Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Taís Araújo continua sendo a Helena mais rejeitada de todos os tempos

07 de março de 2014 10
Renato Rocha Miranda, TV Globo

Renato Rocha Miranda, TV Globo

Por mais que Júlia Lemmertz não tenha agradado muito como protagonista, está longe de ser a Helena mais chata de todos os tempos, de acordo com o público. Segundo a enquete que coloquei aqui alguns dias atrás, ninguém tira o posto de “Helena-mala” de Taís Araújo, que levou 41% dos votos. Em segundo veio Vera Fischer em Laços de Família, com 25,72%, e só em terceiro lugar temos a Helena atual, da novela Em Família, com 25,66%.

A mocinha de Viver a Vida era independente e decidida, mas também uma chorona com complexo de vítima. A primeira Helena negra e também a mais jovem protagonista criada por Manoel Carlos não agradou por vários motivos. Vamos analisar:

>>> Por mais que fosse independente e dona do próprio nariz, Helena se anulou completamente depois do casamento com o machão Marcos (José Mayer). Ela só voltou a correr atrás de seus sonhos ao investir no romance com o fotógrafo Bruno (Thiago Lacerda), isso já na reta final da novela.

>>> Alinne Moraes roubou completamente a cena como a sofrida Luciana. Após um grave acidente que a deixou tetraplégica, a modelo conquistou o coração do público e também do médico Miguel (Mateus Solano). Esse casal, aliás, foi um dos mais lindos que já vi na história das telenovelas.

>>> Taís Araújo ficou pequenininha diante da atuação gigante de Lilia Cabral. Famosa por roubar a cena com seus personagens secundários, a atriz arrasou como a amarga Tereza. A cena em que Helena se ajoelha diante da rival, pedindo perdão pelo acidente de Luciana, foi bastante criticada na época, pois muitos consideraram racismo.

>>> O talento de Taís Araújo é indiscutível e ela já teve ótimas e marcantes atuações na telinha. Desde sua estreia, em Xica da Silva, passando pela batalhadora Preta em Da Cor do Pecado, até a mais recente Penha, a empreguete divertidíssima de Cheias de Charme, Taís arrasou em vários momentos. O problema em Viver a Vida foi a personagem, que ficaria chata nas mãos de qualquer atriz, por melhor que ela fosse.

Bookmark and Share

Comentários (10)

  • Felipe diz: 7 de março de 2014

    em Viver A Vida não sei direito o que aconteceu: se a Helena foi rejeitada e assim perdeu espaço na história, ou se o Maneco viu que a história da Luciana funcionava melhor e acabou focando nela, e aí sim a Helena acabou rejeitada de vez.

    Eu gostava bastante da Helena da Taís Araújo, mas aos poucos vi os dramas dela sendo deixados de lado. O aborto que ela fez chegou a ser bastante citado no começo da novela, mas depois nunca mais ouvi falar. O mundo da moda, que era o da personagem, apareceria muito mais na novela, mas apareceu bem pouco, o que fez com que núcleos e atores sequer aparecessem na história.

    Gostei de Viver A Vida, achava gostosa de assistir, mas ficou a sensação de que poderia ter sido bem melhor.

  • Bella Amaral diz: 7 de março de 2014

    É difícil ver uma mulher negra em um papel de protagonista, normalmente são empregadas ou contraem o vírus do HIV, como na novela passada.
    E quando acontece de um papel principal como este de Helena não agrada. Isso me faz pensar que realmente o racismo existe inclusive no meio artístico.
    Dizer que Taís Araújo ficou pequena diante diante de uma outra atriz que dizem ser gigante é meio estranho!

  • Fraga diz: 7 de março de 2014

    A Helena de agora é uma quenga. Provocou até que conseguiu.

  • Andy diz: 7 de março de 2014

    Essa enquete deveria ser feita no final da novela. A gente precisa conhecer melhor o personagem e suas variações para poder comparar.
    De cara não simpatizei muito com a Helena da Julia, mas também não antipatizei. Contudo, nesses últimos dias tenho ODIADO a personagem. Não sei quem é mais insuportável, ela ou a filha mimada. Adoro a Julia, mas HOJE meu voto seria nela.

