Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Os maiores "furos" de Manoel Carlos na novela Em Família

18 de julho de 2014 48
Paulo Belote, TV Globo

Paulo Belote, TV Globo

Nenhuma novela é perfeita e sempre tem gente que critica, por mais sucesso que a trama faça. Mas no caso de Em Família, alguns “furos” na história acabaram prejudicando ainda mais a já fracassada trama de Manoel Carlos. Confiram alguns deles:

- A mudança de comportamento de Helena (Júlia Lemmertz) adolescente para a fase adulta acabou descaracterizando a personagem. Ousada e temperamental no início da novela, ela virou uma mulher amarga e apagada, sempre às voltas com os problemas da família. De protagonista, virou uma mera figurante na história.

- O grande amor que unia Helena e Laerte (Gabriel Braga Nunes) tinha tudo para voltar à tona com força total vinte anos depois. No reencontro entre os dois, rolaram tapas e acusações, mas parecia haver uma chama maior que os unia, levando o público a esperar pela retomada dessa paixão. Não aconteceu. O flautista se apaixonou por Luiza (Bruna Marquezine) e nem cogitou reviver a história de amor com a primeira namorada.

- Não foi a primeira vez que Manoel Carlos se esqueceu de alguns personagens durante a história. Apesar de ter atores já escalados, não vimos nem sombra da mãe de Shirley, do pai de Neidinha ou do tio de Helena que mora no exterior. O que houve com essa gente? Morreram todos?

- Afinal, foi Juliana (Vanessa Gerbelli) quem matou Gorete (Carol Macedo)? A não ser que haja alguma cena secreta para ir ao ar hoje, não ficaremos sabendo se a empregada morreu de forma natural ou se foi assassinada. Maneco poderia ter explorado melhor esse mistério, mas acabou transformando a maluca com instinto assassino em uma mãe de família exemplar e disputada pelos homens.

- Alguns erros de escalação deixaram o público confuso. Até hoje, conheço gente que acha que Juliana é irmã de Helena, quando na verdade é tia. Natural, já que Vanessa Gerbelli não aparenta ser mais velha do que Júlia Lemmertz (na história, seria uma diferença de uns cinco anos). Isso sem falar em Natália do Vale, bem mais conservada do que sua filha mais velha na ficção. Ana Beatriz Nogueira, por mais que se esforce para parecer uma senhora de 60 anos, não convence, é claro.

- Muito maduro da parte da Luiza dizer “vou morar sozinha, casar com quem eu quiser, porque sou adulta e ninguém manda na minha vida”. Detalhe: papai e mamãe pagam aluguel e contas do apartamento, pagavam a faculdade (que ela nem avisou que iria trancar), gasolina do carro, roupinhas de marca e até a ração do gato. Assim é fácil ser independente.

- Por fim, mas não menos importante, de que vivem os personagens de Em Família? A Casa de Leilões da família Fernandes deve dar um lucro enorme, para sustentar tanta gente desocupada…

Ainda bem que a novela acaba hoje, senão continuaríamos encontrando erros até o fim dos tempos.

Bookmark and Share

Comentários (48)

  • Confira as Notícias diz: 18 de julho de 2014

    Boa observação. :)

  • Eduardo diz: 18 de julho de 2014

    Além disso tudo, na minha opinião Gabriel Braga não é ator, mesmo tendo feito outras novelas e Saramandaia (ele é travado, não tem expressão, é a mesma cara em qualquer cena. Não convence). Essa mania de querer empurrar goela abaixo beijos gays, só afastam os telespectadores. A história é ruim e alguns atores já poderiam estar aposentados. Bruna Marquezine poderia ir morar na Espanha com Neymar.

  • Carlos M. diz: 18 de julho de 2014

    O maior absurdo de todos é a filha casar com o cara que tentou matar o pai ainda vivo. Pra mim não tem situação forçada que esta.

  • Maria Helena diz: 18 de julho de 2014

    Bravo Michele.
    Permita-me acrescentar que a marina que não entende nada de administração, completamente dependente da vanessa neste setor, com cartão bloqueado e dividas pendente, escolhendo o tipo de trabalho que quer fazer, assume Clara, uma auxiliar de também nada fazer, continuam vivendo em glamour.
    Simples assim, duas bonecas de vitrine sem nenhuma preocupação com a família e sua excelência, apenas flores e mais nada.
    Não vai deixar saudades, já vai tarde.

