Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bruna Linzmeyer será uma jovem autista na próxima novela das 21h

17 de dezembro de 2012 5

Acostumada a viver personagens sensuais e sedutoras na telinha, Bruna Linzmeyer se prepara para o maior desafio de sua carreira. Ela viverá uma jovem autista na próxima novela das 21h.

Bruna está escalada para a trama de Walcyr Carrasco, Amor à Vida, com estreia prevista para maio. Ela contou ao blog da Patrícia Kogut que ficou emocionada com o convite, que partiu do diretor Mauro Mendonça Filho.

Em uma temporada em Santa Catarina para visitar a família, Bruna aproveitou para visitar instituições que cuidam de crianças com autismo. A jovem atriz conta como está sendo a construção da nova personagem:

- Na novela, vamos mostrar a tentativa da personagem de levar uma vida normal. É um assunto delicado e, ao mesmo tempo, maravilhoso. É tudo muito chocante e forte. Tudo isso está me ajudando a olhar o mundo de outra maneira.

>>> O Noveleiros também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Bookmark and Share

Comentários (5)

  • Gilberto diz: 18 de dezembro de 2012

    Mas que coisa, porque a globo não contrata uma autista para representar este papel? Teriam a verdadeira realidade e com isso dariam emprego pra uma pessoa que precisa! E ainda faria a “inclusão social”!!! Esta atriz já tem $ suficiente, deixe ela representar muito bem outros papéis…

  • Lucemar Bilhão diz: 18 de dezembro de 2012

    Caro Gilberto
    Aprovo a sua preocupação na utilização de um ator que vivencia o caso.Mas reconheço a dificuldade que a emissora teria de expressar na integra a sua intensão.
    Desta forma só espero que:
    não seja uma demosntração folclórica e irreal, espero que seja o mais didática possivel para a sociedade;
    que demonstre o dia-a-dia de luta e aprendizado das pessoas e familiares;
    o amor doado principalmente pelas mães;
    apresente opções às famílias que não possuem nenhum apoio, tanto educacional, médico e ou financeiro

  • zeni rocha silva de figueiredo diz: 14 de março de 2013

    Olá Walcyr.
    Sou mãe de um menino autista,ele tem seis anos e não fala,não usa o banheiro,enfim,não sabe se cuidar.Acho que seria interessante mostrar as dificuldades das crianças autistas e suas famílias nesse sentido,pois é na infância que ocorrem as maiores dificuldades.Quem sabe os governantes não se mobilizam mais para nos dar acesso a todos os tratamentos que nossos pequenos precisam.Nós gastamos cerca de dois mil reais por mês para dar o minimo de tratamento a ele,e quem não pode pagar,como fica?
    Acho maravilhosa sua iniciativa,são de ações como a sua que a sociedade precisa,que Deus te ilumine nessa jornada.Grande abraço!
    Obrigado

  • Valnisia Queiroz contreiras diz: 21 de abril de 2013

    Oi Walcyr
    Olá Zeni também sou mãe de um menino autista também com 06 anos ainda dou banho mais vai ao banheiro faz xixi e defeca ´só não deixo se limpar sozinho,mais as vezes fico observando e ele pega o papel e se limpa não sai tão perfeito faço isso até pra criar uma independência,sou funcionaria pública não tenho condições de pagar esse valor que vc paga de tratamento que é cerca de dois mil, mais meu filho faz tratamento na Pestallozi é uma unidade filantrópica excelente nota 10 não sei de mim meu filho sem esse tratamento.ele fala muito pouco antes não falava nada mais tenho fé que ele vai evoluir. a novela vai abordar esse tema de autismo e vai ser uma mulher e autismo acontece mais com o sexo masculino e é uma jovem mais as dificuldades é quando é criança.mesmo assim é ótimo já que o nº de autistas vem aumentando.Obrigada.

  • Sandra Alencar diz: 17 de maio de 2013

    Minha maior preocupação é em relação ao olhar que será dado, pois o espectro autista tem vários nuances e atinge cada pessoa de forma diferente. Meu filho é autista e tem seis anos, aprendeu a falar esse ano e ainda tem um vocabulário muito curto, mas é um desenhista nato, desenha com riqueza de detalhes. É amoroso e super de bem com a vida, mas tem alta sensibilidade ao barulho e algumas dificuldades em usar o banheiro e lidar com muitas pessoas. Não gostaria de ver o autista estereotipado, gostaria que essa diversidade fosse abordada e mais do que isso, que fosse mostrado que em muitos casos é possível uma melhora significativa. Gostaria de aproveitar e sugerir a leitura do livro “Mundo Singular” da Ana Beatriz Barbosa, achei bem pé no chão e sem preconceitos e estereótipos. Beijos e um grande abraço a mães de crianças autistas!

Envie seu Comentário