  • lu diz: 7 de março de 2014

    NOSSA, ESSA HELENA DE AGORA É A MAIS FRACA A MAIS CHATA DE TODAS!PENA QUE A ATRIZ É MARAVILHOSA,MAS A HELENA EM SI É DESASTROSA.

  • ANA diz: 7 de março de 2014

    Esta Helena de agora em família está chata demais, que papelzinho que ficou ruim depois que mudou de fase.
    Sem graça e completamente destemperada.
    Eu estou achando a mais fraca de todas com certeza.

  • ana cristina diz: 7 de março de 2014

    DIZER QUE TAÍS FICOU PEQUENA DIANTE DE UMA OUTRA ATRIZ, É PURO RACISMO E DISCRIMINAÇÃO. TAÍS É E SEMPRE SERÁ UMA ATRIZ BRILHANTE. PASSANDO POR XICA DA SILVA, VIVIAM, PRETA, ELLEM, PENHA E OUTRAS PERSONAGENS QUE ELA FEZ.PELO AMOR DE DEUS DIZER QUE ELA É FRACA. FAZ PAVOR NÉ.
    O PROBLEMA FOI A PERSONAGEM QUE O MANECO ESCREVEU PARA ELA.
    ASSIM COMO ESSA HELENA DA ORA. O NOVELA CHATA,. EM FAMÍLIA

  • Clau diz: 7 de março de 2014

    FELIPE

    O problema que aconteceu na novela como também em Páginas da Vida, foi a e é a eterna mania de Maneco (e de outros autores) de colocarem muita gente pra fazer parte do elenco e depois não sustentam suas histórias. Os personagens ficam vagando pelos núcleos sem dizer coisa alguma ou poucas palavras; Aí não dá! Por isso torço para que também as novelas das 21 horas sejam por pouco tempo no ar, tipo 4 meses, como será a próxima das 18 horas. Está ótimo assim! O autor pega o número exato de personagens, escreve BEM uma novela e não se arrasta por meses até o “parto” acontecer.

  • Fabio diz: 8 de março de 2014

    O fenômeno de personagem principal escanteado não se restringe às novelas do Maneco, as quais eu acho chatíssimas. Todo mundo é lindo, rico, não trabalha e mora no Leblon.
    Voltando: faz horas que isso acontece. na novela passada a Pamonha era a principal, mas quem brilhou foi o Felix e o Cesar. Na da Tais Araújo, foi a Aline Morais. Na do Cornão, digo, Tufão, todo mundo fez mais sucesso que ele e a genérica da Revenge, até o Leleco e o jogador da chupetinha. Na do Pereirão, foi a Tereza Cristian e o Crô.
    Em resumo, o problema está nos autores, que não sabem escrever um personagem principal interessante ou escalam mal seus protagonistas (e nisso a culpa é dividida com os diretores)

  • Clau diz: 8 de março de 2014

    Corretíssimo o Fábio. Tem muito disso. Diretor querer tal atriz ou ator para tal papel, só que a criatura não convence ou não sabe como levar a frente a personagem. Aí acaba que de quem menos se espera, vem o talento.

    Me lembro da estreia de Alexandre Nero em A Favorita. Ele teria um papel quase de figurante. Poucas falas, algumas aparições, mas ele desenvolveu tão bem seu papel que o público se pegou de amores por ele. E torceu muito (eu fui uma) para que ele ficasse com a personagem de Lília Cabral, que era surrada pelo marido violento interpretado por Jackson Antunes. Mas no final a personagem de Lília acabou mesmo com a personagem de Paula Burlamaqui. Sim, um caso lésbico. Um dona de casa que sofre tanto com um marido violento, tem a admiração e amor de um feirante analfabeto, mas muito apaixonado e gentil com ela. No entanto ela abre um restaurando com outra mulher, que se torna sua amiga (como Clara e Marina) e tal mulher aos poucos vai conquistando a afeição da personagem de Lília Cabral. Não me recordo os nomes das personagens pois faz tempo e com tantas novelas não guardo os nomes. Mas me recordo que ali, João Emanuel Carneiro já mostrava um caso de amor entre duas mulheres e uma delas era dona de casa e mãe. A filha era a hoje famosa Clarice Falcão.
    Ah! lembrei! Se não me engano Lília era Catarina e Paula se chamava Stella. Stella era lésbica e Catarina não. Mas acabou indo embora da cidade com Stella. Fez sua opção.

Envie seu Comentário