Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

O melhor e o pior de Sangue Bom

30 de outubro de 2013 20
Fotos: Divulgação, TV Globo

Fotos: Divulgação, TV Globo

Última semana de Sangue Bom, chegou a hora de fazermos um balanço do que funcionou ou não na trama de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. Fiz uma lista do que, na minha opinião, foi bom ou ruim na novela das 19h. Sintam-se à vontade para concordar, discordar ou mandarem outras sugestões!

O MELHOR

- Em primeiro lugar, não poderia deixar de citar o lindo casal Fabinho (Humberto Carrão) e Giane (Isabelle Drummond). Os autores acertaram em cheio ao unir o bad boy à marrentinha, principalmente porque foi esse romance que impulsionou a mudança do até então grande vilão da trama. E o melhor é que Fabinho não mudou tanto assim, continua fiel a suas origens, mas sem prejudicar ninguém. Arrogante, grosseiro e ambicioso ele continua, mas o amor por Giane o fez enxergar a vida de outra maneira.

sb3

- A trilha sonora contribuiu para o clima solar da novela. Desde a abertura, com a nova versão do Sambô para “Toda forma de amor”, passando pelas lindas “De janeiro a janeiro” (tema de Bento e Amora) e Jacarandá (tema de Maurício e Malu), todas as músicas davam gosto de ouvir e cantarolar por aí.

A cantora Jesuton fez uma participação especial

A cantora Jesuton fez uma participação especial

- Andréa Horta entrou só na novela e participou de poucos capítulos, mas arrasou e emocionou o público. A morte de Simone foi fundamental para a redenção de Amora (Sophie Charlotte) e uma boa saída para a virada radical na vida da it girl. Sophie Charlotte me irritou um pouco no começo da novela, mas depois evoluiu muito e fez uma ótima dobradinha com Andréa Horta. Na reta final, Amora conseguiu convencer o público de que estava mesmo disposta a mudar pra melhor. A vilãzinha já está até merecendo um final feliz ao lado de Bento depois de tudo o que sofreu.

sb4

- Giulia Gam roubou todas as cenas como a escandalosa Bárbara Ellen. Depois de várias participações menores em novelas, essa grande atriz teve a chance de brilhar em uma personagem totalmente diferente. Bárbara foi uma daquelas vilãs que amamos odiar.

sb5

O PIOR

- A indecisão de Bento (Marco Pigossi), que chamamos carinhosamente de Lento, acabou irritando os telespectadores. Até agora não entendi se o grande amor do rapaz é Amora e Malu, já que ele passou a novela inteira dividido entre as duas, sem tomar uma atitude. A demora em acreditar nos crimes de Amora também foi inaceitável, poucas vezes um mocinho de novela foi tão babaca e cego diante do que estava sob seu nariz.

sb7

- Malu (Fernanda Vasconcellos) começou a novela como uma mocinha querida e tinha uma grande torcida do público. O problema é que ela é politicamente correta demais, certinha demais e nem quando tentou dar uma de doidinha conseguiu convencer. Assim como Bento, Malu também peca pela indecisão e deve deixar para resolver seu futuro amoroso no último capítulo.

Fotos: Divulgação, TV Globo

- Outro chatinho de plantão foi Érico (Armando Babaioff), que passou capítulos sendo traído por Renata (Regiane Alves), depois se envolveu com Palmira Valente/Verônica (Letícia Sabatella), voltou pra Renata após sofrer um acidente, mas continuou um grande mala sem alça. Até agora o rapaz está sozinho, e há rumores de que assim ficará no final da trama. Verônica é outra que acabou se tornando bem enjoadinha com suas crises de consciência. Que sono…

sb2

- O núcleo cômico acabou ficando insuportável logo nos primeiros capítulos. As loucuras de Tina (Ingrid Guimarães), Vitinho (Rodrigo Lopez) e Damáris (Marisa Orth) eram aqueles momentos de colocar a TV no “mudo”. Também não curti a Saga Sangue Bom e a Família Calabresa, momentos de pura vergonha alheia dentro e fora da telinha.

sb1

E VOCÊS, O QUE AMARAM E ODIARAM EM SANGUE BOM?

