Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Manoel Carlos revela que não haverá mortes no final de Em Família

23 de junho de 2014 8
Paulo Belote, TV Globo

Paulo Belote, TV Globo

Quem não aguenta mais as chatices de Luiza (Bruna Marquezine), Laerte (Gabriel Braga Nunes), Helena (Júlia Lemmertz) e outras “malas” da novela Em Família, conforme-se. Todos os personagens devem continuar bem vivos até o último capítulo da novela.

Manoel Carlos revelou à colunista Patrícia Kogut que não pretende matar ninguém na reta final da trama:

- Não está nos meus planos imediatos qualquer morte na novela.

Ou seja, os rumores de que Luiza e Virgílio morreriam para deixar o caminho livre para Laerte e Helena são furados.

Justiça seja feita, a novela deu uma melhorada nesses últimos capítulos. Não sei se isso já estava previsto na sinopse inicial, mas o fato de Laerte voltar a ser o psicopata de antigamente tornou a história muito mais verossímil. Afinal, aquele sujeito pacato e gentil que ele estava se mostrando nada tinha a ver com o jovem agressivo que ele era. Por mais que o tempo e a vida o tivessem ensinado muitas lições, ninguém muda completamente de personalidade, não acham?

O que não dá pra entender é a insistência de Luiza em se envolver com um homem desses. Antes do romance começar, todos avisaram, ela sabia bem onde estava se metendo e que o músico havia provocado uma tragédia em sua família. Se não fosse por respeito à história da mãe, a menina deveria ao menos ter lembrado que seu pai quase morreu nas mãos de Laerte.

O que parece é que Luiza continua com Laerte apenas para afrontar a família ou para não reconhecer que no fim das contas todos estavam certos em alertá-la. Afinal, que jovem mimada gosta de ouvir a mãe dizendo: “Eu te avisei!”?

Pode até ser que não tenhamos mortes no final da novela, mas algo muito terrível terá que acontecer antes que o casamento de Laerte e Luiza se realize.

Bookmark and Share

Comentários (8)

  • katia diz: 23 de junho de 2014

    bom pessoal da tempo do laerte e luisa brigarem…ela casa com outro o tempo passa e ele bem velhinho se apaixona pela filha dela…….kkkkkkkkk……e começa tudo de novo…..eu as vezes ate tento assistir a novela..mas….bah…tem nucleos que eh imposssivel….que venha a proxima por favor….

  • Yasmin diz: 24 de junho de 2014

    Eu queria que o Laerte morresse. Mas o mais provável é que ele se dê bem e arrume outra mulher pra tratar como objeto. Pior se a Luiza casar com outro cara, tiver uma filha e no futuro o Laerte der em cima da garota, kkkkk… já pensou, o cara pegar “três gerações” da mesma família???

  • Yasmin diz: 24 de junho de 2014

    kkkk… sem querer, eu tive a mesma ideia do comentário da Katia! Transmissão de pensamento, kkkkk…

  • Clau diz: 24 de junho de 2014

    Esta novela é uma verdadeira porcaria!!! Laerte de fato deveria voltar ao que sempre foi. Um psicopata. Mas esta do Manoel Carlos não matar ninguém??? Claro que não deve matar Virgílio e nem Luíza. Ele tem que matar LAERTE. Esse homem não tem mais cura! E como Clara comentou com Marina, que Laerte se torna obsessivo quando está apaixonado de verdade. Explicaria o fato dele nunca ter agito da mesma maneira com Verônica. Ele enxerga Helena em Luíza. A Helena que ele iria se casar e portanto agora ele quer mudar seu destino. Querer casar na igreja, forçar a barra pra ter a aprovação dos pais da moça… O cara é tão louco que não se dá conta do que faz. Acho até que no fundo ele não ama Helena. Ela ama a IMAGEM de Helena. Se ele amasse Helena ele já teria procurado por ela, se aproximado dela… Nunca fez isso! Mas se aproximou da filha de Helena que tem o mesmo rosto e temperamento que a mãe. Então ele quer o passado de volta. Mas desta vez mudando o destino. Só que ele via fazer com André o que fez com Virgílio. Colocar o rapaz em perigo e à própria sorte, O passado se repete. E mesmo assim… MESMO ASSIM!!! Luíza continua com ele.

