Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Acabou, Clara: Silvia e Verônica disputam o amor de Cadu na novela Em Família

26 de maio de 2014 46

Reynaldo Gianecchini está arrancando suspiros da mulherada como o Cadu de Em Família. E em qual novela isso não acontece?

Segundo o Notícias da TV, nos próximos capítulos Verônica (Helena Ranaldi) e Silvia (Bianca Rinaldi) irão disputar a atenção do chef. Em uma conversa no Galpão Cultural, a médica será interpelada pela pianista, que achará estranho os cuidados exagerados dela com Cadu.

“Bem que a Clara (Giovanna Antonelli) falou que nunca viu uma médica tão interessada num paciente, como você com o Cadu”, dirá Verônica.

Divulgação

Divulgação

Silvia ficará ofendida com a alfinetada, mas as duas não chegarão a brigar porque Clara aparecerá no local com o marido e o filho.

Verônica apenas mostrará para Silvia uma situação que todo mundo já percebeu na trama: a médica se dedica de uma forma diferente ao paciente, que passou por um transplante recentemente. Este inclusive é o motivo de algumas brigas dela com seu noivo Gabriel (Miguel Thiré).

Quando Clara perceber a situação, ela ficará irritada e falará mais uma vez em separação. Seria o empurrão que faltava para ela sair de casa e viver seu amor com Marina (Tainá Müller)?

Bookmark and Share

Comentários (46)

  • Lúcio diz: 26 de maio de 2014

    Ó, “Família Brasileira”! Se a Clara ficar com a Marina, o Cadú ainda vai poder escolher com que mulher vai ficar: Silvia ou Verônica. E o Ivan ainda ficará com “3 mães” (ou 4, dependendo do apetite do Cadú, rsrs). Estão felizes agora? Então, deixem de hipocrisia e deixa a história tomar um rumo mais próximo da realidade. Uma mulher não se apaixona por outra mulher por “modismo”. Ponham isso nas suas cabeças!

  • Fabio diz: 26 de maio de 2014

    Ridículo tentarem transformar o Cadu em responsável pela separação. A Clara que seja adulta e assuma seu “amor” pela Marina.
    O autor está tentando arrumar desculpas para o povo deixar de gostar do CAdu e apoiar esse embromance da Clara.

  • Mel diz: 26 de maio de 2014

    Ele parando de encher o saco da Clara, pode ficar com todo mundo. Personagem muito chato

  • Roberta diz: 26 de maio de 2014

    De fato, estão atrás de uma desculpa como se fosse necessário uma. Se apaixonou. Pronto. Não dói. O que dói é se matarem num casamento falido para manter aparência. Cadu tem que ser feliz sim. Assim como Clara. Fosse o contrário, não tinha ninguém atrás de desculpa alguma. Aceita-se um gay espalhafatoso feito Félix, mas não uma Marina ou uma Clara. A diferença é que nesse romance não tem o fator cômico. Clara e Marina são pura entrega. A excelência de interpretação das atrizes foi capaz de demonstrar a profundidade de uma relação homoafetiva. Isso é que se tornou difícil para nós heteros. Vê-los possíveis. Humanizados, sim. Reais. Imaginá-los palhaços é fácil. Improvável é vê-los tão belos quanto nós. Tainá e Giovanna merecem ser ovacionadas. O texto inicial merecia ter sido tratado com lealdade. E a iniciativa de abordar o preconceito, RESPEITADA. Não existe isso de “está demais toda hora um casal gay numa novela”, a menos que possamos dizer “está demais toda hora um casal hetero numa novela”. Igualdade é igualdade. E tomara que as nossas crianças possam crescer sabendo o que é “respeito ao próximo”.

  • Tamara diz: 26 de maio de 2014

    concordo plenamente!
    Cadu é o único que não tem culpa nessa porcariada toda. Clara é uma retardada e parece uma adolescente de 13 anos, quer se envolver com a Marina ok, bacana, mas ficar fazendo joguinho entre os dois é punk demais.

  • Michaela diz: 26 de maio de 2014

    Lúcio, faço minhas as suas palavras! E Fabio, também concordo com você. Mas no segundo caso, o autor preferiu fazer a Clara colocar a cupa no Cadu e ser uma covarde de marca maior porque é mais comodo pra família brasileira pensar que o motivo da separação foi a galinhagem de um homem do que uma mulher se apaixonar por outra. É hipocrisia? Muita, mas se é o que temos, aceitamos! Melhor do que não deixarem elas ficarem juntas por causa de discursos que hoje enganam só quem é preconceituoso. Clarina é vida! Carônica pra ontem! Sem mais!