Bookmark and Share

Comentários (20)

  • Karla diz: 30 de outubro de 2013

    Vejo que a sua opinião muda como o vento, pois lembro que vc era a favor de BENLU, e agora já está até defendendo um final feliz para a Ameixa…
    Fico muito decepcionada com tanta incoerência. Bento e Malu foram o MELHOR da novela! Malu esteve beeeem longe de ser uma mocinha chata, muito pelo contrário! A personagem foi ótima, e só aumentou a minha admiração pela Fernanda Vasconcellos, que eu achava até fraca antes de A Vida da Gente…
    Qto ao Bento, foram os autores quem erraram na composição do personagem. Ele agiu como um idiota, fato. Por mais que todos tentassem abrir seus olhos, ele continuava acreditando na Fruta Podre. Mas ele merece um final melhor do que ficar com uma mulher sem caráter.
    O pior de tudo é ver que alguns se convenceram facilmente da “redenção” forçadíssima da Amora. Ela fez coisas ABOMINÁVEIS. Ela virou santa só pq de repente resolveu cuidar da irmã de dos sobrinhos que antes renegava??? Desculpe, mas acreditar nisso é ser ainda mais ingênuo que o próprio Bento. Ele pelo menos não tinha acesso às armações da Fruta Podre como nós telespectadores. Não serão as lágrimas de crocodilo dela que irão me convencer. Ela pode até mudar, mas não do dia para a noite. E tem que PAGAR por tudo o que ela fez!
    PS: Espero que meu comentário seja publicado apesar das críticas

  • Giabinho Lindos diz: 30 de outubro de 2013

    Genteeeee, novela perfeita! Em especial aos fofos Giane e Fabinho!! Eles ultrapassaram a melosidade dos casais de novela e cheio de humor e sintonia roubaram a cena!!

    http://tvg.globo.com/novelas/sangue-bom/capitulo/2013/10/16/simone-avisa-que-precisa-fazer-um-transplante-e-implora-que-amora-cuide-dos-sobrinhos.html

  • Blanca diz: 30 de outubro de 2013

    La novela fue insoportable casi toda, el único grupo que me gusto fue el de Perasio y Rosemarie.

    Y repito, que demuestra la mediocridad de los escritores hacer que los malvados se rediman al final y terminen buenos como si nunca hubieran hecho nada, en el caso de Amora con todos los crímenes que ella cometio, debería terminar presa, minimo 20 años de carcel

  • Claudia diz: 30 de outubro de 2013

    Volto a insistir em Malu e Bento. Não acho nem de longe a Malu chata, ela fez um papel otimo, adoro a atriz. E a Malu é uma moça de carater, não acho ela certinha demais, tem seus defeitos como todos os personagens, agora só pq ela nao é vilã as pessoas acham chata. É dificil agradar o publico, se é mocinho é chato, se é vilão é pior ainda. Eu gostei muito da novela. Sé espero que os autores nao estraguem o fim da novela. O Mauricio sim é chato demais, pelo amor. Ele e a Malu pra mim nao tem quimica nenhuma, acho tao sem graça como Erico e Renata.
    E concordo, Fabinho e Giane encantaram demais. Isabelle como sempre arrasando, desde o sitio do pica-pau amarelo. Fiquei sabendo que a Isabelle e o Humberto estao juntos, nao sei se é boato, mas adorei, muito lindo os dois.

  • laura diz: 30 de outubro de 2013

    Nossa que pessoal nervoso aqui…hahah
    Concordo com quase tudo Michele. Fabinho e Giane, sem comentários né, foram o melhor casal e mostraram o que é química de verdade, coisa que Bento e Malu não sabem o que é, já que se comportam como irmãozinhos. Isso foi um ponto contra da novela, o casal foi mal construído, tiveram poucas cenas fofas juntos e não transmitiram um sentimento de algo mais, apenas de amigos e irmãos, faltou a famosa química.
    Amora infelizmente se perdeu no meio da trama, no começo ela era uma das melhores personagens, era complexa, diferente da Malu que era uma personagem previsível, superficial, fácil, sem nenhum conflito, o que acabou por torna-la muito irritante. Espero que agora na reta final eles consigam achar o tom da Amora novamente, e se ela e Bento terminassem sozinhos eu ia achar um final nada convencional mas muito coerente.
    Outro personagem irritante e o Plinio, todo metido a politicamente incorreto, parecido com a filha, arghhh!
    A Verônica merece coisa melhor que o Érico. Também acharia bacana ela terminar indo viajar e com o coração aberto.
    Mas no resumo geral, gostei bastante da novela sim, entre erros e acertos, estes últimos acabaram se sobressaindo.

