Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Alinne Moraes teve início de depressão ao interpretar Luciana em Viver a Vida

22 de março de 2010 7

Reprodução, Joyce Pascowitch

A atriz Alinne Moraes contou à revista Joyce Pascowitch deste mês que ficou com início de depressão ao interpretar a personagem Luciana, em Viver a Vida.

– Só não vivo a Luciana quando estou dormindo. Passo o dia gravando, quando chego em casa tenho de decorar o texto do dia seguinte, não me sobra tempo para nada. Estamos fazendo a novela praticamente ao vivo – disse a atriz, que afirma ter sido curada com terapia.

Alinne disse que normalmente é convidada para interpretar personagens polêmicos:

– Acho que dou tanta intensidade aos meus personagens que nunca me escalaram para fazer apenas a bonita. E também não faço o tipo gostosona – avaliou.

A atriz já interpretou a homossexual Clara em Mulheres Apaixonadas, a Moa, em Da Cor do Pecado, que teve tumor no cérebro, e a psicopata Silvia de Duas Caras.

Na entrevista, Alinne falou ainda sobre a difícil relação com seu pai, já falecido.

– Tivemos o tempo suficiente para preencher o vazio que existia. Quando o Ricardo Waddington me perguntou sobre meu pai desabei ao contar que ele nunca quis me conhecer, que eu era filha de mãe solteira. Chorei muito e quando saí de lá o Ricardo me comunicou que eu faria o papel de uma mãe solteira na novela Coração de Estudante – contou.

E você, o que acha da interpretação de Alinne para Luciana, em Viver a Vida?

Bookmark and Share

Comentários (7)

  • Fernanda Flores diz: 22 de março de 2010

    Deve ser fácil ter depressão quando se acorda às 9h, fica três ou quatro horas trabalhando, tira uns trintinha por mês e não tem problema com falta de dinheiro.
    O que se diz do trabalhador comum, que sofre pra ganhar o mínimo? Esse nem tem direito à depressão ou qualquer outro problema. Se ficar bichado, rua!!!

  • Renata da Rosa Flores diz: 22 de março de 2010

    Aline além de linda é uma ótima atriz, por isso que é sempre chamada para papéis polêmicos, pois ela realmente incorpora o personagem.

    Bjussss

  • Caroline Teixeira Cardoso Lacerda diz: 22 de março de 2010

    Boa tarde,
    gostaria de parabenizar a atuação de Aline Moraes no papel por ela interpretado, realmente essa atriz tem vocação!
    Primeiro, não deve ser fácil, no mundo em que vivemos (preconceito, falta de acesso e de oportunidades), ser uma pessoa com uma necessidade especial, e deve ser muito difícil representar essas pessoas, pois, a responabilidade é muito grande. Deve-se observar com muito carinho e respeito o dia a dia dessas pessoas e de compartilhar sentimentos, momentos de angústia e porque não, de felicidade! Realmente deve ser difícil para a atriz, ao conviver nesse período de gravações com uma realidade tão forte, a realidade de um cadeirante, pessoas normais, com toda a capacidade do mundo,com uma vida pela frente, porém, por causa de uma limitação física, muitas vezes se vêem excluídos, sofrem com diversas dificuldades, sejam elas de transporte, locomoção pelas ruas e dentro dos prédios públicos e até dificuldade de oportunidades profissionais (incrível isso!). Realmente é muito doloroso saber que pouco podemos fazer, no entanto, se cada um de nós lutarmos com as forças que temos, no final faremos a diferença. Parabéns mais uma vez à Aline Moraes, que com a sua força está fazendo sua parte!

  • Valda diz: 22 de março de 2010

    Acho a interpretação de Alinne Moraes excelente e bastante convincente, como tudo o que ela faz. Tão convincente que ela mesma fala que, ao sentir o realismo do dia-a-dia do cadeirante, chegou a ficar deprimida. Pessoas sensíveis são assim, possuem empatia com a dor alheia não só com a sua. Só os ogros e os trogloditas é que não sofrem dor moral. Ou porque estão com a sensibilidade calcificada pela dureza do dia-a-dia ou porque foram criados assim. Parabens Alinne Moraes, por ser tão talentosa e sensível apesar de tão jovem e linda.

  • José Beato diz: 22 de março de 2010

    A Alinne simplesmente roubou a cena na novela Viver a Vida. Na minha opinião, ela está dando uma aula de interpretação para muitos atores e atrizes que se julgam grande coisa e são uns Zé ninguém! A própria personagem Helena, que deveria ser a estrela da novela, foi ofuscada pela personagem Luciana. Parabéns Alinne! Grande atuação!

  • Alex diz: 22 de março de 2010

    Infelizmente, ogros e trogloditas não existem, somos todos (mais ou menos) humanos e aí reside a beleza de tudo. Respeitar e principalmente saber filtrar opiniões adversas nos tornam um pouco mais humanos. Ao rebatê-las, tornamo-nos tanto ou mais desumanos do que quem supostamente acusamos. Viva o livre ponto de vista!

  • Angela moreira diz: 23 de março de 2010

    Bom dia!parabéns!aline moraes acredito que esta personagem comoveu muitas pessoas e quebrou um certo preconceito em varias ocasiões,ninguém está livre se sofrer um acidente.Nós estamos neste mundo de passagem deveria haver mais solidariedade da parte das pessoas,da sociedade,políticos.A força de vontade é maior que de muitos que não tem nenhuma deficiência física e vivem se queixando da vida.Obrigada!

Envie seu Comentário