Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Lado a Lado: Laura perde o bebê após discussão com Constância

31 de outubro de 2012 13

Constância (Patrícia Pillar) achou que estaria ajudando a filha ao levá-la para sua casa, mas a convivência só piora ainda mais o estado de Laura (Marjorie Estiano).

No capítulo que vai ao ar hoje à noite, segundo o site da novela, a Baronesa finalmente permite que Isabel (Camila Pitanga) visite Laura. Constância fica de ouvidos atentos à conversa das duas e escuta a filha comentar sobre a carta de Catarina (Alessandra Negrini).

Descontrolada, a megera invade o quarto e critica Laura por ter permitido que Edgar (Thiago Fragoso) viajasse. Sem a menor pena da filha, ela alega que o rapaz pode nunca mais voltar.

Laura se desespera e grita:

- Ele vai voltar, o Edgar vai voltar!

Em seguida, ela desmaia e logo é atendida por Assunção (Werner Schünemann). Arrasado, o médico constata:

- A Laura perdeu o filho… foi um aborto espontâneo.

Mais tarde, Laura desabafa com o pai:

- Agora eu só consigo pensar que eu engravidei do Edgar, sonhei com o nosso filho, fiquei esse tempo todo de repouso, perdi o bebê… e isso tudo sozinha. Sozinha, meu pai.

Será que Laura conseguirá perdoar Edgar? Pra começo de conversa, eu no lugar dela jamais teria deixado meu marido viajar sozinho para encontrar a ex-amante. Eu teria me enfiado no navio junto, mesmo contra a vontade dele.

>>> O Noveleiros também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Bookmark and Share

Comentários (13)

  • Claudia diz: 31 de outubro de 2012

    Também não dá para culpar a Constância por tudo. Ela perdeu o bebê porque ficou deprimida demais para se preocupar com a criança, tanto que não se alimentava direito. Ainda não engoli essa história. Uma mulher tão forte ficar chorando numa cama por causa de um homem. Por maior que seja o amor, o filho é sempre prioridade e deve trazer força para lutar, como ocorreu com a Isabel.

  • Dra. Aline diz: 31 de outubro de 2012

    Concordo com a Claudia. Esse melodrama todo não combina com o perfil da personagem, mostrado até o momento.
    E não concordo que ela devia ter “se enfiado no navio”. Num relacionamento é preciso ter confiança e ela já fez besteira ao esconder a tal carta. Acho que o Edgar já deu provas suficientes de seu amor. A Laura deveria ter confiado mais nele.

  • Anjo Colorado – Zé diz: 31 de outubro de 2012

    Laura ficou mesmo fragilizada por causa da insegurança. O problema é que a relação com Edgar acabou sendo o seu pilar, o seu porto seguro. Amor + Insegurança = Fragilização.

    Não dá pra culpar Constância por tudo, mas ela bem que poderia ter mordido a língua. Não é a primeira vez que ela diz a filha perderia o marido e inda insiste nisto num momento como aquele… Forçou a barra, né? Claro que Laura deveria ter se preocupado mais com a criança em sua barriga, porém não dá pra compará-la com Isabel.

    A mulata aprendeu a ser forte desde cedo enquanto Laura, apesar de seu caráter forte, sempre teve uma maior segurança e conforto na vida.

    Eu acho que a questão é não seria o caso de Laura viajar com Edgar mesmo contra a vontade dele. O rapaz deveria ter proposto pra esposa que viajasse junto. Pra mim foi uma falha dele. Não consigo culpar a moça por ter confiado no marido (até porque devia um voto de confiança).

  • Ale diz: 31 de outubro de 2012

    Galera… vcs não estão levando em conta que, naquela época, a mulher não tinha querer.
    Edgar pode até ser queridinho mas no sangue está o autoritarismo.
    À mulher só cabia cuidar da casa, dos filhos, da pia e do tanque.

    Ela vacilou!
    Tinha que se manter forte.
    Errou o autor por fragilizá-la tanto depois de mostrar sua força e determinação.
    Não assisto mais!

  • Anjo Colorado – Zé diz: 31 de outubro de 2012

    Seu comentário teria sido muito lógico, Ale, mas neste caso devemos levar em conta o caráter dos personagens.

    Edgar é um casal a frente de seu tempo. Eles compartilham o ideal de igualdades de condições. O problema é que ele somente pensou na sua situação de pai.

    Se levarmos em conta que no sangue está o autoritarismo, então devemos considerar a submissão tambem estaria pelo mesmo motivos alegados. Assim sendo Laura igualmente não pode ser “condenada”. Teria agido como uma mulher de sua época, pois apesar de ser forte e determinada, naquele tempo, o sexo feminino não tinha querer. Não existiria vacilo nenhum por parte dela e sequer erro do autor. Seria uma esposa acatando a decisão do marido.

    O caráter liberal dos personagens devem ser levados em conta até pelo menos o autor decidir o contrário.

    Aí Edgar seria um demagogo e Laura apenas uma idealista teorica.

  • Soní diz: 31 de outubro de 2012

    Para mim esse filho que a Constancia perdeu era dela com o pai do Edgar. Posso estar viajando mas acredito que esses dois tem uma estória juntos no passado. Dois que se acham super corretos. Por que ele despreza tanto aquele filho mais novo? Mistério!!!

