Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Taís Araújo: uma Helena diferente

23 de agosto de 2009 4

TV Globo/Rafael França

Quando uma produtora da Globo ligada a Manoel Carlos telefonou para Taís Araújo, 30 anos, perguntando se ela poderia passar o telefone da atriz para o autor, sua resposta foi imediata:

– É para ontem, minha filha!

É com esse jeito de moleca que a bela encara o desafio de interpretar, em Viver a Vida, a primeira Helena negra de Maneco, como o autor é chamado, assim como a primeira protagonista negra de uma novela das oito da Globo. Nem é preciso dizer que Taís está radiante.

– É delicioso! Estou gravando há dois meses. Temos feito cenas bem felizes, os diretores são supercuidadosos, e é uma história de amor linda e cheia de conflitos – conta a atriz, ansiosa para a estreia, no dia 14 de setembro.

Por conta da personagem, Taís está com uma rotina bem puxada, gravando sem parar. A bela conversou com a imprensa enrolada em um roupão, durante o intervalo de uma cena, em Búzios. Eram 22h30min, e a gravação estava longe de acabar. Desde às 18h, gravava com roupas mínimas – primeiro usou um biquíni laranja e, depois, um chiquérrimo maiô branco.

Sua Helena é uma modelo de sucesso beirando os 30 anos. Na cena citada acima, que será uma das primeiras de Viver a Vida, ela atua como a estrela de uma campanha de verão desfilando em uma passarela que simula um aquário – o que deu um trabalhão para a atriz, que escorregou várias vezes. Sua quase rival Luciana (Alinne Moraes) morre de inveja e, depois de muito brigar, fecha o desfile e leva um inesquecível tombo. A implicante modelo é filha de Marcos (José Mayer), que está no local e por quem Helena se apaixona.

Na trama, Helena foi criada com a família em Búzios, onde seus pais, separados, ainda moram. Na adolescência, foi para o Rio estudar e trabalhar e começou a carreira de modelo. Com quase 30 anos, tem uma carreira sólida e já começa a pensar em parar de desfilar. Bonita e carismática, teve muitos namorados, dois deles marcantes – um romance chegou a durar três anos. Quando conhece Marcos, está solteira e se encanta por seu jeito. Marcos foi casado com uma ex-modelo (Lília Cabral) e teve três filhas, uma delas adotiva. Ele fez a mulher desistir da carreira e a traiu muitas vezes, daí o fim do casório. O bonitão tem quase o dobro da idade de Helena, e isso deve causar problemas ao casal no futuro.

– Às vezes, eu pareço mais novo do que a Taís. Digo: “Taís, vamos fazer assim, subir ali etc.” E ela diz: “Não , vamos fazer desse jeito mesmo“ – brinca o ator, que já fez quatro novelas de Manoel Carlos e, em todas elas, relacionou-se com as Helenas.

– O é sensacional, superafinado, companheiro de cena e me dá ótimos toques. Helena terá um conflito com uma das filhas dele na novela. Luciana não gosta de Helena, que ignora a menina. Ela nem imagina que Marcos é pai da colega, mas fica sabendo logo depois e tenta se aproximar da garota, e isso vai ser um pepino – adianta a atriz, que diz não saber como ficará a relação das duas quando Luciana sofrer um acidente e ficar paraplégica.

Para viver sua Helena, a atriz sabe que terá de ralar muito.

– Fiz um Superbonita (o programa que apresentava no GNT) especial com as Helenas do Maneco. Conversei com a Christiane Torloni pessoalmente, e ela me disse que a Helena é um clássico da TV, mas que o que pega mesmo são as horas de trabalho. O que significa ser Helena a gente só consegue ver depois _ diz.

Mas o significado de viver uma protagonista negra ela sabe e exalta.

– Não posso levantar bandeira sobre o assunto, porque tive todas as oportunidades, mas não tenho como negar que o mercado para atores negros era mais fechado, e também não dá para negar que o mercado está se abrindo. O próprio fato de fazer uma Helena de Maneco, que era um sonho meu muito distante, já é um passo significativo. Aliás, é bom lembrar que neste ano serão duas atrizes negras protagonizando novelas, eu e a Camila Pitanga (que fará a próxima novela das seis, Cama de Gato).

 

A trajetória de Taís Araújo

 

– O primeiro papel de Taís na TV foi na novela Tocaia Grande (1995), na Manchete. Um ano depois, ela viveu sua primeira protagonista, na mesma emissora, em Xica da Silva. A novela foi um sucesso, e Taís recebeu inúmeros elogios

– Um ano após o sucesso de Xica da Silva, Taís foi contratada pela Globo. Ela estreou na novela Anjo Mau. Sete anos depois, ela vive a primeira mocinha negra da emissora na novela Da Cor do Pecado, em que contracenou com Reynaldo Gianechini e Lima Duarte

– Em 2005, viveu Nossa Senhora Aparecida, em uma visão do peão Tião (Murilo Benício), em América

– Em 2006, não foi a protagonista, mas roubou a cena, ao lado do futuro namorado Lázaro Ramos, o Foguinho, em Cobras & Lagartos, ao viver a antipática e ambiciosa Ellen

– Em 2008, viveu a revoltada Alícia, em A Favorita. A personagem foi apontada como um dos destaques da trama, tinha um visual agressivo, mas não virou.

– A partir de setembro de 2009, ela interpreta a primeira Helena negra do autor Manoel Carlos. Sobre Taís, ele diz:  “Sempre tive grande admiração por ela. Quando nos encontrávamos, eu dizia que gostaria de ter a oportunidade de escrever para ela. E isso foi possível agora. A Taís tem uma beleza internacional e um raro talento como atriz. Vai arrasar, podem estar certos“.

Postado por TV+SHOW – Zero Hora

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Henrique Ribeiro diz: 25 de agosto de 2009

    Arrego!!! Ela é linda e talentosa, da cor que ela tiver, até de azul ela se destacaria. Por que essa necessidade de toda hora falar que ela é negra? Ela é mulher, uma baita atriz, belíssima, e que por acaso é negra.
    Racismo é crime, cuidado.

  • Sandro diz: 23 de agosto de 2009

    Linda atriz e muito mais linda mulher.

  • Ju Souza diz: 23 de agosto de 2009

    Linda linda linda!!! É isso aí! Romper barreiras e preconceitos, sempre traz a sensação de dever cumprido, de satisfação.

    Ótimo poder me identificar com alguém na tv! Ela vai arrebentar!

  • Glau diz: 23 de agosto de 2009

    Adoro a Thais

Envie seu Comentário