Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Lado a Lado: Albertinho beija Gilda e deixa Constância indignada

17 de dezembro de 2012 28

Não tem jeito, Albertinho (Rafael Cardoso) está sempre procurando uma encrenca. Apesar de ter jurado à mãe que se tornaria um homem mais responsável, não demora muito para que ele volte a aprontar.

Encantado por Gilda (Jurema Reis), o janota não resiste e beija a garçonete. O início, a morena faz jogo duro, mas depois acaba se deixando levar pela lábia do rapaz, segundo a colunista Patrícia Kogut.

Quem não vai gostar nada dessa história é Constância (Patrícia Pillar), que ainda sonha em ver o filho casado com Esther (Rhaisa Batista). Imaginem se a Baronesa ganhasse outro netinho bastardo?

>>> O Noveleiros também tem um espaço no Facebook. Clique aqui, curta, compartilhe e comente.

Bookmark and Share

Comentários (28)

  • Rita Porto Alegre diz: 17 de dezembro de 2012

    Posso até estar sendo chata, mas o Alberto já está sem função, repetitivo. Uma pena, pois poderia explorar mais esse personagem, a história que o envolveria seria bem mais interessante, etc.
    Outro neto bastardo, não. Tudo indica que ele vai enrolar a Esther até onde ele puder. O que acabará com a paciência da moça que o abandonará. O caminho ficará livre para a Gilda e os dois terão que enfrentar a fúria da baronesa, até serem felizes para sempre e fim…

  • Anjo Colorado – Zé diz: 17 de dezembro de 2012

    Bem, se ele se apresentar a Gilda como ele de fato é assumir os sentimentos por ela não tomarei isto como irresponsabildade.

    Na verdade afastando de Esther mostrará alguma maturidade. O projeto é de Constância.

    Mesmo que guarde segredo de sua mãe em algum momento será obrigado a confrontá-la.

    Só espero que ele antes não humilhe a moça por ordem da mamãe.

  • Claudia diz: 17 de dezembro de 2012

    Rita,

    Pensei o mesmo que você menina, lá vem o Albertinho de novo bancando o adolescente velho. Essas apostinhas e brincadeirinhas do grupo do Albertinho já cansaram. Ridículo! Um bando de marmanjos já formados agindo como se tivessem em plena adolescência. Espero que não enrolem muito agora que ele já se deu conta que poderia ser feliz com a Isabel, que a posição e a boa vida não são tudo.

    Esses autores tinham uma pérola nas mãos, essa novela poderia ser melhor que A Vida da Gente, mas se transformou num folhetim banal e cansativo. Para mim só a brilhante interpretação da Patrícia Pillar salva a novela neste momento. Por isso as pessoas reclamam tanto, a novela gerou expectativas, a primeira fase foi muito boa.

    Todo mundo esperava uma competição na Catarina, aí aparece essa cantora fracassada com armações baratas e que não causa um pingo de interesse no Edgar. O triângulo amoroso mais esperado, Isabel/Albertinho/Zé, nem chegou a se formar, ficou só no sonho, aí formaram um casal chato que briga só com seus sentimentos pois não há competição para nenhum deles já que a Berenice é uma cobra. Fora isso, a Isabel está totalmente descaracterizada, não reconheço mais o personagem, perdeu a essência.

    A Laura não tem mais nenhuma desculpa para não voltar com o Edgar. Aquele teatro é chatíssimo, começou engraçado mas já não tem mais história. Quando a Neusinha aparece com aquele tom bem acima do necessário eu me controlo para não trocar de canal. Já deu, já exploraram mais que do que tinha daqueles personagens, é um núcleo sem função.

    Hoje, novamente, a confusão na casa do Praxedes foi cansativa. Os autores não percebem que estão escrevendo sempre a mesma coisa?

    Bem, eu continuo vendo, quando posso, mas já bem desapontada porque acho que a segunda fase já não deu rendeu o que poderia, e agora não tem mais jeito.

  • Cíntia diz: 18 de dezembro de 2012

    Cláudia, você simplesmente falou ACERTADAMENTE tudo o que deveria ser falado.Realmente, nem existem mais triângulos amorosos dos protagonistas que dirá o enredo que esta massante.