  • allan diz: 18 de julho de 2014

    Esta novela ja nao fazia nenhum sentido quando a filha da protagonista se apaixona pelo camarada que só não matou seu pai porque nao se deu conta que estava vivo quando o ENTERROU.
    Só piorou quando a personagem da gerbelli foi ameaçada com uma faca, e saiu defendendo seu agressor afirmando que se tratava de uma simples discussão de casal.
    Isso que assisti um número bem restrito de capitulos.
    Se isto reflete relacionamentos sadios, ainda bem que vivo um relacionamento “doentio” com minha mulher, com discussões mas sem agressões, tentativas de homicídio, carcere privado, etc…
    Se vc torce para o laerte/ acredita no amor da luisa aproveite e busque auxílio profissional e va se tratar. Já morrem mulheres demais neste país tendo como algozes seus próprios maridos/companheiros, nao vire estatística.
    Esta era para ser a mensagem da novela, mas novelas são descomprometidas com a sociedade (exceção das novelas da gloria Perez).

  • Alexandre Cruz diz: 18 de julho de 2014

    No inicio do Drama, apesar de ser Homem, acompanhava todos os dias essa novela. Me prendia à beleza incomparável da Bruna Marquezine. E juntando o útil ao agradavel, o drama me parecia interessante, porem, quando na segunda fase do drama, tudo mudou, a historia perdeu a sua continuidade, personagens do nada, mudaram de comportamento e isso, para mim de certa forma é impossivel. Acompanhei as criticas da mídia e como o drama deveria ser desenvolvido segundo os internautas e, foi aí que me fez desistir de acompanha-la, o autor esqueceu do roteiro dele e, afim de aumentar a audiencia, atendeu os pedidos do publico, Erradamente, diga-se de passagem. Ex: Fez a Marina destruir uma familia que aparentemente era feliz, Feliz o Laerte passar de vítima a vilão, já que eu entendi que a causa do acidente 20 anos atrás era que a Leninha queria ficar com os dois (Laerte e Virgilio) ao mesmo tempo e, depois ela pagou de vitima. Sem esquecer da Juliana que deveria ser castigada por tudo que fez, me parece que nada ira acontecer a ela.
    Que os autores aprendam com o erro desse e criem uma historia solida e não guiada pelo publico. Obrigado..!!!

  • Aroldo Coelho Junior diz: 18 de julho de 2014

    Faltou a parte que ela saiu da cidade grávida do laerte mas tiveram que criar uma cena de aboro, pro larte não namorar a própria filha. Um furo (mal) remendado.

  • velho frido diz: 18 de julho de 2014

    novela é erva daninha arranca uma já nasce outra – acho que família mesmo pai mãe e filhos avós etc só os cavalos da fazenda de uma personagem

  • Rogerio diz: 18 de julho de 2014

    A Helena cresceu uns vinte centímetros, enquanto o Virgilio não, sem contar que aquela cicatriz muda de lugar as vezes.

  • Jorge Alberto diz: 18 de julho de 2014

    Mas essa novela chegou a começar???? Melhor ator da novela deve ter sido aquele lindo Pastor Alemão que salvou o cara que estava enterrado. Foi a única coisa que vi nessa novelinha “vale a pena ver de novo”….

  • Gi diz: 18 de julho de 2014

    Resumo da ópera: Ohhhh novela ruim dos infernos! O Manoel que se aposente.

  • DANIEL CAMPEÃO MUNDIAL (DE VERDADE, NÃO É CAMPEÃO TOYOTA) diz: 18 de julho de 2014

    Novela HORRÍVEL, MAIS DO MESMO, só fofoca, homossexualismo, frescura, conversa jogada fora por gente vadia, sem emprego, vivendo vida burguesa na beira das praias sujas do Rio de Janeiro… Por que não retomam histórias originais como por exemplo PANTANAL, RENASCER, TERRA NOSTRA, REI DO GADO, novelas com CONTEÚDO, com produção, elenco, história cativante, ambientes bucólicos, trama, etc, etc… Chega de RIO DE JANEIRO, aquelas Bosta Nova de sempre….

  • Seth diz: 18 de julho de 2014

    é a mais pura realidade da classe média alta, os dependentes da família se dizerem “independentes”, na faixa etária dos 18 aos 30.

    “- Muito maduro da parte da Luiza dizer “vou morar sozinha, casar com quem eu quiser, porque sou adulta e ninguém manda na minha vida”. Detalhe: papai e mamãe pagam aluguel e contas do apartamento, pagavam a faculdade (que ela nem avisou que iria trancar), gasolina do carro, roupinhas de marca e até a ração do gato. Assim é fácil ser independente.”

  • Ana diz: 18 de julho de 2014

    Pior novela de todos os tempos. Graças aos céus que Manoel Carlos está se aposentando. Nunca gostei das novelas dele, chatas, sempre a mesma coisa, sempre a mesmice… não dá pra aguentar!

    Saudade de novelas de qualidade como A Favorita, do grande João Emanuel Carneiro.

