Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O pior da semana: Flor do Caribe tem um belo visual, mas não empolga

24 de março de 2013 6

Mocinho ama mocinha, mas vilão arma para separá-los. Essa é a fórmula básica do folhetim e já não surpreende ninguém, mas pode agradar se for bem construída. É preciso ter algum elemento diferente, pois o público atual pede inovação na telinha. Não à toa, alguns dos grandes sucessos recentes como Cordel Encantado, Cheias de Charme e Avenida Brasil apostaram em uma narrativa diferente e conseguiram surpreender positivamente.

Em Flor do Caribe, novela das seis que está há apenas duas semanas no ar, temos mais do mesmo e não há nada que chame a atenção do público. O primeiro capítulo prometia uma boa história, apesar de manter os clichês próprios do horário. Mas a história foi se arrastando, pouca coisa aconteceu e o interesse pela trama diminui cada vez mais.

A falta de carisma dos protagonistas pode ter sido a pá de cal em uma novela que já nasceu morna. Grazi Massafera ainda tenta defender com coragem sua mocinha Ester e vem fazendo um bom trabalho, apesar do chororô normal de toda protagonista. O grande problema são os personagens masculinos fracos e sem expressão.

Henri Castelli nunca serviu pra ser mocinho de novela. Nem pra ser vilão, diga-se de passagem. Com uma atuação fraca e inexpressiva, ele deveria ser relegado a papéis secundários pra não prejudicar o andamento das novelas.

Já o novato Igor Rickli bem que prometia surpreender e até que não foi ruim no primeiro capítulo. Porém, com o passar dos dias, Alberto mostrou sempre a mesma cara, impassível seja nos momentos em que mostra seu real caráter, seja nas cenas em que se faz de bom moço. Um bom vilão, ainda mais quando tem grande destaque na trama, pede um ator mais experiente e capaz de mostrar todas as nuances desse tipo de personagem.

Outro que me irritou desde as primeiras cenas foi José Loreto como o apatetado Candinho. Esse tipo de personagem, o tal “adulto com alma de criança”, já era irritante na época do Tonho da Lua, imaginem agora que o público não tem mais tanta paciência…

Salvam-se na trama os sempre ótimos Juca de Oliveira, Ângela Vieira, Sérgio Mamberti e Laura Cardoso. Luiz Carlos Vasconcellos e Raphael Viana prometem contar uma boa história, com o drama do pai que vai pra cadeia no lugar do filho.

Ainda bem que as belas paisagens do Rio Grande do Norte distraem o telespectador da história fraca e sem emoção. Para quem costuma apenas passar na frente da TV e assistir alguns trechos, vale a pena. Mas não há atrativos suficientes em Flor do Caribe para segurar o telespectador diante da telinha.


Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Bruna diz: 24 de março de 2013

    Eu acho que não estou assistindo a mesma novela.

    Estou achando a história central muito interessante, já que, apesar de suas semelhanças com O Conde de Monte Cristo, está trazendo novas nuances para a narrativa, já que o vilão aqui não sente uma mera inveja do mocinho.

    Embora tenha de concordar que Henri Castelli não convence, essa birra com a Grazi Massafera já me dá nos nervos. A menina está convencendo com seu sofrimento pela perda do amado.

    Quanto a Igor Rickli, eu não poderia discordar mais.

    Por exemplo, na cena com a mãe do Cassiano essa semana, ele parecia genuinamente arrasado pela morte do amigo, enquanto nas conversas com o avô, a única pessoa com quem ele interage como “o vilão da história”, sua falta de ligação com o sofrimento de todos e sua obsessão por Ester ficam evidentes.

    E só mais pra frente mesmo pra saber se uma teoria que tenho é mesmo a ideia dos autores, mas eu estou começando a achar que a ideia não é mocinho gentil e bom x vilão absolutamente desprezível e mau.

  • marisa de jesus diz: 24 de março de 2013

    a novela é muito fraca,e não combina com o hoario.a novela das 18h tem que ter outros atrativos.e tambem tem um agravante muito forte,as ultimas novelas do hoaraio foram fantasticas!!!!essa historinha de beira de praia,e gente sarada e bonitiha,ja esgotou!!!!não tem como sentar para assistir uma novela com protagonistas tão fracos, tendo na outra ponta gente de peso como laura cardoso,juca de oliveira e angela vieira.esse pessoal bom ,ta novela errada!!!!!lamentavel!!!!!!

  • Rute diz: 25 de março de 2013

    Na minha opinião a novela realmente não está convencendo. O papel do Candinho é irritante e sem nenhuma graça, o Henri também está um mocinho massante, além disso, acho que a história em si poderia ter sido melhor, o Alberto poderia ter armado algo melhor para se livrar do Cassiano.

    A Grazi, para mim, está bem, acho que ela está evoluindo com o passar do tempo, essa melhora tem sido bastante visível em relação a trabalhos anteriores. Já o Igor, me parece ser um bom ator, é um cara bonito, mas a falta de prática na TV possa o estar prejudicando.

    Nem sempre audiência é determinante de uma boa trama, um bom exemplo está exatamente na antecessora Lado a Lado, que apesar da baixa audiência, foi uma novela quase sem “barrigas” com um fundo histórico realista, dois casais principais com muita química(teve até campanha pro Edgar e pra Laura). Essa desde a primeira semana me agradou.

  • Ariana Rodrigues Sartori diz: 25 de março de 2013

    Detestei essa novela,a começar pelo nome da cabrita onde se viu esse autor colocar nome de pessoas em um animal fica feico sem contar a zueira que é os outros debochando da gente sem noçao aquilo fora os outros atores são bom mas estão disperdiçando talento num enrredo fraco….é muita maldade mal esclarecida muito sofrimento que com um telefonema podia ser resolvido nada a ve… volto a resaltar pq o autor colocou nome de pessoas( o meu ) numa cabrita …..fora da casinha!!!!

  • Lys diz: 25 de março de 2013

    Pois eh, eu concordo em parte. A histório é muito fraca mesmo, mas acho que a Grazi e o Igor estão bem dentro de seus papéis. Fraco mesmo é o enredo, que é mais que batido e muito lento.

  • fer diz: 18 de junho de 2013

    Essa novela é um pé no saco, o casal principal é muito chaaato!!

Envie seu Comentário