Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Minha novela inesquecível: Vamp

08 de agosto de 2010 6

Andressa, Daniel, Raquel, Andreza, Aline e Grazi pediram para relembrar uma novela divertida e inovadora, que marcou o início dos anos 1990. A novela inesquecível de hoje é…

VAMP

Escrita por Antonio Calmon, a novela foi ao ar no horário das 19h, de 15 de julho de 1991 a 8 de fevereiro de 1992, com direção geral de Jorge Fernando.

Bem antes da febre gerada pela saga Crepúsculo, os vampiros invadiram a telinha da TV, em uma novela cheia de mistério, ação e, principalmente cenas hilárias.

Foto: Divulgação, TV Globo

Tudo ia bem na fictícia cidade de Armação dos Anjos. Lá, o capitão Jonas Rocha (Reginaldo Faria) e a historiadora Carmem Maura (Joana Fomm), ambos viúvos e com seis filhos, se casam e formam uma numerosa e confusa família.

Foto: Reprodução, Memória Globo

Na Europa, Natasha (Cláudia Ohana) é uma cantora de sucesso que esconde um terrível segredo. Ela fez um pacto com o maior dos vampiros, Conde Vladimir Polanski (Ney Latorraca) e carrega por conta disso uma maldição, que só será quebrada com a Cruz de São Sebastião, localizada em Armação dos Anjos.

Foto: Divulgação, TV Globo

É a partir daí que a vida dos moradores da cidade muda radicalmente. Vlad e Natasha deixam um rastro de sangue e muitos vampiros recém-criados. Logo, os caçadores de vampiros Alice Penn (Vera Holtz) e Augusto Sérgio (Marcos Frota) também se mudam para o lugar e tentam acabar com a festa dos vilões.

A divertida família Matoso foi um dos pontos altos da trama. Matoso (Otávio Augusto), Mary (Patricya Travassos) e os filhos dele, Matosão (Flávio Silvino) e Matosinho (André Gonçalves) são vampiros atrapalhados, que nunca conseguem morder ninguém. Detalhe: Matoso tinha apenas um dente, o que deixava o personagem com um jeito de falar muito peculiar.

Foto: Divulgação, TV Globo

O núcleo adolescente conquistou o público da mesma faixa etária. Entre os novatos, estavam Fábio Assunção, Luciana Vendramini, Fernanda Rodrigues e André Gonçalves.

Foto: Divulgação, TV Globo

Em seu papel de maior destaque na TV, Cláudia Ohana conquistou o público e é lembrada até hoje pelas performances de Natasha. A música Simpathy For the Devil fez sucesso na época.

Após muitas perseguições, o capitão Jonas e a caçadora Alice Penn conseguem dar um fim ao Conde Vlad. Livre da maldição, Natasha retoma a carreira de cantora em um belo show de rock.

Curiosidades

– Uma das cenas mais hilária da novela foi quando o conde Vlad encena uma paródia do clipe “Thriller”, com direito a zumbis dançarinos e um cenário sombrio.

– Lisboa e Veneza serviram de cenário para as coreografias de Natasha. Algumas canções eram proibidas na Itália e as gravações foram interrompidas diversas vezes.

– O ritmo da trama marcou época, com muitas cenas em formato de videoclipe, ação e suspense. No final de cada capítulo, a última imagem se transformava em uma história em quadrinhos. A inovação foi implementada pelo diretor Jorge Fernando.

Em 2002, o autor Antonio Calmon retomou o tema em O Beijo do Vampiro. Desta vez, Tarcísio MeiraBóris interpretou o vilão, . Ney Latorraca fez uma pequena participação, desta vez na pele de Nosferatu.

– A repercussão da novela entre crianças e adolescentes foi tão forte, que vários produtos referentes à trama foram lançados. O álbum de figurinhas com cenas e personagens da história viraram mania.

Vamp foi reprisada entre janeiro e julho de 1993, na Sessão Aventura.

