Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Hoje, em Lado a Lado, Albertinho desabafa: "Devia ter enfrentado minha mãe e casado com a Isabel"

13 de dezembro de 2012 31

Mimado e inconsequente, Albertinho (Rafael Cardoso) não para de aprontar em Lado a Lado. Talvez a única coisa boa do personagem seja o amor que ele sente por Isabel (Camila Pitanga). Pena que a covardia tenha sido maior do que o sentimento dele pela moça…

No capítulo de hoje, segundo o site da novela, ele comenta com Umberto (Klebber Toledo) que está feliz com o emprego na fábrica de Bonifácio (Cassio Gabus Mendes). Após cumprir as exigências de Constância (Patrícia Pillar), ele está pronto para voltar à casa dos pais.

Mas Umberto questiona o amigo:

- Como é que vai viver em paz obedecendo a sua mãe e pensando na Isabel o tempo todo?

Albertinho desabafa:

- Sim, você tá certo! Mas eu tenho que encarar os fatos, eu fui covarde! Só me dei conta disso quando vi a Isabel de volta, depois desse tempo todo! Eu fiz tudo errado, devia ter enfrentado a minha mãe e me casado com a Isabel há seis anos! Talvez eu fosse mais feliz agora. Satisfeito?

Pois é, se ele tivesse sido corajoso no passado e assumido a paternidade do bebê que Isabel esperava, muita dor teria sido evitada. Mas agora é tarde para apagar as mágoas. Ou será que não?

>>> O Noveleiros também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Bookmark and Share

Comentários (31)

  • Apaixonada diz: 13 de dezembro de 2012

    Michelle ele poderia ter assumido a Isabel e lutado por ela. Assumir a paternidade não, porque quando ele descobriu a Isabel já estava quase ganhando o bebê e não queria vê-lo nem pintado de ouro.
    A história só teria outro rumo, se aquele dia na igreja mesmo sabendo que Isabel não o queria mais ele se declarasse para ela ao invés de dizer aquele monte de baboseira que a mãe mandou e aí a Isabel mesmo não aceitando iria saber que podia confiar nele. Mas era o inicio da novela né??? Não tinha como acontecer. Aliás até teria como se o autor quisesse o mesmo que nós, um triângulo amoroso.

    Mas… não teve, provavelmente o personagem vai pensar nisso na hora de escolher entre a Esther e tudo de comodismo que ela representa – dinheiro, apoio da mãe… e a Gilda e todo o maremoto que será essa escolha, enfrentar a mãe, ser demitido da fábrica… ter que trabalhar para se sustentar etc etc etc.

    Na torcida pelo Albertinho, sempre!!! kkk

  • Dada83 diz: 13 de dezembro de 2012

    Nossa, da ate raiva ver esse tipo de noticia…….pra que fazer isso??? Ridiculo…..em pensar que eu perdi meu tempo vendo essa novela…..credo.

  • Rita Porto Alegre diz: 13 de dezembro de 2012

    Já vimos comentários a respeito dessa possível reação do Alberto. As coisas estavam se encaminhando para isso. Desse reconhecimento de que foi um covarde ao não assumir o amor por Isabel e ter enfrentado a Constância.

    Como o trabalho fez bem ao janota. A autoestima dele sobressaiu, está se sentindo útil. Muito bom.

    Agora ele vai agir com a Gilda, do jeito que deveria ter feito com a Isabel. Sei que é cedo ainda para falar, a Gilda é uma mulher batalhadora, boa índole, mas não tem jeito, o homem, como ser humano, é insubstituível! A Gilda pode ser parecida com a Isabel, na personalidade, mas essa última é única, e sempre terá a minha preferência, mesmo estando blasé.

    Só a morte nos impossibilita de não reparar um erro. O rancor que a Isabel nutre pelo Alberto é exagerado, afinal, ela não foi forçada a nada. Além disso, ele foi sincero ao revelar o plano e abriu o coração ao afirmar que a amava. A cena deles se beijando quando ela descobre a verdade, não me sai da cabeça!

    O Alberto tem jeito, e ainda podia sim, lutar para reconquistar a mulher que ama. Porém parece que vai se redimir, vai enfrentar os desafios para se tornar um homem com outra. Bah, que frustração!!!

  • Leonor Andrade diz: 13 de dezembro de 2012

    Os autores deveriam colocar um ator negro mas bem bonito mesmo para fazer uma disputa pelo amor da Isabel. O Lazaro Ramos pode ser bom ator mas não é bonito. Existem atores assim, a Globo tem que abrir os olhos.

  • Anjo Colorado – Zé diz: 13 de dezembro de 2012

    O teu comentário, Michele, está bem correto. A covardia foi maior que o amor por Isabel. É uma pena, pois poderia ter se tornado um grande personagem. E não me refeiro como um rival digno para Zé Maria no sentido amoroso.

    Se ele tivesse voltado como tenenta haveria talvez conflitos pessoais entre um herói negro que luta por ideais e um militar honrado que cumpre com seu dever. Fico imaginando a série de conflitos que foram disperdiçados por conta da não evolução do janota.

    O Umberto poderia ter cumprido facilmente o papel de conquistar sem caráter. Ele é tão bom nisto quanto Albertinho… Até melhor.

    O rancor de Isabel de nada tem de exagerado. Ela foi feita de idiota. Se deitou na cama com um ser fictício que o Albertinho criou somente para levá-la para cama. As atitudes e as palavras deles foram estudadas para sedução com o intento de sexo e nada mais.

    O erro de Isabel foi ter se acreditado que aquele homem imaginário existia. O erro de Albertinho foi ter se apaixonado durante o processe de sedução, pois foi atrás dela somente para transar e cair fora.

    E depois daquilo ainda participou da humilhação que Constância elaborou.

    Cadê o exagero?

    Leonor… O que levou ao Lazáro Ramos ser escolhido foi o grande talento artístico. Não a beleza. O autor apostou no caráter do personagem principal e se ferrou.

    Sem caráter algum, sendo uma pesssoa fraca Albertinho conquistou o público unicamente por sua química. Mesmo fazendo um personagem destituído de virtudes acabou conquistando a maioria do público.

    E vejo isto como algo terrível!!!

    Pensem como seria se Rafel Cardoso estivesse interpretando o Bonifácio? Haveria, certamente os seguintes comentários

    Maria Fulana – A Constência deveria largar o Assunção e ficar com o Bonifácio! Eu não acredito que ela vá pra cama com ele só pra ganhar vantagens. Ela o ama e esse amor é recíproco!

    Chiquinha Beltrana. – Que raiva me dão os filhos do Bonifácio! Feranando poderia ser agredecido porque naquele tempo homem nenhum assumia filhos bastardo forçados ou não pela mulher! E Edgar? Sempre tão perfeitinho, sempre politicamente correto, mas falha com Laura e com o pai! Ele nunca está do pai que tanto o ama! Alguem acha certo o filho estar contra o pai por mais errado que ele seja? São dois filhos desnaturados!