  • Paula diz: 18 de julho de 2014

    A novela é ruim mesmo, se perdeu em vários aspectos, mas em pleno 2014 ainda ter gente preocupada com beijo gay e usar este papinho de destruir famílias é dose pra elefante. O casamento de Clara e Marina prestou um grande serviço: MOSTRAR AOS PRECONCEITUOSOS QUE O AMOR É MAIS FORTE QUE O ÓDIO. Se cada um cuidar de sua sexualidade tá ótimo. E viva o amor!!! Sempre!!!!

  • Sergio Coelho diz: 18 de julho de 2014

    Não assisto, mas ao q ouço falar,ñ deveria nem ter começado. Aliás já está na hora, ou passou da hora da Globo parar de produzir estas verdadeiras bobagens que chama de novela.Assistiu o primeiro capitulo, pronto, já se sabe o final.Francamente não entendo as pessoas gastarem seu precioso tempo com estas asneiras produzidas pela TV.Não vejo e ñ me faz a menor falta estas histórias ridículas trazidas ao ar hoje.Mas se há quem assista, paciência….

  • Luciane diz: 18 de julho de 2014

    Eu não assisti a Novela inteira por falta mesmo de história, acredito que se ele fosse pelo rumo de o Laerte voltasse a querer ficar com a Helena e ela por sua vez assumisse a paixão que ainda sentia por ele, daria mais certo. Por que a Luíza como filha q diz amar o Pai se apaixonar e ainda por cima brigar pelo amor desse cara que tenta matar o pai dela no inicio, foi muito ridículo. Mas a globo não é de hoje que nos tenta fazer de bobo e enfiar essas histórias sem pé e nem cabeça né? Achei muita coisa desnecessária na novela…exemplo esses beijos gays…não ha necessidade de tanta euforia..deveria ja ser algo normal e sem mais. Mas enfim como Michele disse,ainda bem que hoje termina… muito crime mal resolvido.

  • Silvia diz: 18 de julho de 2014

    Para mim, foi a transição das personagens, achei péssima. Julia Lemmertz não tem força de personagem principal, a transição ideal para esta personagem seria Juliana Paes, por exemplo; não gostei de tanta pedagogia, tantas conversas sobre assuntos sociais e mais uma vez, alcoolismo e homossexualidade… muito chata e vi porque passava à frente nas gravações, senão não teria paciência para acompanhar.

  • carmen peres diz: 18 de julho de 2014

    É a pior novela q assisti ,pq o laerte só morrer é pouco e aq shirley fica de boa ,o pior é luiza mesmo sabendo de tdo fica sendo humilhada ,xingada pelo psicopata ,e mesmo assim vai fica chorando de viuva q palhaçada ,e tem coisas dif de aceita mesmo em novelas ,personagens nao fazem nada e vivem de uma casa de leilao kkkk a Alice vivia como rica e mae enfermeira ,nada convenceu q elenco fraquinho ,e manoel carlos esqueceu de como se escreve novelas

  • Yvette Turco diz: 18 de julho de 2014

    Concordo com seus comentarios, por isso muita, muita gente gostou da historia de Marina e Clara, magistralmente interpretadas por TAINA (MINHA FAVORITA) e GIO, (atriz já consagrada), quem em os últimos capítulos pareceu mais bem aborrecida que ligada com o amor de sua amada fotógrafa (que conste que desde CAPITÚ eu hei amado tudos sus personajes) BESOS DESDE CARACAS, VENEZUELA

  • Gisele diz: 18 de julho de 2014

    As novelas do Maneco sempre são marcadas por pessoas que não fazem nada pra ganhar dinheiro e vivem numa boa no Leblon.Sinceramente, tudo bem que a Juliana seja tia da Helena, mas com certeza é a rapa do tacho, mais nova que a sobrinha, pq não tem lógica nenhuma.E esse autor tem fixação em relações doentias, desde a Camila que ficava com o namorado da mãe, aliás, fez de tudo pra tirar o namorado da mãe.Ali passei a odiar a Carol Dieckman. Essa relação dessa Luiza com esse Laerte é um absurdo, onde uma pessoa vai se apaixonar pelo cara que enterrou seu pai vivo???isso não tem a menor chance de se reproduzir na vida real. Tudo bem que novela é uma obra de ficcção, mas não precisa exagerar. Novela péssima, já vai tarde.

  • Joao Carlos diz: 18 de julho de 2014

    Todas as novelas da Globo deveriam ser extintas, todas as tramas se tornaram ultrapassadas e repetitivas com finais ja manjados e sem graça. Mesmo eles querendo colocar em todas as suas novelas personagens gays fazem isto de forma forçada e totalmente desproposital. Sem nos finais os vilões se ferram, os casais se casam, as mulheres engravidam etc. tudo como se a vida real se passasse na disneilandia. Brasil país carente de educação e cultura, deveriam usar este espaço para proporcionar algo que preste para ser absorvido pelo povo pois estas novelas so ensinam o que não presta.