  • Beatriz diz: 18 de dezembro de 2012

    Achei esse blog ontem, e comecei a ler os comentários da novela. Não tive coragem de me expressar antes, porque tudo que eu pensava já está escrito nos comentários.
    Comecei a assistir a novela pela internet ((já que faço faculdade a noite e não dá tempo de assistir durante a semana).
    Achei que a novela fosse bombar, mas a trama se tornou muito cansativa. Vou repetir o que li nos comentários. Para mim o casal principal são a Laura e o Edgar. não sei por qual motivos ainda estão separados. Não sei porque, mas as “maldades” da Catarina são bem medíocres (se formos comparar com a Constância).
    Isabel e Zé Maria não encanta, nem um pouco. Apesar do Lázaro Ramos e a Camila Pitanga serem ótimos atores, eles não tem química nenhuma. Isso ficou BEM claro em Insensato Coração. Que o Zé Maria seja o herói da novela, mas que faça par com outra pessoa, ou que arrumem um outro amor pra ele… Em duas novelas da Glória Perez tivemos isso (América e Caminho das Índias). Teve também em Duas Caras onde o Ferraço dá um beijo na Maria Paula [capítulo 164; não me esqueço disso] e que fez o Aguinaldo Silva mudar a trama toda, pra que os dois se ficassem juntos!
    Vi a enquete no site da novela, perguntando com quem a Isabel deveria ficar, e o Albertinho ganhou… Mas disseram que foi “empate técnico”. Também vi na página do Facebook da novela, as pessoas pedindo mais cenas entre a Isabel/Albertinho e pedindo pra que eles fiquem juntos. Tenho certeza que isso deveria servir de alerta para o autor…
    Acho que o Albertinho não é merecedor do amor da Isabel, pois se mostrou um menino fútil, mimado pela mãe e que não tem coragem de enfrentar vida e ou tomar decisões por si só. Mas queria que ele fosse mudando aos poucos, e mostrando isso para a Isabel. E que ela baixasse um pouco a guarda também, porque ela já está ficando bem chatinha… Não vi necessidade nenhuma de colocarem essa menina na trama.
    O autor está perdendo uma oportunidade maravilhosa de mostrar como seria se o Albertinho ficasse com a Isabel, o que a nata da sociedade carioca pensaria, pois naquela época era branco com branco e negro com negro. Como a Constância (ex-baronesa) seria tratada, tendo uma nora pobre mulata, filha de escravos? (pois a Constância odeia pobre que subiu na vida. Albertinho disse isso pro Humberto). O que a Isabel/Albertinho enfrentariam pra poder ficar juntos? Seria muito pano e com certeza aumentaria a audiência da novela. Não vamos perder as esperanças. Há sempre luz no fim do túnel! Que as nossas reclamações/discussões seja um estímulo para o autor dar uma virada nessa novela, que já está ficando morna demais!

  • Apaixonada diz: 18 de dezembro de 2012

    Beatriz seja bem vinda!!! Essa galera aqui, pelo menos a maioria é fruto da A Vida da Gente.

    Bom… tudo já foi dito pelo Anjo Colorado, Cintia, Claudia, Rita e Beatriz…

    É isso, a novela frustou nossas expectativas. Apesar de saber que a Gilda já fazia parte do elenco, a novela se encaminhou para outros rumos e os autores não conseguiram acompanhar se perderam.

    Eles, atores e autores, sempre se referem a novela como uma obra aberta, porque sempre pode mudar de acordo com o que os telespectadores esperam. Mas os atores de Lado a Lado não quiseram.

    A gente nota pelos comentários aqui no blog, já diminuíram depois que todas as esperanças de alguma mudança se foi… Ontem no meu ritual de chegar do cursinho, curtir família e depois ver a novela, fiquei paralisada na frente dos vídeos sem vontade nenhuma de assistir. Só vi mesmo a cena do Teodoro e a do Luciano chegando, ainda assim, revoltada por ele estar entrando para o núcleo do teatro sem chance de ter uma história interessante. Alguém aqui queria ver algum romance com a Neusinha?? Eu preferia um par romântico para o Quequé. Ele é o que segura o humor do teatro, fora ele a Celinha me faz rir muito mais.

    O Anjo Colorado colocou muito bem que o autor se preocupou mais com os fatos que envolviam os personagens do que os romances. Mas o problema é que até isso esta esquecido. Cadê o futebol?? Cadê a Laura como uma feminista?? O que ainda salva é a história dos marinheiros.
    Vamos ver a história do Albertinho se repetindo, ele poderia ter se interessado pela Gilda sem precisar de uma aposta. Eu já disse e muitas de vocês, que os anos não passaram para os janotas que tem em média 27 anos pelas minhas contas, continuam agindo como adolescentes. Em 1910, os homens costumavam se casar mais cedo… nenhum leva ninguém a sério. Vamos ver o Teodoro agora com a filha do delegado, quem sabe???
    Ouvi umas criticas sobre a atuação do Rafael Cardoso, sinceramente o ator também não pode fazer milagres. Dentro do que lhe foi dado, ele atuou muito bem, tanto que foi sem dúvida o personagem responsável pela maior polêmica da novela ou talvez a única, visto que esses autores não são de arriscar.

    Claudia assino embaixo nas suas colocações, perfeitas.

    Bom galera um beijo e um abraço para vocês. Estou estudando, então por isso diminuir minha assiduidade aqui. Volto quando tiver algo interessante de verdade acontecendo.
    Ou não… volto para matar a saudade de vocês!!!

    Abraço!!!!

  • Cíntia diz: 18 de dezembro de 2012

    Se Cláudia falou com maestria. Beatriz foi além das expectativas. Mandou bem demais Beatriz!!!!Pena que os autores não possam ler seus depoimentos meninas.Que tal vocês virarem autoras de novela?

  • Rita Porto Alegre diz: 18 de dezembro de 2012

    Seja bem vinda Beatriz.