    Joana Ninguém – Assunção e Constância não tem química! Ele é frio com a mulher! Quem a ama mesmo é Bonifácio!

    Márcia Marciana da Silva – Eu odeio o Umberto! E que baita vagabunda virou a Constância! Bonifácio merecia alguém melhor! Eu! RSRSRSRS!

    E se o Rafael Cardoso estivesse fazendo o papel do Zé Maria? Como um branco filho de escravos que nasceu de pele clara, mas ainda assim identificado 100% com a causa negra de sua época? Bastava que outro ator, menos bonitão, fizesse o Albertinho.

    Ana Brega – Isabel é a maior vagabunda do mundooooooooo!!! Como ela pode trair um homem maravilhoso e perfeito como Zé Maria???

    Helena de Troça. – Zé Maria é o maior herói de novela de todos os tempos!!! Que caráter! Que dignidade! Que bravura! E que olhos!!! UHU!!!! *_*

    Jundira Alô Prada – Zé Maria é Van Damme brasileiro!!! Engole esse orgulho de macho e fica logo com Isabel!!! A química dos dois é incrível!!

    Anjo Colorado – Na verdade eu acho que ele deveria ficar com o Albertinho. Eu acho que pesar de tudo ambos se amam. A mulata não foi pra cama com o janota forçada.

    Martha Matadora – O quê??? Isabel com aquele safado, mimado e chato do Albertinho???? MORTE AO ANJO COLORADO!!!!

    E se Rafael Cardoso estivesse interpretando o Quequé?

    Silvia Silvana – A Neusinha tinha que parar de avacalhar do Quequé que é o homem mais sábio da novela! Era pra ele estar dirigindo a companhia!

    Júlia Justiniana – Por que o Mário não dá uma chance pro Quequé ser ator? Aposto que ia abafar!

    Lisboa Boa – Mário? Que Mário? Só tenho olhos pro Quequé!!! O__O

    Sá, a Fada. – Isabel bem que poderia se interessar pelo Quequé. Vcs notaram como eles ficam bem juntos. Acho até que ela gosta do Quequé.
    P.S.
    Quer que mesmo que eu diga “Que, Mário”, Lisboa Boa?

    Bah! Que os autores aprendam que caráter não vence a preferência pela química.

  • Cíntia diz: 13 de dezembro de 2012

    APOIADA AMIGA RITA. Se Albertinho tem defeitos, o Zé esta pra lá de machista. Não acham meninas?

  • Dada83 diz: 13 de dezembro de 2012

    Anjo Colorado,

    Discordo de voce integralmente. Inclusive ate achei meio ofensivo vc julgar que todos os que torcem pelo casal Albertinho e Isabel devido a Beleza do rapaz. Em primeiro, falando so por mim e por mais ninguem, eu não acho o Rafael Cardoso bonito, ele tem cara meio de bobo, eu acho o Lazaro mais atraente do que ele, tem um sorriso mais bonito, mas ai é opinião minha. Porem eu quando vi o casal Albertinho e Isabel me comoveu mais, não pela quimica, mas pelo tiro ter saido pela culatra….ele tentou engana-la e acobou se apaixonando…..inclusive acho que apesar de ter criado um personagem quando ele se declarava ou a admirava não era o personagem, e sim o Albertinho…..o que ele sentia e dizia que sentia era verdade…..se ela tivesse dado uma chance para ele ele poderia provar…..o problema que ela não tava apaixonada por ele, estava com raiva do mundo e sinceramente eu achei que ela foi meio interesseira quando ficou com ele, pois ele seria a oportunidade de ela sair daquela situação ruim, digo emocionalmente, e ficar com alguem que a admirasse e gostasse dela.
    Bom, como ela tinha muita raiva da constancia, acabou transferindo essa raiva para o albertinho tambem…..e como não estava apaixonada, somente confortada…..foi facil dispensa-lo…..isso porque ela nunca esqueceu o
    ze maria….acho que ela é do tipo mulher chiclete….quanto mais pisam mais ela gosta…..eu desgostei da novela…..tinha tudo para ter uma grande historia, mas o autor não soube lapidar a pedra que estava na sua mao.

  • Claudia diz: 13 de dezembro de 2012

    Anjo Colorado,

    Não se irrite… Sim, alguns gostam do Albertinho porque é bonito. Faz parte da vida…
    Eu torcia pelo triângulo e, antes, apostava no Zé Maria. Achava que a paixão dele e da Isabel, sem a interferência do seu Afonso, seria muito legal. Mas o casal não combina. Eu olho para os dois e não parecem um casal, não viajo na história, entende. E a gente precisa acreditar no casal para a novela ter graça, por mais cheios de virtudes que eles sejam, precisam ser um casal que passe emoção.

    Já disse aqui que acho que a Isabel voltou muito chique. Aquele cabelo montado, uma certa arrogância, até parece que encarnou a baronesa. Até dentro de casa ela anda como se estivesse desfilando no São Paulo Fashion Week hahaha.

    Olho para ela e Zé Maria e não vejo um casal apaixonado. Sinceramente, não sei nem se ela e Albertinho, hoje, ficariam bem juntos. Estragaram o personagem com essa modificação excessiva. Ela mudou de personalidade, não me passa simpatia e doçura como antes. A Laura voltou mudada, mais moderna, mas é a Laura, foram coisas sutis. Vejo a mesma pessoa de antes. A Isabel é outra pessoa.

    Quanto ao Zé ser machista, não acho que seja justo dizer isso. Vejo ele se esforçando, afinal, para a época ele está aceitando bastante coisa. O próprio pai da Isabel diz coisas horríveis sobre ela e certamente a ama bem mais que qualquer outro homem. O problema é que o casal não tem liga, só isso. Não é culpa dos atores.

  • Lilica diz: 13 de dezembro de 2012

    Não acho o sofrimento de Isabel exagerado, nem a rejeição dela ao Albertinho. O rapaz não tem personalidade! Estou confiante em Gilda dar jeito nele, já gostei dela!

  • Rita Porto Algre diz: 13 de dezembro de 2012

    rsrsrsrsrsrssrsrs… Anjo Colorado, rindo muito dos comentários dos personagens que inventastes!

    Tu citas que o personagem do Rafael Cardoso não evoluiu. Corretíssimo! Grande bobagem do autor, pois haveria muitas vertentes para seguir, além de explorar o talento desse jovem ator. Mais não, ele optou por torná-lo ainda mais irresponsável. E acrescento que até injustificável.

    Como é que um rapaz fica 6 anos ( não 6 dias! ) em exercício militar rigido, e sai completamente sem noção, da mesma maneira que entrou ? Tenho 2 genros militares e entre muitas lições extraídas de lá, é a responsabilidade. Além disso, o Alberto conseguiu alcançar batente por méritos.

