Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dê sua opinião: Paloma deve perdoar Félix no final de Amor à Vida?

29 de janeiro de 2014 22

felix-e-paloma-abracados

Amor à Vida está chegando ao fim, mas os conflitos da família Khoury continuam. César (Antonio Fagundes) continua tratando os filhos com quatro pedras na mão, Pilar (Susana Vieira) ainda esconde um grande segredo e Paulinha (Klara Castanho) continua sem entender por que precisa ficar longe do tio Félix (Mateus Solano).

E ainda há a relação conturbada de Félix com a irmã Paloma (Paolla Oliveira). A médica não consegue perdoar o irmão por ter jogado sua filha numa caçamba (cá entre nós, que mãe perdoaria isso?). Pra piorar, Félix ainda confessou ter tentado matar Paulinha no hospital e ser o mentor do sequestro da menina.

No capítulo de ontem, ao descobrir que sua mãe biológica foi assassinada, Paloma chegou a abraçar o irmão, dando a entender que há chances de uma reconciliação. O próprio Félix, pela primeira vez, olhou com ternura para a irmãzinha, e talvez só agora tenha passado a amá-la.

Mas se até César terá um momento de reaproximação com o filho no último capítulo, por que Paloma não pode perdoar as maldades do irmão? Por outro lado, quem torce por Félix se esquece de que ele cometeu atrocidades, a pior dela foi abandonar um bebê recém-nascido (a própria sobrinha) em uma caçamba de lixo. Se fosse na vida real, dificilmente Félix e Paloma voltariam a se entender, mas em final de novela tudo é possível.

Confesso que estou torcendo pra que Paloma perdoe o irmão, inclusive pedindo que ele volte a chamá-la de “meu doce”. Se não houver um acerto de contas entre os dois, vou ficar bem decepcionada. Até Paulinha terá um momento de ternura com o tio, mesmo sem saber o que ele aprontou no passado…

O QUE VOCÊS ACHAM, FÉLIX MERECE O PERDÃO DE PALOMA?

Bookmark and Share

Comentários (22)

  • Clau diz: 29 de janeiro de 2014

    Claro que deve perdoá-lo. Se ela não o perdoar, também não deve perdoar Pilar, pois esta, de certa maneira, foi a responsável pela vingança de Mariah e por Aline te cruzado a vida de César. E Félix – já disse uma vez e repito – ele até fez um bem enorme pra irmã e sobrinha. O que seria da vida delas ao lado de Ninho? Paloma seria médica ou uma andarilha junto com sua filha? e esta depois de anos descobrindo ter Lupús, seria bem tratada? bem cuidada? Paloma deveria agradecer a Félix por tudo o que ele fez. Porque de certa maneira, o que ele fez, a ajudou. Ao menos a ajudou a CRESCER, a Pamonha. Mas como boa pamonha que é, ainda sobrou resquícios de pamonhice.

    Paloma, uma médica pediatra, deveria se colocar no lugar do irmão e ver COMO seu paizinho o trata e tratou a vida toda. Desde pequeno sendo xingado, defenestrado, maltratado pelo pai. Desacreditado totalmente… E ainda apanhava sem saber a razão,pois era criança. Quem deveria apanhar é Paloma, a retardada da novela. Que com todo diploma e especialização nos Estados Unidos, é uma PÉSSIMA médica. O psicológico da criança não conta? É muito retardada essa personagem… credo! Ela precisa com urgência de um psicanalista. Coisa que nunca fez desde que a filha desapareceu. E é médica! Filha de médicos!

  • fernando diz: 29 de janeiro de 2014

    melhor perdoar enquanto a epopeia ainda tá no ar, pois semana q vem td mundo já vai esquecer q essa gente existiu…

  • Thay diz: 29 de janeiro de 2014

    Concordo contigo Clau!

  • johnny diz: 29 de janeiro de 2014

    Não perdoaria jamais, pessoas tipo ele devem ir direto pro inferno!