    Essa novela na minha opinião, tinha tudo para ser a melhor das que estão no ar atualmente, e uma das melhores do horário.
    Claudia concordo com tudo que mensionastes. Essa segunda fase, só trouxe decepções.

  • Cris diz: 18 de dezembro de 2012

    Nas publicações do blog o destaque é o Albertinho e nos comentários sobre a novela também. Os autores deveriam focar no que faz sucesso, afinal, novela é para divertir o público e não para agradar quem escreve.
    Prefiro ler os comentários e ver alguns vídeos do que assistir a novela no horário, pois como já disseram aqui, tá muito repetitivo e a maior parte do que aparece não interessa.
    Não há dúvida, o casal que mais faz sucesso é o que casal que quase foi e nunca será, Isabel e Albertinho. Acho que essa novela ficará marcada por isso. Podem perder as esperanças, não vai acontecer.

  • BelA. diz: 18 de dezembro de 2012

    Apesar de eu ser uma das poucas que não torcem por Albertinho e Isabel, concordo com quase tudo que as gurias escreveram aqui sobre a novela.

    Sobre triângulos amorosos, a novela finalmente terá um para agradar ao público: saiu 2 notas na Kogut sobre um ator que entrará para disputar, com o Jonas, o coração da Alice.

  • m_sinistra diz: 18 de dezembro de 2012

    Querida Beatriz

    A queatão e o sequinte Tsabel alem de amar o zé maria tem uma história com ele que com o Albetinho não tinha Agora se com a Gilda for diferente e se ele luta e fazer de tudo para merecer ela ai vai provar que ele mudou mesmo.
    A verdade que a catarina conta para a Laura sobre o Edgar vai cair assim que o edgar resolver contrar a verdade para a Laura.
    O zé Maria está lutando para vencer o preconçeito dele mesmo com O trabralho da Isabel e está conseguindo.

  • Beatriz diz: 18 de dezembro de 2012

    Obrigada pela recepção gente!
    Obrigada Cíntia pelo comentário!
    Na verdade isso que escrevi é apenas uma “reflexão” que eu venho fazendo sobre a novela. Acompanho-a pelo site e só clico nas cenas do Edgar, Laura, Isabel e Albertinho, sem esquecer as cenas da Constância que está salvando a novela! É realmente uma pena que o autor não possa ler nossos comentários. A falta de interesse, e a queda de audiência deveriam servir de alerta pra ele mudar a novela. O sucesso vai depender dele enxergar que o Zé Maria é o herói e não tem que necessariamente terminar a trama com a mocinha sofredora (Isabel)… Isso é clichê demais. Está na hora de quebrar paradigmas. O personagem do Rafael Cardoso já está ficando sem função e extremamente repetitivo. Sou albertinista, ainda creio que ele vá mudar (mas meu coração não o quer com a Gilda e sim com a Isabel).
    Em Páginas da Vida o atriz coadjuvante (Alinne Morais) brilhou MUITO mais do que a atriz principal (Thaís Araújo). Isso também ocorre em Lado a Lado. Albertinho brilhou na primeira fase. (se isso não tivesse acontecido, não teriam pessoas pedindo pra que ele fique com a Isabel ao invés do Zé, a química entre os dois também é inegável).
    Ele se declarou pra ela 2x, a primeira quando ele descobriu onde ela estava morando entrou na casa dela, dizendo que queria saber notícias da Laura. E o que dizer da cena dele bêbado?! Acho que mulher nenhuma aceitaria a declaração de um bêbado, ainda mais em 1910. MAS, a bebida entra e a verdade sai,.. E estava realmente sendo sincero quando disse que a amava..
    O autor deveria investir no amadurecimento do Albertinho e o longo caminho que ele deve percorrer pra reconquistar o coração da mulata.
    O que aconteceria quando ele e a Isabel descobrissem que o filho deles está vivo e que foi a mãe dele que o escondeu?! [o Humberto debochou dele, quando ele soube que o filho "nasceu morto"; ele respondeu que deveria estar feliz/aliviado, mas não estava]. O que aconteceria quando a notícia corresse de que a ex baronesa tem um neto mulato?! Qual seria o tratamento dado a ela no círculo social no qual ela frequenta?
    Quantas vezes já pegamos o Albertinho deitado na cama, se lembrando da Isabel há 6 anos atrás? Não é possível que a Isabel não sinta nada por ele, nem uma lasquinha? Na cena da confeitaria eu achei que ela ficou um pouco mexida SIM. Sinto falta da música dos Los Hermanos, que é tema dos dois. Essa música é de reflexão, de auto-conhecimento (coisa que o Albertinho não tem). Não sei porque mas essa música me afeta de uma maneira que não sei explicar.
    Voltando ao assunto, não é questão de beleza.que nos faz preferir o Albertinho. É o que ele ainda pode ser e fazer pra se tornar um homem descente, É o sofrimento dele ao descobrir ainda que tardio que realmente gosta da Isabel e que talvez [EU TENHO CERTEZA] que ele seria mais feliz ao lado dela. Deveriam mostrar quais as dificuldades e o preconceito que ele enfrentaria ao assumir o seu amor por ela.
    Sinto falta da Isabel de antes também. A gente sabe que tudo o que ela passou serviu de aprendizado/amadurecimento. Poderiam misturar as duas para dar mais consistência a personagem sem torná-la chata.
    Isso já seria um passo muito grande pra audiência da novela aumentar. Tomara que o autor tenha a sensibilidade para perceber e colocar isso em prática!

