Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Em Família: Luiza sai de casa depois de brigar novamente com a mãe

29 de março de 2014 8

A obsessão de Helena (Julia Lemmertz) em deixar a filha longe de Laerte (Gabriel Braga Nunes) está chegando a níveis extremos. Segundo a coluna Folhetim, as duas quase sairão no tapa nos próximos capítulos de Em Família por causa do flautista. Tudo vai se desenrolar quando Helena descobrir que a filha está tocando flauta. A mãe terá uma explosão de raiva e elas discutirão novamente. As cenas de brigas entre as duas estão ficando bem comuns, né? É bom Manoel Carlos cuidar disso: telespectador odeia repetição.

Globo / Divulgação

Globo / Divulgação

Como consequência do barraco, Luiza não ficará na cama pensativa como das outras vezes, a menina terá o topete de pedir ao pai, Virgílio (Humberto Martins) para ir morar com a amiga Alice (Érika Januza). Será que longe de casa, Luiza terá a chance de se aproximar ainda mais de Laerte?

Bookmark and Share

Comentários (8)

  • Clau diz: 29 de março de 2014

    Tudo por causa de FLAUTA do Laerte… que coisa não? kkkkkkkkkk….

    Já está enchendo essas brigas, barracos e choradeiras de Helena e Luíza. Mas sabem que mesmo com toda essa petulância de Luíza eu nem a culpo? A guria já tem seus 18 anos, já deveria ter tomado um rumo na vida pois é uma estudante profissional. E nada mais comodo do que viver assim “na flauta” (como se dizia antigamente), sem compromissos e responsabilidades. ADORO esse povo que sai de casa mas o papai ainda mantém, pagando as contas e coisa e tal.

    Pior! na minha opinião, é HELENA. Esta é totalmente fora da casinha. Está traumatizada há 20 anos depois de todo aquele drama que passou. AINDA não porcurou um terapeuta… Briga o tempo todo, controla a filha o tempo todo, quer fazer do marido uma lutador de MMA (UFC)… mas ELA não se toca de tocar fogo naquela caixa nojenta que guarda há 20 anos. Como Virgílio lhe disse ontem, que ela não gosta de ser contestada. É uma chata de galocha ou de pé descalço mesmo! Não é bonita, não tem charme, não tem atrativo algum e ainda por cima é chata???? VIRGÍLIO!! PEGA A ANA, VIRGÍLIO! PEGA A ANA!!! Quero mais é ver Helena sozinha e se tratando. A burra não se dá conta que quanto mais ela controla a filha, mais a guria se aproxima de Laerte e mais este gosta? Mas é muito doente esta Helena… Deixa a guria ver quem é o outro! Deixa a guria quebrar a cara pois é assim que se amadurece, que se aprende a viver. E que Helena vá se tratar de uma vez por todas, pois além de chata, é pegajosa e obsessiva. Totalmente louca!

  • Marina diz: 29 de março de 2014

    Avisa, por favor, esta (e) Clau, que são apenas PERSONAGENS..ela (e) fala como se estas pessoas existissem…..pessoa estranha esta…M E D O..kkkkkkkkkkkk

  • Luis Campos diz: 30 de março de 2014

    Clau adorei teu comentário, bem isso mesmo.

  • Clau diz: 30 de março de 2014

    Cara MARINA,

    acho que tu não estás entendendo o que eu escrevo. Só lamento. Não estou me referindo à pessoas. Mas que bom que pensas assim pois mostra que o que escrevo e como escrevo está passando credibilidade, tanto é que até TU pensas que me refiro a seres que de fato existem. Até vou escrever um livro e dedicarei a ti, que me fez “descobrir” esta VEIA artística. kkkkkkkkkk…. Mas brincadeiras à parte, é o que penso sim. Estou comentando os PERSONAGENS e já que aqui é um blog referente a novelas, séries e programas de TV, obviamente se comenta sobre eles não somente pra brigar uns com os outros, ou ainda para vir aqui levantar bandeiras, fazer provocações… Definitivamente minha atitude não é esta. Eu enxergo muito mais do que uma cena. Enxergo DETALHES de uma novela. Falas, cenas e comportamentos de personagens. Sim, parecem seres humanos para aquelas pessoas que BRIGAM aqui, defendendo A ou B. Alguns comentários homofóbicos, outros liberais… Então todos aqui tratam personagens como seres mortais? Talvez. Afinal, é disso que o blog trata.

    Sou bem estranha mesmo e até gosto disso. Talvez por ser assim, eu consiga captar muita coisa que nesta novela passa desapercebido para outros.
    Esta Helena foi a PIOR que Manoel Carlos fez. Não há um dia em que tal personagem não brigue com o marido ou filha por causa de um amor do passado. No capítulo de sábado ela deu conselhos à Neide, dizendo para esta esquecer o passado (o estupro) e tocar a vida pra frente. Mas Helena esquece que ela mesma não esqueceu seu passado e o guarda dentro de uma grande caixa com vestido de noiva, cartas, recortes de jornais sobre Laerte. Total incoerência. Enquanto isso, o marido dela fica feito um boi-manso suportando tudo isso. Portanto, ou Maneco está cansado para agilizar a trama ou de fato são os atores que não estão trabalhando direito. Mas alguma coisa muito errada está ocorrendo. Não é somente eu quem reclama. Basta ir em outros sites e blogs para ver como as pessoas criticam os personagens.