    Se o Alberto fosse um cafajeste, um canalha, um sádico com certeza não iria ter a preferência como par da Isabel. A beleza exterior dele, não foi o único responsávell para que houvesse uma torcida. Portanto, caráter tem seu peso também.

    A essência dele não é má.
    Outra coisa: para que haja química, “ser bonito” não é fator determinante, amigo . Lembro aqui, o exemplo já trazido por alguém, de dois atores belos e competentes: o Rodrigo Lombarde e o Márcio Garcia. O personagem que deveria ser o protagonista e ficar com a mocinha no final, foi totalmente suplantado pelo coadjuvante, pois não agradou.

  • Apaixonada diz: 13 de dezembro de 2012

    Anjo Colorado… Anjo Colorado… Você confunde química com beleza. Quando a gente fala de química, a gente fala de casal que te dá vontade de vê-los juntos de novo. Que conversam só com o olhar… essas coisas… Claro que texto, música e todo clima ajuda muito, mas tem questão de atores mesmo. Criticaram, criticaram a atriz que faz a Morena, mas quando viram ela e o Théo se beijando pela primeira vez, pronto acabou. Por isso você está muito enganado. se o Rafael Cardoso fosse o Bonifácio, do jeitinho que ele é, a gente não iria gostar dele. O personagem Bonifácio deixa bem claro para a Constância que ele quer dela só sexo, não tem emoção nenhuma nas cantadas, diferente do Humberto que se derreteu por ela e a fez sentir a mulher mais importante do mundo.
    Falar que um homem belo vai sempre ganhar o público por causa da beleza é duvidar da capacidade do ator. Fábio Assunção por exemplo, uma beleza bem próxima do RAfael Cardoso, já fez alguns vilões maravilhosos e ninguém ficou desejando o bem dele.

    A grande questão é que além da química com a Isabel , o Albertinho não é uma pessoa ruim, aí vem aquela questão que alguém colocou muito bem e eu até copiei e colei mas no momento não vou lembrar o nome, ” nos deu a vontade de ver o amor superar tudo”, puro romantismo, pura emoção.

    Você disse em outro post que está fora de moda ter caráter etc etc,,, não está não, Caráter continua na moda, Uma pessoa perfeitinha demais, que finge ser o que não é, que vive algo que não existe é que incomoda, e sinceramente na minha opinião não é o caso do Zé Maria. Zé Maria e´um personagem maravilhoso, rico, bem construído por Lázaro Ramos. O grande problema é que não faço a mínima ideia do porquê, mas Lázaro e Camila não combinam, não empolgam… e não venha dizer que é por causa do Rafael Cardoso não, na outra novela o concorrente dele era Antônio Fagundes e dela era uma atriz do olhão azul que eu não lembro o nome, Camila Pitanga dá de dez `a zero nela. Fazer o quê gente??? Para que dois atores mais lindos do que Juliana Paes e Marcio Garcia, alguém quis que ela ficasse com ele? Quem sofria todas as humilhações , quem era o casal rejeitado pela sociedade? Eu mesma amava os dois o dia que vi a cena da primeira noite dela com o Raj, pronto acabou, não queria mais os dois juntos e sim ela com o Raj.

    Por isso que eu te falo não é a beleza do Rafael que é inquestionável , que a gente torce, é pelo Albertinho, pela história que poderia ter rendido, pela pessoa que ele poderia ter sido. A cena dele hoje com o Humberto foi ótima para definir isso, E é o que eu imaginei , essa certeza de que ele perdeu a chance de ter orgulho dele mesmo, e quem sabe até a descoberta do filho e a vontade de ser um homem melhor por ele é que vai fazer o Albertinho lutar pela Gilda.

    Obs: Onde eu disse torce, se lê torcia, porque eu não torço mais pelo casal Isabel/Albertinho, já é pela cabeça e já está quase virando de coração kkk Basta ele e a Gilda me encantarem. Espero que o autor seja esperto pelo menos para fazer cenas interessantes dos dois, só assim ele vai ficar livre e escrever para o seu casal preferido.

    Quem sabe essa fala do Albertinho não foi um recado do autor. dizendo que só agora ele percebe a bobagem que fez de não ter deixado o Albertinho ter um relacionamento com a Isabel , mas que agora não tem mais jeito kkkkk

    Abraço galera!!!!

  • m_sinistra diz: 13 de dezembro de 2012

    Queridas e queridos Noveleiros
    Eu lir numa revista Eu acho que a revista era Super tv
    que a catarina que destruir o Bonifacio e a isabel
    e também que a carlota vai descobrir que a alice está apaixonada pelo jonas lendo o diario dela.O que vai acontecer com esse romance?

  • m_sinistra diz: 13 de dezembro de 2012

    Querida Chiquinha Beltrana
    Vc ver o Jornalista Carlos Guerra brigou com o pai e não fala mais com ele. o Afonso brigou com a isabel, A Laura com a mãe dela.

  • Kicka- São Paulo diz: 14 de dezembro de 2012

    Bom dia queridos!

    No que diz respeito a minha opinião sobre esse assunto , a Rita, a Dada83, A Apaixonada e a Claudia, já disseram tudo o que eu gostaria de ter dito, pra mim foram perfeitas em suas colocações.
    Apenas acrescentando que achei esta cena linda, em relação a Gilda estou naquelas de primeiro ver o que acontece, para depois começar a torcer (pra evitar futuras decepções), mas confesso que meu coração não consegue deixar de querer ele junto com a Isabel, mesmo sabendo que jamais será possível, mas enifm, estou apostando muito nesta mudança de postura do Alberto, principalmente porque acredito que essa consciência que ele está tendo agora dos erros dele, fará com que ele tenha coragem para assumir o filho quando finalmente vier a tona o fato de que o garoto está vivo.
    Bjo no coração de todos,
    Tenham um excelente dia!

  • Rita Porto Alegre diz: 14 de dezembro de 2012

    Bom dia noveleiros!
    Olha só um trecho da entrevista do ator Rafael Cardoso que fala a respeito da relação do Alberto e Isabel:

    “O que o Albertinho sente pela Isabel, afinal?

    Acho que foi a única mulher por quem ele sentiu alguma coisa de verdade até hoje. Até então ele não estava nem aí para nada, não dava valor a mulher alguma, usava e pronto. Era um bon vivant. E quando chegou a Isabel, para ele foi: opa! E ainda por cima ele foi renegado por ela, o orgulho bateu também. Ele se apaixonou por ela de verdade, foi amor, e ainda tem esse resquício…”

    O Alberto errou no passado, teve esse insight, um momento de reflexão, de avaliação. Gostei muito da cena. Desejava muito que ele tivesse uma segunda chance. Todo mundo merece uma, desde que passe por esse processo. Não acho justo que essa chance tenha que vir com outro personagem. Se errou com A, porque tem que acertar as coisas com outra letra?

    Kicka, também vejo como tu, guria. Por mais que essa personagem, a Gilda venha ser o “agente modificação” que queríamos no janota, não terá a mesma emoção e empolgação, pois o encanto do casal, nasceu com a Isabel.

