Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Prêmio Noveleiros 2012: Qual foi o melhor ator do ano?

16 de dezembro de 2012 15

Se na categoria “Melhor Atriz” a maioria das candidatas interpretou vilãs em 2012, na ala masculina a situação se repete. Todos os candidatos a “Melhor Ator” do ano foram odiados pelo público por seus personagens nada simpáticos. Por isso mesmo eles merecem estar entre os melhores do ano. Vamos a eles:


JOSÉ DE ABREU

Nilo foi um dos personagens mais carismáticos de Avenida Brasil. José de Abreu se despiu de qualquer vaidade para dar vida a um tipo asqueroso e nojento, mas que foi fundamental na trama. O jeitão “em cima do muro”, as chantagens e a clássica risadinha consagraram o ator como um dos melhores de 2012. Graças ao talento de José de Abreu, foi impossível odiar Nilo.


JUCA DE OLIVEIRA

Poucos atores conseguem viver em cena personagens que passam de mocinho a vilão em poucos minutos. É o caso de Juca de Oliveira, o Santiago de Avenida Brasil. O legítimo “lobo em pele de cordeiro” enganou até o público com sua imagem de “velhinho bondoso”. Mas quando a máscara do vilão caiu, tivemos uma aula de interpretação. A reta final da novela não seria a mesma sem Juca de Oliveira.


MARCELLO NOVAES

Ao interpretar o vilão Max, Marcello Novaes viveu um tipo inédito em sua carreira. Famoso por mocinhos descamisados, o ator teve a chance de mostrar seu talento ao viver o mau-caráter de Avenida Brasil. Max ganhou destaque nos últimos capítulos da trama e deu a seu intérprete a chance de brilhar mais do que nunca.


OSMAR PRADO

Entre os altos e baixos de Amor Eterno Amor, Osmar Prado foi um dos grandes destaques. Na pele do vilão Virgílio, ele mesclava a ingenuidade de um matuto com a crueldade de um grande vilão. Ponto para o ator, que conquistou seu espaço na trama e causou raiva no público.


JOSÉ WILKER

Como pode um personagem violento e cruel se tornar o mais popular de uma novela? Mérito de José Wilker, que fez do Coronel Jesuíno uma das melhores coisas de Gabriela. O bordão “deite que vou lhe usar” fez sucesso nas redes sociais e caiu na boca do povão. Inesquecível!


ANTONIO FAGUNDES

Viver um Coronel na telinha não é novidade para Antonio Fagundes. Mesmo assim, ele fez de Ramiro Bastos um tipo único, que misturava momentos de ternura com truculência, tornando-se assim o personagem mais controverso de Gabriela. Impossível não se emocionar com as cenas de amor dele com Maria Machadão (Ivete Sangalo). Do mesmo modo, o odiamos cada vez que ele tentava acabar com o namoro de Gerusa (Luiza Valdetaro) e Mundinho (Mateus Solano). Só mesmo Antonio Fagundes para causar essa confusão de sentimentos no telespectador.


Qual foi o melhor ator do ano?

VOTE NAS OUTRAS CATEGORIAS:

>>> QUAL FOI A MELHOR ATRIZ DO ANO?

>>> O Noveleiros também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Bookmark and Share

Comentários (15)

  • Apaixonada diz: 16 de dezembro de 2012

    Meninas na minha opinião Juca de Oliveira não deveria estar aí. Faltou na lista Wagner Moura ( Mundinho Falcão) , Rodrigo Lombardi ( O Astro).

    Posso dar uma sugestão? Algo que eu acho que o Domingão do Faustão deveria fazer. Faça duas etapas de votação. A primeira com todos os que podem concorrer para aquela categoria. E na segunda fase os quatro mais votados da primeira. Acho que fica mais justo. Quem sabe em 2013???

    Desses acima eu fiquei entre José de Abreu e Antônio Fagundes. Os dois arrebentaram!

    Abraço!!!

  • Débora Gomes da Rocha diz: 16 de dezembro de 2012

    Apaixonada,
    o Mundinho Falcão era o Mateus Solano, não o Wagner Moura!

  • Luiz Olavo diz: 16 de dezembro de 2012

    O José de Abreu, ao interpretar o Nilo, fez muito bem, e com muita capacidade.

  • Jhozyane Bueno diz: 16 de dezembro de 2012

    hihihihihi…muitas risadas com Nilo,kkkkkkkk

  • Celmar dos Anjos diz: 16 de dezembro de 2012

    José de Abreu sem sombra de dúvida foi o melhor . O Nilo arrasou

  • claudio guedes diz: 17 de dezembro de 2012

    nilo caiu como uma luva na novela,parabens pra ele

  • Carol X. diz: 17 de dezembro de 2012

    José de Abreu!

  • Luciano diz: 18 de dezembro de 2012

    Difícil! Zé de Abreu e Zé Wilker foram fantásticos!

  • ENEIDE diz: 18 de dezembro de 2012

    Pra mim o melhor foi o Jose Wilkner, eu me emocionei com uma cena que ele fez no julgamento da morte da Sinhazinha, foi uma cena linda onde ele dizia amava ela, mas falava com tanta emoçao, que so um cara fera como ele poderia fazer, fora a cara que ele fazia quando dizia: HOJE VOU TE USAR. kkkkkkkkkkkkkkk

  • Leonardo diz: 18 de dezembro de 2012

    Jose Wilker é o melhor ator do Brasil, se fosse americano ja teria ganhado varios Oscar.