  • Kassio Freitas diz: 30 de outubro de 2013

    Sangue Bom foi mesmo ótima e com uma trilha sonora perfeita (SÓ NÃO ENTENDI O FATO DE A ABERTURA DE SANGUE BOM TER FICADO EM TORNO DE 2 MESES SEM TOCAR, ONTEM FOI QUEBRADO O JEJUM), os pontos negativos realmente foi as saga sangue bom e familia calabresa, muita idiotice junta, e muito falso um programa daquele RIDICULARIDADE está na tv, um reality show seria mais crível (pena que só ocorre no fim da trama), o núcleo de humor forçou um pouco, Ingrid Guimarães era engraçada no começo, mais ficou tosca demais,com surtos nada a ver e história maluca demais, Damaria e Lucindo eu gostei da trama deles. o mal aproveitamento de alguns personagens que apareciam pouco por conta do elenco grande foi mal também. A Troca troca do Bento foi o pior, pra mim ele merece ficar sozinho, bastava a Amora fazer alguma coisa errada ele deixava ela e no dia segunte tava atrás da Malu, mesmo dizendo que amava a Amora, e a mudança de comportamento dom Érico foi péssimo e nada a ver.

  • Eva diz: 30 de outubro de 2013

    Infelizmente, Sangue Bom não foi uma boa trama, como dizes. Faltou muuuuito para ser abordado. Questões familiares pouco definhadas, como a relação Bento x Wilson e Fabinho x Plínio. Ficou, praticamente, tudo para a última semana. Tudo muito corrido! E, ainda assim, há mais minutos de cena com os coadjuvantes do que com os próprios protagonistas que, com exceção da dupla Giane e Fabinho, têm os seus destinos definidos somente no último capítulo, uma pena! No mais, o que eu posso dizer, a história parece até bonita, mas não foi bem conduzida. A protagonista queridinha do autor, Amora, não me convenceu nem o público. Por conta disso, houve, no meio da trama, uma correria para tentar desfazer a insatisfação dos telespectadores. Amora, que já era azeda, ficou podre, passando a cometer malefícios cada vez piores. Com isso, a indignação de quem assistia aquilo tudo só fez piorar, pois ao invés de melhorarem a criatura, só fizeram estragá-la de vez! Até que aconteceu a gota d’água: a única coisa boa que prestava nessa novela até então, com toda a sinceridade do mundo eu digo, foi abortada da forma mais vil e cruel – a relação de Bento e Malu. Meu Deus! A novela já andava “agonizando”, com baixa audiência. Como é que conseguiram estragá-la ainda mais? Destruir um romance lindo, que já vinha sendo admirado pelo público e que durou apenas uma semana! Eu disse SÓ UMA SEMANA! Bento e Malu, o casal mais sangue bom, tudo de bom da novela só ficaram juntos por uma semana e seguem separados ATÉ AGORA e, TALVEZ, venham a continuar… separados (?). É que se não fosse assim (Tudo muito corrido!), não daria tempo de o Villari fazer a redenção da sua queridinha como ele TANTO quer, por isso Bento e Malu pagarão o pato!

    Pelo amor, alguém ensina esse cara a fazer novela?
    Maria Adelaide Amaral?

  • mdsk diz: 30 de outubro de 2013

    Na verdade, eu adorei o núcleo cômico, dei belas gargalhadas com Lucindo, Damáris/Gládis e Bárbara

  • Ionara diz: 30 de outubro de 2013

    Discordo de muita coisa, na verdade concordo sobre Giane e Fabinho, Bárbara e a trilha sonora ( com exceções). Eu gostei muito da trama do Érico, só acho que o lance do acidente estragou um pouco a história, porque a mudança radical do Érico ficou over, por mais que se justificasse pelo acidente. Mas achei bem interessante abordar essa coisa da “desconstrução” de um grande amor, e os atores envolvidos, Armando, Letícia e Regiane são excelentes. Aliás, muito melhores que o sexteto protagonista (que também são muito bons). Bom, a insegurança da Verônica e a falta de amor próprio da Renata e a fase cretino do Érico me irritaram sim, mas pelo menos todos eles são personagens bem verdadeiros, existe gente assim na vida real (terapia neles, rs).

