Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Vote: Quem merece ser o sucessor de José Alfredo em Império?

24 de agosto de 2014 8
Divulgação, TV Globo

Divulgação, TV Globo

Na novela Império, a família do Comendador José Alfredo (Alexandre Nero) vive em guerra, tudo por conta da sucessão da empresa. O assunto já é manjado em novelas, mas sempre rende boas discussões e ótimos barracos na ficção.

Mas quem merece comandar o Império das Joias?

José Pedro (Caio Blat) é o mais ambicioso dos três, mas no fundo não passa de um fantoche de Maria Marta (Lilia Cabral).

Divulgação, TV Globo

Divulgação, TV Globo

 

Maria Clara (Andreia Horta) é uma designer de sucesso, mas será que teria talento para comandar uma empresa?

Divulgação, TV Globo

Divulgação, TV Globo

 

João Lucas (Daniel Rocha), o rebelde sem causa da família, bem que poderia surpreender a todos e assumir seu lugar como herdeiro.

Divulgação, TV Globo

Divulgação, TV Globo

 

Cristina (Leandra Leal) é a suposta filha do Comendador com Eliane (Vanessa Giácomo). Estudante de Administração, quem sabe é na Império que está o futuro da moça?

Divulgação, TV Globo

Divulgação, TV Globo

 

DÊ SUA OPINIÃO!

 

Bookmark and Share

Comentários (8)

  • Yvette Turco diz: 24 de agosto de 2014

    POR SUPUESTO QUE CRISTINA! Besos desde Caracas, VENEZUELA

  • FERNANDA MATTOSO diz: 24 de agosto de 2014

    Engraçado, porque ninguém indica Maria Marta? Legalmente o direito seria dela e, depois dos filhos. A vida real é assim! As pessoas esquecem que ela foi co-responsável pela construção de todo patrimônio da família. Se José Alfredo tinha talento comercial e ousadia, ela tinha contatos, preparo cultural e intelectual e ACESSO ao público que compra jóias. Não precisa ser especialista em mercado joalheiro para saber que sem penetração social só se vende bijouteria de quinta e olhe lá. Pra chegar onde chegaram e vender o tipo de produto que vendem, um depende do outro, são dois talentos que se completam profissionalmente. É inegável! Tirando o caráter duvidoso dela e DELE TAMBÉM que não é nenhum santo, a empresa é do casal. O justo é que ela assumisse seu posto e nomeasse, se lhe fosse conveniente, um representante legal. Não concordo em retirar o mérito das pessoas. Independente se são boas ou más, “dê a César o que é de César”. O fato de ter falhas e pender para a crueldade (também não acho que esteja sempre errada) não retira dela o seu direito como alguém que trabalhou, lutou e dedicou a vida a construir um Império. Por que José Alfredo tem direitos garantidos e ela não? O que ele tem de melhor que ela?

  • Maria Helena diz: 24 de agosto de 2014

    Cristina é claro, porem espero que quando for assim a Cora esteja em um manicômio judiciário

  • Clau diz: 25 de agosto de 2014

    Claro que Cristina! A única com equilíbrio e independência emocional. Passou trabalho na vida, sabe como a vida é dura e o quanto se precisa lutar para chegar no topo. E além disso, é gentil, caridosa, solidária, tendo com isso, uma relação humana para com os funcionários.

    Maria Clara pode continuar na empresa mas como designer que sempre foi. É artista. Artistas não lidam bem como com finanças ou comando. O caso dela é outro. É o CRIAR. Ambas poderiam tocar essa empresa naturalmente.
    Lucas poderia trabalhar no setor de Relações Públicas. É descolado, comunicativo, divertido,… E Pedro poderia trabalhar no setor de Departamento Pessoal. É frio para lidar com situações quem envolvam empregados rebeldes. Mas não sei se ali também teria futuro. O problema do Pedro é que ele é fantoche de duas mulheres. A mãe e a mulher. Do jeito que vai, nem chega a lugar algum na empresa.