  • Cleber Oliveira diz: 18 de julho de 2014

    Além da história péssima, sem sequencia, do ritmo arrastado e dramalhões forcados, o pior mesmo é a atuação de alguns atores, tendo como principal expoente o Gabriel Braga Nunes, ele é péssimo ator, chega doer ver suas atuações, outra que é mto ruim, em que pese o fato dela ser lindíssima é a Érica Januza, inclusive foi forçado demais sua personagem decidir ser policial e rapidamente estudou, fez concurso (que deve ter sido aberto só para ela), antes de se formar já participava de operações “perigosas”. o personagem que passou a novela toda procurando a mãe, é ruim demais, talvez pela horrível atuação do Bruno Gissoni e quando saberia quem era decidiu rasgar a foto, totalmente sem sentido. Thiago Mendonça foi outro que a atuação não estava convincente, apesar que mais pro final deu uma melhorada, fora os que não lembro agora, uma grande novela começa por um grande vilão bem interpretado e isso não houve, as boas atuações ficaram por conta do Herson Capri, Angela Vieira, Nathalia do vale, Marcelo Melo Jr, Leonardo Medeiros, Humberto Martins em alguns momentos me surpreendeu em que pese o fato de que sempre foi canastrão, Viviane Pasmanter, Poliana Aleixo, pra mim foi uma grata surpresa, Ana Beatriz Nogueira apesar da personagem ser chata demais, Rafael Zulu foi bem, e o resto incluindo a Bruna não comprometeu. Definitivamente o pior de todos foi o Maneco, essa definitivamente deve ter sido a pior novela do horário nobre, ninguém sentira saudade.

  • Luiz Almeida diz: 18 de julho de 2014

    Mais uma novela padronizada do sr. Manoel Carlos, o ambiente é o Leblon que por sinal é o centro do Universo para esse escritor, ninguém trabalha mas nunca falta nada na vida boa deles como pães e suquinho de laranja no café da manhã. O núcleo pobre é sempre coadjuvante, gritão e ridículo. E a trilha sonora é a hoje em dia insuportável, melodramática e chata bossa nova, ou estilos derivados dela.

  • Lu diz: 18 de julho de 2014

    Olha, a Luiza era tão insuportável que me fez odiar a Bruna Marquezine da vida real (que não tem nada a ver), tamanho era o nojo da personagem.

  • Fátima diz: 18 de julho de 2014

    O pior “furo” da novela na minha opinião é o fato da Juliana ficar grávida aos 50 anos! Isso não existe! Na novela ela tem de 08 a 10 anos mais que a Helena, então se a Helena tem 40 a 42, a Juliana tem em torno de uns 50 anos e ainda consegue ter um filho! Que novela sem cabimento.

  • Claudia diz: 18 de julho de 2014

    Bom post Michele!! Tudo é tão péssimo nessa novela que fica difícil até fazer um resumo de tudo que é ruim. A começar pelos protagonistas que não serviriam nem para coadjuvantes. Atores fracos, sem expressão e sem carisma. A história toda é muito ridícula, não foi bem cosntruída e nem bem contada.
    Ah, e a Juliana não é irmã da Helena? rs

  • Letícia diz: 18 de julho de 2014

    A novela não foi boa Realmente!
    tinha tudo pra ser ótima..é um bom elenco,mas não sei o que aconteceu com manoel carlos pra destruir a novela dessa forma!
    E Laerte não deveria morrer,não agora no fim!
    ele era pra ter voltado outra pessoa,uma boa pessoa! não um cafajeste desses!

  • jacqueline diz: 18 de julho de 2014

    gostei muito da Alice virou policial da noite para o dia que furão !!!!

  • Gi diz: 18 de julho de 2014

    Olhava no começo e estava achando bem interessante…. quando chegou a segunda fase,e a troca de personagens…. começando como Julia Lemmertz representando Bruna Marquezine mais velha, me caiu os butiá do bolso!!!!!! affff

  • QWERT diz: 18 de julho de 2014

    Graças ao bom gosto, esta meeeercadoria acabou .

  • Cris diz: 18 de julho de 2014

    Todos estão julgando esta como uma das piores novelas que a Globo já exibiu. Na minha opinião, apesar dos “furos”, foi uma das melhores. As pessoas ficam postando comentários negativos e não param de assistir a novela. Poxa, se não está satisfeito, não liga a TV pra isso então. O que acredito que as pessoas tenham é o preconceito. Muitos dizem que o tabbu da homossexualidade já acabou, mas eu acho que está só começando. (E não, eu não sou homossexual). Hoje o amor é considerado um crime, por isso que vivemos em uma sociedade tão inútil. Temos muito o que aprender! Parabéns elenco! Ainda acredito que posso fazer parte disso um dia!

