Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Minha novela inesquecível: Rainha da Sucata

15 de agosto de 2010 9

Atendendo a pedidos dos internautas Marcel, Rodrigo, Dodi e Simone, hoje iremos relembrar mais um grande sucesso da teledramaturgia. A novela inesquecível de hoje é…

RAINHA DA SUCATA

Escrita por Sílvio de Abreu, Rainha da Sucata foi ao ar na Rede Globo de abril a outubro de 1990, com direção de Jorge Fernando.

A trama retratava os emergentes da aristocracia paulista, famílias que vieram de baixo e enriqueceram, formando grandes fortunas. Era o caso de Betinho Figueroa (Paulo Gracindo), que vivia em uma bela mansão com a esposa, Laurinha (Glória Menezes) e o filho, Edu (Tony Ramos).

Na zona norte da cidade, moravam Maria do Carmo (Regina Duarte) e os pais, Onofre (Lima Duarte) e Neiva (Nicette Bruno). Maria do Carmo transformou o ferro-velho do pai em um grande império, assim, jurou se vingar das humilhações que sofrera no passado.

O principal alvo desse acerto de contas é Edu, por quem Maria do Carmo sempre foi apaixonada e que a humilhou no passado. Assim que fica rica, a “sucateira” descobre que seu antigo amor passa por dificuldades financeiras, e propõe um casamento por interesse. Os dois passam a morar na mansão da família Figueroa, onde Maria do Carmo é obrigada a suportar os desaforos de Laurinha, que é apaixonada pelo enteado.

Entre os personagens marcantes, é impossível esquecer Dona Armênia (Aracy Balabanian). Com um sotaque carregado e um modo peculiar de tratar os filhos, ela caiu nas graças do público e entrou para a galeria das figuras mais queridas das telenovelas. Dona Armênia era dona do prédio onde Maria do Carmo mantinha seus negócios, o que acirrou a rivalidade entre as duas.

Outro núcleo engraçadíssimo era formado pela bailarina Adriana Ross (Claudia Raia), o professor gago Caio Szemanski (Antonio Fagundes, em seu primeiro personagem cômico) e a noiva dele, Nicinha (Marisa Orth, estreando em novelas). O triângulo amoroso era responsável por cenas hilárias e muitas confusões na trama.

Ao longo da história, Laurinha Figueroa mata o marido e tenta seduzir Edu, sem sucesso. No último capítulo, a megera vive o derradeiro embate com Maria do Carmo, no alto de um edifício. Disposta a tudo para destruir a rival, Laurinha se joga do prédio, o que faz com que Maria do Carmo seja acusada de homicídio. Após conseguir provar sua inocência, a protagonista chega a um final feliz ao lado de Edu, que se confessa apaixonado de verdade por ela.



Expressões e bordões inesquecíveis

“Eu vai colocar a prédio na chom”
As ameaças de Dona Armênia a Maria do Carmo caíram na boca do povo, marcando até hoje a história da teledramaturgia

“Minhas filhinhas”

Era assim que Dona Armênia chamava os filhos, Gerson (Gerson Brenner), Geraldo (Marcello Novaes) e Gino (Jandir Ferrari).

“Coisas de Laurinha”
Betinho levava com bom humor as loucuras da esposa, repetindo a frase a cada nova artimanha da vilã.

“Bailarina da coxa grossa”
Até hoje, pouca gente deve se lembrar do verdadeiro nome da personagem de Claudia Raia. Já o apelido, virou marca registrada.

“Sucateiraaaaaa”
Bem antes de fazer fortuna, era assim que Maria do Carmo anunciava seu negócio.

Curiosidades

– Quem não se lembra da abertura da novela, em que objetos sucateados davam vida a uma boneca, que saía dançando ao som de Sidney Magal? Clique aqui e mate a saudade da vinheta criada por Hans Donner.

– A polêmica ficou por conta do suicídio de Laurinha, no último capítulo. Foi a primeira vez que uma cena desse tipo foi mostrada em horário nobre.

– A cena em que Maria do Carmo é humilhada no baile da escola foi inspirada no filme Carrie, A Estranha. Na novela, a personagem recebe um banho de lixo no momento em que será coroada rainha da festa.

– Filha de armênios, Aracy Balabanian não teve muito trabalho para construir o sotaque de Dona Armênia.

– Além de Marisa Orth, foi a estreia de Cleyde Yáconis em novelas da Globo.

– A lambada, mania nacional na época, não estava presente apenas na abertura. Uma trilha sonora especial, chamada Lambateria Sucata, trazia sucessos do ritmo, executados à exaustão nas rádios.

Rainha da Sucata foi reprisada no Vale a Pena Ver de Novo entre fevereiro e setembro de 1994.


Fotos: Divulgação, TV Globo


RELEMBRE OUTRAS NOVELAS INESQUECÍVEIS:

>>> Vamp

>>> Renascer

>>> A Gata Comeu

>>> O Rei do Gado

>>> Roque Santeiro

>>> A Viagem

Bookmark and Share

Comentários (9)

  • Grazi diz: 15 de agosto de 2010

    EU GOSTEI MUITO DA HOMENAGEM DA NOVELA RAINHA DA SUCATA.
    BOM EU QUERIA MUITO QUE VCS COLOCASSEM A NOVELA
    1-TI TI TI(1985)
    OU O SEXO DOS ANJOS(1989).

  • Antonio Duarte diz: 16 de agosto de 2010

    A família Figueroa não era de emergentes, pelo contrário. Formavam o que se chama de “Quatrocentões Falidos”, família que já tiveram muito dinheiro e que hoje vivem apenas do nome. A outra correção é que o suicídio de Laurinha não foi no último capítulo.

  • Gil Cunha diz: 16 de agosto de 2010

    Duas ressalvas, Laurinha Figueroa se suicída bem antes do último capítulo, e a partir dai a trama gira em torno de MAria do Carmo tentando provar sua inocência, já Laurinha armou tudo para incriminar a inimiga.

    E os Figueroa não eram emergentes, eram “quatrocentões falidos”.

  • Elis diz: 17 de agosto de 2010

    Detesto essa novela. Só de falar em Rainha da sucata me vem os gritos insuportáveis da Maria do Carmo

  • Vinicius Frota Gomes diz: 11 de novembro de 2010

    Gloria Menezes como LAURINHA
    Regina Duarte como MºDO CARMO
    Tony Ramos como EDU
    Aracy Balabanian como ARMENIA
    Antonio Fagundes como CAIO

    brilharam nessa novelaaa

  • Maria Claudia diz: 23 de novembro de 2010

    Um grande sucesso do horário das 20h.

    A Globo 90 era nota 100!!!

  • RONALDO FINTELMAN diz: 28 de dezembro de 2011

    vc que escreveu isso é louco?? laurinha não morre no último capítulo e a família figueroa não era de classe baixa que ascendeu, e sim de uma família nobre e falida e maria do carmo era rica e vulgar pois era sem berço. quando for falar de rainha da sucata me procure pois tenho essa novela toda no meu computador e pra mim ela realmente é inesquecível

  • Gabriel diz: 3 de fevereiro de 2012

    Se eu não me engano, o suicídio de Laurinha foi ao ar na penúltima quarta-feira de “Rainha da Sucata”, ou seja, 17 de outubro de 1990. E essa novela foi, sem dúvidas, uma das melhores do horário nobre da Rede Globo.

  • cecilia diz: 24 de janeiro de 2013

    Adoré esa novela!! El personaje de Maria do Carmo para mi inolvidable!!!! Cuanta SAUDADE!!!!! Pagaría por poder verla nuevamente!!!

Envie seu Comentário