  • andreia diz: 26 de maio de 2014

    Clara tem que da um basta
    E assumir o amor por marina.

  • liza diz: 26 de maio de 2014

    Parabéns Roberta você disse tudo,ta na hora de nós heteros deixar o preconceito e aceitar que existe pessoas serias e lindas tão real quanto nós que são homossexuais.

  • Fabio diz: 26 de maio de 2014

    A Clara quer ficar com a Marina? Que seja adulta e tome sua decisão. Não tenho nada contra o romance das duas, mas sim contra a COVARDIA da Clara, querendo empurrar pro Cadu a culpa do relacionamento ter chegado ao fim.

  • Poliana diz: 26 de maio de 2014

    Não concordo com vc Roberta.A diferença desse casal para o da outra novela (embora eu não tenha assistido um capítulo dessa novela chata que se intitula “Em Família) é o fato de mostrarem uma familia feliz com um homem, uma mulher e uma crianças, que passam por problemas financeiros como a maioria dos casais sendo destriudo por uma relação homossexual sem nexo nenhum, simplesmente colocado ali porque parece que virou modinha os casais homossexuais nas novelas agora. em outras circunstâncias eu até apoiaria, mas nessa não condiz em nada com o nome da novela,como os outros fatos também não..Lixo de novela.

  • Angela diz: 26 de maio de 2014

    Ue, Poliana, nao assiste a novela mas afirma que o casal Cadu e Clara eh “feliz”???? Como sabe que os dois sao felizes se nao assiste. Fica palpitando no que nao sabe…mas so ouve por ai. Esse povo carola nao tem o que fazer a nao ser tentar nos enfiar goela abaixo a sua falsa moral. Deveriam assistir a record, ou irem morar no Ira!!

  • Michaela diz: 26 de maio de 2014

    Lá vem a ”família brasileira” de novo! Poliana querida, você nem assiste a novela e vem dar pitacos? Vai cassar o que fazer! O que veio fazer aqui? Veio passear? Sou mais a Roberta, pessoa que, felizmente, não pensa igual a uns e outros que nem assistem a novela mas perdem tempo de falar do que não entendem, não sabem da história, e só são movidos pelo preconceito. Pessoas que tenho certeza apoiaram o Felix ficar com o Niko. Um homem que, como recompensa por jogar um bebê no lixo, tentar matar uma criança, incentivar o pai doido dessa mesma criança a sequestra-la doente, que internou a irmã no hospício… Enfim, barbaridade é pouca! Só que esse homem teve como final, um homem bom, o amor do pai… Mas quando é uma mulher boa, que nunca fez mal pra ninguém, se interessando por outra, que só porque é casada e tem filho, é vista como a destruidora! Um casamento feliz! Dão até pulinhos de tanta felicidade em todos os capítulos! Até me comovo com tamanha felicidade, meu Deus! Ah, me poupe! Mas, graças a Deus tem pessoas como você, Roberta. Hétero e sem preconceito contra o AMOR! Clarina é amor. Clarina é vida. Sem mais!

  • Roberta diz: 26 de maio de 2014

    Poliana, sua colocação seria uma interpretação válida para mim, se e somente se, eu me propusesse a olhar a questão de maneira superficial. “Em família” não é um termo taxativo; sua profundidade é inquestionável. Não consigo admitir que a expressão direcione-se apenas a um núcleo familiar tradicional. E de mais a mais, os assuntos abordados de maneira geral no folhetim são todos em família: hora a tradicional, hora não. De toda sorte, MC é um autor, na minha opinião humilde, da alma feminina. Ele escreve sobre a mulher muito mais para as mulheres do que para os homens. E nesse contexto, a sutileza de seu manifesto é sempre a mais apurada. Talvez esse tenha sido um equívoco; talvez se ele tivesse deixado transparecer de forma mais truculenta que o casamento da Clara e do Cadu estava falido (do ponto de vista “casal”), menos eloqüentes seriam as declarações “família feliz”, e mais fácil seria para admitirem o óbvio (mas, então esse não seria o Manoel Carlos, não é mesmo?). Também não consigo admitir que uma mulher já feita, tenha se deixado enfeitiçar. Ninguém é levado por caminhos diversos de seu conhecimento. As pessoas vão, simplesmente. Some-se a isso o fato de não haver modismo algum no que tange à orientação sexual: quem, em sã consciência, escolheria bater de frente com o mundo e enfrentar – mártir gratuito – preconceito velado? Felizes que fossem, creio, não haveria nenhuma brecha para um novo amor nascer, tomar forma e se estabelecer. Me chama a atenção, sobretudo, a forma eloqüente, vivaz e digna que envolveu o nascimento do sentimento entre elas. Cadu NÃO foi desrespeitado. Problemas financeiros não são capazes de justificar nenhuma falta de defesa. Ou agora estamos lidando com declarações do tipo “Clara se rendeu ao dinheiro da Marina e não à ela”? Por enquanto, não houve nenhuma declaração, dentre as mais comuns do tipo “casal nojento”, “destruição de uma família feliz”, “destruidora de lares”, etc, que me fizesse crer que não estamos lidando com a forma mais terrível de discriminação do gênero humano.