  • ELMA diz: 18 de julho de 2014

    A parte mais constrangedora da novela é a transformação de uma mulher casada em gay, isso pode até existir mas não tem nada haver afrontar a familha em uma novela das 9h que
    estas anomalias fiquem ocultas da sociedade e principalmente das crianças, REDE CLOBO ESSA NOVELA É UMA VERGONHA.

    pior novela da rede globo.

  • Eliane diz: 18 de julho de 2014

    Desde o início a novela já era ruim, alongaram demais a 1ª fase, a 2ª aí que piorou com tanta incoerência. O melhor que a globo tem a fazer é começar a reprisar as novelas antigas, mas com os mesmos artistas da época, pois não adianta como por exemplo estão fazendo com a novela O REBU, tem atores ali que não convencem . Globo por favor se não tem coisa melhor para passar neste horário então comece passar filmes. Garanto que a audiência vai aumentar.

  • Clau diz: 18 de julho de 2014

    Parabéns Michele Vaz Pradella! Ótimo texto e observações. Tudo o que colocaste foi o que pensei também. Mas acho que o que mais me espanta ainda é Luíza. Uma criatura totalmente sem noção alguma de afeição. Até o fim ela insiste em casar com o cara que destruiu e ainda destrói sua família. Apesar de tudo, de todos sinais que as coisas vão dar errado, ela ainda fala ao pai que quer se casar e ainda se queixa que a família é contra. Pior! em conversa com Helena, ela afirma que foi Helena quem deixou a família contra Laerte. E Helena ficou ali, impassível concordando coma filha. Fosse comigo daria um tabefe na cara dessa guria nojenta e mimada. Não dá nem pra olhar pra Marquezine que já é PÉSSIMA atriz e com uma personagem insuportável, ficou pior ainda. Talvez se algum personagem DESENHASSE para Luíza as razões pelas quais seus pais não querem o casamento, porque naturalmente ela NUNCA entendeu. Deve ser burra, pois até as pedras na rua já sabem os motivos.

    No vai deixar saudade mesmo, esta novela, como já colocaram por aqui. E MARIA HELENA, estás certíssima em relação ao tipo de vida de Clara e Marina. A fotógrafa não queria se envolver com nada e como saíram das dividas, não se sabe. Por favor!!!! alguém tem o e-mail do Maneco para eu perguntar pra ele como se sai de dívidas altas ou como se consegue sustentar os parentes somente com uma casinha de leilão, que está longe de ser uma Sotheby’s???

    Na contagem regressiva pra estourar uma espumante!!!! 10… 9… 8… 7… 6… 5… 4… 3… 2.. 1… ACABOU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Clau diz: 18 de julho de 2014

    CRIS.

    Desculpe-me, respeito tua opinião, mas posso dizer somente por mim. Nada contra CLARINA. Até confesso que o caso delas foi o mais normal, pra mim. Se compararmos com as relações hetero que foram todas problemáticas. Só acho que Maneco perdeu muito tempo na trama fazendo elas se envolverem. Poderia com isso, Clara querendo assumir o romance com Marina e sofrendo as consequências da relação homossexual que sabemos, não é fácil para a sociedade. Assim, Maneco faria um belo serviço para o público mostrando o sofrimento dessas mulheres, e Clara como mãe lutando pela guarda de Ivan. Ok, no final, um belo final feliz, todos se entenderiam e Cadu ficaria com Verônica. Mas ANTES haver uma sequência de batalha judicial pela guarda do menino, vergonha ou preconceito, a decisão corajosa de Clara em largar tudo… Enfim, material Maneco teve pra isso. Ele mostrou uma FANTASIA em relação a este caso, pois sabemos que a realidade não é bem assim quando envolve divórcio e filhos.

    Outra coisa seria dar continuidade na relação entre Laerte e Helena. A volta dele balançando o coração dela, balançando o casamento dela… Nada dele se envolver com Luíza, isso fora! Esta que ficasse como estava antes ou então que fosse fruto da relação de Helena e Laerte. Mesmo que Virgílio pensasse ser o pai biológico de Luíza. A pior coisa que Maneco fez foi envolver Luíza e Laerte numa relação doentia como ele tinha com Helena. O que houve com o grande amor que ele tinha por Helena??? transferiu para Luíza?? e esta? transferiu O QUÊ para Laerte que ela nem conhecia??? Já nem me estendo aqui em relação ao que ele fez ao pai dela, que só por isso, seria dela jamais se envolver com ele. Maneco poderia fazer de Luíza a filha de Laerte com Helena, mas Virgílio pensar ser o pai ou ELA, Luíza, pensar ser filha de Virgílio e renegar Laerte. Seria um dramalhão? pode ser. Mas bem mais real que essa coisa mal acabada que ficou. Pensei que a Fênix renascida significava a volta dele e o envolvimento dos dois – Laerte e Helena – e JAMAIS de vê-lo com Luíza que repito, NADA TEM A VER.