    Cintia, abraço para ti. Com certeza, os dois personagens possuem defeitos, mas quem não os tem?

    Quase ia esquecendo. Essa entrevista está no site da novela, meninas. Alguém logo mais acima declarou que não acha o Rafael Cardoso bonito. OK,, beleza é algo muito subjetivo. Tenho idade para ser avÓ dele e o acho muito gracioso. Por dentro e por fora. No finzinho da entrevista, ele fala sobre as relações de amor e família. Muito interessante.
    Beijos para todos. Um ótimo final de semana!

  • Anjo Colorado – Zé diz: 14 de dezembro de 2012

    Rita, Apaixonada, Claudia e Dada83… Eu sei que exagerei ao criar personagens fanáticas pelo Rafael Cardoso… Mas não resisti… RSRSRS. Desculpe se ofendi alguém, mas fiquei pensando como seria certos personagens se tivessem a mesma popularidade que o Albertinho e na pele se de seu interprete.

    Só quero fazer a mesma colocação: Albertinho não errou com Isabel.

    Ele fez tudo pra levar a mulata pra cama e conseguiu. Erro é quando a gente faz algo sem querer. Exemplo:

    O atropelamento de Seu Afonso foi um acidente, um erro, do janota. Não foi proposital. Mentir no depoimento não houve erro.

    O Erro de Albertinho foi se apaixonar pela Isabel durante o processo de sedução. Isto complicou o estilo de vida que estava acostumado.

    E Apaixonada no caso de Zé Maria também o amor está superando tudo. Por puro romantismo e pura emoção o capoeira está abrindo a mente para acompanhar seu coração. Pelo amor a cada dia se torna um novo homem.

    O chamam de machista, mas poucos reparam o quanto esse personagem evoluiu.

    Dada83 sua avaliação foi perfeita, mas faz muito tempo que deixei de duvidar da sinceridade do amor de Albertinho por Isabel.

    O problema é que o sujeito não fez nada por merecer o amor de Isabel. Ele nem mesmo conseguiu investir nela usando seu charme. Já que não se tornara um homem maduro poderia ao menos tentar encantá-la com seu carisma.

    Fez umas tentivas pálidas e um pedido de casamento numa situação que só mesmo poderia terminar em rejeição.

    Agora ele tá empregado, parece estar empolgado com e idéia, mas e aí? Tudo pra agradar Constância, né? Não foi por Isabel essa alegria toda. Tudo que quer neste momento é seguir os caprichos da mãe.

    O cara não mereceu o amor de Isabel no ´passado e atualmente também não.

    A finalidade dele era prejudicar a relação entre Isabel e Zé Maria.

    É uma pena, pois ele poderia ter sido melhor investido. Não sei como os autores não pensaram nisto.

    Mas não adiante pensar no leite derramado. Albertinho não é mau, mas um fraco que sente vergonha de si.

    Espero que Gilda consiga ajudá-lo.

    M_Sinistra… Tu tens razão. Nesta novela os personagens são muito parecidos uns com os outros.

  • m_sinistra diz: 14 de dezembro de 2012

    Está quase tudo pronto para Edgar (Thiago Fragoso) se infiltrar no quartel da Marinha e denunciar os abusos que estão sendo

    sendo cometidos contra os marujos que participaram da Revolta da Chibata. Através de um velho amigo que hoje é capitão, o advogado pega um uniforme oficial da Marinha, e lança seu plano.Você é um grande amigo, Edgar, mas eu não tô fazendo isso pelos velhos tempos, mas em nome da dignidade humana. Alguém precisa denunciar os abusos que tão sendo cometidos lá na Ilha das Cobras. Dezessete marujos amontoados numa solitária, ainda por cima presos injustamente…”, diz Borges. Edgar também não se conforma: “Traídos pelo Governo! João Cândido, o Pau da Lira! Todo marujo que participou da Revolta da Chibata tinha sido anistiado!”.Será que vai dar certo o plano do Edgar?

  • Sra. Karina Assunção diz: 14 de dezembro de 2012

    Gostei muito do desabafo dele com o Umberto. Externar isso pra alguém. Assim como gostei MUITO do que ele falou pra Isabel hoje.

    Só que também acho que não ia adiantar muita coisa ele enfrentar a d. Constância, no passado, a não ser que fosse pra cortar o cordão umbilical da mãe manipuladora. Só se fosse pra crescer, virar homem. Não pela Isabel, pois ela nunca amou ele. Ela diz isso claramente numa conversa, dizendo que ama outro, que não ama ele. E não é só porque ela estava magoada até os ossos com o Albertinho. Ela só falou a verdade.

    No entanto, muito me surpreende uma mulher assim, sem amar, ter ido pra cama com um completo desconhecido, mesmo que fingindo um personagem, numa época daquelas. Ela esqueceu o Zé rapidinho naquele momento, isso é engraçado. Mesmo que o Zé tivesse sumido. A vida dá voltas. O Zé ia aparecer, de uma forma e outra, ela ia ficar sabendo o que houve. Mas mesmo assim foi pra cama com outro. Traindo seus princípios, sua moral. Até onde eu sei, ela não foi obrigada. Eu sou mulher, sei do que tô falando. O cara tava lá
    no quarto dela. Ela poderia ter feito um escândalo, ter expulsado ele. Mas não fez. Resolveu ir pra cama com ele, e mesmo sendo inocente, sabia que ficar pelada com um homem e fazer as coisas era ir contra seus princípios, aquilo a que foi ensinada. Só depois do casamento.

    Com o Zé ela não fez, e o pai sempre em cima. Proibindo. Será que ela não se tocou que não poderia fazer aquilo? Não. Então a Isabel apelou pra química, pro lado físico, pro tesão. Ou então foi que sem o Zé estar presente, era uma forma bem dada de vingança. Não me digam que estava frágil, carente. O porte que a Isabel mostrava até então não era de cair em ciladas. Era ser forte até o fim, não trair sua própria conduta.

    A Isabel tem que perdoar o Albertinho, mas principalmente o Zé tem que perdoar ela. Por ela ter sido tão “fraca”, por ela ter desrespeitado tanto ela mesma quanto ele. E o Zé ela diz que ama. O Albertinho ela não ama.

    Por ironia do destino, o playboy filho da p* foi atrás dela, motivado pela vontade de levar ela pra cama, e dar no pé. Ia ser mais uma aventura. Mas acabou se apaixonando. E agora tem que enclausurar o amor. Depois de mais uma transa, foi ele que acabou apaixonado e suspirante pelo acontecimento. Isso é mostrado numa cena com o Fernando. Pra mim a conversa dele me pareceu “feminina” e romântica.

    Enquanto que a Isabel, pessoa cheia de princípios e moral, que não foi obrigada a ir pra cama com ele (apesar dela passar essa impressão), aquela noite não significou nada. O Albertinho o grande conquistador e voraz mentiroso, ficou suspirante e apaixonado; a Isabel passou a impressão que nada aconteceu, ou melhor, que ela dormiu e acordou no outro dia desonrada. Dá mesmo a impressão que ela não sentiu absolutamente nada.

