DA NOVELA O CLONE. BLEARGH! KKKKKKKKK

Envie seu Comentário