Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A cara da maldade: Marjorie Estiano rouba a cena no primeiro capítulo de Império

22 de julho de 2014 16

Alex Carvalho TV Globo

Nem sempre o primeiro capítulo de uma novela entrega se a trama será ou não um sucesso. Em Família teve um bom começo, mas se perdeu em meio ao tédio. Amor à Vida arrebatou o público com a cena da “ratinha na caçamba”, porém, só se salvou por causa de Félix (Mateus Solano). O que esperar, então, de Império?

Se depender das cenas iniciais, a trama de Aguinaldo Silva promete salvar a audiência do horário nobre. Alexandre Nero, seguro desde os primeiros minutos como José Alfredo, mostrou que seu personagem é muito mais complexo do que parece. Um protagonista dúbio, capaz de matar ou morrer em nome de seus ideais. Esqueçam os mocinhos típicos, o Comendador é, ao mesmo tempo, herói e vilão de sua própria história.

Após as belas paisagens do Monte Roraima, onde José Alfredo construiu sua fortuna, fomos levados para o princípio dessa história. Ainda jovem, o protagonista chega à casa do irmão e logo se encanta pela cunhada Eliane. Chay Suede, estreante na Globo, fez um bom trabalho na primeira fase. Vanessa Giácomo, apesar de ter se despedido da vilã Aline há pouco tempo, convenceu como a romântica e sofrida Eliane.

Ellen Soares, TV Globo

Ellen Soares, TV Globo

Mas só um nome traduz a estreia de Império: Marjorie Estiano. A vilã Cora é má, dissimulada e já provou que é capaz de tudo para impedir a felicidade da irmã. Marjorie arrasou e abriu caminho para que Drica Moraes, na próxima fase da trama, confirme Cora como uma das maiores vilãs do horário nobre. Era isso, aliás, que fez falta nos últimos meses. Um bom vilão é o que salva uma novela, como aconteceu com Félix em Amor à Vida. A falta de maldades, por outro lado, afasta o público e causa sono, como aconteceu com Em Família. Romances, comédia e bons dramas são bons ingredientes para uma novela, mas sem um vilão de peso parece que sempre falta alguma coisa. Marjorie Estiano merecia, inclusive, um papel de destaque na próxima fase da novela. Fazendo maldades, é claro, coisa que ela já provou que entende como ninguém.

Em pouco mais de uma hora de novela, José Alfredo chegou ao Rio de Janeiro, se apaixonou, foi separado da mulher amada, chegou ao garimpo, viu o amigo ser assassinado, matou um homem e viajou para a Suíça. O capítulo de estreia se encerrou com a participação de Regina Duarte, a negociante de joias que ajudará o protagonista a iniciar sua fortuna. Muito foi contado e mostrado, mas sem deixar o telespectador perdido ou entediado. O marasmo de Em Família deu lugar à ação de Império, que se continuar nesse ritmo, tem boas chances de salvar a audiência do horário nobre.

Ainda é cedo para dizer se vai ou não ser um sucesso, mas no que depender das promessas dessa estreia, vale a pena conferir o que vem pela frente.

Bookmark and Share

Comentários (16)

  • alberto brasi diz: 22 de julho de 2014

    Nao concordo, o vilao neste caso a Estiano, e ma a toa, tipo bruxa ma, nao serve pra ser no de uma novela, o argumento e pessimo, como um cara no primer capitulo se converte em milhonario, e conto de fadas, o autor esta senil, os personagens ruins, Em familia seria morna, mais real, esta novela e tudo calculado pra querer atreaer gente, mais e mediocre de entrada, como e isso de caderneta pra seguir os passos e se convertir em rico, vai se catar o autor, achando novamente que o televidente e tolo, em uma palavra: porcaria , isso e esta novela, que desde ja nao penso assistir, Vivao a tv privada e descer filmes de internet pra combatir a mediocridade da globo

  • Luísa diz: 22 de julho de 2014

    Nunca assisto as novelas desse autor, acho sempre muito medíocres, as histórias, os personagen, enfim, tudo. Mas depois do banho de água fria que foi Em Família, confesso que me surpreendi com Império. Desenrolou todas as questões no primeiro capítulo e muito bem por sinal. A Marjorie é uma ótima atriz, desde sua estréia em Malhação ela vem crescendo a cada personagem, mas vilões sempre conquistam o carinho do público, por falar suas verdades e serem incrivelmente mais inteligentes que os mocinhos. Também queria ver ela fazendo mais maldades ao longo da novela, mas acredito que o bastão vai ser muito bem passado, para a também ótima Drica Moraes.
    Aguardando os próximos capítulos.