  • Claudia diz: 29 de janeiro de 2014

    Bem, eu adoro o Félix, acho o personagem sensacional. Mas realmente tudo que ele fez para a Paloma só um ser evoluído pra perdoar. Ele roubou a filha dela, tentou matar a menina no hospital e armou o sequestro, foi muita maldade. Mas é novela né gente, ele pode perdoar sim. O que ele fez é injustificável, mesmo o pai sendo o horror de pessoa que é, nada no mundo justifica tanta maldade com uma criança indefesa.
    Mas trata-se de um folhetim no qual temos até um advogado renomado apaixonado por uma atista que vai se casar com ela e morar com a família toda dela. Tá aí uma outra coisa que não acontece. Novela é isso, é para as pessoas serem generosas, se arrependerem, se transformarem.

  • Lia diz: 29 de janeiro de 2014

    Eu penso assim: a culpa muitas vezes é dos pais…, mas outras não, já é da personalidade da pessoa. Não podemos confundir as coisas. Eu fui invejada, atordoada, sofri bulling bem pesado e recalque na adolescencia por alguns e principalmente uma amiga da onça. Quero dizer que eu não tenho culpa do que acontecia com ela, como a família a tratava…, não pode ser desculpa para a pessoa aprontar, ela tem que melhorar como ser humano sem fazer maldades. Eu não perdoaria pelo que eu passei, senti na pele e no meu emocional.

  • Meg diz: 29 de janeiro de 2014

    Não, ele deveria ter pensado muito bem antes de cometer algo a alguém. Se quer prejudicar, prejudique a si mesmo, não aos outros.

  • Joanne diz: 29 de janeiro de 2014

    Eu acharia difícil perdoá-lo, não é porque ele se redimiu que o passado é apagado. Acho que pessoa deve arcar com suas escolhas e, infelizmente, ele teve atitudes imperdoáveis no passado. Mas como sou contra guardar rancores, com o passar do tempo e a convivência em família acredito ser possível “melhorar o clima” entre os irmãos.

  • Clau diz: 29 de janeiro de 2014

    É preciso ser muito evoluído para perdoar como disse Claudia. E de fato é verdade. Não é pra qualquer um, ainda mais num mundo de hoje em que as pessoas só querem saber de si mesmas e apontam os dedos aos outros esquecendo que tem 3 dedos voltados para si mesmos. Acredito que Paloma o perdoe. Não por ser uma novela, mas porque ainda creio que apesar dela ter dado mostras e mostras de retardamento mental, ela lá no fundo é inteligente. Ou não teria passado num vestibular pra medicina. O que ela vai ganhar passando o resto da vida contra o irmão? O que ela ganha e o que Paulinha ganha? Vai ensinar a filha a odiar? a se revoltar? uma menina ainda e já aprendendo a não perdoar? Acho que será PAULINHA quem vai ensinar a mãe a perdoar. Assim como Félix se arrependeu e até se espanta de ter sido tão cruel como foi um dia, Paloma também vai entender que NINGUÉM é perfeito. E saber perdoar faz um bem enorme ao coração, à alma. Dá paz. Mas perdoar e esquecer o passado, somente os fortes conseguem. Fortes espiritualmente falando. A grande maioria das pessoas querem justiça que na verdade é vingança. São irmãos? Então podem se entender.

  • Mixa diz: 30 de janeiro de 2014

    Clau: “Mas perdoar e esquecer o passado, somente os fortes conseguem. Fortes espiritualmente falando. A grande maioria das pessoas querem justiça que na verdade é vingança.” sempre leio teus comentários, sou tua fã! hehe

  • andrea diz: 30 de janeiro de 2014

    NÃO DEVE PERDOAR,IMAGINA ALGUÉM JOGAR TEU FILHO RECEM NASCIDO NO LIXO,UMA CRIANÇA INDEFESA E NÃO CONTENTE ANOS DEPOIS MANDA SEQUESTRAR E LEVAR PARA FORA DO PAÍS COMO ELE FEZ,HÁ POR FAVOR NÉ!!!!!! SEM HIPOCRISIA!!!!!!!!!!!!!!!

