Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Em Família: Virgílio aparece sem cicatriz e emociona Helena

03 de julho de 2014 4
Divulgação, TV Globo

Divulgação, TV Globo

A “cicatriz mutante” de Virgílio (Humberto Martins) finalmente vai sair de cena na novela Em Família. Os mais atentos aos primeiros capítulos da terceira fase devem ter percebido que, em alguns momentos, a marca quase não aparecia. Em outros, dava a impressão de ser mais vermelha e marcada. Enfim, a equipe de maquiagem custou a acertar o tom da tal cicatriz.

Depois de sofrer por anos com a marca feita por Laerte (Gabriel Braga Nunes), Virgílio resolveu fazer uma cirurgia plástica definitiva. O motivo de isso só ter acontecido agora, segundo Luiza (Bruna Marquezine), foi porque o pai “queria lembrar” de tudo o que aconteceu no passado.

As palavras da filha tocaram fundo em Virgílio, tanto que ele decidiu se livrar da cicatriz horrorosa. No capítulo de hoje, Helena (Júlio Lemmertz) se emociona ao ver o rosto lisinho do maridão.

Resta saber se as outras marcas provocadas por Laerte, aquelas invisíveis, também vão acabar sumindo. Afinal, tem coisas que a medicina não resolve…

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Clau diz: 4 de julho de 2014

    Outra coisa ridícula!
    Que cicatriz???? mal e mal da pra se ver! E para um homem rústico, do campo, que diferença faz ficar ou tirar a tal cicatriz? Se fosse uma tremenda cicatriz, enorme, arroxeada, deformando o rosto, tudo bem!! mas aquilo ali?????? ah por favor!!!!

    Enfim… novelinha do velho caduco. Desrespeitos a minha maneira de tratá-lo? lamento. Mais desrespeitosa foi a maneira dele tratar o público com essa trama incoerente, indecente e insípida. Personagens sem química, sem carisma, com idades desconexas… E vivendo num país que só pertence a eles. Passeios na feira, chazinho na tarde, portas abertas dos apartamentos sem medo da violência que até mesmo com um porteiro qualquer um pode invadir o imóvel… A rua é sempre mesma, o trânsito para sempre no mesmo lugar, parece uma pequena vila dentro de Rio. Empregadas vivem de servir seus patrões e seus direitos trabalhistas parece que não são respeitados. Belas empregadas como Guiomar e a de Branca passam suas vidas sem cinema, festas, namoros… Empregadas negras ou pardas passam anos de suas vidas só adorando seus patrões. Igualmente não têm vida própria. Preconceito rola solta! Quem é pobre é malandro, periguete ou vagabunda mesmo, como a empregada que engravida do patrão. Há barracos, violência, mas no mundo da elite da zona sul, tudo pode. Já o pessoal do morro vai em cana.

    Tramas arrastadas, todos doentes mentais, imorais, agressivos ou depressivos…. Os idosos da casa de repouso jamais disseram a que vieram na trama. Miss Lauren não passou de um espectro. Coitada da Beth Gofman… Já sofreu com sua personagem em Salve Jorge e agora pegou uma pior ainda.

    Muito drama, muita choradeira. Bruna Marquezine então!!!! como era gracinha quando criança, mas cresceu e encheu! Não entendo uma palavra do que ela fala quando chora. Alguém entende o que ela fala quando chora???? o que foi ela chorando e falando com Virgílio quando esta queria demovê-la da ideia de se casar com Laerte? O que foi Luíza/Bruna chorando e falando ao mesmo tempo e que eu só entendi um ‘PAI’ de maneira torta, porque o resto não entendi NADA! Só me deu mais nojo da personagem e quase que eu entrei na telinha pra dar a bofetada na cara dela que Virgílio deixou de dar. A minha era por Luíza ser tão nojenta como é e por Bruna ser tão RUIM como atriz como é.

    Outra coisa que ainda não explicaram, já que falamos em plástica. COMO HELENA MUDOU SEU NARIZ??? O de Luíza era tal qual Helena jovem, ADUNCO. Aliás Bruna poderia fazer uma intervenção cirúrgica no “focinho”, pois não combina com seu rosto. E depois de 20 anos Helena surge com uma testa maior e um narizinho pequeno. O mesmo processo ocorre com Neidinha que diminuiu de tamanho e afinou os lábios. E olha que Neidinha não é rica, não é vaidosa…. Como isso então????

    Muito mal escolhidos os personagens… Laerte está anos luz longe do carisma que Laerte jovem tinha. Mesmo louco Leicam deu SHOW de interpretação. Já Gabriel Braga Nunes… Dispenso!

    PS: Pior é que ainda veremos Bruna Marquezine chorando por seu Neymar. A seleção brasileira está tal qual a novela Em Família. Um bela porcaria! E um dramalhão!

  • Fabio diz: 4 de julho de 2014

    Clau, concordo em tudo.

    E acrescento, a Bruna é IGUAL ao Neymar, uma coisinha mediana que a Globo transformou em máximo.