    Mas afinal, se ela ficou com tanto ódio depois e vergonha, melhor seria não ter feito nada. Só passou a impressão que o Albertinho transou sozinho, que só ele tava a fim, que ele abriu as pernas dela, sem o consentimento. “Estupro”, seria? Ele foi canalha sim, naquele momento. E a Isabel quis passar que depois do acontecimento ele tinha que levar a culpa sozinho. Ele transou com uma estátua, só posso crer.

    Se não queria ser desonrada, tivesse dito que não. Aprontasse uma gritaria. A patroa expulsaria ele na hora. Essa sim seria a Isabel que deveríamos estar acostumados. Não a acho tão “moderna”, a não ser por algumas coisas. De resto, ela tem atitudes e palavras que traem uma mulher de “vanguarda”. Acho a Laura muito melhor do que ela em vários quesitos.

    Quando desgraças aconteceram na vida dela, tudo por causa daquela fatídica noite, confesso que fiquei com muita pena dela. Fiquei tocada, pois sou mulher. Ainda mais, principalmente, quando ela ficou grávida. Só não posso conceber a ideia de como tudo isso se deu. Acho mesmo que o autor da novela não soube levar aquele romance, que tinha tudo pra ser bonito e transformador, e acabou se transformando em que todo mundo já sabe.

    O autor fez o janota desgraçado um completo canalha, mas aquele canalha que torcemos pra que mude, melhore. Porque ele tem condições pra isso. Ele tem sentimentos sim, e podem ser lapidados. Essa Isabel que está aí, metida a d. Constância, eu não gostaria pro Albertinho, agora nesse momento. Eu gostava muito da outra, bem do comecinho da novela. Se ela passasse a gostar do Albertinho agora (coisa que duvido e muito), ela não colaboraria em nada, pra mudança dele. Ele precisa realmente de alguém pobre, abaixo da condição dele, com uma formação humilde, também. A Gilda talvez ajudasse.

    Sinceramente, tô com pena do pobre Zé Maria, coisa que não estava antes… acho que ele vai sofrer demais, coitado. A Isabel do Albertinho morreu e assim como a dele também. A Isabel do Zé Maria morreu.

    Não adianta ficar remontando o passado. NÃO tem como. O que já foi, já foi. Melhor virar o disco. Acho que para as “Albertinistas” (??) conscientes, não há mais como ter Albertinho junto com a Isabel, isso ficou num passado distante. Não dá pra torcer como antes. Não tem como apagar erros e voltar no tempo. Acabou-se. Melhor é ficar imaginando como teria sido e não foi. E não é.

  • m_sinistra diz: 14 de dezembro de 2012

    será que Ninguém vai fazer nada contra o Jonalista que denuciou o divovocio da laura Eu pensei que pelo menos o pai dela porque dali o elo mais fraco aquele jornalista vai acabar se dando mal ao fica aliado com o Fernando e a catarina

  • m_sinistra diz: 14 de dezembro de 2012

    Para mim aquela Dona Eulalia e moralista de mais?

  • m_sinistra diz: 15 de dezembro de 2012

    Guerra (Emílio de Melo) resolve se abrir com Celinha (Isabela Garcia) sobre seus sentimentos por ela. Emocionado, ele conta que sempre foi um solteirão convicto até conhecê-la, e pede desculpas pela falta de jeito com declarações de amor.

    Celinha fica sem fala. Os dois se olham e o jornalista a enlaça em um beijo apaixonado. Maravilhada, ela comenta que não imaginava que beijar fosse tão bom, e toma a iniciativa para mais um round de beijos!

  • m_sinistra diz: 15 de dezembro de 2012

    Isabel (Camila Pitanga) comenta com Mário (Paulo Betti) que vai apresentar o espetáculo que encenou em Paris no Alheira. Sem ser vista, Catarina (Alessandra Negrini) escuta tudo e não contém a inveja.

    Ela disfarça e entra no teatro puxando conversa, mas a dona do Alheira arrasa com ela. “Nós vamos cumprir seu contrato, porque você não merece que eu me dê ao trabalho de rasgar um pedaço de papel. Mas ai de você se me der bom dia”.

    A cantora lírica se faz de vítima dizendo que não entende o motivo da grosseria. Mário fica perdido e tenta defendê-la, mas Isabel não dá abertura e se retira deixando Catarina furiosa.

    É claro que a vingativa Catarina não vai deixar barato!
    Será que a cobra vai pica a Isabel?

  • Bel A. diz: 16 de dezembro de 2012

    Olá a todos!

    Quando eu li esse post, pensei: “perdeu, playboy! Mas é bom, talvez assim o personagem mude e comece a ter uma nova história, deixando de lado o círculo vicioso corre atrás da Isabel-leva patada-chora-corre atrás-leva patada…”

    Daí eu li o resumo e, bem, ele vai ter história, mas não exatamente o que eu esperava. De acordo com o resumo da novela, Albertinho vai abraçar a canalhice de vez. Ele vai colaborar com o Fernando para boicotar o Bonifácio, em troca de um aumento de salário e apoio com a Ester (!).

    Apesar de eu reclamar da novela ser previsível, não gostei da “surpresa”. Albertinho sempre foi irresponsável e fraco, mas não era exatamente um vilão. Na prática, o personagem vai ser trollado mais tempo do que eu esperava. Achei que com a Gilda e longe da Isabel ele poderia achar um bom rumo, já que não seria mais um empecilho para o casal Zé-Isabel, mas me enganei.

    Rita Porto Alegre, li teu comentário sobre a entrevista do autor no outro post. Apesar dele dizer que o trio Patrícia-Thiago-Marjorie não se destacava mais do que Lázaro-Camila, ele não os culpou pela baixa audiência da novela – pelo contrário, para ele a novela é ótima. Ele culpa “inimigos externos” pela baixa audiência, como a violência em SP, o horário de verão e o horário político (como se violência no Brasil e horário de verão fossem novidade)

    “Como é que um rapaz fica 6 anos ( não 6 dias! ) em exercício militar rigido, e sai completamente sem noção, da mesma maneira que entrou ?”

    Isso foi uma das coisas que eu achei mais sem noção da segunda fase. E ele não foi para qualquer colégio militar, mas para a instituição que formou presidentes e todos os ditadores desse país. É um colégio com um histórico em formar lideranças – para o bem ou para mal -, mas o Albertinho voltou mais mongo e subserviente à mãe do que já era (sem falar que o RS ainda estava praticamente em guerra civil à época, bem longe de uma colônia de férias)

    “Não a acho tão “moderna”, a não ser por algumas coisas. De resto, ela tem atitudes e palavras que traem uma mulher de “vanguarda”. Acho a Laura muito melhor do que ela em vários quesitos.”