    Já deu meu veredicto em relação ao final dessa novela nojenta. Assisto pois agora na reta final quero saber COMO Maneco vai fazer para dar rumo ao destino de alguns personagens. Porém, conhecendo a mania deste senhor provecto de abençoar os BONZINHOS (sinônimo de os BEM NASCIDOS DA ZONA SUL CARIOCA), e amaldiçoar os MAUS (sinônimo de pessoas normais e com defeitos e qualidades) então podem acreditar que Laerte vai se sentar à mesa da grande família para tomar o café da manhã preparado por ROSA!! a empregada faz-tudo na casa de Helena e sem reclamar!
    A empregada que lava, passa, cozinha, cuida do cachorro, do cocô do cachorro, do passeio do cachorro…. também passeia com o Benjamin, o senhor com Alzheimer, também cuida de Ivan, filho de Clara e Cadu… Também faz compras na feira, também, além de lavar e passar as roupas de Helena e Virgílio, Rosa também as guarda no armário, pois ambos – Helena e Virgílio – têm problemas mentais e não podem guardar suas próprias roupas. Direitos trabalhistas??? nem pensar!!! Rosa não tem!! Pior! Rosa NÃO QUER!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKK… Essa é a CABECINHA do velho provecto e ilusionista que atende pelo nome de Manoel Carlos. Esse homem não tira o pé do Leblon e pensa que o Brasil inteiro é rico, elegante, compra florzinhas na feira (flores horrendas diga-se de passagem)… As empregadas vivem de SERVIR suas patroas. Rosa, Guiomar, Ceiça, e a outra, da Branca, que nem me lembro o nome… Elas estão ali para SERVIR!! Elas não têm vida própria e nem família. Eles não se divertem, não compram nada pra si, nunca tiveram um romance. Guiomar então.. É jovem, bonitinha, inteligente, mas perde tempo servindo a louca de Juliana. Esta, pra mim, é a PIOR personagem!!! Grávida ou não, merecia morrer na trama. Mulher problemática, obsessiva, poderia ser o par perfeito para Laerte. A versão feminina do louco. Mas como ela é tia dele, – SIM!!!! MANECO FEZ ESTE MILAGRE! A família INTEIRA sofre da genética Peter Pan; ninguém fica velho -, bem que a loucura poderia ser estudada na família. Selma, Laerte, Juliana… todos loucos!! Felipe um alcoólatra em recuperação. Chica que vive na casinha de boneca dela, com seu príncipe encantado. Coitada da Natália do Valle… Tantos papéis sensuais, inteligentes e instigantes e acaba como uma prosaica “mulherzinha”, que faz bolinhos para o maridinho e fica toda pimpona quando ele chega do trabalho. Aliás…quem cuida da casa de Chica? quem limpa os móveis de lá, pois nunca vi fazer isso… Ah já sei! ROSSSSSSSSSAAAAAA!!! A SUPER EMPREGADA!!!
    Rosa cuida da casa de Helena, de Chica, de Clara,… Se livra de cuidar da casa de Juliana pois esta não é considerada da família. Apesar de fazer parte, ela vive num mundo a parte.

    TE APOSENTA MANECO!!!!! CHEGA DE TEUS DEVANEIOS!
    Os pobres na trama são os mal educados, grosseiros, trapaceiros. As mulheres independentes e objetivas são tratadas como VILÃS. Desde quando Shirley é vilã?? porque ela fala o que pensa? porque ela não leva desaforo pra casa e é irônica? E Branca? pelo mesmo motivo que Shirley? Dulce se sentiu agredida por um comentário de Branca em relação a adoção de André oooooooooohhhhhhhhhhhh!!!! que horror!!!! E isso que Dulce ensina psicologia na faculdade!!!! Um mangolão daquele tamanho e é tratado feito bebezinho pela mãe adotiva. Meio mundo sabe que ele é adotado! E DAÍ???? Maneco tem uma definição totalmente distorcida sobre psicólogos…. Começo a pensar que este senhor é um POÇO de problemas psicológicos.