  • Anjo Colorado – Zé diz: 18 de dezembro de 2012

    Bem-vinda, Beatriz. Como a Apaixonada disse muitos aqui são conhecidos desde a novela A VIDA DA GENTE.

    Aquilo é que foi uma novela. Duas irmãs amando o mesmo homem, mas não por aquela velha fórmula em que uma é boa e a outra é má.

    Nem foi aquela pasmaseira em que as duas só tem olhos e ambições pelo rapaz. Vieram outros parceiros o que aumentou as possivulidades e expectativas.

    E graças a Deus que não foi uma novela em que o centro da vida delas era tão somente o amor. Eram mulheres batalhadoras e cheias de ambições pessoais.

    E nem era uma novela em que os “vilões e “vilãs” eram aprendizes a secretário do Diabo.

    A pessoas mais má talvez fosse a mãe de Ana e Manu, mas ela não matou ninguém, não traficou, não sequestrou e nem tramou contra a Branca de Neve.

    LADO A LADO não é uma novela ruim. Ela é apenas banal. Usa fórmulas já utilizadas. É muito previsível. Não supreende em momento algum. No fundo é uma disputa entre o bem e o mal. E quem vence sempre na ficção? O bem, é claro. Os mocinhos vão triunfar. Simples assim.

    Se a gente analisar bem a história de Zé Maria e Isabel é muito bonita. O capoeira está abrindo a mente abidicando de seu orgulho por amor. As cenas entre eles são bonitas. Todavia falta a tal química. E faltou modernidade.

    É uma novela de época, mas o texto poderia ser mais moderno. Eu gosto de assistir esse amadurecimento de Zé maria, mas queria que ele tivesse um rival a altura. Não teve. Albertinho nunca foi um rival na novela. o janota nunca balançou o coração da mulata. O filho de Constância não passou de um consolo numa noite triste. E o sujeito nem pode reclamar, pois aquela foi sua intenção: se aproveitar de seu estado de fragilização. Ele não se tornou alguem especial… Exceto como uma recordação ruim.

    Apaixonada… Não faltou nada disto.

    No capítulo do dia 17/12 Albertinho e os amigos falaram da conquista do Fluminense do Campeonato da Liga Metropolitana e foi depois de um treino. Até profetizou que jamais se ganharia dinheiro com o futebol.

    Laura enfrentou o diretor do último colégio que admitiu e profetizou que um dia haveria muitas mulheres como ela (divorcidas) dando aulas. E no capítulo de hoje 18/12 resolveu que iria colocar no seu curriculo o termo “divorciada” no seu status civil. Ela ainda está lutando como uma feminista, o problema é achar um espaço.

    No ainda me referindo ao catpítulo do dia 18/12 perdebi o olhar de tédio do Albertinho enquanto Esther falava sobre revistas. Depois teve aquela cena com os amigos no bar em que choramingava seu destino de se casar com a moça. Tudo pra agradar a mamãe.

    É por isso que considero que não há irresponsabilidade no janota em paquerar a Gilda e mesmo se envolver com ela. Manter o namoro com Esther é, sim, sinal de falta da maturidade.

    E foi bom vê-lo novamente se esforçando numa paquera em que ele realmente deseja a atenção. Era isso que ele poderia ter feito com Isabel, mas as poucas tentativas foram fracas como de um guri inexperiente. Depois fez um pedido cuja única resposta só poderia ser uma recusa.

    Após um certo tempo pensei que já que Albertinho não mudou em seis anos de escola militar que ao menos investisse em seu poder sedução pra conquistar a empresária teatral. Todavia nem isto. Pareceu que Isabel tinha que ceder e pronto.

    Mas vamos ver se ele aprendeu com suas falhas e trate Gilda melhor. Ao menos ele não está inventando um personagem. Já ficou claro pra moça que ele é um cara-de-pau. Ele sequer tentou esconder este fato.

    É um bom começo.

  • Apaixonada diz: 18 de dezembro de 2012

    Oi gente!!!
    Hoje estou uma pilha… só isso aqui para me aliviar um pouco…

    Anjo Colorado… tudo bem, eu realmente não estou assistindo tudo, não vi eles falando do futebol, mas já tinha tempo que eles não apareciam jogando, tinha sido deixado de lado sim.

    Quanto a Laura eu concordo que ela vem tentando achar seu espaço, mas ainda não é uma feminista. Ela ainda não luta pelos direitos de todas as mulheres, ela luta pelo seus direitos, e vamos combinar que está começando agora. Ela teve coragem de divorciar, mas demorou para assumir isso. Precisou a Catarina soltar uma nota no jornal. Não estou julgando a Laura, eu faria a mesma coisa. Só que ainda não aconteceu o que foi prometido, não da forma que eu esperava.