    Juliana poderia também ter outra versão. Que fosse uma mulher sofrida por não conseguir engravidar. Até que tentasse ficar com Bia, mas seria melhor se ela se envolvesse com Jairo sem forçar a barra. Nada de fazer ela supostamente ser a assassina de Gorete. Ficou sem sentido esse caso. Juliana parecia apavorada de ser suspeita pela morte da empregada. No entanto depois ela muda radicalmente e só vai no hospital ameaçar o médico que a perseguia. Aliás AMEAÇAR foi que mais Juliana fez na novela inteira. E quanto a Jairo, poderia ter deixado Bia com Juliana e quando a visitasse acabaria sim, se envolvendo com Juliana. Mas a coisa ficou forçada, ela sendo oportunista e usando o cara do morro. Ao mesmo tempo que queria ver o ex-marido a servindo na vida prática do dia a dia. Ridículo!

    Shirley que seria uma vilã, acabou sendo apenas uma bela perua excêntrica. E Branca que parecia insuportável, virou uma mulher chata, fria e calculista, e só. Vilão acabou sendo Laerte que mesmo assim ainda saiu no Lucro, morrendo como herói. Lívia que nem era pra se destacar tanto, acabou levando o troféu que muitos atores querem ter: o que quem matou. Li numa reportagem que até nos bastidores, muitos ficaram surpresos em saber que seria Lívia a assassina de Laerte, pois na real até os colegas queriam que fosse a personagem de Viviane Pasmanter. Shirley tinha muito mais motivos para matar Laerte.

    Foi o que faltou, um embate entre Helena e Shirley pelo amor de Laerte. Já a segunda novela que Maneco MATA sua Helena. Em Viver a Vida ele matou a Helena de Taís Araújo pois as personagens de Alinne Morais e de Lília Cabral deram um show de interpretação. Assim ele mudou o rumo e deu mais atenção às duas. Agora ele fez o mesmo. Esqueceu Helena de novo e deu atenção à Luíza. Começo a ter certeza do que sempre suspeitei: o Maneco é tarado por ninfetas. Adora meter um velho garanhão com uma jovenzinha.

    E Miss Lauren que seria a pior carrasca dos idosos da Casa de Repouso e acabou sendo uma madre superiora de colégio de moças?? E fora os demais na trama… Diálogos chatos, cansativos… nehm-nhem-nhem de comadres… Parecia de fato que ali ninguém paga as contas, não tem compromisso sérios. Luíza vivia fora da faculdade e quando dentro de acordo com o enredo, mudava de curso. Era mantida pelos pais embr amandasse todo mundo à M. par afazer oque queria. E as EMPREGADAS??? GENTE!!! Essas coitadas nem vida privada tinham! A vida delas era vida dos patrões. Sem casa, sem famílias e sem namorados. Só a Guiomar saiu no lucro, pois Jéssica Alves vai sair nua na Playboy. O título provavelmente será sobre sua empregadinha. E aí veremos novamente o desejo de consumo de muitos patrões. Que absurdo!

    Foi tanta porcaria que a única coisa que se salvou mesmo foram as belas imagens do Rio.

  • Zulma diz: 18 de julho de 2014

    Nossa!!! Até que emfim acabou. Todo dia tinha que procurar outros programas, na hora da novela. Ainda bem que encontrava muita coisa melhor. Tomara que o Maneco não venha com mais uma Helena aí pra frente. Muita coisa ruim, sem fundamento, sem lógica…
    Novela insossa. Ainda bem que existe controle remoto.

  • Nadir diz: 18 de julho de 2014

    Oi se você percebeu tem outro furo, cadê o bebe da Verônica?
    ela anunciou a gravidez bem antes do casamento da Luiza, e no final apareceu linda e magra.

