Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Hoje tem espetáculo? Tem sim, senhor! Saiba como foi o primeiro capítulo de Meu Pedacinho de Chão

08 de abril de 2014 8

Se você estava esperando apenas uma trama cheia de fantasia e histórias engraçadinhas, esqueça. Meu Pedacinho de Chão é  diferente de tudo o que já se viu na televisão até aqui.

Com cenas curtas, trilha sonora de filme da Disney e com um cenário completamente inverossímil, Benedito Ruy Barbosa está realmente apostando em um mundo completamente além da realidade.

Divulgação

Divulgação

A trama começou com uma cena que em si já é uma dica do que esperar dos próximos meses que seguem: duas crianças brincando. Não há como negar que o horário das 18 horas, conhecido pelas novelas de época e de dramas densos entre personagens, está sendo presenteado com uma trama infantil. Até que ponto isso é interessante? Ainda é cedo para dizer.

Em vários momentos do primeiro capítulo, notou-se que a câmera pricurava ângulos diferentes dos personagens, distantes do trivial. A sensação era de que se estava assistindo a um filme. Quem prestou a atenção ao cenário, deve ter atentado ao fato de que ele não tem  a pretensão de parecer com a realidade, pelo contrário. Muitos figurinos são feitos com plástico.

Quanto a interpretação, dois atores se destacam: Juliana Paes, como a Madame Catarina,  e o veterano Emiliano Queiroz, como Padre Santo. Infelizmente, o médico César Khoury, de Amor à Vida, ainda está impregnado em Antônio Fagundes e isso prejudica muito seu novo personagem, Giácomo. Já Osmar Prado personificando um homem poderoso e com o sotaque carregado é algo tão comum nas novelas da Globo, que é como se ele não estivesse interpretando nada. Apenas ele mesmo.

Divulgação

Divulgação

Bruna Lizmeyer dando vida a protagonista também não convenceu no primeiro capítulo. Um figurino impecável e uma atuação já esperada. Média.

A sensação que fica é uma só: a novela pode até não ser destinada exclusivamente ao público infantil, mas também não tem fôlego para encantar tanto aos adultos. Até daria para acreditar na fantasia se ela fosse uma série de seis episódios, mas quatro meses vivendo com personagens surreais e caricatos ao extremo é mais difícil de aguentar.

É um desafio enorme, contudo, se conseguir  realmente alcançar sua meta, a emissora e principalmente o autor estarão de parabéns. A teledramaturgia está precisando de ousadia desde que Janete Clair e Dias Gomes foram embora. Aguardaremos.

Bookmark and Share

Comentários (8)

  • Apaixonada diz: 8 de abril de 2014

    Pois eu vou discordar de você Lucilene. Acabei de assistir o primeiro capítulo, pois tive um compromisso ontem. Aliás está aberto no site da globo. Eu estou encantada…
    E achei todo o elenco impecável. Todos.
    É uma proposta diferente e que me fez sentir vontade de assistir junto com o meu filho.
    Tudo feito com muito capricho, com cenas de cinema e interpretações teatrais.
    Oportunidade interessante para debatermos com os nossos filhos: poder, importância da educação, diferenças sociais ( peteleco e filha do coronel), pessoas preocupadas com o social…
    E a minha discordância total de você. Bruna Lizmeyer tinha como obrigação do inicio ENCANTAR e encantou. Foi perfeita. Aliás ver a entrega dessa menina para a carreira é gratificante. Ela pintou o cabelo de rosa ao invés de usar uma peruca.

    Enfim… posso até me decepcionar, mas estou encantada pela proposta.

  • Nana diz: 8 de abril de 2014

    Tambem gostei, do primeiro cap. nåo sei como será daqui pra frente. Mas foi bom e deferente. Adorei Juliana Paes. Será concerteza a estrela da novela. Acho que Osmar Prado tava bom. Rodrigo L. deferente, o que é bom. Concordo que Bruna L. tava mais do mesmo, mediana. Ta no inicio, vamos ver no que da.