  • Mayra Fernandes diz: 26 de maio de 2014

    Que coisa, que mania que o povo tem de colocaar titulos ao sentimentos das pessoas. Homossexual porque gosta de alguem do mesmo sexo, heterosexual porque gosta de alguem do sexo oposto, bissexual porque gosta dos dois sexoz, pelo amor, isso nao existe. Uma pessoa se apaixona pela outra pelo carater, por sentir atraçao, desejo de estar ao lado da mesma o tempo todo, indepedente do sexo, da aparencia.. estamos todos sujeitos a amar alguem e esse alguem pode do mesmo sexo ou nao.. e pronto.

  • valclicia diz: 26 de maio de 2014

    Eu acho ridículo o autor denegrir a imagem da família, colocando uma mulher entre um casal. Isso e uma falta de respeito com as famílias. Ha varias personagem solteiras pq colocar uma lésbica querer se envolver com uma mulher que e casada tem um filho e vive muito bem. E exposição de mais .

  • nidi diz: 26 de maio de 2014

    o que demonstra uma família feliz ? falta de briga, as vezes pode ser indiferença, comodismo, casal feliz é aquele que tem filho ? e os que optam por não ter filhos não são felizes , como você vai dizer que a novela é um lixo se você mesmo diz que não assiste , uma família sendo destruída por uma relação homossexual e se fosse heterossexual poderia acabar , e você acha mesmo que só problemas financeiros acabam com um casamento , será que não foi o desaparecimento da paixão , do amor que contribuiu mais para o fim ,do que o relacionamento com outra pessoa , ou a os
    problemas financeiros , se ela realmente amasse o Cadu ela deixaria brecha e ficaria tão balançada por outra pessoa sendo homem ou mulher , um casamento não se acaba só por um motivo e também não há pessoa que entre em nossas vidas se não quisermos e desejarmos, a separação , o homossexualismo ,o fim do amor , do interesse mutuo já não é modinha há séculos em outros países e a anos no nosso pais é sim uma realidade que só não enxergar quem não quer , pois felicidade é diferente para cada pessoa .

  • Stela diz: 27 de maio de 2014

    Esse Cadu é um trambolho, nunca trabalhou, a Clara sempre sustentou ele, deu casa, comida e ainda fazia tudo em casa; Agora abriu um negócio para ele e ainda tem que cuidar dele e do no negócio, isso não é marido é um carma brabo.

  • liza diz: 27 de maio de 2014

    Temos que erradicar este tabu invisível que é a descriminação de alguém pela sua opção sexual. Gente isto não é modinha sempre existiu se bem lembrado o filme flores raras interpretado por nada mais nada menos que a fantástica Gloria pires foi baseado em fatos reais ocorridos entre os anos 50 e 60, nos mostra uma relação homoafetiva entre mulheres, também a historia mostrada em amor e revolução foi baseada em fatos reais entre duas mulheres que se apaixonaram. Logo o autor não esta lançando modinha esta mostrando um fato que sempre existiu, mas estava bem dissimulado. Casamentos falidos pessoas infelizes fazendo pose para a sociedade conservadora.sou casada feliz e tento passar para meus filhos não julgarem pessoas pela sua opção sexual e sim pelo seu caráter.no começo da novela a clara falou para a Marina que queria uma felicidade feliz,nem sabia que ia se apaixonar mas sabia que não era feliz.

