Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Amor à Vida: Eron é obrigado por César a esconder que é gay

27 de agosto de 2013 7

Estevam Avellar. TV Globo

Apesar de jurar que não é homofóbico, César (Antonio Fagundes) dará mais uma prova de sua intolerância nos próximos capítulos de Amor à Vida.

Segundo a colunista Patrícia Kogut, o médico sugere que Eron (Marcello Antony) que esconda sua homossexualidade, já que agora ocupa o lugar de Félix (Mateus Solano) na direção do Hospital San Magno.

Em uma conversa com Eron, César fará um discurso preconceituoso:

- Antes as pessoas não expunham a vida particular como hoje. Até existiam pessoas com preferências diferentes. Mas era sempre aquele tio solteirão ou duas amigas que viviam juntas, mas todo mundo pensava que eram só amigas. Agora todo mundo faz questão de dizer o que faz entre quatro paredes. Ofereci esse cargo, mesmo sabendo da sua vida pessoal. Não tenho nada contra. Mas aqui no hospital, nós lidamos com pessoas que pensam de formas diferentes. Muita gente ainda acredita que todo gay tem AIDS. É uma bobagem absoluta.

O médico deixa bem claro que Eron terá que manter as aparências, pelo menos nos eventos sociais:

- Ande nos trilhos, doutor Eron, mantenha as aparências, e terá muitas vantagens.

Eron deve se submeter às ordens de César e fingir ser outra pessoa?

Bookmark and Share

Comentários (7)

  • Clau diz: 27 de agosto de 2013

    Ou seja, ele quer comprar o Eron. Esse César é um déspota! A pessoa precisa se submeter aos desmandos desse senhor para obter vantagens. O cara pode ser ótimo no que faz, mas precisa engolir sapos para ter mais sucesso. É um canalha esse César… O tipo que faz pose de bonzinho mas tiraniza os demais. No entanto ele pode se agarrar com a secretária, dentro do consultório? Ela tirar a calcinha e entregar pra ele também pode? Logo Eron que sempre foi discreto em sua vida íntima! Não sei se Eron vai engolir essa. Mas também se não engolir, é bem capaz de César persegui-lo.

  • Melissa diz: 28 de agosto de 2013

    Concordo Michele.
    Esse autor está estragando a novela. Já estragou a história da Nicole por vingança, que ficaria uma bela história se ela realmente se submetesse a um tratamento experimental e terminasse se apaixonando pelo médico, q agora ficou perdido na novela. E agora estraga a história de um casal gay, que está sendo bem aceito pela população, colocando a Amarilys no meio. Pelo amor de Deus!!!!! Carrasco tá mais perdido que cusco em procissão!

  • Carlos diz: 28 de agosto de 2013

    Essa novela não faz mais sentido a muito tempo começando pelos protagonistas

  • Cristina diz: 29 de agosto de 2013

    Essa trama para mim não tem sentido desde o começo, porque até o nome da novela não tem nada a ver. O desenrolar não poderia ser descrito como “amor à vida” e sim ódio, pois não passa de uma apologia a cultura de morte, porque é tanta imoralidade que não faço nem questão de assistir.

  • Clau diz: 29 de agosto de 2013

    Concordo com todos vocês. Lamentavelmente o único casal que estava bem é o casal gay. E até esse casal agora fica atingido pela insanidade de W. Carrasco. A Amarilys não tem nada a ver com o casal. E sinceramente eu nem acho essa atriz uma grande coisa. Ok, ainda vão dizer que estou perseguindo as atrizes, mas é que essa novela vou contar viu?! Tem no mínimo umas 3 que não convencem. Paolla Oliveira, Fernanda Machado e Danielle Winits… até o momento. Danielle Winits interpreta chorando. Já notaram como em todas novelas ela dramatiza demais? No meio de uma diálogo mais intenso ela já está com lágrimas no olhos. Não gosto muito dela. Enfim… Mas é triste que Eron se venda assim tão facilmente. Creio que ele gostou da promoção que César lhe deu, pra ficar no lugar de Félix. E ainda a bordagem de Amarilys… Mas espero que ele se arrependa e fique com Niko no final da novela.

Envie seu Comentário