    E que fique aqui registrado sim, estas particularidades que observo na trama, pois se pelo menos um autor tivesse tempo pra ler o que o POVO reclama, critica e pede nas redes sociais, blogs e sites, pelo menos eles poderiam ter a delicadeza de MUDAR o rumo de tramas cheias de marasmo. Caso de Em Família.

    LUIS CAMPOS, obrigada pela gentileza. Sei que entendeste o que escrevi. Um grande abraço!

  • Clau diz: 31 de março de 2014

    Desculpe se fui muito incisiva, ou até mesmo “petulante” em meu comentário em resposta à Marina, desculpe-me, Marina se assim pareci. Mas penso que nesta novela mostra um desserviço à sociedade brasileira. Foge da realidade também. E é por isso minha bronca. As pessoas (personagens) na trama, vivem de herança ou mesada. Giselle não gosta das atitudes de sua mãe, Branca. Mas não sai de casa pois ficará sem sua gorda mesada, embora esta moça trabalhe com Marina e supostamente receba algum salário. Luíza quer morar fora de de casa, alugar ou comprar um apartamento e ir morar longe dos olhos de sua mãe. Ela e Alice querem morar sozinhas. Mas nem uma e menos a outra é capaz de lavar uma roupa ou cozinhar um prato. Será que irão comer desde o café da manhã até o jantar, na casa de Helena? sim, porque todos comem na casa de Helena. E Rosa? a empregada? lava, passa, cozinha, limpa a casa e lava a roupa. E ainda cuida da cachorra (leva pra passear), além de cuidar do Joaquim, que tem Parkinson. Isso é totalmente IRREAL!! Uma empregada não pode fazer tudo sozinha. Isso é ridículo! E além do mais mostra uma juventude alienada, mimada e que vive em outro mundo, não o nosso, claro.

    Uma casa de leilões onde todos se sustentam. COMO??? Em sã consciência quem vive assim hoje??? Minha bronca é esta! Numa economia como a nossa, em que tudo se paga, tudo é caro, essa família Fernandes vive muito bem, obrigada e ainda sustentam os outros, agregados?? De onde vem tanto dinheiro?? Não vou mudar a novela pois não a escrevo, mas é uma vidinha fútil onde jovens não se engajam a nada, não lutam por nada pois vivem às custas da mesada dos pais. Mulheres alucinadas que vivem do passado ou de coisas que não podem ter. Vivem entre eles, na família, se relacionando entre si como se vivessem em um gueto. Isso parece uma novela de máfia. Pena que de fato não é. Pois teríamos mais ação, mais agilidade, se fosse. Parece que não há outros lugares, outras pessoas… Lembram de Mulheres Apaixonadas? havia um único hotel, um único restaurante…. Olha que é difícil encontrar as pessoas numa grande cidade! mas as novelas de Maneco, principalmente dele, TODOS se encontram.

    Outra coisa irreal é Luíza se envolver com Laerte. Que menina, na flor de idade como ela, se encantaria por um homem desmiolado, problemático… Nem é pelo fato de ter sido o grande amor de sua mãe! mas pelo fato de quase ter MATADO seu pai. E ela ainda se encanta por ele??? vai se envolver com ele???? É ISSO que critico. Personagens sim, mas que dão um PÉSSIMO exemplo para quem assiste tal novela. E não estou me fazendo de moralista não. Vejo e leio nos blogs e sites sobre TV e novelas o quanto as pessoas estão discutindo e se agredindo por causa do amor entre CLARA e MARINA. Isto perto de tudo o que mencionei acima, isto não é nada! Isto retrata uma relação homossexual que EXISTE. NÃO É fora da realidade. Já soube de casos de mulheres ou homens casados que se envolvem com outras pessoas do mesmo sexo. O que critico é a ILUSÃO de jovens viverem às custas de seus pais e se acharem no direito que fazer o que bem querem. Critico um marido (Virgílio) que sabe que mulher não quer envolvimento com Laerte, e tal marido ainda dá força pra filha, SE esta se envolver com Laerte. Critico uma mulher como Helena, que controla tudo e todos mas não controla a si mesma. Guarda sua vida dentro de uma caixa e grita que a história é dela. Um bando de gente problemática, doente, demente que faria sucesso num manicômio. Perto de todo este bando sem noção, Clara e Marina são pessoas completamente SÃS. Ou como MICHAELA posta aqui: CLARINA É VIDA!
    Só lamento alguns bons atores e atrizes com papéis bobos e sem expressão alguma. E tenho muita saudade das outras novelas de Maneco. Como Baila Comigo, Felicidade. Uma Histórica de Amor… Por Amor… Laços de Família… Mulheres Apaixonadas… Pois estas tinham mais argumentos, ótimos personagens, núcleos que nem se sabia dizer qual era melhor. As conversas não eram enfadonhas, verdadeiros soníferos como agora são. Não havia um mundinho do Leblon, o metro quadrado mais caro do Rio e mesmo assim lá é tão fácil se comprar e se vender imóveis. Se a família Fernandes tivesse uma rede de supermercados, ou uma rede de restaurantes, ou academias de ginástica, ou um haras, ou uma escola, ou… uma construtora, como havia com outros personagens das novelas anteriores, eu até entenderia de onde vem tanto dinheiro. Mas uma CASA DE LEILÕES??? Como se houvesse milionários assim dando sopa pelas ruas do Leblon??? E o leilão é feito ali, de portas abertas, sem seguranças armados? no Rio? no Brasil??? É subestimar demais a inteligência dos telespectadores, me perdoem!