  • Tamara diz: 27 de maio de 2014

    Não sei quantos homossexuais existem por aqui, mais sei q sou uma delas, tenho um relacionamento de 7 anos. Acredito que não importa a maneira, todos devem ser felizes, mas o meios de como se chegar é muito importante. Na teledramaturgia há muito moralismos envolvido por atitudes imorais e por personagens amorais, mas ainda sou favor do que é certo, e o certo não é passar por cima dos outros para ter o que quer.
    Clara se comporta como uma adolescente apaixonada, a exemplar dona de casa vive agora atrás de sua suposta amiga, esqueceu o filho e marido. Para mim merece ficar sozinha, para aprender a respeitar o sentimento dos outros. Querer ficar com os 2 ao mesmo tempo é fácil e seria ótimo né?
    Marina… tudo é ridículo nela, a maneira fantasiosa que abordam o assunto me dá nojo, porque sei que é muito diferente do meu mundo, do que passei e do que vivi, falam de preconceito, qualquer um teria mesmo passando uma estória tão tosca na televisão. Marina não tem respeito por ninguém, é egoísta e só pensa nela, no que sente. Peraí , em que mundo estamos, traição é traição , seja homem com mulher, mulher com mulher, homem com homem. Mesmo que a traição ainda não esteja consumada , acho que aqui ninguém ia gostar de ver seu companheiro (a) se esfregando ou correndo atrás de outra pessoa.

    Pode pq são lésbicas???

    Hipocrisia….

    PS. A musica de Moulin Rouge tema da Marina ficou ridícula.

  • Jussara Fontes diz: 27 de maio de 2014

    Tamara, duvido que você seja lésbica. Se fosse, certamente saberia que cada caso é diferente do outro. Cada mulher ou homem que assume a homossexualidade enfrenta uma realidade diferente. A única semelhança constante é a sociedade preconceituosa.
    Você, que quer se fazer passar por lésbica pra esculachar as pessoas, deve ter se mirado numa dessas mulheres masculinizadas que acham que pra conquistar mulheres devem ter aparência e modos masculinos, talvez. Como imagino que nem assista à novela, adianto que Clara continua presente na vida do marido e do filho, por isso ainda não assumiu a relação com “a outra”. A personagem Marina é delicada, mas decidida e corajosa como qualquer pessoa apaixonada. Duvido que haja traição. Há gente como Marina, gente como você (agressiva e dura), gente de todo tipo. E ainda bem que não somos todos iguais, que as histórias são diferentes. Monotonia, já basta na novela…

  • Samantha diz: 27 de maio de 2014

    Historia como a da clara e marina acontecem sim no mundo real,eu mesma vivi uma historia assim,é não me considero lésbica,conheci uma mulher maravilhosa e fique dividida como a clara mas logo me decidi continuei casada e deixei ela seguir sua vida pois não achava justo eu viver com dois amores enquanto ela esperava a minha disponibilidade para estarmos juntas quando vejo a marina pensando na clara esperando que ela apareça fico imaginando o quanto aquela mulher maravilhosa sofreu por mim parece que o autor da novela conviveu comigo essa fase da minha vida porque foi exatamente assim espero que a clara faça a escolha certa para não se arrepender.

  • Mayra diz: 27 de maio de 2014

    Jussara, Parabéns! Sua colocação foi sensacional…Não existe coisa pior no mundo do que gente com máscara, tentando passar o que não é. .cansada de tanta hipocrisia! Ave maria!
    Qto a “clarina”, ne arrisco a dizer como boa noveleira que esse é o casal mais lindo e comovente que já teve nos últimos anos em telenovelas..me emociono com as duas..amor puro e altruísta. .coisa mais linda do mundo…clarina é vida..abram a mente de vocês e aceitem que dói menos..

  • Jussara Fontes diz: 28 de maio de 2014

    Verdade, Mayra. A relação é linda! No início, Marina foi muito incisiva nas abordagens, tratava Clara como mais uma conquista. Clara foi surpreendida, ficou encantada.
    Mas a convivência foi aprofundando a relação, tornaram-se amigas, se apaixonaram e vivem um amor de verdade. As cenas são sempre carregadas de emoção. Acho muito próximo da realidade o fato de o amor ter despertado sem a necessidade de sexo; isso é mais comum do que se imagina. Os textos e a brilhante atuação das duas tem produzido cenas magníficas. Tudo para o nosso deleite!

  • winni Dellasanta diz: 28 de maio de 2014

    valclícia RIDÍCULO É ESSE SEU COMENTÁRIO E VOCÊ É UMA ALIENADA SEM CAPACIDADE DE DISCERNIMENTO!!! QUER VER? VAMOS INVERTER A SITUAÇÃO: SE FOSSE A CLARA QUE TIVESSE DOENTE E O CADU APAIXONADO POR OUTRA MULHER OU MESMO POR OUTRO HOMEM, SERÁ QUE ESTARIA HAVENDA TODO ESSE ALARDE EM NOME DA “DEFESA DA FAMÍLIA” ?? SERÁ QUE ESTARIAM TODOS PREOCUPADOS EM DEFENDER CLARINHA E SEU CASAMENTO? MUITO CLARO QUE ESSA DISCUSSÃO TODA COM ESSA DESCULPA ESFARRAPADA DE DEFESA DA FAMÍLIA, NADA MAIS É DO QUE A MANIFESTAÇÃO NUA E CRUA DO GRAU DE MARGINALIZAÇÃO EM QUE VIVE A MULHER NESSE PAÍS E O QUE MAIS DEPRIMENTE AINDA É ENCARAR A REALIDADE DE QUE ESSE MASACRE COMEÇA PELAS PRÓPRIAS MULHERES… LAMENTÁVEL