    Sra. Karina Assunção, concordo plenamente!

  • Apaixonada diz: 16 de dezembro de 2012

    Bel A.
    Também vi isso no resumo. Mas em uma entrevista o Caio Blat sobre seu personagem, ele fala que o Fernando é capaz de trair até seu melhor amigo o Albertinho pela sua vigança. Eu acho que ele vai envolver o Albertinho para ter um bode expiatório quando o pai descobrir. Quando lá fala em ajudar… eu imagino que a história que ele vai contar para ele seja outra, não sei…
    Mas de qualquer forma o autor não iria mudar o Albertinho rápido assim né? E o medo do público querer porque querer ele com a Isabel. Vamos ver, acho que a Gilda e o Elias é que devem fazer o nosso janota preferido mudar.

    Karina achei seu comentário um pouco pesado ( rs rs) mas a essência eu concordo!

  • Claudia diz: 16 de dezembro de 2012

    Que pena que os autores não queiram melhorar o Albertinho e tenham decidido que ele vai ajudar o Fernando nas suas armações. Enfim, não podemos dizer que eles estão atrás de audiência né? A novela definitivamente NUNCA vai para onde o público gostaria…

    Mas enfim, cadê a Berenice? Eu estava adorando as cenas daquela invejosa. Essa sim era uma mau caráter de mão cheia. Desapareceu? Acho que os autores não ligam para o que dá audiência porque aquele teatro que é um saco sempre tem várias cenas que parecem um sonífero enquanto alguns personagens bons somem.

    To gostando também da Celinha. Ela é muito engraçada. Já as cenas da casa dos Praxedes não repetitivas, sempre a sogra reclamando e a nora retrucando, para mim já deu.

    Bel A., essa dos inimigos externos eu ri muito. Na verdade ele escolheu dois excelentes atores, Camila e Lázaro, que não combinam. Aí ele não quer abrir mão da obra que ele sonhou e insiste em uma coisa que não deu certo. Uma novela que deveria ser um sucesso se transformou num fracasso de audiência.

  • Anjo Colorado – Zé diz: 16 de dezembro de 2012

    Karina…

    A coisa é bem simples. Isabel estava carente. Ela sentia um lixo e havia um homem que se mostrava afetuoso, que valorizava sua pessoa.

    Eu gostaria de saber quem aqui que tenha mais de 21 anos nunca buscou no sexo uma forma de consolo com seus namorados ou maridos. Não vou perguntar quem nunca fez com alguém que mal conhecia porque… Bem… Porque não vou perguntar, mas todos sabemos que muita gente faz ou já e nem por isso não pessoas indignas.

    O interessante nos debates são os diferentes pontos-de-vistas. Esse seu, Karina, é uma visão bem oposta a minha.

    No meu ponto-de-vista o Albertinho simplesmente percebeu como Isabel estaria fragilizada e criou um personagem que pudesse convencer a mulata a transar com ela. Não houve violência sexual, um alguem se aproveitando do da carência de outrem.

    Uma coisa é um homem se aproximar de uma mulher, se interressar por ela, e paquerá-la e até mesmo seduzi-la.

    A outra é saber que ela está vulnerável, se passar por outra pesso e fazê-la de idiota.

    Tirar proveito do estado emocional de Isabel nem é o fato mais grave. O que mais me chama a atenção é se apresentar como outra pessoa. Ele levou Isabel pra cama porque sendo como é sabia que jamais conseguiria. Inventou ´pra isso.

    Quantas mulheres gostariam desta surpresa? Descobrir que o homem que com ela foi pra cama não era quem dizia ser? E mais: fez porque sabia que passava por uma situação de abondono e humilhação?

    Alguma mulher gostaria de ir pra cama com um homem falso? Que mentiu somente para levá-la para cama?

    E tem mais: Nós sabemos que Albertinho se apaixonou verdadeiramente, mas Isabel não tinha como estar ciente disto. Nós acompanhamos todo o desenrolar em nossas televisões, mas a dançarina não.

    Alguém aqui mostrou um vídeo pra ela? Será que a personagem Isabel tem ao menos acesso a Internet pra visitar o site da novela? Não, né?

    Ela já cometeu um erro a julgar mal Zé Maria (embora não pudesse como julgar de outra maneira) e, principalmente, errou mais ainda quando se entregou a Albertinho.

    O único erro de albertinho foi se apaioxonar. Afinal quem finge ser outra pessoa não deseja envolvimento sérios.

    Zé Maria se deitou com Berenice porque em dado momento aquela cascavel parecia mais confiável e ele também se sentia humilhado e desiludido.

    Nenhum homem que se sentir traído e humilhado vai recusar o colo de uma mulher bonita por mais safada que seja. Pode ser uma fraqueza, mas qualquer homem teria feito o que ele fez e em qualquer época.

    Que atire a primeira pedra quem nunca pecou.

    Não consigo enxergar, no meu ponto de vista, o Albertinho como um coitadinho, como se fosse a verdadeira vítima.

    Foi ele que correu atrás de Isabel. Foi ele que fingiu ser outra pessoa. Foi ele quem investiu na sedução no momento de fraqueza de Isabel.

    Se apaioxonou? BEM FEITO, VAGABUNDO! Alguem como ele certamente fez coisas parecidas anterioremente. Obviamente já havia mentido e armado com outras moças somente levá-las pra cama. É lógico que outras já foram levadas a a crer que ele as consideravas especiais.

    Se apaixonou? BEM FEITO, pois rufião não tem direito de se apaixonar. O amor não é para os falsos. O amor é pra quem sabe se assumir pro objeto da ´paixão.

    E mais: Como Isabel poderia lhe dar uma chance se depois a humilha junto com Constância?

    Dizer que fez aquilo só porque mamãe mandou não ajuda em nada. Alguma mulher vai querer ficar com um homem que a humilha só pra agradar a mamãezinha?

    Albertinho não é mal, mas sempre foi um PANACA que pensava ser malandro.

    Ele foi falso e fraco. Não teria como Isabel crer na sua sinceridade. O que ele fez de concreto pra provar sua franqueza? Tomar um porre e declarar seu amor?

    Se for assim os caras que bebem todos dias no boteco aqui da esquina já deram provas concretas que amam todas as boazudas que passam na rua.

    Desculpe, mas é brabo ver o Albertinho como vítima.

    Ele está descaradamente mentindo pra Esther.

  • Rita Porto Alegre diz: 17 de dezembro de 2012

    Bom dia.