  • alinefgs2@hotmail.com.br diz: 25 de agosto de 2014

    eu acho que e maria clara ate porque ela e a mais verdadeira da familia a cristina deixa ser muito manipulada pela cora e acaba fazendo coisas que nao deve maria clara e a mais verdaeira da familia sem contar que ela e a favorita de jose alfredo e ela e mais espiriente em joias assim como o pai dela cristina nao esta preparada para assumir a empresa ainda e sim maria clara

  • NANA diz: 25 de agosto de 2014

    Cristina sem duvida. Mas gostaria de que J. Lucas surpreendece todo mundo e tivesse jeito pro negocio. Em relaçao a M. Clara ela parece muito submiça, sempre em cima do murro, é claro que existe gente boa, mas que nunca mostra a verdadeira emoçao, nunca fica xateada. Acho que há algo de errado, posso tar errada. Mas tá estranho.

  • Clau diz: 26 de agosto de 2014

    Também acho que Maria Clara não está talhada para o cargo. Ela nunca teve jeito para delegar, administrar…. Além do quê, sua ligação como pai é muito forte. Assim se passa com, João Pedro. Outro que vive na barra da saia de mamãe ou de mulherzinha. Pena, pois capacidade ele tem. Mas precisa de um analista e de outra esposa.

    Já Maria Marta, penso que nem deve ser colocada na lista. Mesmo ela dando todo apoio que deu a Zé Alfredo, não a considero que ela tenha o direito MORAL de ficar no lugar dele. Não esqueçamos que ela o TRAIU na empresa, tentando dar um golpe. Não é digna de confiança. Tudo o que ela faz é manipular pessoa e ter o prazer de humilhar subalternos. Não vejo esta mulher como alguém que possa tocar adianta uma empresa. Materialmente até pode ser, mas a vida não é somente feita de matéria. E Zé Alfredo já basta para dar ordens como um rei. Marta humilha com classe; Zé humilha com grossura. Dá no mesmo.

    Já Cristina, apesar de Cora, é uma pessoa talhada para o cargo. Só precisa ter acesso e conhecimento da empresa. A questão Cora, não vejo que Cristina seja influenciada pela tia. Cristina tem pena de Cora. Esta faz chantagem emocional com Cristina. Além disso Cristina pegou pra si a responsabilidade que Eliane tinha. Se Cristina tiver a chance de provar sua capacidade, tenho certeza que irá adiante como boa administradora. É capaz de até Marta gostar dela, pois já percebeu que a jovem não é oportunista.
    E aqui não se trata de ser BOM ou MAU na trama. É uma questão de lógica, apenas. Mesmo Marta tendo direito, ela não tem mais MORAL, por ter feito o que fez na empresa. E sempre vai defender seu filho predileto. Não é justo. Se deu um golpe uma vez, quem garante que não dará outro?? Que seja então uma pessoa que tem capacidade profissional e intelectual pra isso, além de não ser influenciada.

  • FERNANDA MATTOSO diz: 26 de agosto de 2014

    Estou achando ótimo o resultado deste enquete. Cristina lidera disparado! A Globo e sua teoria do absurdo mais uma vez dá seu show. Claro, sabe falar o que a maioria das pessoas querem ouvir…kkkkkk. Como pode? Uma moça que nem sabe ainda se é filha legítima do empresário, primeiro porque é fruto de uma traição e segundo porque DNA só deve existir no Programa do Ratinho, ser considerada herdeira ideal de um patrimônio. Nesta lógica global, já não é mais necessário comprovação de paternidade pra nada. Os escritórios de direito de família podem fechar as portas. Imagine se fosse assim: uma ilustre desconhecida surge como sua filha e garante seu posto na presidência da empresa da sua família sem sequer um exame de DNA nas mãos. Kkkkkkkkkkkkkkk!!! Bem uma boa grana ela já levou, bem fácil. Já imaginaram os jogadores de futebol, os industriais, os banqueiros, os políticos, as celebridades e até mesmo os herdeiros do Grupo Globo como estariam apavorados com uma possibilidade desta?