  • Ionara diz: 8 de abril de 2014

    Nossa, tá de brincadeira né? Comparar Giácomo com César Khoury? Nada a ver. Fagundes esteve excelente, adorei seu personagem. Quem eu achei forçado foi o Rodrigo Lombardi. Da Bruna Lizmeyer não dava para esperar mais do que ela entregou com as cenas que teve. Osmar Prado por estar interpretado um personagem “repetido”, mas ele já fez trabalhos diferentes e todos nós sabemos de sua capacidade, não precisa provar mais nada.

    “Até daria para acreditar na fantasia se ela fosse uma série de seis episódios, mas quatro meses vivendo com personagens surreais e caricatos ao extremo é mais difícil de aguentar.”

    Discordo, porque embora o clima seja de fantasia, os temas abordados são bem reais. Se o público souber enxergar além do cenário e dos figurinos coloridos, terá uma boa história para apreciar.

  • Mônica diz: 8 de abril de 2014

    Olha, eu devo admitir que não gostei muito dessa novela devido ao sotaque que não me deixou ouvir direito e também aquele tanto de cortes nas cenas me deixou tonta, por isso não assisti muito. Mas discordo quando você diz sobre os personagens. O Giácomo nunca se parece com o César Khoury, o Fagundes conseguiu direitinho tirar aquele ar superior e tirano que o médico tinha para um vendedor alegre e italiano, nem parece que é o mesmo ator, está de parabéns.
    A professora Juliana teve poucas cenas, então ainda não mostrou a que veio, mas só de ver o que ela fez para a personagem ao pintar o cabelo invés de usar peruca já mostra que ela está empenhada em fazer a personagem.
    Quanto ao Osmar Prado, acho que por ele ter esse ar meio caipira sempre lhe dão papéis que exigem sotaque, porém são personagens diferentes e ele sabe mudar de personalidade para cada personagem.
    Enfim, ainda é cedo para dizer o que achar da novela em si, mas por enquanto não vou assistir, mas sempre venho ver como estão as novidades da novela.

  • Ana diz: 8 de abril de 2014

    Estou encantada com a novela, esse ar fantástico é leve e bonito, da pra sair um pouco aquela mesmice das novelas das 6, ou é rural, ou de epoca ou na praia… A Bruna está linda e nao teve muitas cenas ontem pra poder mostrar todo seu potencial neste papel. O Fagundes como Giacomo nao tem absolutamente nada haver com o Dr. Cesar. Unico que talvez achei um pouco meia boca foi o Rodrigo, mas mesmo assim ainda gostei. Se a novela for levada do jeito certo não será cansativa, pelo contrario, ficaremos com aquele gostinho de quero mais. É impossivel alguem nao lembrar da infancia com ela…

  • Apaixonada diz: 8 de abril de 2014

    Isso mesmo Ana… “Gostinho de quero mais…” foi a sensação que fiquei hoje. Meu menino “Ahh… na melhor parte” kkk

    Eu não conhecia o ator que faz o capanga… muito bom, tanto me emocionou como me tirou gargalhadas hoje em cima daquele cavalo, que parecia que ia disparar e parecia uma tartaruga.

    É uma proposta diferente e tudo que é diferente causa estranheza. Eu vou dar uma chance, pena que é um horário complicado pra mim, mas quando der vou acompanhar.

  • Coronel diz: 9 de abril de 2014

    Olha, a novela das sete vcs não gostam pq é diferente. a nova das seis vcs não gostam pq é diferente. ah dá licença, quando resolvem inovar nas novelas ninguém gosta. assim fica dificil né? façam como disse algum ator/autor de novelas dia desses, deixem a imaginaçao rolar (ou algo assim kkkkk). eu gsotei dessa novela das seis, apesar de ser infantil.

  • Clau diz: 9 de abril de 2014

    O ator que faz o capanga, se eu não lesse em reportagens, nem teria reconhecido. É o mesmo ator que fez a minissérie Amores Roubados. Ele também era um tipo de capanga. Era o afilhado do personagem de Murilo Benício. Era apaixonado pela filha de Murilo, interpretada por Isis Valverde.Ele trabalhou muito bem na minissérie. Não admira que também trabalhe bem nesta novela.

Envie seu Comentário