  • Rita Porto Alegre diz: 31 de outubro de 2012

    Onde está aquela Laura do início da novela?
    A Laura ficou insegura, pela Catarina já ter sido amante do Edgar. Ficou mais ainda, ao saber da existência de um filho, elo que o ligará à ex-amante para sempre. É racional que a mesma tenha ficado com medo.

    Porém, ao se descobrir grávida também, algo que almeijava, não era esse o tipo de comportamento demonstrado pela nossa heroína. Mesmo com o sumiço do marido, ela deveria estar voltada para esse filho. Ela agora mãe, podia lutar de igual para igual pelo amor do marido com a Catarina, se essa demonstrasse interesse e insinuações pelo Edgar. Algo que vai acontecer óbvio.

    Agora vemos a Laura numa prostração mórbida, à espera de um milagre: notícias do paradeiro do marido. A vida da Laura gira em torno do Edgar agora.
    Não concordo que a Laura devesse ir com o marido, para Portugal. Quem ama confia e a relação dos dois foi construída muito solidamente. Demonstrar certa insegurança com a viagem é normal, o anormal é chegar ao ponto de adoecer, por causa dessa momentânea separação. Essa não é a Laura que me apresentaram.

  • elisete diz: 31 de outubro de 2012

    acho que a direçao ou os autores desse novela tem um grave problema com crianças…primeiro a isabel pensa q o filho morreu(eita sofrimento chorei cataratas)arrumam um bb que nasceu morto e entregam pra ela,a sogra da o nome pro bb que ela roubou de elias(nome do filho q ela perdeu)depois edgar fica sabendo q tem uma filha que nasceu gravemente doente.laura fica fragilizada, triste, sem saber que esta gravida sofre fortes emoçoes e tem um aborto espontane
    o…pelo amor de Deus cheaga nè.

  • Claudia diz: 31 de outubro de 2012

    Boa observação Ale!
    O Edgar é muito moderno, muito arrojado, mas na hora que o “sapato aperta” ele que define como serão as coisas. Ele fez o que quis sem considerar a opinião da esposa. Decidiu que ia sozinho e decidiu que ela ficaria em casa.
    Na verdade ela nunca teve a opção de ir com ele porque quem manda na relação é ele.

    Anjo Colorado,
    Também acho que ela não deveria se enfiar no navio, deveria ter tido a opção de ir com ele para não se sentir abandonada.

    Quanto ao bebê, claro que a Constância exagerou, como sempre, e piorou tudo. Mas no fim, se for achar um culpado, seria o Edgar que pensou só no que ele queria e a própria Laura que pensou mais na possibilidade de perder o marido do que em ficar forte para cuidar do filho.

  • Rita Porto Alegre diz: 31 de outubro de 2012

    Não quero ser repetitiva noveleiros (sendo…) mas é de amargar ter que ver o encontro do Alberto com a Isabel como algo seco, inconveniente. Estava tão ansiosa por assistir ao capitulo de hoje 31/10, para ver se conversaríam a respeito do filho, ou apenas um olá do Alberto, como está… mas infelizmente tive que me contentar com um aperto de braço. Até para conduzí-la para ver a Laura, foi um ato de rispidez.
    A amizade das Isabel e a Laura é muita linda. A Isabel “engoliu” a sua dor, para consolar a amiga. Será que ainda existem pessoas assim, na nossa sociedade? Bem, mas como já citei, logo acima, essa Laura que se apresenta agora, não é a que eu gostaria de assistir.

  • Larissa diz: 11 de janeiro de 2013

    eu não perdoaria

  • mel diz: 7 de fevereiro de 2013

    descordo de todos ao descobrir-se gravida Laura ficou forte mas ja era algo arriscado desde o começo…….entao ela nao se fragilisou em nenhum momento…….mas eu adoraria um LaurEdsinho.

  • Mona diz: 26 de setembro de 2014

    Gente, eu não acredito que depois de tudo o que Laura passou, a mulherada responsabilizou a ela pela perda do bebê… Pelaaamor… E ainda acham que ela errou em não confiar no Edgar. Sério? Um homem diz que vai pra outro país só por causa da filha, mas inexplicavelmente se recusa a levar a esposa junto, e ela deveria confiar nele? O mesmo homem que rapidamente mandou um telegrama pra saber da filha com outra, e atravessou o oceano pela menina, sequer enviou um telegrama pra esposa grávida, mas largou uma carta qualquer na mão de outra pessoa, pra outra pessoa enviar, que foi facilmente desviada, e Laura deveria confiar nele? E realmente, acho que as pessoas assistem novelas esperando ver super homens e super mulheres. A Laura, sem saber que estava grávida, se incomodou um monte antes do marido viajar, teve uma gravidez difícil, totalmente desassistida pelo marido, tendo que suportar as pressões de uma mãe doida varrida, e a culpa é dela por não conseguir comer e estar nervosa? Muito antes de sequer imaginar que não receberia resposta do marido, ela já sofria uma gravidez difícil, portanto, a dificuldade de se alimentar não era por crer que ele não voltaria, mas porque não estava bem. Mas claro, pelo visto as super mulheres que comentam aqui, por um marido lindo e rico, achariam a coisa mais normal do mundo um marido se recusar a levar a esposa, quando iria encontrar com a ex do outro lado do mundo (e sua bebê), e tratar seu filho como se fosse um trapo, depois de tratar a filha da outra como se fosse uma princesa.

Envie seu Comentário