  • Mônica diz: 30 de janeiro de 2014

    Como a Clau falou, é muito fácil apontar o dedo para os outros e esquecer dos próprios erros. Alguém se lembra os fatores para o Félix ter feito o que fez lá no primeiro capítulo? Se a Paloma não tivesse saído batendo os pés como uma menininha mimada e ido para um bar, o César não teria tido um infarto e ela entraria em trabalho de parto ali mesmo perto das pessoas que a levariam para o hospital. Agora não, ela foi para um bar imundo sabendo que podia dar a luz a qualquer momento e de fato deu, mas no banheiro do bar com uma mulher totalmente desconhecida (nós sabemos que é a Márcia, mas né) e depois desmaiou. Qualquer maníaco que entrasse no banheiro naquela hora poderia pegar o bebê e levar embora e ela nunca mais veria a Paulinha. Ou seja, ela também errou assim como o Félix errou.
    Agora do que adianta ela ficar com ódio? Já vi um filme, não me lembro do nome agora, em que o homem estupra uma moça na frente do namorado ela e mata os dois, então ele vai para o corredor da morte. O filme inteiro mostra a irmã dele indo atrás dos pais das vítimas para que estes o perdoem. Prestem bem atenção, momento nenhum ela pediu clemência a corte que livrassem seu irmão da sentença, ela só queria que seu irmão morresse perdoado. E o pai da moça de fato perdoou. Foi ele quem foi pedir clemência, mas não adiantou. É um filme forte, mas tem uma mensagem bonita, diz que todos tem direito a perdão. E é a mesma coisa que eu penso quanto a essa novela.
    Porque a pior coisa que existe é uma família desestruturada.

  • Pedro Vinícius diz: 30 de janeiro de 2014

    Obviamente é dificil perdoar, mas em final de novela tudo está em paz… E, apesar de adorar o Félix, acho que ele deveria passar um tempinho preso devido aos crimes mais recentes, que acho que ainda nao prescreveram.

  • Clau diz: 30 de janeiro de 2014

    MIXA, obrigada e passo a ter tua fã também. MÔNICA, qual é o nome do filme? Quero assistir.

    Não existe castigo maior que o peso na consciência. Félix nem pode olhar na cara de Paulinha pois se sente culpado. E claro que o que ele fez foi terrível, e ele sabe disso. Mas na época o ciúmes dele, o ódio dele em relação a irmã eram maiores. Lembram quando ele uma ocasião depois de discutir com César e este humilhar o filho, Félix foi para o corredor da casa (saindo do escritório) e começou a bater a cabeça na parede dizendo odiar Paloma? Este foi o sentimento que ele tinha por ela. Modificou depois de toda aquela discussão familiar (barraco mesmo) e o tempo em que ele conviveu com Márcia. ALI, com Márcia ele repensou sua vida. E quem disse que foi fácil pra ele admitir o que fez? vender hot-dog como vendeu? Logo ele que sempre foi esnobe? Eu, pelo menos eu penso assim, que foi muito mais humilhante e educativo para Félix passar por tudo o que passou e ver o que ele foi, o monstro (como ele mesmo se chamou conversando com Niko e Márcia também) que foi com a sobrinha. Tanto que ele foge dela, nem tem com olhá-la nos olhos. Se ele fosse preso, seria logo solto. Ficaria com mais raiva da irmã, da sobrinha e do mundo. Não teria convivido com Márcia e nem teria descoberto o amor. Se não fosse essa mulher ter lhe dado amparo e ter de certa maneira educado ou RE-educado Félix, ele sairia da prisão com uma habeas corpus qualquer, responderia em liberdade. Afirmaria estar louco e nem seria preso, porque tem dinheiro. Eu duvido que Pilar deixaria seu filho preso e pagaria o que fosse para libertá-lo mesmo que ele ficasse vivendo longe da família.
    O fato dele querer mudar de cidade e recomeçar a vida, já mostra que ele quer mesmo sepultar o Félix que um dia existiu;

  • Cesar Augusto Silva diz: 30 de janeiro de 2014

    Como é uma NOVELA, uma FICÇÃO, claro que Paloma vai perdoar. E estou até imaginando como: no ultimo capítulo, vai acontecer com Bruno o mesmo que aconteceu no primeiro capítulo. Sua mulher vai ficar entre a vida e a morte ao fazer o parto do filho. Eis que desta vez não haverá Glauce para matar Paloma, como matou Luana e a criança. Para salvá-la eis que surge FÉLIX, o vilão arrependido (somente porque vendeu hot dog e sua mãe o obrigou). Provavelmente Félix vai doar sangue ou fazer algo que vai salvar a vida de Paloma e da criança. Após este ato heróico, ao saber que teve sua vida e do bebê recém nascido salvos pelo irmão “ex-sacripanta”, Paloma então perdoa o irmão. Para fechar com chave de ouro o “samba do crioulo doido” que foi a novela de WC.