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • ana rita diz: 8 de agosto de 2010

    Eu adoraria rever esta novela novamente,mas na integra!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Na época que passou eu estudava e não conseguia assistir a todos os capitulos e quando passou a tarde eu estava em horario de trabalho!!!!!!!!!!!!!!!!! Hoje posso assisti-la durante o meu horario de trabalho e meus filhos iriam adorar,porém como ela foi sem remakes!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Márcio C.M. diz: 8 de agosto de 2010

    Outra curiosidade dessa novela inesquecível, foi que em determinado momento da história, os personagens foram divididos em dois lados como num Jogo de Xadrez com o Vlad sendo o Rei nas peças pretas e o Capitão Jonas sendo o Rei nas peças brancas.

  • Letícia T. B. diz: 8 de agosto de 2010

    Eu adorava assistir Vamp. Marcou muito a minha infância. Bem que agora poderia passar no canal VIVA no horário que atualmente está o seriado Mulher. Estou na Torcida. Para próxima semana sugiro para o blog a novela Perigosas Peruas. bjs

  • milly diz: 24 de setembro de 2010

    É mistério, é o maior agito, é VAAAAAAMP, é a nova novela das sete! Quem lembra dessa chamada? Vamp, uma das novelas emblematicas da historia da TV. Pena que depois o proprio calmon se auto-plageou com a RIDICULA beijo do vampiro, credo…

  • gislane diz: 23 de outubro de 2010

    essa novela é um masso.
    nunca vou mim esquecer dela.

  • Michelle diz: 27 de dezembro de 2012

    Adoro essa novela, mais esse não foi o melhor trabalho da Claudia Ohana, sinto dizer isso a vcs, pra quem tinha mais de 10 anos na época e lembra realmente o que aconteceu em 1991, essa novela pertenceu ao Ney,a Patrícia Travassos,ao Otávio Algusto e ao elenco jovem da novela,que foram os que ganharam mais prêmios e elogios do público e da crítica,a Ohana flopou demais nessa novela, no começo a personagem dela prometia muito, mais quando o Calmon mudou a história,tirou a personagem dela do triângulo com Jonas e Carmem Maura e inventou do nada a lenga,lenga dela com o personagem do Fábio Assunção, a personagem morreu na história,todo mundo engoliu a Ohana,o Jonas Rocha entrou na Guerra contra o Vlad pra salvar o filho Lipe,e não levado pela ligação amorosa no passado com a então Vampira,o que colocou o Assunção no centro da história e jogou a Ohana pra escanteio,ainda,o público que já estava encantado com a história de amor do filho do Capitão com a doce Helena,rejeitou a junção do personagem do Fábio com a Ohana de uma forma,que lembro que quando o Calmon juntou os dois, muitos pararam de ver a novela,a Daniela Camargo e a Joana F. deram uma surra em cima da Ohana de quimica e interpretação com seus pares romãnticos feitos por Reginaldo e Fábio,os dois por sua vez também deixavam transparecer nítidamente que preferiam fazer cenas com a Joana e a Daniela, sempre ficando pouco a vontade nas cenas com a Ohana e não convencendo o público,e boa parte dos pais das crianças rejeitavam a personagem chegando a não deixar os filhos ver a novela pq a achavam um péssimo exemplo e ainda tinham os que diziam que a novela fazia apologia ao satanismo,sendo que no final da novela o que menos importava pro público era o destino da Natasha, ninguém tava nem aí pro que ia acontecer com ela,e o Calmon inventou um final qualquer pra ela,mais especificamente deixou a personagem sem final algum,o personagem que rendeu mais destaque pra carreira da Ohana foi a Isabela da Prossima Vítima,a Natasha podia ter sido mais não foi,ela só aparece pq era protagonista,mais foi completamente descartada na história,muito por culpa dos escritores terem insistido em vários erros, pra mim o Calmon deveria ter dado uma virada na Natasha no meio da história e transformado ela na maior vilã da novela,isso teria salvo a personagem,mais ele preferiu ficar rodando em circulos com ela num triangulo amoroso com o casal adolescente mais querido da novela,deu no que deu,ferrou a personagem,a unica coisa que rendeu algo a Ohana foram os shows que ela fez na época,o povo gostava mais da Ohana cantando do que da personagem dela na novela,mesmo assim a tentativa de fazer carreira como cantora depois teve vida curta.

Envie seu Comentário