    Quanto ao Albertinho, eu sei que no fundo a gente não quer dar o braço a torcer, não quer dar razão ao autor. Mas nesse caso nem é isso. A questão é a seguinte, Não adianta, não vai existir Albertinho/Isabel, até porque no ponto que estamos, seria estranho a Isabel de repente começar a sentir algo pelo Albertinho. Se pelo menos ela tivesse chegado seis anos depois do acontecido, voltando essa mulher que ela gritou para o Zé Maria ontem ( acabei de ver a cena), sem raiva do Albertinho. E se o Albertinho tivesse voltado um pouco mais maduro. Tudo bem. Com o distanciamento do Zé e o aparecimento do Elias.. poderia acontecer algo. , mas é SE demais. Ele voltou mais imaturo, mais menino e ela voltou com mais raiva dele do que na primeira fase e o culpando por tudo que lhe aconteceu no passado sem demostrar um pingo de carinho.

    Ela olha para ele como se ele fosse um monstro que a enganou e a levou para a cama ( não foi isso que eu assisti) Mas Enfim, vou acabar me perdendo… kkk
    O que eu quero dizer é que eu abri meu coração para aceitar a Gilda, desde que me encantasse. E eu gostei da cena dos dois hoje. Gostei de ver aquele brilho nos olhos do Albertinho e aquele sorriso lindo quando ela subiu no bonde. Não precisava de aposta é uma pena, mas o autor não ia perder a oportunidade de detoná-lo. No título do vídeo lá no site, está assim: “Nada mudou…” ou seja ele continua querendo nos convencer de que o Albertinho é um nada e aí eu fico com mais vontade de vê-lo mudando. Albertinho se tornou meu personagem predileto.

    Beatriz concordo com você. Albertinho brilhou na primeira fase e continua brilhando apesar do autor querer detoná-lo. Eu continuo defendendo Rafael Cardoso. Gosto da interpretação dele, consigo perceber a diferença das declarações dele para Esther e para a Isabel. O Lázaro me decepcionou em algumas cenas, mas não diminuiu em nada o brilho do personagem Zé Maria.

    Vou indo galera, tentar dormir.

  • Regiane diz: 19 de dezembro de 2012

    Beatriz…concordo com TUDO o que você escreveu! Como você mesma disse, pensei em comentar algo, mas já foi tudo exposto aqui. Tô contigo e não abro…rsrsrs. Eu só acompanho a novela pelo site da globo.com também, e busco somente os vídeos do Albertinho com a Isabel ou da Constância…o restante da novela tá uma chatice, não dá pra acompanhar…
    Meu Deus o que o autor está esperando? O público tá demonstrando o que agrada ou não e ele ainda insiste nesta mesmice?

  • Anjo Colorado – Zé diz: 19 de dezembro de 2012

    Apaixonada… Talvez tu não esteja se lembrando, mas o Albertinho enganou Isabel. Se não tivesse fingido ser outra pessoa jamais a teria levado pra cama. O ódio é que o janota foi o sujeito que a fez de idiota, a humilhou junto com Constância e as consequencias da relação levou ao fim do noivado com o Zé Maria. Ela o culpa.

    Ele não agiu como um monstro. Albertinho agiu como um anjo que não é. Eu pergunto quantas mulheres gostariam de saber que foram pra cama pensando que o cara fosse uma determinada pessoa e desobrisse que tudo não passava de mentiras só pra conseguir uma transadinha.

    Alguma mulher gosta de bancar a otária?

    Nós, que assistimos a novela, sabemos que Albertinho foi tomado de sentimentos sinceros, mas a personagem não tem a nossa perpectiva.

    O que fez após uma boa-noite de sexo. A humilhou com Constância. Isto não ajuda a ter uma boa impressão. Nem mesmo dizendo “olha só fiz aquilo porque mamãe quis. Eu mesmo não gostei, mas tive que obedecer pra agradar. Todavia te amo, viu?”

    Haja compreensão, né? E depois ele não fez nada por merecer a confiança de Isabel. Não fez nada efetivo pra conquistar o amor dela.

    O rapaz a ama. Isto é certo. No entanto o que ele fez ´pra merecer ser correspondido?

    Ele não foi mais humilhada por Albertinho porque Constância não quis.

    Alguma mulher vai querer este tipo de homem como companheiro pro resto da vida????

    Se permanecer o mesmo abobado nem a Gilda vai querer. Terei pena dela.

    Só espero que ele saiba conduzir a situação quando Constância estiver sabendo de tudo.

    Mas Apaixonada. Laura é uma feminista. Ela apenas não é uma ativista. Quantas mulhere brasileiras estariam dispostas a uma marcha pelo direitos iguais naquela época? Uma mulher liberal geralmente lutava solitariamente mesmo.

    Nunca acreditei que ela fosse lutar por todas as mulheres do Brasil. Fazer isso por si mesma já era uma tarefa árdua.

    E só pra terminar…. O autor criou o Albertinho pra ser um nada. Se não parece ser assim a culpa é da intepretação do Rafael Cardoso.

    Ou tu achas que o autor teve mesmo a intenção de criar um personagem imaturo até o fundo da alma pra agradar os telespectadores?