  • Mônica diz: 31 de janeiro de 2014

    Clau, agora lembrei o nome do filme: “Os últimos passos de um homem” Devo alertar, é um filme forte, mas ouso dizer que é um dos melhores filmes que eu já vi na minha vida. Tanto em termos de roteiro quanto de atuação, embora tenha aquele ar de filme antigo

  • Clau diz: 31 de janeiro de 2014

    Cesar Augusto, também concordo contigo que esta novela foi um verdadeiro “samba do crioulo doido”, mesmo porque havia outras coisas bem piores do que a atitudes de Félix. Uma safadeza geral e irrestrita nos corredores de um hospital, e aí sim! eu concordo que é uma NOVELA, uma FICÇÃO.

    Respeito teu ponto de vista, mas eu acredito, CREIO MESMO, que na VIDA REAL existam pessoas que PERDOEM a quem lhes fez mal. Não importa se seja parente ou não, amigo ou mero desconhecido. Acredito piamente no perdão, Porque o ódio não nos leva a lugar algum. E sinceramente, ando um tanto cansada de ver pessoas nas TV e jornais clamando por justiça que, na minha opinião, não passa de desejo de vingança. VINGANÇA, que mexe com os INSTINTOS MAIS PRIMITIVOS, que todos nós temos e inclusive o tu, tenho certeza.

    Acredito que uma pessoa mais evoluída e no caso da personagem Paloma, sendo irmã, deveria sim perdoar o irmão. Ele não precisa ter um ato heroico pra ser perdoado. Isso acho bobagem, se WC colocar essa cena na trama. Gostaria que houvesse o perdão pelo simples fato de AMAR a pessoa. Ora, se Paloma e Bruno são esses seres tão corretos e justos e que adoram a todos, que olhem por este irmão com olhos de amor e não de vingança. Porque como já foi postado aqui neste blog, Paloma não passou de uma irresponsável que se entregou a um sem-ocupação da vida e simplesmente virou as costas para sua família. Vejam que ela havia passado no vestibular e simplesmente por um comentário ferino de Félix, ela larga tudo e quer correr mundo com um desconhecido. Nem procurou os pais para investigar sua vida, e simplesmente se deixou levar. Sempre fez jus ao nome que lhe deram: PAMONHA.

    As maldades de Félix foram fortes sim. Mas penso que no caso da caçamba ele até fez um bem para a sobrinha que seria criada sabe-se lá como por Ninho e Paloma, ambos sem noção. Já a tentativa de matar a sobrinha no hospital, sim, esta foi demais! Não havia razão pra isso. Assim como o planejamento do sequestro. Mas ele via a irmã como uma rival dentro da vida dele. Via o hospital como algo único na vida profissional. Não JUSTIFICA os atos, mas EXPLICA.
    Agora, quanto a internação de Paloma numa clínica ( a prisão dela foi obra e graça de Alejandra), isso não coloco a culpa em Félix. E sim em César que desacreditou totalmente na filha. O que César fez e falou para a filha na prisão e contra Bruno, como se este fosse um drogado e ela uma perdida… Mas que pai é este que diz amar a filha e a trata de tal maneira?? E depois, na clínica, aceitando o que a diretora falava, mesmo com Lutero alertando sobre a má fama da clínica César e também Pilar (que viveu à sombra do marido) aceitaram e acreditaram nas explicações daquela diretora? e mesmo nas palavras de Félix? Aí César acreditou no Félix e aceitou suas sugestões? Aí Félix foi o filho perfeito para César?? Conveniente, pois César queria esconder a filha para que SEU NOME e o NOME DO HOSPITAL não ficassem sujos. Não queria escândalo mas nem se preocupou em ver a filha dopada, drogada naquela clinica, levando choques e ainda achando correto o tratamento?? CÉSAR foi o VILÃO desta novela e não Félix que foi uma VÍTIMA. Quer dizer TODOS naquela família têm seu lado NEGATIVO, VINGATIVO, RANCOROSO. Ali, nos Khoury, só se salva o Jonathan. Todos tiveram seus pecados. Até a avó, Bernarda, que viveu enfurnada no seu sítio e esqueceu filhos e netos. Ela mesma se penitenciou diante de Neide por ter sido OMISSA. A OMISSÃO também é CRIME.