  • Clara e Marina dos infernos diz: 28 de maio de 2014

    Acho lamentável o preconceito de quem defende esse casal Clara e Marina… Preconceito sim, pq se fosse uma mulher se metendo no casamento e roubando o MARIDO da mocinha da novela, certamente não teria toda essa defesa… Defendo os casais gays sim!!! Todos tem direitos iguais, tenho amigos homossexuais casados que respeitam seus esposos, Agora TRAIRAGEM eu nunca vou defender, quem defende é pq ta acostumada a fazer o mesmo, a destruir casamentos… Tão maravilhosa a Marina né? O Cadu se recuperando de um transplante e ela metida no galpão para provocá-lo… E a Clara só se interessou pela situação financeira da outra, casarão com piscina e festão de aniversário… Só cego que não ve!!! Assisto sempre a novela e é claríssimo o que as duas estão fazendo… Deixa a sonsa da Clara e vem ficar comigo Cadu. Homens assim são raros nos dias de hj! Deixa a indecisa e falsa da clara sair em aventura e se arrepender amargamente, pois a realidade não é como novela do Maneco, será que ela pensa que casamento homossexual não entra na rotina tbm??? Tomara que quebrem a cara!

  • Clara e Marina dos infernos diz: 28 de maio de 2014

    Não entendo pq as pessoas partem para a agressão verbal… Cada um pensa como quer, vivemos na democracia, lendo alguns comentários vi algumas pessoas ofendendo outras com palavras baixas. Isso sim é lamentável, pois o fato de não apoiar o casal clara e marina não é sinônimo de preconceito… Não apoio o casal luiza e Laerte, portanto não misturem as coisas e não tentem colocar palavras na boca dos outros… Estou vendo e julgando carater… Além delas acho tbm absurdo alguém que se relacione com um homem que enterrou seu próprio pai, vivo… E outra, o Cadu é um excelente marido e nunca pensou em trair a esposa… Ele sim da valor ao filho e merece ficar com a guarda do Ivan.

  • Viviane diz: 28 de maio de 2014

    Aiii gente! Só ri com alguns comentários… Oque essas pessoas que estão dizendo “que está denigrindo a familia brasileira” não sabe de nada! Isso é mais comum do que pensa. O autor não tá botando nenhuma mentirinha não, é REAL… ontem mesmo assisti um filme chamado “Elena Undone”, mulher de pastor, tem um filho e descobre que ama uma mulher e larga o marido, PASTOR… :D Filme baseado em FATOS REAIS. E fora histórias que conheço de pessoas próximas… Até o contrario, de mulher que era casada com outra e se apaixonou por um homem e hoje está com ele. Então, pessoas. acordem… Deixem de viver nesse mundinho fantasioso e botem o pé na realidade. O mundo tem de tudo que vocês possam imaginar de melhor e de pior. E o amor, independente da forma que seja, é o melhor.. A Clara só não largou o Cadu antes porque ele estava doente, ponto de lealdade pra ela, que tá lá, do lado dele, ajudando, fazendo de tripas coração pra aguentar a saudade da Marina… Quem nunca passou por algo assim não sabe como realmente é, e o pior, vocês nem se interessam em tentar saber como seria, imaginar, ou alguma coisa do gênero.. Sabe por que? Estão acostumados a viver nesse mundinho… Cuidado que o teto é de vidro…

  • Lana diz: 28 de maio de 2014

    Como pude observar, tanta gente vazia, tanta gente elevando valores que no fundo já não faz sentido, gente, amor é o sentimento mais puro do ser humano, acredito eu, que nossa alma é neutra, apenas seguimos valores que foram impostos, sou psicologa, e já vivencie casos de temermos, a falta de aceitação é um crime ao qual pessoas enfrentam todos os dias. E muitos já pensaram no fim de suas vidas, por algo que deveria ser natural.
    Sou adepta ao amor, e seja ele da forma que for. Espero que todos aqui coloquem em primeiro lugar o que lhes foram ensinado, “amar ao próximo”. Sem lamentações, sem preconceito, o preconceito é algo assustador, cruel e destrói pessoas no mundo todo.
    Meus filhos são crianças que aprenderam a amar e respeitar o próximo, seja ele quem for, ou seja eles que desejarem ser. Educação sempre esta acima de tudo.