  • Theo Cruz diz: 18 de dezembro de 2012

    Paradoxalmente, enquanto nossas novelas são muito ruins – o roteiro, invariavelmente é o mesmo, mudando apenas cenário e personagens – (a exceção de algumas, é claro, como Que Rei Sou Eu, O Bem Amado, Vale Tudo, as novelas rurais do Benedito Rui Barbosa e as adaptações de Jorge Amado; Avenida Brasil teve lá o seu valor), os atores brasileiros são excepcionais, de altíssimo gabarito. É difícil escolher apenas um dessa lista. Marcelo Novaes surpreendeu como Max, um vilão que, antes de tudo, era algoz de si mesmo. Antônio Fagundes, como Ramiro Bastos, foi formidável. Aliás, de longe, Gabriela foi a melhor novela do ano e uma das melhores da história da Globo, superando até mesmo a adaptação original com Sônia Braga, já que os novos tempos da teledramaturgia (bem como o horário adulto em que foi transmitida a novela), permitiram contar a história sem concessões, com toda crueza e violência contidas na obra de Jorge Amado. No entanto, os dois melhores foram, sem dúvida, José de Abreu e José Wilker. Abreu, por criar um tipo inesquecível, dúbio, ao mesmo tempo trágico e asqueroso, um homem quebrado e miserável pelas circunstâncias, um vilão feito pelas vicissitudes da vida. José Wilker, com seu Jesuíno, idem. Todos o viam como vilão (e, de fato, seu papel cumpriu a função de vilão na trama), mas ele era, antes de tudo, um trágico, um homem embrutecido pelo meio, que, antes de querer se comportar daquela maneira, não conhecia nenhuma alternativa aquele jeito de ser; se tornou, literalmente, tudo aquilo que a sociedade da época esperava de um homem. Era um personagem extremamente complexo, encarnado à perfeição pela fabulosa interpretação de José Wilker. Ademais, o discurso final do personagem, declarando seu amor à mulher que ele mesmo matara, foi sublime, digno de Oscar ou mais: há poucos atores no mundo capazes de performance tão arrebatadora. Desse modo, para mim, o melhor ator foi José Wilker.

  • Vinicius Frota Gomes diz: 18 de dezembro de 2012

    Melhor ator:

    Primeiro, por que diabos que MARCOS CARUSO não está na lista? Hã? Gostei muito o Leleco, engraçado e personagem muiito cômico, adorava imitar a risada dela kk !!Mas tenho outra dúvida entre José Wílker, José de Abreu e Juca de Oliveira. Para começar, o Wílker foi ótimo em “Gabriela” interpretando um cruel coronel que soltava cada pérolas, que as vezes até eu ria, Zé Abreu, uns dos melhores papéis dele !! O Nilo era de cômico a trágico, a famosa risadinha dele “hihi”, que eu tbm imitava kk, e ele defendeu com maestria esse papel e o Juca, me impressionei com ele !! Todos diziam que o melhor papel dele foi Albieri em “O Clone”, mas sinceramente, detestava aquele personagem, achava o fim da picada !! Daí o Juca surge novamente interpretou um velhinho bondoso aparentemente do bem que se transformou num cruel senhor, gostei muito da atuação dele em “Avenida Brasil”. Poderia dar o prêmio para os 3 !! kk. Detestei Osmar Prado em “Amor, Eterno Amor”, odiava vê-lo em cena, mas berrava do que falava. Já o mestre Antônio Fagundes, achei ele mediano, mas não ótimo e nem péssimo. E Marcello Novaes…..não gostei muito.

  • Luiza diz: 18 de dezembro de 2012

    Amei o coronel Gesuino, Zé Wilker é o melhor, tambem gosto muito do Osmar Prado, pena que a Globo nao da bons papeis pra ele, porque ele e tao bom qto o Wilker.

  • Paulo Cesar diz: 31 de dezembro de 2012

    Bom, antes de mais nada Murilo Benício e Ricardo Tozzi estão na lista errada. Não é só ator de horário nobre que merece a lista não pessoal. Lázaro Ramos em um personagem forte, da excelente novela da seis que infelizmente vejo pouco, mas deixa pra lá….
    Olha pessoal, não sei se sou mais velho que a maioria de vcs, mas a caricatura exagerada de José Wilker eu já em outras novelas, e só é lembrado pelo bordão e não pela atuação. Fagundes está sempre dando um jeito de reviver seu melhor personagem, José Inocêncio de Renascer, só que em épocas e lugares diferentes, só faltou enterrar um facão no pé jequitibá. bah!
    Novaes até se esforça, mas é apenas um Dodi (lembram-se dele interpretado com excelência pelo ótimo Benício?) com pequenas diferenças. Comparado a Murilo é um iniciante.
    Juca de Oliveira nem merecia estar na lista, três semanas de novela é o mesmo que dois minutos de um filme de duas horas. Já viu alguém ser indicado ao Oscar com apenas dois minutos de atuação? Aliás, a atuação dele nem é tão boa assim. Por quê todo mundo só presta atenção em vilões e palhaços escalafobéticos?
    Concordo com a indicação de Abreu, apesar de achar que a lista deveria ser dividida entre protagonista e coadjuvante, mas….
    Ei, onde diabos está Marcos Caruso??? Bela atuação, e com hiperbolias que o pessoal adora. Bela lista hein.

  • Camila diz: 5 de fevereiro de 2013

    Por que não está na lista MURILO BENÍCIO. Foi o MELHOR ATOR do ANO. Tá errado essa lista!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Envie seu Comentário