    Adoro a Malu, ela tá longe de ser uma mocinha chata. E não vejo nada demais em ela ser correta, a falta de valores hoje em dia é tão grande que é bom ver pessoas como ela nas novelas, qual é o problema com as pessoas corretas? E ela pelo menos é forte, não é aquela mocinha santa de novela mexicana que não enxerga as maldades dos outros.

    Pra mim o pior foi: o vai e vem de Amora, Bento, Malu e Maurício. A lerdeza do Lento. O inútil núcleo da agência do Natan, e os excessos dos personagens cômicos. Amora não foi uma personagem tão complexa como dizem, e por mais que tenha sido um acerto a entrada da Andreia Horta, a redenção dela soa forçada demais. Esse lance do sabotador parece mais uma ideia mirabolante que os autores tiveram na reta final. Não sou contra a redenção dela, eu acho muito legal os vilões se redimirem, mas a condução dessa história tá meio capenga.

    Uma coisa que me irrita muito em Sangue Bom (e me irritava em Ti-ti-ti) são os triângulos, quadrados, pentágonos, hexágonos amorosos. Esse troca-troca de casal é muito chata.O pior de todos é Bento, que ama e deixa de amar da noite para o dia, isso não existe.

    Ps: Giane no início da novela era um purgante, mas a personagem melhorou 100% depois que parou de viver em função do Lento.

  • Dina diz: 30 de outubro de 2013

    Será que sou a única pessoa que não gosta do Fabinho e da Giane? Poxa, eu até gostava dele e no início gostei do casal, mas, já ficaram chatos demais. Da Giane eu nunca consegui gostar, muito dona da verdade e aquela mudança dela não convenceu.
    Eu também queria que o Bento ficasse com a Amora, ela poderia pagar pelos erros que cometeu (já ta pagando) e depois eles poderiam ficar juntos. Mas, o pior de tudo mesmo vai ser o Filipinho ( que nem deveria ter voltado) ficar com o Xande.

  • Luciana diz: 30 de outubro de 2013

    Não sei como nem pq essa novela conseguiu me prender. Acho que foram mesmo as armações da Amora. Infelizmente os autores se perderam transformando uma interessante personagem dúbia, que tinha tudo pra ser muito boa, em uma psicopata na metade da trama e querem agora redimi-la no final. A culpa não foi da Sophie Charlotte, mas dos autores que não conseguiram manter a empatia do público pela personagem que só criou aversão no telespectador.
    Se a Amora foi o pior, também foi o melhor da trama. Já que sem suas armações a novela seria muito chata.
    Também odeio a personagem da Tina com todas as forças, Vitinho e cia. O núcleo da Damáris me dá soninho, mas não posso negar que a Marisa Orth sempre arrasa e tb adorei o personagem do Lucindo, o único com sotaque autêntico na novela.
    História do Xande e Fabinho, nada a ver! Renata se lamuriando a novela toda, um saco! Veronica bem chatinha, dá muito certo com o Érico, dois picolés de xuxu!
    Malu, amo! Tb não concordo com o negativo da mocinha “chata e politicamente correta”. Hoje ser politicamente correto virou xingamento….Enfim…
    Maurício permaneceu personagem secundário a novela inteira pra agora bagunçar com a vida da Malu… Affff…..
    Bento, um mala! Cego, indeciso… eu é que não queria ter um relacionamento com um cara assim, que gosta e desgosta de alguém do dia pra noite!
    Giane e Fabinho, lindos!
    Mas, pára tudo que eu tenho que perguntar: o que foi a Thaila Ayala nessa novela?
    Gente!! Que personagem mais nada foi esse da Camilinha? Correndo atrás de tudo que é homem, sendo antipática e não tendo nenhuma função na trama? Só pode ser castigo à atriz… E dizem que ela foi pedir emprego na novela depois que ela já havia começado, aí deram qualquer coisa pra ela… Humilhante no mínimo!