    O lado cativante de Albertinho (se lá qual for) foi um erro do autor.

  • Rita Porto Algre diz: 19 de dezembro de 2012

    Por favor, Anjo Colorado,
    permita-me fazer uma intromissãozinha, tá?

    Mas discordo e muito, dos teus três últimos parágrafos, que não conseguir colar aqui.
    O Rafael Cardoso é um ótimo ator. Desde TiTiTi ele surpreendeu como o Jorgito. Agradou tanto, que aquele amor de infância da Desirré foi suplantado pelo do playboy. E o que dizer do Rodrigo Macedo?

    Os autores de novela criam um determinado personagem para um fim, é verdade, porém às vezes, a intensão inicial não agrada quem assiste.

    Vejo que o autor foi surpreendido ao ver seu personagem “um nada”, “um zero a esquerda”, conquistou a preferência diante de outro, que ele criou com objetivo de enaltecer o lado heróico.

    O erro do autor, foi não ter a sensibilidade de observar esse fato e criar novas vertentes, novas possibilidades. Alguém já falou aqui, que o autor em entrevista disse que essa novela, foi criada para o Lázaro Ramos, que é um exelente ator, eu concordo. A história de vida do personagem, a luta, o ideal, são belíssimos, mas no amor, não agradou parte do público.

    Independente de cor, beleza física, o romance entre Isabel e Zé Maria não convenceu e está mais chato do que nunca!

    O Alberto foi tão descaracterizado… não, foi eternamente infantilizado com o objetivo de fazer com quem torcia por ele acabasse se desestimulando, que ele está repetitivo e chato. Não culpo o ator por isso. O que ele vai fazer? Seguir o script é a única alternativa.

  • Apaixonada diz: 19 de dezembro de 2012

    Anjo Colorado:
    “E só pra terminar…. O autor criou o Albertinho pra ser um nada. Se não parece ser assim a culpa é da interpretação do Rafael Cardoso.”

    Isso foi um elogio?? Sinceramente eu não acho que o autor criou o personagem Albertinho para ser um nada. Ele não pegaria um ator que tinha acabado de fazer um protagonista, para fazer um papel assim.. Ele criou o Albertinho para ser esse menino mimado, mulherengo, bon vivat (só pensava em farra) e completamente dependente da mãe, uma relação quase Edipiana. Foi o que foi dito sobre ele antes do inicio da novela. Na minha opinião o que o autor não contava é com esse encantamento do público pela relação Isabel/Albertinho. Aí ele resolveu piorar a situação do personagem. Mas continuo achando que o Rafael faz o Albertinho muito bem, tão bem que chamou a atenção de muita gente. Continua sendo meu personagem predileto, principalmente porque acho que ele tem muita história para render. Estou amando as nuances dele com a Esther e com a Gilda. A diferença do olhar, do sorriso… muito legal para comparar. Mai uma vez gostei da cenas dos dois, estou gostando do casal. Que bom que ele não mentiu, ela sabe exatamente quem ele é. Um perca de tempo essa tal de aposta, não precisava se ele já está todo derretido por ela.

    Quanto aos outros pontos que você colocou, eu não ia nem comentar porque nós dois estamos ficando repetitivos, temos opinião diferentes. Em nenhum momento eu esqueço ou diminuo o que realmente o Albertinho fez de errado e nem acho que a Isabel deveria aceitá-lo assim sem mudança nenhuma. Mas já se passaram seis anos, a Isabel é uma mulher ultra moderna com pensamentos modernos, até mais do que muitas de hoje em dia, Então não querer o Albertinho porque ele continua o mesmo ou porque na verdade ela nunca sentiu nada por ele ( o que para mim continua sendo contraditório) é uma coisa. Tratá-lo como o único responsável por tudo que aconteceu com ela é outra coisa. Continuo achando o tom de voz e a forma como ela fala com ele exagerados. Mas já deu, acho que ele pedindo desculpa e ela desdenhando ele de novo foi a última cena dos dois. Salvo alguma coisa em relação ao Elias, se é que vai ter né?

    Rita … Nem me lembre do Jorgito, amei! Volta e meia ainda vejo cenas no youtube kkk

    Abraço a todos!!!!!

  • Apaixonada diz: 19 de dezembro de 2012

    Anjo Colorado:
    Esse último comentário que fez do Albertinho, é um elogio ou não???

    Isso foi um elogio?? Sinceramente eu não acho que o autor criou o personagem Albertinho para ser um nada. Ele não pegaria um ator que tinha acabado de fazer um protagonista, para fazer um papel assim.. Ele criou o Albertinho para ser esse menino mimado, mulherengo, bon vivat (só pensava em farra) e completamente dependente da mãe, uma relação quase Edipiana. Foi o que foi dito sobre ele antes do inicio da novela. Na minha opinião o que o autor não contava é com esse encantamento do público pela relação Isabel/Albertinho. Aí ele resolveu piorar a situação do personagem. Mas continuo achando que o Rafael faz o Albertinho muito bem, tão bem que chamou a atenção de muita gente. Continua sendo meu personagem predileto, principalmente porque acho que ele tem muita história para render. Estou amando as nuances dele com a Esther e com a Gilda. A diferença do olhar, do sorriso… muito legal para comparar. Mai uma vez gostei da cenas dos dois, estou gostando do casal. Que bom que ele não mentiu, ela sabe exatamente quem ele é. Um perca de tempo essa tal de aposta, não precisava se ele já está todo derretido por ela.