    Vejo o caso dessas mulheres, Clara e Marina, como um amor puro. A situação é delicada, existe sofrimento mas… Amor e dos mais bonitos que já vivi, até o momento não houve traição e ao meu ver a Clara e o Cadu, só chegaram nesse ponto nitidamente por um desgaste, e isso também deve ser avaliado, algumas pessoas que postaram nesse site, estão de parabéns! Por um mundo menor preconceituoso. Vejo que a novela esta sendo bem colocada, e os comentários mais exibidos são desse casal. Então que cada um procure sua felicidade da forma que tiver que ser.
    Beijos

  • Fe diz: 28 de maio de 2014

    Roberta onde tem curtir no seu comentário?Pq eu curtii muito,parabéns pela cidadã e ser humano que você é.Quando leio comentários como os seus e vejo pessoas como você não perco a esperança no ser humano.E tomara que nossas crianças cresçam e se tornem adultos melhores do que muitos de nos sem esses preconceitos idiotas!

  • Jussara Fontes diz: 28 de maio de 2014

    A situação exige que se desça do muro: torcer pela continuidade do casamento ou pela formação do novo casal; não há outras saídas aceitáveis. É óbvio que cada um vai torcer pelo que lhe convém. Grande parte das pessoas torce pra que as duas fiquem juntas. Claro! E não é porque não respeitem famílias e casamentos. É uma oportunidade rara de mostrar na televisão que homossexuais são gente de verdade, gente que sente, que ama. Um final positivo é imprescindível pra derrubar preconceitos. Não é que toda relação homossexual sempre vai dar certo, mas numa novela que deseja derrubar preconceitos, precisa ser assim. O casamento não vai ter (especificamente neste caso) maior atenção do que as questões de orientação sexual. Casamentos devem ser respeitados, separações são dolorosas pra todos, mas se o autor resolveu criar essa situação complicadíssima, paciência… Por que escolheu o caminho das pedras, Maneco?! Seria absolutamente positivo pra sociedade trazer mulheres solteiras, enfrentando talvez um pai ou família muito conservadora. Com uma dificuldade mais corriqueira, e com atrizes que se deram tão bem em cena, seria bem mais fácil despertar simpatia e não o ódio de tanta gente. Podia ir mais devagar, não precisava mesmo ser tão radical; ainda mais que não tem a intenção de se aprofundar em questões como a guarda da criança. Só falta colocar traição na relação, pra piorar ainda mais o cenário. É muito interessante lembrar que vários casamentos já terminaram ou estão terminando na mesma novela e não geraram tanto burburinho, mesmo envolvendo traição. Várias mocinhas ou danadinhos estão ou estiveram flertando, ou descaradamente dando em cima de gente comprometida: Verônica, Shirley, Luiza, Sílvia, Felipe, Ana, além de vários ex que não aceitam o fim da relação. Tanta confusão e ninguém dá tanta importância. É preconceito com as moças ou não?!

  • Roberta diz: 28 de maio de 2014

    Sabe Fe, o crédito é dos meus pais. E o “curtir” vale pelo sorriso que nasceu em meus lábios quando li seu comentário. Então, obrigada você! Obrigada por ainda ter fé nos homens. Me sinto menos sozinha agora, porque é muito difícil a estrada da fé. Principalmente quando se trata de “irmãos”. Há tanta vaidade. Há tanta arrogância. Um preconceito velado. Uma avareza sem escrúpulos. Uma falta de solidariedade com requintes de crueldade.

    Quando olho pra trás e conscienciosamente vislumbro o amor que mamãe e papai empregaram para que eu me tornasse “gente”, não consigo me sentir desamparada. É como se não houvesse margem a dúvidas (como de fato não há): meus alicerces vão suportar; minha base foi construída por meus pais da maneira mais gratuita e amorosa que era possível… Eu “devo” suportar. Por mais que seja duro – e é – enfrentar o ser humano em sua busca implacável pela marginalização do outro, pela depredação do próximo, pela anulação do “irmão”. Por todo o esforço de mamãe e papai de me fazerem ser gente, não me resta nada mais do que sê-lo. E por mais falha que eu seja, ainda sou capaz de me orgulhar do “ser humano” que me tornei.