  • gui diz: 18 de julho de 2014

    Por que o virgilio ficou parecendo que tinha uns 55 anos na segunda fase da novela e o laerte uns30. Eles nao tinham a mesma idade na primeira fase?
    A clara se deslumbrou e ficou apaixonada por marina depois de ter ido com ela para a manssao em angra, ate eu ne, que mansao era aquela?
    Sem falar na luiza, mimada, sem noçao, tinha que ser deserdada, queria ver se ia continuar topetuda assim. Queria que ela tivesse casado com laerte sofrer um pouco

  • Isis diz: 19 de julho de 2014

    Bom, tenho que concordar com praticamente tudo que diz neste artigo, e com Alexandre Cruz, quando disse que as novelas não devem ser guiadas pelo público…gente, acho que quase ninguém lembra, mas no início da novela, onde a intenção do autor ainda era que Helena e Laerte retomassem o romance, numa cena Helena conversa com Virgílio e diz que um dia Luiza vai querer saber de sua história, quem é seu pai…ou seja, ela deixou claro que Virgílio não era seu pai, mas sim Laerte.
    Porém após mudar de idéia (com a intenção de agradar alguns telespectadores) fizeram uma cena em que ela teve um aborto.
    Gente, isso é inaceitável, ele não tinha como fazer isso já que ele tinha deixado claro que Luiza era filha de Laerte. Ele errou feio, muito feio quando criou essa paixão entre Luiza e Laerte, e concordo mais uma vez com um dos comentários aí de cima, colocaram Laerte primeiro como vítima para depois vilanizá-lo. Outra coisa que também achei super sem noção foi fazer o casamento de Clara e Cadu acabar de uma hora pra outra, tenho certeza que a intenção do autor no início da novela não foi separá-los, mas apenas criar uma crise no casamento e fazer Clara se envolver com Marina, mas não chegar a uma separação, foi uma coisa muito forçada, e com relação aos beijos, não tenho nenhum preconceito, mas tá forçado isso de beijo gay, acho desnecessário.
    Com relação à vida de Luiza, concordo também…uma garota sustentada pelos pais mas com tanto topete, agindo como se não dependesse de ninguém, como se fosse dona de seu próprio nariz, e sem dúvidas, ridículo ela se envolver com o grande amor da vida de sua mãe e com o quase assassino do seu ”pai”.
    Não podendo deixar de comentar esse casamento quase que de fachada de Helena e Virgílio, sem sal e sem açúcar, totalmente sem graça, Virgílio foi o que podemos chamar de prêmio de consolação, e isso ficou bem claro, mas quase nos últimos capítulos o autor forjou um repentino amor de Helena por Virgílio, sendo que desde o começo ficou claro que ela ainda amava Laerte, e isso foi muito forçado.
    Essa novela realmente foi um fracasso, o que me espanta, pois Manoel Carlos é um ótimo autor e sempre obtém sucesso em suas novelas, abordando temas importantes, polêmicos, eu particularmente gosto das novelas dele, apesar de serem meio rotuladas.
    E o que falar desse finalzinho? Rs
    Ridículo Laerte ter morrido pelas mãos de Lívia.
    Enfim, a novela tinha tudo pra ser ótima: um elenco maravilhoso, o começo estava muito bom…mas desandou quando resolveu unir Luiza e Laerte.
    Fim!

  • Sergio Reis diz: 19 de julho de 2014

    essa novela foi um fracasso, Leninha queria fico com Laerte e com Virgilio e ate dizia que amava os dois do mesmo jeito, o tempo passou e quem foi o errado foi o laerte.

  • Carmen Ferreira diz: 19 de julho de 2014

    Espero que essa novela não caia no VALE A PENA VER DE NOVO, porque não vou ver novamente! pior novela da globo. Já pode se aposentar Maneco, não consegue nem concluir o que escreve e para piorar até as sequências e cortes estavam péssimos. Só salvaram os atores, boa escalação! DEVE SER A MAIOR SAIA JUSTA PARA ELES.

  • Lucco dias diz: 19 de julho de 2014

    Essa foi a pior novela que a globo exibio quando eu pensava que o laerte era mocinho da trama mais nao era um vilao muito mal enterpretado.

  • Ualison Sena diz: 19 de julho de 2014

    Péssima novela, passou da hora de acabar.
    A globo nos decepcionou….

  • ANDREA MENDES diz: 19 de julho de 2014

    Cade o filho do Cadu com a Silvia q nao apareceu mo fim da novela ja q ela disse q estava gravida….nao vi alguem viu ?
    Como a policia chegou rapido a cena do crime….realmente nao entendi q agilidade para prender a moca…nao e ?

  • Maura Aparecida de Rezende diz: 19 de julho de 2014

    Concordo com todos os comentários.
    Detestei o casamento gay e fácil aceitação improvável do filho e da família. Coitada da Giovana Antonella que não convenceu com seu sorriso falso. Odiei a Branca não ser desmascarada. Mas gostei da morte do Laerte(se pudesse Eu teria matado) e da felicidade merecida para Virgílio e Helena.(Humberto Martins e Júlia Lemmertz)
    Parabéns para os todos os atores que infelizmente se “queimaram” com as personagens.

