Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Relembre os maiores cornos da teledramaturgia

16 de setembro de 2012 0

Em Gabriela e Avenida Brasil, os cornos estão roubando a cena. Na trama das 23h, Coronel Jesuíno (José Wilker) matou a esposa Sinhazinha (Maitê Proença) e o amante dela, Osmundo (Erik Marmo), ao flagrá-los na cama. Por outro lado, na novela das 21h, Tufão (Murilo Benício) passou anos sendo traído por Carminha (Adriana Esteves) dentro de sua própria casa.

Que tal relembrarmos alguns maridos traídos de novelas anteriores? Confiram:


Uma história real inspirou a minissérie Desejo. Tarcísio Meira viveu o escritor Euclides da Cunha, que descobriu o romance da esposa Ana (Vera Fischer) com o jovem oficial Dilermando (Guilherme Fontes). Tomado pela fúria, Euclides desafiou o rival para um duelo, mas acabou sendo morto pelo rapaz.


Em Vale Tudo, apesar de ser filho da cruel Odete Roitman (Beatriz Segall), Afonso (Cássio Gabus Mendes) era bonzinho e ingênuo, tanto que nem percebeu que Maria de Fátima (Glória Pires) era uma verdadeira cobra. Pouco depois de se casar com a moça, Afonso a flagrou na cama com o pilantra César (Carlos Alberto Riccelli).


Na novela O Dono do Mundo, Wagner (Tadeu Aguiar) foi corno ainda na lua-de-mel. O rapaz encontrou a amada Márcia (Malu Mader) nos braços de seu patrão, Felipe Barreto (Antonio Fagundes) e, desesperado, acabou sofrendo um acidente que o levou à morte. Tudo não passava de uma aposta do vilão, que pretendia tirar a virgindade da moça.


“Ricardão fantasma”? Só mesmo na história de Jorge Amado, que inspirou a minissérie Dona Flor e seus Dois Maridos. Após ficar viúva de Vadinho (Edson Celulari), Flor (Giulia Gam) se casou com Teodoro (Marco Nanini). O farmacêutico nem imaginava que a esposa continuava se encontrando com o espírito do falecido.


Como seu nome já dizia, Cornélio (Ney Latorraca) era o corno oficial da novela O Cravo e a Rosa. Falsa até o último fio de cabelo, Dinorá (Maria Padilha) enganava o marido na maior cara de pau. Enquanto o ingênuo Cornélio acreditava estar casado com uma “santa”, a adúltera o traía sem dó nem piedade com o bonitão Celso (Murilo Rosa).


Gente boa e generoso, Elias (Leonardo Medeiros) nem imaginava que a esposa Dedina (Helena Ranaldi) o traía com seu melhor amigo, Damião (Malvino Salvador), em A Favorita. Ao descobrir o romance dos dois, o prefeito expulsou a mulher de casa e cortou relações com o “amigo da onça”.


Em Caminho das Índias, Abel (Anderson Müller) não ia pra cama sem tomar seu leitinho “batizado”. A esperta Norminha (Dira Paes) colocava sonífero na bebida do marido e saía todas as noites para se enroscar com outros homens.


Tão esperto e cheio de armações no mundo dos negócios, Saulo (Werner Schünemann) não enxergava o que se passava dentro de sua própria casa, em Passione. Cansada do jeito bruto do marido, Stela (Maitê Proença) encontrava consolo nos braços de garotões. Provando que “cornitude” é de família, o irmão de Saulo, Totó (Tony Ramos) também levou vários chifres quando era casado com a vilãzinha Clara (Mariana Ximenes).


Na trama de O Astro, Clô (Regina Duarte) traía o marido Salomão Ayalla (Daniel Filho) com o malandro Felipe (Henri Castelli). No final da história, descobriu-se que Clô não só enganava o empresário, como também foi responsável pelo misterioso assassinato dele.


Chifre trocado: em A Vida da Gente, Jonas (Paulo Betti) traiu Eva (Ana Beatriz Nogueira) com sua personal trainer, Cris (Regiane Alves). Anos depois, já casado com Cris, o advogado provou do próprio veneno ao encontrá-la nos braços do motorista Matias (Marcello Melo Jr.).

Bookmark and Share

Envie seu Comentário