  • Karla diz: 22 de julho de 2014

    Eu gostei do primeiro capitulo,mas ainda é cedo para dizer se a novela é boa pq ela ainda vai mudar de fase e aí que normalmente da problema, a primeira fase é boa e a segunda deixa desejar, mas vamos aguardar.Gostei da Marjorie, Chay e do Reginaldo mas pra mim o grande destaque foi a Vanessa Giácomo, que fez recentemente um papel tão forte em Amor a Vida e agora vem com papel totalmente diferente e nenhum momento vc consegue lembrar da Aline olhando a Vanessa atuando, ela é uma das melhores atrizes de sua geração

  • Raoni diz: 22 de julho de 2014

    Essas primeiras fase de novela sempre são melhores pq tem roteiro de filme, com cenas dinâmicas e fotografia diferenciada… Depois a coisa entra na pasmaceira, com histórias que se arrastam por meses e meses…

  • Mario diz: 22 de julho de 2014

    É uma pena a gente ter que se despedir da Marjore e da Vanessa. Será que as
    mocinhas Leandra Leal e Andrea Horta vão repetir o sucesso das duas. Tomara…

  • Li diz: 22 de julho de 2014

    Marjorie é incrivelmente boa atriz… dá um banho a cada nova atuação… Vanessa é uma das melhores atrizes da atualidade, sempre incrível ver cenas com ela; nem imaginava q aquele rapaz era o Chay (hã, como assim ??) mas mostrou a que veio…
    Leandra Leal dá banho de atuação, acho q vai ser muito boa a segunda fase, quanto ao resto … só Deus sabe!

  • Nana diz: 22 de julho de 2014

    Concordo Mario. Acho Leandra Leal e Andreia Horta boas atrizes, mas Vanessa G. e M. Estiano sao outro nivel. Tambem gostdi da estreia, deu gostinho de mais. Vamos ver se segura o publico.

  • Marcao diz: 22 de julho de 2014

    Andrea Horta tem a boca torta.

  • graciete diz: 22 de julho de 2014

    a marjorie arrasou diva, talentosa demais..parabéns para ela, que Deus continuei abençoando ela sempre….

  • Mário diz: 22 de julho de 2014

    Achei uma pena somente o Aguinaldo não ter escalado para a segunda fase
    duas grandes atrizes que fazem sempre suas novelas: Eva Wilma e Arlete Salles.

  • Eumaria diz: 22 de julho de 2014

    A Marjorie é diva! Roubou os holofotes para ela! Ainda bem que a Drica também é fora de série!

  • Eumaria diz: 22 de julho de 2014

    A Marjorie é diva! Roubou os holofotes para ela!

  • Vera diz: 22 de julho de 2014

    A MArjorie é espetacular de fato, mas acredito que a Drica dará uma boa continuação como vilã- A Giacomo conseguiu mesmo fazer-nos esquecer da Aline.
    A Leandra Leal com certeza vai dar show.
    Muito bom para o futuro da representação haver actrizes deste calibre.
    Quanto á novela, axo que vai ser uma espécie de Fina Estampa, mas espero que seja melhor, atores para isso tem.

  • Clau diz: 23 de julho de 2014

    ALBERTO BRASI : “Em familia seria morna, mais real,”

    Esta novela teve tudo o que está FORA da realidade. Incrível que num primeiro capítulo a pessoa reaja com indignação. Nem sabe o que virá pela frente. Mas pouco importa. Quem aprecia Em Família e acha que AQUILO foi realidade, deve estar muito mal mesmo… Um verdadeiro sanatório familiar ser realidade???? Não na minha realidade!

    Império tem ação, romance, drama e vilania. Gostei e espero que tenha este ritmo até o final. Estou apostando pois também terá humor. É ficção? sim é. E é o que se precisa depois do TORPOR de EM FAMÍLIA.

    KARLA tens razão quando comentou que Vanessa Giácomo nem lembrava Aline. É verdade. Foi o que pensei também. Que atriz incrível! Nem sombra de Aline. Isto é que significa ATRIZ, na mais completa tradução. Assim como Marjorie que tem de fato melhorado a cada obra que atua. Fortes atuações! É nessas horas que me lembro de Paola Oliveira…. Meu Deus!!!! Esta nã sai do lugar.