  • Nhyala diz: 20 de julho de 2014

    A única trama interessante da novela foi mesmo Clara e Marina… mesmo esta, com muitos erros. O autor perdeu uma oportunidade de realmente desenvolver o drama e as consequências da escolha da Clara, e preferiu desenhar um conto de fadas, com sequências belas, mas sem muita continuidade. Ainda assim, entre erros e acertos, foi a única trama que teve início, meio (muito enrolado) e fim, talvez até por causa da pressão dos fãs do casal para que a trama avançasse.

    O resto é resto mesmo… cadê o bebé da Verônica? Ela ficou grávida na mesma altura em que a Silvia, mas nem sombra de bebé; tempo demais para desenrolar a trama do André (porquê?) para depois perder tempo demais no último capitulo sem a Branca ser desmascarada; Pai da Shirley e Rafaela completamente ridículo; e a trama polícial da Alice “Bond” nada a ver, sem um pingo de credibilidade e ainda com muitas cenas e muito longas, péssima atuação e cenas péssimamente desenhadas e executadas tecnicamente. Assassinato do Laerte pela pianista que até então não tinha relevância nenhuma na trama nada a ver (melhor seria se fosse a Shirley); Miss Lauren e os velhinos completamente useless. Marina, personagem mais interessante da trama teve sorte de cair nas mãos da Tainá Muller, que muitas vezes tirou leite de pedra – Maneco devia ter desenvolvido e aprofundado aspectos da personagem que não o fez, até mesmo a crise (a displicência da personagem contradizia a posição mais profissional dela no inicio) e a relação com Pai foi mal explicada e resolvida do nada.

    Para piorar, um elemento de que pouco se fala: a direção preguiçosa (salvo em algunas cenas, como as cenas Clarina em que era nítido o cuidado), edição vergonhosa. Nunca vi uma novela das 21 com tantos erros primários, cenas anunciadas que nunca aconteceram, cronologia completamente fora de ordem, etc.

    Enfim, terminou… saudades só da Tainá Muller e do núcleo do estúdio. O resto é para esquecer….

  • Saulo diz: 22 de julho de 2014

    Apesar dos furos de desleixo na montagem de alguns personagens na segunda fase, acho que o principal motivo dessa novela não ter tido uma boa audiência, foi o fato do ENREDO NÃO TER SIDO BEM TRABALHADO, a estória confusa e triste da HELENA, fez com que essa de protagonista principal, passasse a ser uma mera coadjuvante na novela, porque todos os seus parentescos e outros personagens na novela, conseguiram aparecer muito mais. Se o autor tivesse INOVADO MAIS COM OUTROS TEMAS e CRIADO UMA ESTÓRIA MAIS ENVOLVENTE para a HELENA essa novela seria muito boa, nem precisaria vilão. No elenco o que não faltou foram bons atores, mas FALTOU MUITA ESTÓRIA. Essa novela PODERIA TER UM PROFESSOR MOSTRANDO AS PÉSSIMAS CONDIÇÕES DAS ESCOLAS PÚBLICAS. DEVERIA TER UM POLÍTICO CORRUPTO SURRUPIANDO O DINHEIRO PÚBLICO. O PERSONAGEM DO TIAGO MENDONÇA, NA NOVELA DEVERIA TER ABORDADO AS PÉSSIMAS CONDIÇÕES DA SAÚDE E DOS HOSPITAIS PÚBLICOS, PORQUE ALCOOLISMO O AUTOR JÁ ABORDOU EM OUTRAS NOVELAS DELE… etc . COM ISSO NEM PRECISARIA DE VILÃO, PORQUE O SISTEMA BRASILEIRO JÁ É UM GRANDE VILÃO DOS DESFAVORECIDOS NESSA SOCIEDADE. ENFIM, O AUTOR DEVERIA TER SE REINVENTADO, INOVADO E NÃO CONTINUADO NA MESMICE DE OUTRAS NOVELAS DELE. O AUTOR TINHA UM BOM ENREDO NAS MÃOS, ABORDOU A BASE DA SOCIEDADE, A FAMÍLIA, TINHA TUDO PARA AGREGAR VALORES NESSA SOCIEDADE, MAIS LIMITOU DEMAIS SUA ESTÓRIA, NÃO CONSEGUIU DESENVOLVER DE MANEIRA CRIATIVA E MEMORÁVEL. Caro autor, se vier a fazer outra novela, observe o nosso País, verá que ele é uma novela, uma piada. VC. TERÁ TANTAS IDÉIAS QUE SE SURPREENDERÁ.

Envie seu Comentário