    Eu acredito no arrependimento, no perdão, no amor… Acredito sim e não é pieguice de minha parte. O mal que Félix fez pra a irmã, se tornou em um bem. Sem Félix ela jamais encontraria Bruno e nem sua filha. E não digo isso porque sou “a coisa mais amor”, não. Sou um POÇO de defeitos. E assumo todos eles! Mas penso que OLHAR A VIDA de maneira mais leve, tentar solucionar problemas de maneira mais justa pra todos, ainda vale a pena. Pode ser que esteja errada e certamente, para muita gente posso estar erradíssima. Mas pra MINHA CONSCIÊNCIA, estou certa. Pelo menos, eu estou dando o benefício da dúvida. E isso me deixa em paz.

    Ficarei muito feliz em ver Paloma abraçando o irmão e lhe perdoando e dizer que o ama. E este poder olhar nos olhos da sobrinha sem se sentir culpado como se sente agora. Tão culpado ele se sente, que quer assumir a maldade em si. Não se permite ser amado por se ver como mau. É meu ponto de vista apenas, mas quis colocar este meu ponto de vista em razão de tuas palavras: NOVELA e FICÇÃO. Pergunto se na VIDA REAL as coisas não podem ser assim também? Perdoar, compreender, aceitar? E virar a página da vida. Fazer uma higiene mental e emocional. Nos vermos apenas como seres comuns que cometem erros, cruéis ou não, mas que também se arrependem e querem perdão.

    “Dizem que sou louco
    por pensar assim
    Se eu sou muito louco
    por eu ser feliz

    Mas louco é quem me diz
    E não é feliz, não é feliz ”

    ( Balada do Louco – Os Mutantes)

  • Cesar Augusto Silva diz: 31 de janeiro de 2014

    Ok Clau,
    Muito bonito suas palavras, mas realmente não acredito nelas. Pois é uma novela, uma ficção. As vezes as novelas retratam a realidade e outras vezes não (na maioria das vezes não, a não ser autores que propositadamente queiram retratar a realidade como fazia Dias Gomes). A tonta ou retardada mental da Paloma, como vc e a blogueira gostam de se referir NUNCA tentou MATAR ninguém. E foi uma das primeiras a aceitar o irmão “sacripanta” Félix quando foi revelado por Edith que ele era homossexual, fazendo inclusive Félix ficar com vergonha das vilanias que ele aprontava contra ela, sem ela saber.
    Para mim, FELIX é tão vilão quanto César, porque também César não tentou MATAR ninguém e nem foi o responsável pelo acidente que matou a mãe de Aline, e deixou paraplégica a Mariah. Ele foi homofóbico, intolerante e tentou viver conforme seus valores deturpados. A pior das cenas homofóbicas que já vi foi ele rejeitando o filho na cara dele, dizendo que preferia que ele tivesse morrido no lugar do irmão.
    Mas vender hot dog não é punição nenhuma para Félix, pelo contrário, muitos brasileiros NA VIDA REAL, vivem disso. E sim, eu tenho instintos mais primitivos, mas são controláveis, porque racionalmente somos seres humanos, e eu acredito na racionalidade humana.
    E também não concordo com vc e com a blogueira quando dizem que Félix fez um “bem” para Paulinha jogando ela na caçamba, só porque foi encontrada por Bruno (jogar uma criança NO LIXO é um mal em si). Como vc sempre fala da vida real, fico imaginando se vc acha que tios, pessoas que não gostam de recém-nascidos podem jogar crianças no lixo, porque vai aparecer um BRUNO na vida delas e salvá-las.
    O fato de Bruno estar ali foi providência divina ou coincidência, na versão de WC. Nada garante NA VIDA REAL que um Bruno vai aparecer para salvar crianças jogadas no lixo, e olha que existem várias mães que fazem isso, no mundo real.
    Isto que vc fala em compreender, aceitar, etc….mas nem mesmo os religiosos que se dizem “religiosos” pelo menos no Brasil, fazem isso. Pelo contrário, assista as pregações dos pastores e padres nos canais televisivos ou nas igrejas, tudo que não está conforme a INTERPRETAÇÃO deles da Bíblia, é coisa do demônio e então eles pregam a intolerância. Existe é muita hipocrisia, inclusive há uma campanha na internet e nas igrejas contra a novela de WC e contra o “beijo gay” entre Niko e Felix, como se isso fosse o “apocalipse” nas novelas.
    Compreender, aceitar, tolerar pontos de vista diferentes e valores diferentes ainda não chegou para grande parte dos brasileiros e dos seres humanos.
    E eu chamo de “samba do crioulo doido” a novela não é por causa exclusivamente de Félix (alguém que chegou ao ponto que ele chegou não se arrependeria somente porque começou a vender cachorro quente e sua mãe obrigando), e sim porque a maioria dos personagens não tem coerência alguma. Inclusive Juliano Cazarré (Ninho) e alguns outros atores reclamaram disso. Que eu me lembre, os atores que fazem o Thales e o Daniel, com certeza, e li em algum lugar há algum tempo atrás que até Antonio Fagundes reclamou.