    Agora o Alberto vai se acanalhar de vez.
    “Maravilha!”
    Bel A. acho que esse autor é um tonto. Também ri quando li que ele culpa outros fatores para o fracasso na audiência. Alguém trouxe uma informação em outro post (não lembro quem) que já houve dias de 15 pontos!
    Engraçado que AVDG E AEA teve o “inimigo” chamado horário de verão e nem se compara…deixa pra lá
    O que me chateia é que ele tem um bom elenco nas mãos, porém há histórias equivocadas, mal trabalhadas, repetitivas e sem graça. E ele insiste em dar continuidade.
    Engraçado que algumas pessoas insatisfeitas pelo final de AVDG, criticaram tanto a iniciante Lícia Manzo, afirmando até que não acompanhariam mais as tramas escritas por ela, por achá-la incoerente. O que dizer desse autor, agora?
    Pra ele vai ser preciso tomar muito chimas…

  • Anjo Colorado – Zé diz: 17 de dezembro de 2012

    Rita.. O problema é que a novela não é ruim. Ela só não é muito boa. O problema é que tivemos expectativas muito altas que não corresponderam.

    Eu que sou o maior crítico do Albertinho e fâ do Zé Maria lamento mesmo pelo o que se tornou o janota. Um potencial desperdiçado.

    Mesmo na falsidade Isabel poderia ter tido o coração tocado pelo filho de Constância, especialmente se tivesse amadurecido e tivesse dado provas do seu amor, investisse mais na tentativa de agradar a mulata depois de seis anos, mas não. Até como galanteador ele falhou.

    E fico pensando quantas tramas foram perdidas. Poderia Albertinho ser o homem do exército que estivesse apoiando o Edgar na investição sobre a perseguição do governo aos marujos envolvidos na Revolta da Chibata.

    Eu nem descartaria a Gilda. Uma segunda mulher pra mexer com o coração dele seria interessante também. Isso iria gerar uma polêmica que beneficiaria a trama.

    Não dá pra comparar LADO A LADO com A VIDA DA GENTE. A história de Lícia Manzo foi melhor elaborada. Todos os personagens ou quase todos tinham suas virtudes e defeitos e era complexo avaliá-los.

    Tanto Manu quanto Ana era mulheres dignas, mas cujo destino a colocou em confronto e havia muitas alternativas ao longo da trama.

    Não existe isto em LADO A LADO,

    Temos um herói que ficará com a mocinha da trama. Fim.

    Eu não tenho como torcer pelo Albertinho porque ele se mostrou um fraco. Dizer que ele se tornou um coitadinho porque Isabel a usou para se acalentar não me comove. Foi o Albertinho que buscou esta situação. Ah, mas se apaixonou de verdade. BEM FEITO. Não estava nos planos dele. Era sua obrigação correr atrás, mas cadê a coragem de enfrentar a mamãe? E depois de seis anos ele esperava que Isabel fosse se derreter por umas poucas e curtas conversas e uma bebedeira? E tudo isto enquanto dava em cima de Esther?

    Eu queria o Albertinho voltando mais forte e amaduro, mas o autor o faz voltar tão patético quanto antes. A Constância o botou de castigo no quarto!

    Não é possível! Seis anos de Escolar Militar e cara volta um crianção! Que falha grotesca!

    Não tenho como torcer pra esse babaca. Sei que não é um sujeito ruim, mas querer que ele fique com Isabel é demais.

    A dificuldade é que pegaram todas as virtudes possíves a introduziram no capoeira enquanto pro janota sobrou apenas as fraquezas. O Bonifácio não parece ter nenhum lado humano, mas Edgar é 100% valoroso. No entanto é um jornalista capaz de investigações complexas, mas não sabe o que ocorre dentro de sua própria casa sendo iludido infantilmente por Catarina.

    Noto que as pessoas que acompanham a novela estão mais interessadas nos romances, mas o autor se concentrou nas tramas dos personagens.

    Isabel e Zé Maria estão destinados a ficar juntos desde o começo. Albertinho surgiu apenas para gerar empecilho e se comportar como um tolo.

    É só isto.Na verdade não existe defesa pelo Abertinho, mas uma súplica pela química e uma redenção que jamais foi planejada.

    Isabel foi pra cama com Albertinho pra buscar conforto num personagem criado pelo janota.

    Zé Maria se deitou com Berenice por motivos semelhantes.

    Pra Isabel o coitadinho do rapaz não passou de um erro num momento de fraqueza. É só que o que a empresária enxerga nele.

    O amor que os Albertinistas procuraram na mulata só existiu nos próprios corações. Nunca no dela.

    Berenice não representa nada pro Zé Maria. Nem mesmo um erro. Ele tava um ano sem relações sexuais, se guardando pra Isabel, e quando viu que tudo tinha acabado quis uma”bimbada” com uma mulher ordinária, mas bonita que faria de graça. Que homem não teria feito o mesmo?

    Ele nem a procurou depois porque pouco que aquilo representou.

    Mas e aí?

    Isabel tem culpa de Albertinho ter se apaixonado? Zé Maria é responsável pelos sentimentos de Berenice?

    Não foram o capoeira e a dançaria que sofreram assédios em momentos de fraqueza? Não foram ambos enganados pelos seus assediadores?

    A única diferença entre a cascavel negra e o janota é a primeira é má enquanto o segundo não passe um homem fraco.

    Mas ambos usaram ardis somente para levar os objetos de suas paixões pra cama. Ambos foram falsos.

    O amor redimi Albertinho? Então deveria redimir quase todos os atos de Berenice.

    Zé Maria foi procurar Isabel antes de partir pro mar como marujo quando Berenice descobriu um plano para matá-lo.

    Se não fosse pela rival de Isabel o herói negro estaria morto Mesmo destinada a ficar sem ele, e o vendo suspirar por outra, não suportou a idéia de sua morte. Ela o ama de coração, mas os seus atos, como impedir que a mulata soubesse que seu noivo estava na cadeia, são por isso justificados?

    Berenice é outra personagem mal explorada. Ela poderia ser uma rival a altura pela briga de Isabel pelo amor de Zé Maria. Mas ela se tornou tão sórdida que nem prêmio de consolação serviria. Não há mais como redimi-la.

    Ela poderia ter se tornado uma espécie de Suelen de AVENIDA BRASIL, aquela mulher safada, errada, sem moral, mas que todos adoram, porém a realidade não é essa.

    Fico até hoje pensando no que LADO A LADO não se tornou.

    Uma divisão entre os telespectadores. Zé Maria, o herói negro e hábil capoeira deve ficar com adorável e batalhadora Isabel ou com a encantadora periguete Berenice?

    E Isabel? Deve ficar com o herói negro ou com o tenente Albertinho, um homem que amadureceu na Escolar Miltar do RS e que ajuda na investigação dos marujos perseguidos na Revolta da Chibata?

    E Albertinho? Ele deve ajudar Zé Maria que está sendo caçado pelo governo por sua participação na Revolta ou cumprir seu dever e prendê-lo? E o conflito pessoal que isto poderia gerar já que ambos partilham do amor da mesma mulher? Não seria mais apropriado para corajoso oficial ficar com Gilda?

    Mas não é assim, né?

    Berenice é má feito bruxa de conto de fadas enquanto Albertinho se tornou num bobalhão que pensa ser malandro.

    Pra mim não adianta procurar chifre em cabeça de cavalo.