  • Clau diz: 5 de julho de 2014

    E Fabio, ainda acho que a Globo contratou um cara pra filmar Bruna nos jogos e postar a filmagem na internet. Ela agora só apareceu chorando. Ou pelos pênaltis ou pelo Neymar lesionado. Interessante que não vi outra atriz na mesma situação. E sabemos que os estádios devem estar lotados de famosos. Quando alguns aparecem, estão na deles, assistindo como todo mundo. Mas Bruna está ali aos prantos, tal qual Luíza a chata. E tal qual Salete, quando aos sete anos Bruna atuou em Mulheres Apaixonadas. Me contaram que Bruna foi convidada para ir pra Hollywood. Me recuso a acreditar nisso! JESUS! Se for verdade, então é puro marketing… Talento ZERO!

  • Andressa diz: 7 de julho de 2014

    Concordo em absolutamente tudo o que afirmou Clau!!! Outra observação é a de que a Bruna tem uma etnia miscigenada, é puxada para uma tonalidade de morena clara. E viveu a Helena na sua fase jovem, em Goiânia. Tinha o chiado típico dos cariocas e apesar de meramente agressiva com Laerte, fingindo detestar o ciúme compulsivo do mesmo ( apesar de estar visível que adorava ver que era amada e bajulada ), não era tão depressiva. Na terceira fase eis que surge uma Helena mais pálida, bem judiada pelos anos, apesar de ser uma mulher que deveria portar uma faixa etária entre 40 à 45 anos de idade fisicamente no máximo, as feições mais delicadas, vendo que Bruna tem um nariz um pouco chatinho na ponta e a Helena da terceira fase ( Júlia ) aparece com um nariz mais fino e pequeno e que perdeu e muito no sotaque típico do Rio que ela tinha quando mais jovem, mesmo ela residindo no Rio na terceira fase por pelo menos 20 anos. Outra observação, que faz referência ao personagem Laerte é que ele simplesmente passou por uma mudança física drástica ao longo das fases. Na primeira fase era um garoto menos vaidoso, e o ator que o interpretou tinha as sobrancelhas mais juntinhas e as narinas franzidas. Na segunda fase, um espetáculo, as sobrancelhas que eram juntas se separaram, o olhar é mais bonito e convidativo ( típico de Galã ), e o nariz que era franzido e meio adunco se endireitou e ficou perfeito. E, já na terceira fase vimos um Laerte com um nariz totalmente diferente, em formato de batata, bem mais chato. O autor errou feio nessa escolha de Laertes fisicamente. Não basta ser dotado dos olhos azuis claros e ter os cabelos escuros que uma pessoa se parece com outra. E o Felipe, irmão da Helena e da Clara? Outro camaleão do tempo. Na infância tinha os cabelos mais soltos e bem mais claros, e a questão do nariz, que era menos chato. Na adolescência e juventude aparece de cabelos bem mais escuros e mais crespos, nem parecem a mesma pessoa, no máximo primos. E na fase adulta os cabelos são bem mais crespos e o nariz do Felipe é o mesmo caso do Laerte; chato, mais bem mais chato que o dos Felipes anteriores. Sei que cada fase faz um papel de representar a personagem no decorrer do tempo, os atores que a fazem não precisam ser idênticos. Mas foi uma judiação total como mudaram. De longe, a que mais bateu com o perfil das personagens da primeira e segunda fase foi a Shirley ao meu ver. O Virgílio então, é comédia com a nossa cara né? Se pegassem três fotos com o Virgílio de cada uma das três fases e comparassem tomariam a conclusão que quem escolheu o elenco é completamente sem noção. Nenhum dos três se parece em quase nada. Além de que, na terceira fase o Virgílio tá mais do que acabado, o ator é excelente, mas vá me desculpar, está meio detonado fisicamente pra viver o Virgílio, poderia dar pelo menos uma levantadinha de leve naquele visual. E, outro ponto que concordo com você de fato: vergonha daquela cicatrizinha mixuruca?! Nem dá para notar aquilo, esse Virgílio está complexado demais, não querer sair de casa por causa daquilo, precisa de um tratamento com um psicólogo. Vai ver tem a auto-estima baixa de tanto a sua ” tão sonhada Helena ” ( que ele lutou para ” conquistar ” ) o tratar como se tivesse feito um favor de se casar com ele. Ele não cansa de ser bonzinho? Nem quando estão em uma briga de casal ele parece menos frágil, a Helena o faz de gato e sapato, o maltrata, joga verdades duras na cara… Aquela mulher é desequilibrada, só falando de passado, de Laerte. Enfim, finalmente encontrei alguém que concorda comigo em vários pontos sobre aquela novela, não consigo assistir os capítulos até o fim, sempre tenho de trocar de canal quando surge a Bruna Maracujá, que mais parece que tomou um calmante para falar, sem expressão, esnobe, chatinha, egoísta e fria. Admiro muitos atores e atrizes do elenco escolhido, mas, infelizmente a opinião do público sobre o autor e a sua novela só foi caindo a cada capítulo. Antes, ainda tinha uma minúscula chance de salvação. Agora?! Só dando término nessa novelinha para reconquistar o público.
    Beijos,
    Andressa

Envie seu Comentário