    Vanessa se pega a tapas e puxões de cabelo com Marina e elas ainda se falam?? se aproximam?? quase se beijam???? Marina deixa Vanessa continuar ali na casa, cuidando dos negócios, da sociedade?? quer que a outra assista Marina se agarrando com Clara sem sentir ciúmes?? porque, segundo Marina, ela não ama mais Vanessa. …Mas Vanessa ainda ama Marina!! Faz o quê agora??? aceita de boca fechada? Aí quando se pensa que pronto! agora o barraco foi feito e Vanessa vai cair fora dali e viver sua vida com Flavinha. Não! Vanessa continua! Até aí, tudo ok. Pior é Marina que ACEITA Vanessa mesmo depois dos tapas e surras dadas uma na outra. Marina reclama com Vanessa que está toda doida depois da briga. E esta, na cama de Marina, toda animadinha achando que vai ter sexo depois. Olha isso é NOJENTO!!! E aqui NÃO ME REFIRO AO HOMOSSEXUALISMO. O nojento que me refiro, é a SURRA PRÉ SEXO. Credo! se fosse um homem como Jairo fazer isso, pode-se dizer que tudo bem; é a natureza dele. Mas VANESSA E MARINA????????? Deus me livre!!!! PODRE DEMAIS ESTA NOVELA!
    Assim como Maneco queria mostrar que Clara ama Marina e Cadu ao mesmo tempo. E se dependesse dela, e SE Cadu aceitasse, ela seria capaz de ficar com ambos na cama. Ah! o que é isso “véio”?? este autor pensa o quê do público??? que são todos insanos como ele??? Quanto tempo Clara ficou nessa de dou-não-dou, ou-não-vou?? O que é a conversinha dela com mamãe?? suspira, geme, lamenta. Ou dá respostas ácidas para Vanessa, porque ali são os BONS contra os MAUS. Pessoas práticas e objetivas, pessoas prepotentes são MÁS. Pessoas humildes e suburbanas são ameaçadoras. O POBRE para este senhor Manoel Carlos, só servem os demais personagens, ricos da zona sul carioca. As jovens, não trabalham, não usam ônibus., elas usam carrinho dado pelo papai. Mas preferem o táxi ou carona pois não querem andar no trânsito caótico da cidade. Essa é a vidinha de Luíza. A guria nojenta que nada faz pra viver, vive às custas do dinheiro da família, mas não respeita tal família e menos ainda o próprio pai, que quase foi morto pelo atual “namorido” dessa retardada.
    ESTA É A VISÃO DE VIDA FAMILIAR, DE MANOEL CARLOS.

    E Juliana ameaçando meio mundo? Agora bobeou, Juliana pega na faca, na chave de fenda, quebra uma garrafa e aponta para qualquer um que se atrever cuidar de Bia ou suspeitar que ela matou Gorete. Entra no escritório do CACHORRINHO NANDO, manda e desmanda nesse infeliz de terno e gravata. E o abestado fica ali, de rabo abanando. Se tem um personagem típico como um cão, este é Nando. “Deita! rola! se finge de morto Nando!!! dá a patinha!! Agora sai! rua!”… É bem assim que ela o trata. E ele que é um advogado, – ADVOGADO!!!!!! – se submete há meses!!!! Fala sério Maneco! que conceito infeliz sobre os homens, velho!!!
    Os personagens desse autor, ou são bananas que obedecem ordens das mulheres ou são pegadores como Laerte e Jairo. Não há gente comum. Ah! ia esquecendo! Sim! tem os certinhos, como RICARDO. Nunca levanta a voz, vive apaixonado, entende todo mundo (tipo Virgílio, porém este já foi mais banana) e pra culminar, apesar de sua ex-mulher Branca fazer de tudo pra arruinar sua vida, ele Ricardão! compreende…. OH!

    Começo a dar toda razão a Aguinaldo Silva quando este deu indiretas ao Maneco. Este velho senhor perdeu a mão. Deveria dar um longo tempo como fez Benedito Ruy Barbosa. Quem sabe arejando a mente, Maneco volte com novas ideias??
    O problema de Maneco, é que ele pensa que o mundo se baseia no LEBLON. Que as famílias são TODAS de classe média alta, com dinheiro pra tudo e pra todos. Que as empregadas são do tempo de nossas avós – e isso que tenho mais de 50 anos! – portanto todas elas ficam ali, esperando ordens e fazendo todos os serviços e sem seus direitos garantidos. Interessante que não é somente ROSA quem fica ali servindo sem reclamar nada. Gorete era assim, Guiomar é assim, Ceiça é assim… a empregada de Branca também…. Não há direitos para os POBRES, na trama. Estes NÃO SÃO GENTE pra Maneco. O escritor mais preconceituoso em relação a pobres em suas tramas. Aceitar um pobre, não é fazer dele um intimo da família e sim respeitar seus direitos e vida privada. Aceitar pobre, não é fazer dele um ser grosseiro, agressivo, sem educação e sempre com segundas e terceiras intenções como Maneco fez com Jairo e agora com a família e amigas de Gorete. Juliana ameaçou uma monitora de creche, ameaçou a moça de morte. Juliana na frente de todos, na festinha de aniversário de Bia quebrou um garrafa de cerveja e quis avançar no povo da comunidade porque um grupo de amigas de Gorete suspeitam que Juliana possa tê-la matado. Juliana pega a chave de fenda e investe contra uma moça que cuidava de Bia. E NADA acontece contra Juliana??????? ninguém a acusa de agressão? todos têm medo dessa nojenta???? é este o papel que Maneco quer dar à sociedade?? os ricos podem tudo, mas disfarçam que não??? QUE SAUDADE DE CESAR KHOURY!!!! QUE SAUDADE DE FÉLIX KHOURY!!!! Eram esnobes, eram autoritários, eram maus, mas ERAM REAIS! ASSUMIAM SUAS MALDADES E DEFEITOS. E o pessoalzinho do prédio do Leblon faz o quê??? oculta seus podres para debaixo do tapete persa, que foi adquirido na casa de leilões. Onde só rola grana da grossa e banca toda família. O mundo é dos ricos! as obras de arte são vendidas como pão quente!!! nem parece que a classe média no Brasil decaiu tanto… A família Fernandes que o diga!!!! Ganha fortuna com as velharias vendidas e ainda bancam Juliana, Clara, Luíza, Selma, Chica, Helena…. e por aí vai!