    Pra mim, a questão central não está às voltas do romance. Apesar da estória de amor idealizada por Manoel Carlos ser belíssima e apaixonante (é como eu me sinto em relação a esse núcleo), a grande ponderação centra-se no impacto. O que as pessoas sentem ao se deparar com tamanha entrega? O que sentem ao serem obrigadas a olhar para algo tão possível, tão real? Que sentimentos nascem nos homens quando têm diante de si, a disponibilidade da espera de uma pela outra diante de tantos obstáculos, sem que tenham arruinado a beleza do sentimento por leviandade?

    E quando me vejo diante das respostas, sinto vontade de sentar debaixo da sombra de uma mangueira qualquer e chorar; porque, então, tenho justificado diante de mim de onde vem tanta maldade, indisponibilidade, frieza… Enfim, todas as grandes mazelas dos homens debaixo dos céus.

    E então concluo que ninguém pode me considerar extrema, porque na verdade, se eu não sou gente para amar o próximo porque ele possui uma opção sexual diferente, também não sou gente para amar o próximo porque ele é negro…, porque ele é muçulmano, porque ele é índio, porque ele é idoso…, ou porque ele é alemão, e assim por diante.

    Porque, no fim, a grande questão é se há humanidade em nós ou não.

  • Roberta diz: 28 de maio de 2014

    Jussara, acertaste em cheio.

  • Rebeca diz: 28 de maio de 2014

    Nossa Roberta, parabéns! Acompanho o casal desde o início da novela, e infelizmente já li muitos comentários extremamente ofensivos. É maravilhoso, ter a oportunidade de ler um comentário como o seu, com tanta sensibilidade, amor e respeito. Infelizmente nossa realidade é essa, será que há humanidade em nós? Eis a questão…

  • Roberta diz: 29 de maio de 2014

    Rebeca, :)

  • Jussara Fontes diz: 30 de maio de 2014

    Roberta, adorei os seus comentários. Há muita sensibilidade e sensatez em suas palavras.

  • cabelera monteiro diz: 31 de maio de 2014

    Bah. ..eu acho veio que a marina tem paciencia,eh romantica
    Fez e levou a clara a lugares q nunca o cadu levou e nem tentou
    Fazer por onde,pois indepedente do casal…com o tempo
    Vao se acostumando um com o outro e precisa de uma pitada
    A clara nasceu gostando de homem,casou com um e construiu
    Uma familia…agora pode ser q n faziam mais amor e sim sexo
    Pode ser q se viesse um outro homem,compreensivo e
    N a marina,pq a marina foi imposta pelo autor da novela
    O fato eh q a clara com carencia de carinho…enqnt seu marido
    N estava nem ai pq ja estam casado mesmo,encontrou outro alguem q lhe proporcionasse
    Atençao,afeto e amor! Pq convenhamos?olha os pijaminha cafona q ocadu durmia?em nenhum momento ele fez algo q a deixasse louca e surpresa,so qnd descubriu da marina e pra afronta a marina as aliaças de recompromisso.
    Ele so ficava obsecado por ter um negocio q esqueceu do mulherao q tinha do lado e dando sopa pros barbado.
    Independente de tudo se eh por outra mulher…a questao eh q a marina eh linda…e o autor pos uma mulher feminina e n uma masculina q seria mais vergonhoso pro cadu.
    E muito malandro mordido por ai. E tem mulhers q preferem viver de aparencia e infeliz por ai,e bater no peito HETERO,doq chuta o pau da barraca e n se importa se descobriu um lado gay dentro dela como a clara! Seja feliz do jeito q for,pq ninguem vai se preocupar se vc estiver solitario sem amor ou perdido,so vao ficar falando mal da tua vido de todos os jfitos. Vc sendo gay ou hetero a afronta da fofoca eh a mesma !mas nos gays somos vip nesse assunto.