    Nem na fantasia esta situação ocorreria, porque mesmo se ela for filha do “imperador” comprovadamente (se a novela levar isso em conta), 50% é da esposa (Maria Marta) e os outros 50% dos filhos (TODOS ELES). A possibilidade daquela moça chegar a presidência do grupo joalheiro da família é NENHUMA. Seria esmagada naquele ninho de cobras criadas rapidinho, sem chance de defesa. Ricos se garantem e não saem por aí facilitando com seu dinheiro. Aliás, é por isso que consegue acumular tanto. Subestimar a capacidade de uma família que construiu um patrimônio daquele porte é ingenuidade demais. Seria muito mais honrado e coerente com perfil da personagem Cristina, ela montar sua loja e ganhar seu dinheiro com o próprio negócio. Ficar rica com seu esforço.

    Além disso, embora muito boazinha, não tem preparo suficiente (nem experiência, nem conhecimento do mercado), nem esperteza (visto que é manipulada pela própria tia e não faz nada a respeito), nem porte para administrar um mega grupo empresarial. Este trabalho é muito difícil e não é pra qualquer um. O fato de ter tido uma vida difícil ou ser esforçada não lhe garante qualificação suficiente para isso, muito menos direito a passar por cima de quem construiu tudo com o suor de anos de trabalho. E a filha de José Alfredo que estudou para isso e responde pela criação de sucesso da empresa? E o filho que se preparou e, embora não aprove seu caráter, dedicou seu tempo à empresa? E Maria Marta que foi uma das fundadoras do grupo? A quais sacrifícios se submeteram para conquistar todo aquele patrimônio?

    Engraçada esta mentalidade que venho observando há vários anos no Brasil, o empresário é sempre substimado, desmerecido e deve ser “punido” por ter conquistado as coisas com trabalho. Os empresários são vistos como pessoas exploradoras e sangue-sugas do trabalho alheio. Certa vez, vi um economista internacional dizer que, o Brasil era o único país do mundo que trata seus empresários como marginais. Incrível, mas ele tem razão. E a Globo está solidificando esta cultura na cabeça das pessoas: os ricos globais não fazem nada, trabalham pouco, bebem o dia inteiro, namoram de manhna até de noite, farreiam direto, brigam muito (o tempo inteiro), são desestruturados, fúteis…são tudo menos produtivos. Este é a imagem global de quem produz, dá emprego, paga impostos, gera produtividade, promove o consumo e o crescimento de mercados, garante o PIB nacional e inclui o país no cenário mundial.

    Pra se manter rico é tão ou mais difícil que chegar até lá. Ninguém mantém nada sem trabalho, preparo, dedicação e renúncia diária a muitas vontades pessoais. E essa realidade é extensiva aos filhos, que muitas vezes, dedicam ombro a ombro suas vidas na realização do negócio da família. Estas pessoas trabalham, em média, 18h a 20h por dia. Conheci um grande empresário, amigo pessoal, que não dorme 6h diárias há cinco anos e não tira férias há mais de dez. A filha de um industrial que tive oportunidade de conviver, trabalhou com o pai desde os 8 anos e se tornou braço direito dele. Milionário que namora o dia inteiro só na Globo.

    Dedico esta fala a Antônio Ermírio de Moraes, presidente do Grupo Votorantin, que faleceu esta semana. Sinto muito pela sua ida e reforço que o Brasil perdeu uma de suas grandes mentes produtivas. Aos seus filhos, que batalharam ao seu lado na construção de um verdadeiro Império, o merecimento de uma vida confortável conquistada tijolo a tijolo com o suor da família. A eles minha mais profunda admiração.

Envie seu Comentário