    A questão não é que Isabel e Zé Maria seja ou não o melhor casal para se formar. Eles formam o único casal pra ser formado, pois o Albertinho é um trouxa.

  • Rita Porto Alegre diz: 18 de dezembro de 2012

    Oi, Anjo Colorado-Zé.

    De maneira alguma eu quis comparar AVDG com essa Lado a Lado. Eu citei as novelas para mostrar o quão equivocado está esse autor, nas desculpas pela insatisfação dos telespectadores, refletidos na baixa audiência.
    Minha crítica não só se resumiu ao esperado e frustrado romance Alberto/ Isabel. Me referi a tudo ultimamente. Está tudo repetitivo e cansativo.
    Abraços.

  • Bel A. diz: 18 de dezembro de 2012

    Apaixonada, resumos às vezes enganam, mas, de acordo com o publicado, nessa quarta (amanhã, 19), o Fernando vai fechar o contrato com os americanos e revelar ao Albertinho o plano contra o pai; na próxima quarta (1 semana depois), o Albertinho vai se aliar a ele em troca de vantagens. Parece-me que ele levará muito tempo para pensar… Se fosse algo “normal” não teria por que levar tanto tempo, mesmo levando em conta a lerdeza da novela…

    Seja como for, saberemos amanhã o que o Fernando dirá a ele.

    Claudia, também acho Lázaro e Camila ótimos atores, mas não têm cumplicidade em cena. Pior que já o terceiro casal que eles fazem, se fosse para se tornarem um bom par, já tinha acontecido o/

    “O que me chateia é que ele tem um bom elenco nas mãos, porém há histórias equivocadas, mal trabalhadas, repetitivas e sem graça. E ele insiste em dar continuidade.”

    Rita Porto Alegre, também acho muito desperdício de talentos, principalmente no núcleo do teatro. Agora, vão desperdiçar o Arteche nesse núcleo também. A novela das sete e das nove também estão desperdiçando muita gente boa.

  • Sra. Karina Assunção diz: 7 de janeiro de 2013

    “Apaixonada”, perdoe-me. Só que infelizmente o meu comentário era pra sair daquele jeito. Não vi forma de suavizar, usar eufemismos. Fico feliz que tenha concordado com a essência. Eu tinha que falar desse outro “lado”, o lado da Isabel. Falar das atitudes dela também. Só se fala em Albertinho. Albertinho pra lá, Albertinho pra cá. Ela não era criança no começo da novela. Ela tem sim suas responsabilidades. E não fez nada forçado.

    Aliás, fazendo um gancho, eu como mulher tô realmente decepcionada com as atitudes das mulheres “modernas” dessa novela. Até a Laura que gosto, tá me parecendo chata e irritante. A minha última esperança é a Gilda. Mas com certeza os autores vão “estragá-la” também.

    Pelo andar da carruagem, Apaixonada, os autores não vão mudar o Albertinho tão rápido assim. Se é que vão fazer alguma mudança. Eu digo mudanças boas. Se fizerem algo bom pelo Albertinho, o pessoal já vai querer que ele fique com a Isabel. Eu não. Não torço pelos dois mais. Torço agora por Albertinho e Gilda. E sei que não vai ser fácil eles ficarem juntos. Mas torço mesmo assim.

    “Devia ter enfrentado minha mãe (…)”: Devia ter enfrentado a mãe sim. Devia ter lutado pelos ideais, pela própria vida, como adulto, como homem. Mas não fez. Paciência. Todo mundo erra. Mas temos que aprender com os erros e procurar acertar na próxima vez.

    O personagem Albertinho já errou e anda errando muito. No entanto, quem anda errando mais com a história e a direção da novela são seus autores. Eu ainda não desisti da novela. A minha curiosidade de como tudo isso vai terminar fala mais alto. Por isso eles ainda têm minha audência.

    “Anjo Colorado – Zé”, não vou debater todos os tópicos que você escreveu, pois isso já tá se tornando chato, cansativo e repetitivo. E a história da novela tá se enveredando pelo mesmo caminho. Já deu pra todos perceberem qual é sua opinião. Como já disse, você é o maior crítico do Albertinho e fã do Zé Maria. Isso já encerra a questão.

    Outro dia mesmo vi uma mensagem sua, que confesso não li até o final, criticando os “tipos” de fãs do personagem Albertinho. Isso já demonstra que além de “crítico” você antipatiza fervorosamente com. E você está no seu direito de não gostar e não torcer por ele. Assim como alguns estão no direito de querer algo de bom pro personagem.

    De tudo, só vou comentar uns pontos: Ninguém acha que o Albertinho é coitadinho e nem vítima. Penso que ninguém acha isso. E não adianta elucidar todos os erros dele, porque nós conhecemos todos. Estamos assistindo à mesma novela.

    Todos nós somos autores da nossa própria história. Temos sim influências externas, como família, amigos, circunstâncias, etc. E temos a nossa índole. Tudo isso ajuda. E não é diferente no caso do Albertinho. A família, os amigos, influenciam demais ele. Só que ele é autor da própria história também. O que ele fez, ele fez porque quis, motivado e influenciado pelos fatores que disse anteriormente.

    E que quis dizer na minha mensagem anterior, foi que Isabel também é autora da própria história. Ela também errou e pode errar. Se ela quisesse, ela poderia ter evitado todo aquele infortúnio. Mas ela também tem “direito” de errar, porque ela é um ser humano.

    Quem torce pro Albertinho, já entendeu o quanto ele erra e é “defeituoso”, mas não deixamos de torcer. Agora, quem torce pra Isabel e o Zé, que são “perfeitos”, não admitem que eles errem também.

    Você, Anjo Colorado, deu desculpas pros atos errados dos dois. Atos conscientes. Isabel foi pra cama com o Albertinho por carência, por estar fragilizada. Não vou me repetir aqui, o que já disse antes. Zé foi pra cama com a inimiga da Isabel, e do relacionamento dos dois, por estar humilhado e ofendido.

    O Albertinho foi um filho da mãe, mentiroso, só que pelo menos ele foi pra cama movido de vontade própria, porque afinal, a Isabel é uma mulher linda, interessante. Se eu fosse homem, iria ficar vidrado nela. Ainda mais dançando tão belamente como estava, quando ele a viu.

    Aliás, aproveitando o ensejo, quero dizer que Albertinho e Zé Maria partiram do mesmo ponto, em relação à Isabel. Questão de pensar um pouco.

    E por fim, sem mais delongas, não acho que o único erro do Albertinho foi se apaixonar. Isso foi um dos poucos acertos na vida dele. Pena não ter evoluído esse amor, por “n” motivos.

    Sim, “bem feito” pra ele. E quero mais que essas coisas aconteçam com ele. Quero mais surras emocionais. Até os autores se convencerem que já “malharam” ele o suficiente. Aí, o final da música tema dele irá fazer sentido.

    Abraços

    Karina

Envie seu Comentário