    Quanto aos outros pontos que você colocou, eu não ia nem comentar porque nós dois estamos ficando repetitivos, temos opinião diferentes. Em nenhum momento eu esqueço ou diminuo o que realmente o Albertinho fez de errado e nem acho que a Isabel deveria aceitá-lo assim sem mudança nenhuma. Mas já se passaram seis anos, a Isabel é uma mulher ultra moderna com pensamentos modernos, até mais do que muitas de hoje em dia, Então não querer o Albertinho porque ele continua o mesmo ou porque na verdade ela nunca sentiu nada por ele ( o que para mim continua sendo contraditório) é uma coisa. Tratá-lo como o único responsável por tudo que aconteceu com ela é outra coisa. Continuo achando o tom de voz e a forma como ela fala com ele exagerados. Mas já deu, acho que ele pedindo desculpa e ela desdenhando ele de novo foi a última cena dos dois. Salvo alguma coisa em relação ao Elias, se é que vai ter né?

    Rita … Nem me lembre do Jorgito, amei! Volta e meia ainda vejo cenas no youtube kkk

    Abraço a todos!!!!!

  • Dani diz: 20 de dezembro de 2012

    Oi, Apaixonada.

    Estou como você: paralisada nas cena da novela sem vontade nenhuma de assistir. Ainda mais que, m alguma delas, o congelamento das imagens é por conta do casal química perfeita. Aliás, casal caráter perfeito, não é mesmo Anjo Colorado?

    Bjs.

  • Beatriz diz: 20 de dezembro de 2012

    Obrigada Anjo Colorado,Apaixonada e Regiane! Quem me dera virar autora de novela Cintia! Acho que não tenho cabeça para tal! Corrigindo o outro comentário, a novela era Viver a Vida e não Páginas da Vida [vergonha]!

    É verdade Apaixonada – eu queria realmente que o Albertinho ficasse com a Isabel, que a Gilda não passasse de uma aposta, meu coração não a quer aceitar de jeito nenhum. O autor pisou na bola por: como uma pessoa pode passar seis anos na escola de oficiais do exército e volta pior do que estava? Quanto mais ele zoa com o personagem do Rafael Cardoso, mais eu gosto dele!

    Aguinaldo Silva mudou “Duas Caras”, por conta de UM BEIJO. Porque os autores não podem fazer o mesmo com os personagens da Isabel e o Albertinho? Uma coisa que me deixou intrigada é que a revisão dos textos é feita pelo GILBERTO BRAGA… Podemos passar dias sem assistir e quando voltamos a sensação é que nada mudou. Ele estragou Insensato Coração, tem que estragar Lado a Lado também?

    Como o Anjo disse se a gente for analisar a história dela com o Zé, realmente é linda. Mas é só isso, não tem química, não tem energia, não tem paixão! Sinto que os dois estão lendo o texto e nada mais. Não tem aquela faísca toda que a gente percebe quando a Camila e o Rafael estão contracenando [me corrijam se eu estiver ficando louca].

    A novela pelo que entendi, mostra a LUTA DA MINORIA! De um casal que teve o casamento arranjado pelos pais, apaixonaram, separaram-se. A luta da mulher pra ser inserida no mercado de trabalho (coisa que acontece até hoje), do preconceito que ela sofre por ser divorciada, do negro pra ser inserido na sociedade após a abolição [Lei Áurea só abolia a escravidão e não garantiu nenhum direto ao negro, exemplo, exercer a cidadania].

    M_sinistra, eu concordo que a Isabel tem uma história de amor com o Zé [que o autor disse que é uma epopeia, mas já se tornou uma chatice a meu ver]. É nessa brecha que eu descrevi acima, que eu acho que a história da Isabel/ Albertinho poderia ser aproveitada de melhor maneira. A Isabel representa tudo o que a Constância abomina: 1) ela é mulata/negra; 2) filha de escravos (com a abolição, a Constância perdeu influência, dinheiro e o TÍTULO); 3) É de origem humilde, mas subiu na vida; 5) Engravidou do janota; 6) Isabel e Constância se odeiam. (Isabel sabe se impor e bater de frente com ela).
    Também temos, como ele seria visto pelos pais, amigos, ao assumir a Isabel? Seria apontado como louco nas ruas por contrariar a sociedade? Seria proibido de entrar em determinados lugares? Os “amigos” cortariam contato? As portas se fechariam para ele? Quais seriam as dificuldades que eles enfrentariam no caminho para poderem ficar juntos e quem sabe, criando o Elias? Ainda temos o lado da Constância e do marido. O Dr. Assunção que agora tem carreira política poderia muito bem usar o relacionamento do filho a favor deles… A Constância gosta de poder, e ela daria um jeitinho e com isso, quem sabe o marido não pudesse se eleger presidente da república??! Isso é mais do que pano pra manga minha gente! Pena que o s autores não enxergam. Não queria que ocorressem mudanças bruscas nos personagens, como se eles se apaixonassem do nada. Laura e Edgar se casaram sem amor, mas foram se apaixonando aos poucos. Poderia acontecer com os dois como pequenos gestos, galanteios por parte dele (e quem sabe por parte dela também. Afinal ela não é uma mulher à frente do seu tempo????) São N possibilidades que os autores poderiam explorar e não o fazem.