  • Renata Victor diz: 31 de maio de 2014

    Nunca fui preconceituosa, mas acredito que o Manoel Carlos abordou o tema homossexualidade de forma errônea. Não gosto da postura da Marina. Ela é oferecida, intrusa, insistente… Não deixa e nem nunca deixou a Clara em paz. Não é o amor dela pela Clara que incomoda, mas sim a maneira com que ela age. Egoísta, obsessiva e “patricinha” demais. Para mim a Clara é somente um capricho. Na minha opinião a forma com que a personagem agiu desde o começo da história denigre a imagem das homossexuais que estão sendo colocadas pelo autor como pessoas que não respeitam o espaço do outro, a família dos outros e nem o tempo que as pessoas precisam para pensar. Marina olhou para Clara e se apaixonou perdidamente. Mais um fator que, na minha opinião, denigre a imagem das homossexuais. Seriam todas superficiais? Se apaixonam apenas pela beleza? E a partir daí se acham no direito de começar a invadir a vida das pessoas? Fora o respeito pelo Cadu, né? Zero. Vai ver a Clara no Bistrô, na casa dela, da família dela…. Pô, que moça chata, essa Marina! Não viu ainda que a Clara pode estar interessada nela, mas ainda tem marido, tem filho, que ainda o ama, e que portanto, precisa ter o espaço da sua família preservado? Não torço por Clarina e muita gente também e não torce. Clarinas adoram dizer que são maioria, mas se saírem na rua e começarem a perguntar sobre o que as pessoas acham do casal, verão que não mas são. Mas não é pelo fato de ser um casal homo. O fato que me fez desistir de torcer por elas foi a postura da Marina. Decepcionante. Pra mim ela depõem contra as lésbicas e não a favor. Sem noção nenhuma, naquela vidinha de burguesa, folgada e sem responsabilidade. Tudo na vida dela agora é correr atrás da Clara. Vá trabalhar, estudar, enfim, arrumar alguma coisa pra fazer na vida que a torne uma mulher mais madura e que saiba se pôr no lugar das outras pessoas.

  • weslley diz: 1 de junho de 2014

    SILVIA FICA COM CADU ” Clara não deu valor agora aguente”

  • Roberta diz: 1 de junho de 2014

    Bom, Jussara… eu tento ser o minimamente “gente”. Adoraria poder dizer que essa é a postura de, senão todos, ao menos da maioria. Porque mesmo para discordar é necessário gentileza, respeito e compreensão. Isso sem mencionar bons argumentos – o que falta à maioria dos que levantam a bandeira da moralidade.

  • anne diz: 2 de junho de 2014

    acho que se a pessoa assediada gostar do assedio e corresponder mesmo que indiretamente aos flertes , o outro ganha espaço e continua seu assedio com mais vontade , se a clara quisesse ser mesmo deixada de lado ela também não corria atrás , não ligava, não levava flores , nem ficava pensando na marina varias vezes, marina sempre foi estimulada a continuar as investidas , em nenhum momento clara falou que não queria e sim que não podia ou não devia, mas falar que não quer diretamente não, jamais a clara fechou a porta da vida dela para marina , mas também não há abriu , deixou a porta semiaberta , acho que neste caso quem mais errou não foi a marina e sim a clara que demorar a tomar desiões , para tomar atitudes e no fundo , no fundo clara cozinhou marido e a marina em banho maria , no fundo ela gosta do marido que lhe proporciona estabilidade e normalidade e ama a marina que lhe desperta desejo e paixão , mas na vida não podemos ter tudo, toda escolha tem um ganho e uma perda .

  • vanesa diz: 4 de junho de 2014

    acho ridículo essa relação de clara e marina conheço vários casos que a mulher abandona o marido e logo se arrepende !age pela curiosidade! e depois cai em si se ela quer viver isso tudo bem ! mas uma verdadeira mae jamas deixaria o filho pagar o pato no caso o Ivan ! então desejo que ela se arrependa e que o cadu não queira mas ela pra ele tomar vergonha na cara

  • daiane diz: 5 de junho de 2014

    Na verdade o autor da novela está dando voltas em tudo isso,Clara poderia sim fica com Marina e com isso da um tapa na cara do preconceito deixando Cadu livre para um novo amor,pois enquanto ela estiver alimentando esse sentimento que não existe mais,ele não vai dar chance para Silvia ou vêronica.

  • Clarice diz: 11 de junho de 2014

    Não consigo entender pq o povo critica tanto o Cadu,ele é até bom demais para meu gosto,que homem aceitaria ouvir da mulher que está apaixonada por outra,e mesmo assim ficarem juntos?Ele sempre foi um bom marido,e nunca foi garanhão,nada que justifique esse desprezo do público,ele merecia sim,por um chifre na Clara depois da revelação dela e pegar todas,pois ele sempre foi bom marido,ótimo pai,e outra não existe casamento perfeito,me poupem pessoal de tanta cegueira.

  • Val diz: 14 de junho de 2014

    Eu gostaria que o Cadu ficasse com a Dra Silvia, a Veronica é muito chata, aff

  • Antonia Rodrigues do Carmo diz: 17 de junho de 2014

    Não gosto da Clara e da Marina, personagens da novela Em Família, acho que elas fazem seus papéis com muito cinismo e fica uma coisa meio que forçada !!!

  • Esther diz: 3 de julho de 2014

    Lixo de novela! Af’z…

Envie seu Comentário