  • Daniela diz: 31 de outubro de 2013

    Esse povo fala que a redenção da Amora foi forçada mas sempre esquecem as coisas terríveis que o Fabinho fez. Mal caráter. Não aceitou a própria família e queria outra pq era mais rica. Sempre rebatendo com os outros, mesquinho, falso, desde o começo um vilão mimado e sem vergonha na cara.
    Aí ele vai dar um de bonzinho e vai namorar a tosca da Giane que não tinha mais o que fazer do que cuidar da vida da Amora.
    Esse povo esquece tudo rápido mesmo. Engole qualquer namorinho forçado e acha que já é mil maravilhas.
    Se com um amor o Fabinho pode mudar pq com a morte da irmã que é algo mais emocionante e realmente de família a Amora não pode ser alguém melhor??? Ela sofreu tudo aquilo e ainda teve a idiota da mãe como ajuda pra deixar ela mais amarga.
    E a Malu era outra, sempre aceitando as migalhas de todo mundo. Sempre se fazendo de tonta e querendo puxar o tapete da irmã.
    A novela toda foi em volta da Amora.

  • Marcelo José Duarte diz: 31 de outubro de 2013

    Bom dia a todos!
    Assisti a “Sangue Bom” desde o primeiro capítulo, pois achei muito interessante a sinopse (com seis protagonistas jovens) e me senti curioso em ver como seria a união de uma autora consagrada (Maria Adelaide Amaral), com uma nova promessa (Vicent Villari), embora ele já tenha trabalhado como colaborador dela em novelas anteriores. A minha impressão final é que a história, que começou muito boa, se perdeu demais com o passar dos capítulos – também como muitos, me perguntava como ainda assistia a novela. Acredito, no meu caso, devido a algumas tramas paralelas, que se não foram bem resolvidas, me prendiam a atenção. Uma delas foi a história de Glória (Yoná Magalhães, brilhante no papel), e seu remorso por ter abandonado Bento (Marco Pigossi) – as cenas em que ela o encontra, depois de descobrir que ele é o seu neto (ao som de “Quase um Fado”), me arrancaram lágrimas como há muito tempo não acontecia. As últimas cenas de Simone (Andréia Horta), já quase morrendo, também foram muito emocionantes, mostrando um lado humano que existia em Amora (Sophie Charlotte), lamentavelmente pouco explorado na trama – os autores prederiram fazer de Amora um monstro durante grande parte da novela. Pouco explorado também foi o romance de Bento e Malu, duas pessoas puras e verdadeiras – outra lástima dos autores, preferiram transformar Bento no bobalhão da trama, acreditando em tudo que Amora falava. E o que falar na história de Rosemere (Malu Mader) e Perácio (Felipe Camargo)? Deram mais espaço para o Felipinho (Josafá Filho – horroroso!), um dos piores da trama. Agora quando uma atriz supera até a má construção da personagem pelos autores, arrebentando a boca do balão, como foi o caso da Giulia Gam, aí é o que pode se falar que vale a pena assistir ainda a novela. Um show de interpretação, como a louca e divertidíssima Bárbara Ellen. Disparada a melhor atriz do ano, minha aposta para ganhar todos os prêmios que vierem.
    Avaliação geral da novela : regular, pois apesar dos erros que aconteceram, houve muita coisa boa para se lembrar…

  • Michelle Alves diz: 1 de novembro de 2013

    Concordo! O melhor foi o casal Giane e Fabinho!
    O Bento não merece nem a Amora!

    A novela foi boa, teve seus pontos altos e baixos…agora no final eu espera mais!

    Parabéns a Isabelle e Carrão, são grandes atores!