  • Mônica diz: 31 de janeiro de 2014

    Cesar, você quer falar de vida real? Então vamos falar de vida real. Pra começar não haveria nenhuma Márcia para ajudar a Paloma a dar a luz naquele banheiro nojento daquele bar. O bebê morreria por ter nascido em condições tão precárias, a Paloma morreria por ter dado a luz em uma situação absurda e imunda. E se não morresse ali no banheiro, com certeza algum maníaco teria aparecido e sequestrado o bebê, já que a mãe estava praticamente em coma, mataria a criança e venderia seus órgãos no mercado negro. ISSO é vida real. Não dá pra julgar quem é bom e quem é mal, pessoas boas aparecem ao acaso, assim como más. Ninguém tira a culpa do Félix por ter aprontado tanto com a vida da sobrinha, mas o que está em debate é se a Paloma deve perdoar o Félix. E para dizer a verdade, viver em uma família tão desestruturada quanto aquela deixa sequelas psicológicas em qualquer um. A Paloma encontrou em Bruno e a família dele, que a recebeu de braços abertos, uma chance de superação, mas o Félix não. O que ele tinha? Uma esposa maluca e sua sogra que só pensa em dinheiro, a mãe que o mima demais, mas não tem peito para enfrentar o marido preconceituoso que pisa em cima dele, além do seu desejo que ele se sentia obrigado a guardar dentro de si para não piorar ainda mais o seu pai. Aquilo não é vida. Esse homem sofreu demais e não sabe o que é amar, só sabe o que é o poder e faria qualquer coisa pelo poder. Ele vivia rebaixando os pobres, tratando-os como bichos imundos e gostando de ser superior. Então o castigo dele foi ter que viver entre os bregas, como ele mesmo chamava, a única pessoa que o estendeu a mão foi a brega da vendedora de hot dog, foi ai que nasceu o novo mundo Félix, o castigo foi uma pessoa que cresceu em meio ao luxo que humilhava os empregados teve que viver como um, teve que sentir na pele o que é o trabalho duro brasileiro. Mas ninguém nunca disse que era um castigo para TODO MUNDO, é o castigo do Félix.

  • Clau diz: 31 de janeiro de 2014

    “Mas vender hot dog não é punição nenhuma para Félix, pelo contrário, muitos brasileiros NA VIDA REAL, vivem disso.” – CESAR AUGUSTO

    Exatamente C.A !! Porém ESTAS PESSOAS não nasceram em berço de ouro, nem passaram suas vidas comendo caviar, sendo servidos à francesa nas refeições e nem tiveram um carro (ou mais de um) estacionado na garagem a sua disposição. Falo, NÃO DE PESSOAS COMUNS e sim de pessoas que de uma hora para outra perderam tudo e tiveram que renascer das cinzas, tiveram que SOBREVIVER de uma maneira ou de outra e assim aprenderam muito sobre a vida.