    Jairo saiu do emprego na casa de leilões. Jairo é casado oficialmente com Juliana, mas era tratado como mero empregado na casa de leilões. Virgílio não lhe pagou tudo o que devia pois seguiu a LEI. Já que Jairo abandonou o serviço. Ok, mas Juliana que AMEAÇA DE MORTE AS PESSOAS, é poupada pela família.
    Felipe precisou quase MATAR um paciente para ser internado. E depois Maneco NÃO É preconceituoso??? VAI TE CATAR MANOEL CARLOS!!!!

  • Clau diz: 24 de junho de 2014

    ERRATA.

    Benjamin não tem Alzheimer e sim Parkinson. Uma doença tanto ou mais trabalhosa para quem atem e para quem cuida do doente. Portanto, Rosa tem seu valor!

  • Karla diz: 25 de junho de 2014

    Concordo com boa parte das críticas da Clau. Acho revoltante a maneira como o autor retrata as empregadas da novela. Parecem robôs, sem vida própria. Vivem apenas para servir os patrões. Na verdade, são praticamente escravas. Não vejo nenhuma delas tirar folga, férias. Será que ganham salário? Se ganham, deve ser uma merreca.
    Eu gostei de várias novelas do Manoel Carlos (Por Amor é uma das minhas preferidas, está no meu top five de novelas). Mas sua visão de mundo é retrógrada e machista ao extremo. Realmente, não existem homens “normais”. Ou são machões pegadores/trogloditas, ou bananas passivos que aceitam tudo.
    O que mais me revolta nessa novela Em Familia é a Luiza (Chatiza). Pois além de se envolver com o louco do Laerte contra a vontade dos pais, não tem a menor vergonha de ser sustentada por eles. Assim é fácil, né? Briga com os pais, mas eles continuam pagando faculdade, aluguel, gasolina, bancando todos os luxos da garotinha mimada… eu se fosse a Helena, já tinha cortado a mesada da fedelha a muito tempo. E deixaria de pagar o aluguel, a faculdade, etc. Quer ficar com o Laerte? Ótimo, então vá se sustentar sozinha. Arrume um emprego em alguma boutique do Leblon, kkkkk… vá morar num quitinete no subúrbio, aprenda a se virar sozinha. Aí sim, poderá dizer que é livre e independente pra fazer suas escolhas.
    Apesar dos pesares, acho que a personagem retrata bem os adolescentes/jovens adultos de classe média. Tem tudo na mãozinha e não dão valor a nada. Papai e mamãe estão sempre ali pra salvá-los dos apuros.
    Voltando às empregadas, acho que no final todas elas deveriam se unir e criar uma associação das empreguetes do Leblon e dar um basta à tirania das patroas folgadas. Ops, esta novela é do Manoel Carlos, então as coitadas continuaram servindo os “senhores de engenho” com um sorriso nos lábios e sem reclamar de nada. Infelizmente…

  • Karla diz: 25 de junho de 2014

    Errata: as coitadas CONTINUARÃO servindo os “senhores de engenho” com um sorriso nos lábios e sem reclamar de nada. Infelizmente…

  • Clau diz: 26 de junho de 2014

    kkkkkkkkkkk… Verdade KARLA! As EMPREGUETES! Tá aí! Boa! Porque essas mulheres precisam pelo menos passar um final de semana longe dos empregos, não é? e à noite então?? sempre a postos pra servir os patrões. É impressionante!
    Já que Maneco gosta tanto de abordar assuntos sociais, coisas boas pra sociedade, poderia começar com Virgílio conversando com Rosa sobre seus direitos trabalhistas. Ele não foi tão correto com Jairo? então?

Envie seu Comentário