Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

As novelas mais sem noção de todos os tempos

30 de novembro de 2013 6

alem

Além do Horizonte mal estreou,mas já anda confundindo a cabeça de muita gente. Com uma mistura do seriado “Lost” com o filme “A Vila”, a trama dos estreantes Marcos Bernstein e Carlos Gregório é um verdadeiro emaranhado de coisas sem sentido.

Por isso, hoje vamos relembrar outras novelas que também pecaram pela falta de noção. Esqueçam novelas como Saramandaia, A Indomada e Fera Ferida, essas se enquadram na categoria “realismo fantástico”, são focadas no absurdo e é justamente essa a graça. Estamos falando de tramas ditas “reais”, mas com muita coisa mal-explicada. Robôs, dinossauros, viagem no tempo, já tivemos de tudo na telinha. Confiram:

 

MORDE & ASSOPRA

78054-naomi robo

Não reclamem de Amor à Vida, Walcyr Carrasco já criou coisa bem pior. Em Morde & Assopra (a bizarrice começa no título), uma mulher-robô e uma caçadora de dinossauros eram as protagonistas da história. Flávia Alessandra viveu Naomi, uma androide criada à imagem e semelhança da mulher de Ícaro (Mateus Solano), que ele achava estar morta. Júlia (Adriana Esteves) era uma paleontóloga corajosa, que mantinha uma tumultuada relação com o caipira Abner (Marcos Pasquim).

O pior do pior: Difícil de escolher… Eu ia citar a parte em que Naomi revela no meio do julgamento que é um robô, com direito a demonstração de seus circuitos e placas. Mas aí lembrei que no último capítulo Júlia encontrou dinossauros de verdade em um mundo paralelo, escondido no fundo de uma caverna. Oi?

 

KUBANACAN

globo__Kubanacan- Marcos Pasquim-jmj__gallefull

Em Kubanacan, um país fictício governado pelo tirano General Camacho (Humberto Martins), coisas estranhas aconteciam, como o caso do homem que caiu do céu e foi salvo pela caliente Marisol (Danielle Winits). O mistério de Esteban (Marcos Pasquim) só foi revelado no último capítulo: ele era sobrinho de si mesmo e havia voltado do futuro para salvar o passado e…me perdi! Tá, confesso que até hoje eu não entendi nada dessa história. Confesso que eu era fã, mas fiquei tão indignada com o final que na época mandei um e-mail pra Globo pedindo esclarecimentos. Eles até tiveram boa vontade de tentar explicar, mas fiquei na mesma.

O pior do pior: Esteban às vezes virava o “Dark Esteban”, sua personalidade do mal. Mas também existia o “Pink Esteban”, sua versão biba. E o verdadeiro Esteban, que não tenho ideia de qual era…

 

NEGÓCIO DA CHINA

china

Parabéns pro Miguel Falabella, que conseguiu juntar a máfia chinesa com o subúrbio carioca, não me perguntem como. Foi tão ruim, mas tão ruim, que só me lembro que os chineses estavam à procura de um tal pendrive.

O pior do pior: A saída de Fábio Assunção forçou mudanças na história, já que ele era o protagonista ao lado de Grazi Massafera. Assim, a mocinha Lívia acabou a novela nos braços do português João, o que acabou sendo uma boa ideia.

 

TEMPOS MODERNOS

tempos

Nem mesmo atores consagrados estão livres de embarcarem em uma canoa furada. Antonio Fagundes teve o azar de protagonizar Tempos Modernos, um fracasso de público e crítica. Na trama de Bosco Brasil, ele era Leal Cordeiro, um magnata que se orgulhava de ter construído o gigantesco edifício Titã. Leal conversava com o robô Frank, um festival de vergonha alheia.

O pior do pior: Alguém me explica se a vilã Deodora era um robô criado por Otto (Marcos Caruso)? Até agora tenho pesadelos com essa dúvida cruel…

 

AS FILHAS DA MÃE

filhas

Quem diria que uma novela criada por Sílvio de Abreu, com nomes como Tony Ramos, Fernanda Montenegro e Francisco Cuoco no elenco, poderia ser algo tão sem noção? Pois foi o que aconteceu com A Incrível Batalha das Filhas da Mãe no Jardim do Éden (sim, esse era o nome completo da obra-prima).

O pior do pior: Contar a história em forma de rap foi uma péssima ideia…

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Maria Moraes diz: 30 de novembro de 2013

    “Além do horizonte”
    Mais uma novela que ressalta a violência de forma brutal, com a história da besta. Senhores autores ,pensem e reflitam, até o final muitas cenas de violência devem ser levadas ao ar .Isto é uma contribuição para a formação dos jovens!
    Vcs acham que tendo um fim agradável resolve!
    Durante o decorrer dos capítulos, o que será mais evidente:os aspectos negativos ou positivos!

  • Clau diz: 30 de novembro de 2013

    Michele, de todas essas novelas, a menos pior pra mim foi As Filhas da Mãe. Eu gostava somente quando aparecia Cleide Yaconis, mãe do cubano representado por Tony Ramos e te confesso que o achava bem engraçado, Assim como Claudia Ohana fazendo papel de uma burrinha amante ou mulher do tal cubano. Também gostei do dilema do personagem de Alexandre Borges que se apaixona pela personagem de Claudia Raia sendo esta uma transsexual na trama. Também Claudia Gimenez que era apaixonada pelo personagem de Gianechini… Era uma novela bem confusa, mas teve alguns momentos engraçados. E Cleide Yaconis, saudosa atriz, vale muito a pena ver.

  • hfijaisk diz: 30 de novembro de 2013

    Na verdade eu gostei de Morde e Assopra, e achava a trama bem divertida, apesar de algumas repetições no pastelão, quanto as tramas iverossímeis da robô, e dos dinossauros, eu também achava legal, não tem que ter compromisso com a realidade. Quando eu assistia entrava em um mundo novo e diferente, era legal; no geral acredito que ela teve mais acertos do que erros.
    Até a próxima.

  • Leila diz: 30 de novembro de 2013

    A unica que vi foi As filhas da mãe, Morde e assopra. Tou acompanhando Alem de Horizonte. Não achei As filhas da mae tão mau assim. Voçes repararam que a musica instrumental de A .de Horizonte, é a mesma de A. Brasil, A favorita, Cordel Encantado e A vifda da gente. Incomoda. Sempre que as musicas tocam vem uma das cenas das novelas a cabeça. Secalhar sou a unica que pensa assim.

  • Carlos diz: 1 de dezembro de 2013

    Dessa lista as únicas novelas que não conseguir assistir e até hoje sinto nojo é negócio da china e a insuportável tempos modernos. As outras se dividem em gostei ou deu para assistir quando não tinha nada melhor. A pior coisa de morde e assopra foi a cena dos dinossauros, conseguiu ser pior do que os mutantes da record.

Envie seu Comentário