    Outra coisa, os autores tem que perceber que eles não escrevem o folhetim para si, e sim para o telespectador. A queda na audiência não é só por conta do horário de verão, mas vem acontecendo coisas que infelizmente não tem encantado e agradado ao público. Com isso as pessoas vão se cansando, tomando raiva, e chegam a fazer que nem eu: BOICOTE. Enquanto não melhorar, não vou assistir. Infelizmente essa é a realidade.
    Beijos e boa quinta-feira pra todos!

  • Regiane diz: 21 de dezembro de 2012

    Beatriz, mais uma vez você disse algo que resume toda a novela…

    “Os autores tem que perceber que eles não escrevem o folhetim para si, e sim para o telespectador.”

    É impossível que eles não percebam que a novela pelo que está tomando, não está agradando grande parte do público.

    Rita Porto Alegre, Anjo Colorado e Apaixonada, adoro ler os comentários de vocês!!!

    Abraços à todos

  • Apaixonada diz: 22 de dezembro de 2012

    Regiane obrigada!!! Comente mais…

    Abraço!!!

  • Isa diz: 22 de dezembro de 2012

    Mesmo com a possibilidade de ninguém ler o meu comentário, sinto a necessidade de expressar a minha profunda insatisfação com o autor. Além da supervalorização que demonstra com os atores/personagens da Camila e do Lázaro, o ator se mostra intransigente em relação à esse casal, que já foi mais que provado não ter a mínima química. Mesmo gostando de lado a lado, eu espero que esse autor (nem me refiro à autora) não seja mais autor principal de novela nenhuma, nunca vi autor mais antipático com o público.

  • Isa diz: 22 de dezembro de 2012

    Às vezes tenho a impressão que o autor odeia o Albertinho, dando ao personagem cenas que o faz parecer um idiota mimado, e o mais irônico de tudo isso é que quanto mais ele insiste em fazer do Albertinho um personagem sem função (no ponto de vista do autor a função foi desgraçar a Isabel). Mais nós queremos que ele termine, se não com a Isabel, pelo menos umcara dedcente.

    Não engulo Lázaro Ramos como galã, não por ele não ser bonito, ou oq quer que seja, mas para mim ele sempre vai ser humorista, ele é melhor na comédia que no drama

  • Regiane diz: 22 de dezembro de 2012

    Isa, também concordo com você! Toda aquela melação do casal Isabel e Zé Maria chega a me dar náuseas, é tudo muito forçado. Não sei porque o autor insiste em subestimar o Albertinho…tá ficando CANSATIVO…e o pior de tudo é ignorar a opinião do público, se for assim, era melhor ter guardado esse folhetim somente para ele.

  • Apaixonada diz: 23 de dezembro de 2012

    Olá Isa!!!

    Claro que leio!! kkk Eu não sei os outros mas sempre vou no ícone Lado a Lado e confiro se tem comentários novos em todas as postagens, não só na mais recente.
    Assino embaixo do que disse, ponto por ponto.
    Eu sinceramente nem sei se queria a Isabel com o Albertinho no final da novela, mas desejei sim o triângulo amoroso para dar movimento a trama. Um relacionamento de um cara tipo Albertinho com uma mulata e ainda agora dançarina e disputando a mesma com um negro… Nossa! Seria muito assunto na novela.

    Mas tudo bem… fazer o quê???

    Ainda bem que Rafael Cardoso até hoje teve química com todo mundo que ele trabalhou, eu estou gostando muito das cenas dele com a Gilda. Louca para ver o beijo. Quem sabe o autor pelo menos não coloca a Esther um pouco mais decidida lutando pelo amor do Albertinho com a Gilda. Vai ser um disputa boa, mesmo a gente sabendo que nesse caso a Gilda ganha. kkk

    Abraço!!!!

  • Keka_wajn diz: 29 de dezembro de 2012

    Olá pessoas… Vou dizer uma coisa p vcs a sorte do Rafael Cardoso e que ele sensualiza até com uma bananeira. Achei fraquinha a tal da Gilda e sem sementarmos a esther… Bom mesmo era com Isabel. Mas como eles vão descobrir antes do fim da novela o filho vivo, quem sabe ele não consegue desenvolver alguma relação com a Isabel. Tomara que ele possa ensinar o futebol ao Elias. enfim, parei de assistir a novela… O Zé Maria e sem graça… Acho muito cansativo… E não encorpa com a Isabel de jeito nenhum. Enfim bom mesmo é o Christhian grey… Vou voltar para a triologia! Feliz ano novo a todos, amei encontrar vcs!!!

Envie seu Comentário