  • RITA diz: 1 de novembro de 2013

    Realmente estou revoltada com esse desfeche a amora não sofreu nada em relação ao grande sofrimento que causou a Malu o bento deveria ficar com a Malu, e aí sim Amora iria levar seu cheque mate. MAS ASSIM COM A KARLA QUERO PARABENIZAR OS AUTORES POR ME FAZER DÁ AUDIÊNCIA A ESSA PORCARIA,NOVELA QUE PENSEI QUE O FINAL IRIA SER SHOW O CASAL BENLU, MAIS INFELIZMENTE SERÁ UM FRACASSO.SÓ LAMENTO PELO MEU TEMPO PERDIDO…

  • Renan diz: 2 de novembro de 2013

    Eu me tornei fã da novela e já estou com saudades. A última que tinha me conquistado dessa forma foi a já distante “Cobras & Lagartos”. Gostei muito da essência de todos os seis protagonistas e suas reviravoltas e histórias cruzadas entre si, e envolvendo também coadjuvantes de peso. Foi abordado com leveza o confronto entre o “ter” e o “ser”, ou enxergando de outra forma, a luta pela felicidade e as diferentes perspectivas que os personagens tinham dela. E por falar em maneira de enxergar a vida, acho que daí vem a divisão entre as torcidas pró e contra Amora. Esses queriam a penitência da “vilã” pelas perversidades que cometeu. Aqueles (eu me incluo), esperavam uma redenção da personagem, complexa que era. Eu, particularmente, prefiro acreditar que não existe ninguém totalmente bom ou mau, e torço para que o melhor de cada um sobressaia. E a vida pode sim ser transformadora em pouco tempo. Aquela cena da Amora cantando “Alfazema” para a Simone já à beira da morte foi sublime, humana demais, e me levou às lágrimas. Por essas e outras que “Sangue Bom” me cativou. Foi leve, divertida, animada, provocou reflexão (com críticas veladas ou escancaradas), sem cair no maniqueísmo simplista clichê da nossa teledramaturgia, nem ser excessivamente dramática como as novelas de Manoel Carlos, que eu particularmente não gosto muito. A audiência não a recebeu tão bem quanto se esperava, mas isso faz parte. Não necessariamente as campeãs do ibope são as melhores. Cada um tem seu gosto. E para o meu, “Sangue Bom” foi espetacular e vai deixar tantas saudades quanto sua excelente trilha sonora. Parabéns Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari! Já era fã de vocês e agora sou ainda mais.

  • Victor diz: 2 de novembro de 2013

    A trama foi fraca e cheia de picuinhas… A maioria dos atores são bons e eles acabaram se perdendo e pra piorar Sophie Charlotte é uma atriz muito fraca. Pra variar o final foi uma droga. Achei o Felipe Camargo e a Malu Mader fraquíssimos, ela fazendo aquela voz de menininha ridícula e num papel ruim com um texto sem sal e um filho gay malinha e seu amiguinho virando gay (muito diferente do Thiago Fragoso que trabalha bem demais)… Sem comentários muita babaquice.

  • Ana diz: 3 de novembro de 2013

    Concordo totalmente com o comentario acima, do Marcelo José Duarte.

    A novela comecou boa, mas realmente se perdeu com o passar do tempo. O principal erro dos autores foi mudar a personagem do Bento. No comeco da trama, ele era um rapaz bom e inteligente. Depois de se casar com a Amora, virou burro e chato. Estragou completamente a personagem. Muitas pessoas que antes torciam para que Bento e Malu ficassem juntos, cansaram das babaquices do Bento e passaram a preferir que Malu ficasse com Mauricio (eu mesma passei a torcer para o Mauricio. Ele acabou se tornando um cara mais interesssante do que Bento).

    Achei o final da novela meio sem graca. Tambem nao engoli a redencao da Amora – foi rapida demais e muito forcada. Seria mais convincente se ela tivesse ido para a cadeia (como a Carminha, em Avenida Brasil), pagado pelos seus crimes e dai sim, tentado reconstruir a vida. Mas nada disso aconteceu…

    Sobre os atores, Giulia Gam deu mesmo um show de interpretação. Dos atores veteranos, alguns nao foram bem aproveitados, o que eh uma pena. A novela no geral foi boa, mas se os autores tivessem trabalhado melhor as personagens, poderia ter sido um sucesso. Como eles erraram na mao, acabaram estragando a trama e isso se refletiu na audiencia (baixa, pois muita gente acabou desistindo de assistir).

  • m_sinistra diz: 3 de novembro de 2013

    Querida Ana eu nao achei nada forçado e engraçado o Fabinho pode ser redimir e a amora não a amora também foi para a cadeia

Envie seu Comentário