  • Moura diz: 24 de julho de 2014

    Discordo a respeito do fato da ausência de vilões afastar o público. Existem novelas sensacionais que não precisaram de um vilão como força motriz para os acontecimentos. Basta ter qualidade para tanto.
    Claro que a saída mais fácil é sempre usar um vilão que sirva como força que empurre os heróis e os tirem da situação confortável do início da trama. E é nessa pegada que temos vilões memoráveis como Odette Hoittman, Nazaré Tedesco, Flora, Renato Mendes, Carminha, Felix…
    Mas existem obras sensacionais que não contam com um vilão infernizando os personagens para que o drama se desenrole. O motriz do drama pode ser simplesmente “o acaso” ou “a situação”. Algumas vezes, até a heroína (Avenida Brasil).
    A falta de público e de atratividade de “Em Família” acabou tendo como justificativa a ausência de vilões, mas o Maneco é mestre de criar tramas com personagens realistas – nem bons, nem totalmente maus.
    Segue uma relação, para melhor exemplificar meu argumento:

    - Laços de Família (Maneco): Apesar de Alma e Íris serem personagens que conflitavam com Helena e Camila, respectivamente, nenhuma das duas pode ser chamada de vilãs. Elas não cometiam crimes nem criavam armadilhas para as protagonistas, apenas eram visões avessas às delas. Tanto que ambas tiveram finais felizes. E Laços é a melhor novela do Maneco.

    - Viver a Vida (Lícia Manzo): Apesar das personagens de Ana Beatriz Nogueira e Gisele Fróes serem duas mulheres amargas, elas não assumem papel de vilãs. O drama aqui é desencadeado pelo acaso (tal qual acontece na vida), através do acidente de Ana e da aproximação de Manu e Rodrigo. E é uma das melhores novelas dos últimos tempos.

    - Tititi (Maria Adelaide Amaral): Jacques Leclair, depois de algum tempo, começou a ganhar contornos vilanescos cômicos, mas ele jamais alçou o posto de vilão. A batalha entre ele e Ariclenes, ou melhor, Victor Valentin, não possuía lado bom e lado mal. Ambos tinham defeitos e virtudes, e a balança acabou pendendo pro lado de Valentin mais pelo carisma de Murilo Benício. De resto, uma rápida participação de Guilhermina Guinle, o que mais próximo seria de uma vilã na trama, mas mesmo assim, apenas um incômodo para o relacionamento de Edgar e Marcela. A trama aqui se desenrola, em primeiro plano, pela rivalidade dos protagonistas, e em segundo plano por dramas pessoais dos personagens, como o preconceito de Bruna em aceitar a sexualidade do filho falecido Osmar e, principalmente, sua aceitação aos poucos de Julinho, uma das tramas mais emocionantes da comédia.

    O Rei do Gado (Benedito Rui Barbosa): A batalha entre Mezzengas e Berdinazzis também não era maniqueísta. Nenhuma das duas famílias era santa, nenhuma era o demônio. Se Bruno Mezzenga era o herói, isso não fazia de Jeremias Berdinazzi um vilão. De resto, pequenos personagens rondavam a trama fazendo uma sacanagem aqui e acolá, mas nenhum foi um verdadeiro vilão. E Rei do Gado dispensa elogios, não é?

    Resumindo, não acho que a ausência de um grande vilão estrague uma novela.
    Se ela tiver qualidade e conteúdo, isso não fará falta.

  • david diz: 25 de julho de 2014

    Concordo plenamente com comentário de Mário:Principalmente na questão da talentosa atriz Eva Wilma, de não está na nova novela do Aguinaldo Silva……logo agora que a refendida atriz ainda esta comemora seu 80 anos de vida e 60 anos de um brilhante e premiada carreira,repleta de personagens de sucesso que ser tornaram inesquecível,vou cita aqui apenas alguns:por exemplo no teatro,pecas como A Megera Domada,Um Bonde Chamado Desejo,Esperando godo,Quando O Coração envelhece,Querida Mamãe e agora Azul resplendor.no cinema O Craque,Cidade Ameaçada,A Ilha,São Paulo S/A,Feliz Ano velho e o mas recente A Guerra dos Vizinho.na televisão fora muitos que ser tornaram verdadeiros clássicos da telenovela Brasileira,como Marcela/Roseli de O Amor tem Cara de Mulher,Jandira de Meu Pé de Laranja Lima,Jó de A Barba Azul,Sônia de O Julgamento,Dinar de A Viagem,Laura Prado de Ciranda de Pedra,Marcia de Elas por Elas,Maura de Roda de Fogo,Hilda de Pedra Sobre Pedra,Marieta Berdinazi do Rei do Gado, a vilão Maria Altiva de A Indomada e aquelas que eu considero o maior personagem das novelas do Brasil,Ás Irmãs Gémeas Ruth e Raquel de Mulheres de areias.É mas com todo esse currículo de dá inveja a qualquer artista que Eva Wilma possui a mesma ainda sofre muitas injustiça por parte de alguns da imprensa escrita e falada,em fim deixo aqui meu recado pra essa imprensa de hoje que só dá valou esses rostinhos bonito,que não tem nada a fala e muito menos a mostra.

Envie seu Comentário