Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Tatuagem à flor da pele

02 de março de 2009 1

Tatuagens em atores são mais que impressões digitais. Como o corpo é o instrumento de todo o trabalho interpretativo, referências pessoais, quando não condizem com os personagens, podem se transformar em martírio. Neste caso, os intérpretes recorrem a maquiagens para apagar seus rabiscos. Em contrapartida, alguns personagens exigem caracterizações com tatuagens, o que também implica num longo trabalho.

Normalmente, os atores costumam ter de esconder suas marcas para personagens convencionais. Babi Xavier, por exemplo, quando interpretou a advogada Patrícia em Vidas Opostas, passava por um longo processo de maquiagem com bases e pancakes. Já Letícia Persiles, que viveu a personagem-título da minissérie Capitu, nem precisou esconder seu excêntrico desenho de bromélia com um pássaro que desce por todo o braço. Mesmo numa personagem de época da obra de Machado de Assis, o diretor Luiz Fernando Carvalho acreditou que o desenho poderia ser incorporado ao universo lúdico. Outros recursos também são utilizados, como adaptar o figurino do personagem às tatuagens do ator.

Mel Lisboa, quando interpretou a ambiciosa Carla em Sete Pecados, destoava muito de sua estreia na TV como a quase desnuda Anita de Presença de Anita. Mel teve de passar toda a novela com roupas de manga longa.

 

 

 

 

                                                                    

Para viver Aline no especial homônimo na Globo, Maria Flor teve de ostentar no braço um enorme coração cravado de flechas e um gato preto no dorso do pé. Para os desenhos, foram utilizados
decalques, que eram reaplicados a cada dois dias.

 

 

 

 

 

 

 

Para viver o peixeiro Tainha em O Profeta, Rodrigo Faro se submetia a sessões com canetas especiais para retocar as três tatuagens do personagem: duas âncoras e um tubarão bem-humorado. Para os desenhos do peixeiro, foram usadas, em média, 80 canetas especiais ao longo da história de época. Os desenhos eram sempre em preto, pois na década de 50 ainda não existiam tatuagens coloridas.

 

 

                                                             


Paulinho Vilhena exibe 10 tatuagens, que quase sempre são incorporadas aos seus personagens contemporâneos.

Postado por TV+Show, Jornal de Santa Catarina

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • Maryana diz: 3 de março de 2009

    Jesus toma conta .

Envie seu Comentário