    Não assisto pregações de pastores na TV. Sigo a Doutrina Espírita de Kardec. Minha visão de mundo é outra. Enxergo as coisas e as pessoas de outra maneira. Não sou imaculada, nem inocente, nem nada disso. A filosofia de vida que sigo não é melhor do que as outras. Mas e melhor PRA MIM.
    Sou apenas um ser humano que observa melhor antes de dar um veredicto. Acusar, todos acusam. Se cadeia resolvesse alguma coisa – digo NOSSAS cadeias – os apenados não viviam nas ruas fugindo, retornando para as penitenciárias, ou mesmo livres, retornando ao crime. Não dão chance para eles em trabalho algum. Este país é hipócrita, assim como muita gente também, que posa de bom cristão ou cidadão mas não passa de uns SACRIPANTAS – como tu mesmo dizes. Eis uma palavra que fazia séculos não lia.. Sacripanta! rsrs… Gostei!

    Ah! e quanto à Paloma, a retardada, a pamonha, palerma e tudo o mais, sim ela quase MATOU o próprio pai. Quando resolveu sair FUGIDA de casa, com sua sacola a tiracolo, pra se encontrar grávida e quase parindo com Ninho num boteco sujo do centro da cidade. O pai dela, César, teve um infarte. Lembras? Pois é… ela também tem um QUÊ de assassina… kkkkkkkk… Desculpe C.A, não pude evitar…. kkkkkkk … Tenho um senso de humor um tanto nojentinho. Perdão!

    Sim há muitas mães que jogam fora seus filhos, mas podes observar que em cada notícia os casos de morte do bebê são poucos. A grande maioria graças a Deus é salva por alguém que ouve o choro da criança. O maior pecado e problema, é nossa justiça devolver a criança pra mãe que a jogou ali. ESTE é o problema. E muitas vezes acontece pois tal mãe se diz arrependida do ato que cometeu. Porém, se esta mãe se arrepender de fato, há outra coisa que as mulheres têm além da TPM. É DEPRESSÃO PÓS PARTO. E muita mulher fica completamente enlouquecida com isso. Algumas simplesmente param tudo, choram o tempo todo, se atiram numa cama sem forças e outras ficam agressivas, gritam com seus bebês e há casos de mães que REJEITAM seus bebês, não suportando nem amamentarem seus filhos. Hormônios! O grande problema nosso. No meu caso já nem tanto… Questões da idade. Mas existe. Aliás, existe um belo monstro dentro de cada um de nós. Em alguns ele surge, já em outros não. Claro que a pessoa procura sua racionalidade para não cometer um mal. Mas como EU NÃO SOU PERFEITA, (graças a Deus!) não atirarei a primeira pedra. Aliás, palavras de Jesus. Está na BÍBLIA.

    “Dentro de mim, existem dois lobos:
    O lobo do ódio e o lobo do amor.
    Ambos disputam o poder sobre mim.
    E quando me perguntam qual lobo é vencedor,
    respondo:
    O que eu alimento”

    (Provérbio Indígena)

  • Clau diz: 31 de janeiro de 2014

    MÔNICA!!!! Muito obrigada pela dica do filme. Vou procurar pela internet, vamos que eu consiga ainda assistir. Gosto de filmes antigos, são até melhores que muitos mais modernos. Valeu querida!

    MICHELE VAZ PRADELLA, estou louca pra ver Félix dizer um sonoro NÃO pra Paloma. Ela que que fique com o hospital inteiro pra ela. Também acho que ela não seria esperta o suficiente para bolar um teste assim. Mas o Bruno, quem sabe? Em todo caso, já fico feliz em ver Félix (sem trocadilho) mudando sua vida, entrando em outro tipo de trabalho, vivendo com o pai que tanto o rejeitou, mas que precisou do filho no final. Um homofóbico vivendo com um casal gay. Mas que virada de vida para o Poderoso César, hein??!!

    O que acho que neste acerto de contas deveria acontecer, é que Paloma conversasse com Paulinha a respeito de Félix ou mesmo Paloma conversasse com Félix. Eu acho que no final será a MENINA que vai tomar a iniciativa e nem vai esquentar cabeça pelos erros do tio alopradinho, mas amado até por ela.
    Paulinha e Jonathan mostram o que é reciclar, mudar de vida, de pensamento, de atitude. Não ficar ruminando o passado, se flagelando, se punindo. Todos já sabem que a família Khoury é uma caixa de Pandora. Quando abrir, Deus nos livre e guarde!

Envie seu Comentário