    Na novela, na década de 90, quando Helena e Neide foram viver no Rio e Neide foi estuprada ao pegar uma Van. já era perigos, mas ainda não era tanto. Vivi esta época e me lembro que nem no Rio de Janeira a violência era assim. Porém, nos dias atuais, em que a novela se passa, Luíza bordeja pela noite com Alice, pegam táxi assim na maior…. Clara vai de madrugada do Leblon à Santa Teresa pra ver Marina e nada acontece???? nada???? É muita proteção divina ou vai ver o Rio está mais seguro que Estocolmo na Suécia ou Helsinki na Finlândia. E não esquecendo Selma que vive sozinha coma empregada em uma casa que nem grades tem. Só portãozinho, onde qualquer um pode entrar e fazer “a festa” com as duas. Tudo bem, é novela. Mas os assuntos são do tempo atual. Amor livre entre namorados, divórcios, amor entre pessoas do mesmo sexo… A tecnologia de nossa atualidade…. Portanto a realidade em que vivemos, bem que poderia se fazer presente também.

  • Clau diz: 31 de março de 2014

    Só um detalhe: Selma vive em Goiânia. Mas esta capital também é tão violenta como qualquer outra capital ou até pequena cidade do Brasil. Maneco está escrevendo uma ILUSÃO. E pior! ele acredito em tal ilusão.
    Até Jairo é todo cerimonioso com Juliana. Sendo ele quem é?? Maneco! o grande sonhador!

  • TAMARA diz: 1 de abril de 2014

    A novela está perdendo seu rumo, afinal quem são os protagonistas? Pq a historia não pode girar em torno deles? É isso que desestabiliza o enredo.
    Estes personagens são os mais reais que vi em toda teledramaturgia, Helena cheia de erros, acertos e traumas, mas quem não tem? E quem que dá conselhos e faz o inverso do q aconselha?
    Não sou mãe mas acho que oq a Helena faz é afastar sua filha do mau q esse homem pode fazer. Ela deve ver isso sozinha, na teoria, pq mãe na prática perturba mesmo, exige mesmo e é natural.
    Acredito que a novela pode passar mensagens sem ser desrespeitosa com as historias.
    Clara e Marina- é um absurdo Clara permitir a intrusão de Marina na sua casa, sua família, seu filho, sabendo das intenções dela. Total desrespeito com o Cadu e com o filho.
    Luiza/Helena – q tipo de filha Luiza é? Sabe do sofrimento q Laerte causa na mãe até hoje, sabe do sofrimento causado no passado. Deprimente criar uma rivalidade entre mãe e filha. Eu, jamais competiria com a minha mãe e se surgisse essa possibilidade eu com certeza fugiria disso tudo, a amo mais do que qualquer casinho ou homem que eu possa querer ter.
    Virgílio – será que existe alguma pessoa tão passiva assim no mundo? Pra mim esse merece qualquer coisa, com certeza irá se contentar com o que tiver.
    Laerte – Louco, sempre louco
    Helena – Frustrada
    Luiza – ?????? totalmente desnecessária na novela
    Chica – esqueceu o que é ser dona de casa
    Selma – recalcada pq o filho é um projeto de psicopata
    Shirley – só existe pra infernizar a Helena
    Verônica – mulher de bandido (gosta de tomar na cara)
    Marina – tarada (lembrando que a mesma festa e investidas que deu na Clara, ela já deu e fez para sua assistente ruivinha)
    Clara – retardada
    Juliana – louca

    Enfim, dizem que Manoel Carlos mostra o cotidianos das pessoas, ainda bem que não são de todas, pq o meu tá longe dessa patifaria.

  • TAMARA diz: 1 de abril de 2014

    É muita coisa em uma novela só. Sei que realmente existe pessoas assim, isso pra mim é muito real, mas fica exagerado tudo na mesma família, na mesma novela.

Envie seu Comentário