Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Em Império, ressurreição de José Alfredo pode ser inspirada em filme do Batman

13 de março de 2015 6
Reprodução, Twitter

Reprodução, Twitter

O mistério sobre a ressureição de Zé Alfredo (Alexandre Nero) continua. O autor de Império, Aguinaldo Silva, revelou ao colunista Anselmo Góis, de acordo com o Extra, que o Comendador deve aparecer vivo no último capítulo da novela, que vai ao ar nesta sexta-feira, às 21h10min.

Nos bastidores os rumores é que o homem de preto ressurja exatamente como o Batman no “O cavaleiro das trevas ressurge”, o último da trilogia dirigida por Christopher Nolan.

No filme, Batman (Christian Bale) faz seu testamento e divide todas as suas propriedades. Em seguida, ele leva uma bomba para explodir longe de Gotham – cidade fictícia onde o personagem luta com o crime – e, aparentemente, é dado como morto.

Batman então deixa de ser o super-herói para virar uma lenda. Bruce Wayne – sua verdadeira identidade – reaparece longe dali com Selina Kyle, a Mulher-Gato (Anne Hathaway). A única pessoa que o vê é Alfred (Michael Caine), seu fiel escudeiro.

No entanto, até a noite de quinta-feira, 12, ninguém que interpreta personagens próximos a Zé Alfredo gravou qualquer cena secreta.

Se eu fosse apostar em alguns dos personagens, apostaria em Josué (Roberto Birindeli), Maria Ísis (Marina Ruy Barbosa) e Cristina (Leandra Leal). E vocês?

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Lê diz: 13 de março de 2015

    Se for isso vai ser decepcionante.

  • anna diz: 13 de março de 2015

    Se for desse jeito, ficou pior ainda. Agnado, pelo amor de Deus, não inventa esse tipo de coisa que não será nada bom. Será uma decepção atrás da outra.

  • Clau diz: 13 de março de 2015

    Como eu disse, ou a pessoa que o vê é médium ou é Naldinho Sílva que anda cheirando e fumando algum alucinógeno. Como diria Nazaré Tedesco, personagem criada por Naldinho em Senhora do Destino: “Tô alucicrazy !!!!” kkkk…
    Gente! teria sido bem mais coerente se Drica Morais como Cora, aparecesse no último capítulo e ela sim! fosse o tal Melgaço. Que a Cora/Marjorie fosse filha de Cora/Drica com algum vagabundo que ela conheceu quando estava bêbada de champanhe. Com ódio, rancor, ciúme, Cora armou todo esse circo contra Zé Alfredo e a família dele. Simples assim. Nada de Batman, de “Morte e Vida Severino-Zé Alfredo”, nada de filho atirando e matando o próprio pai… Antes Zé Pedro era todo “ka-g-ao”, se “borrava” ao simples timbre de voz do comandador. Não fazia nada sem pedir a opinião e apoio da mamys dele. Era até mais atencioso e carinhoso com a enteada do que a própria mãe da criança. Era apaixonado pela esposa…. Mas de repente ele pira! vira outra pessoa e muda de personalidade. Ao menso no último capítulo um psiquiatra deveria aparecer para conseguir (quem sabe?) explicar ao público que louco não é o Salvador. E sim o Comendador e toda sua família.

    Lamento se o final for assim. Esta novela começou com muito bons argumentos, gostei mesmo no início. Ma depois foi tanta chatice, ele com Ísis por cenas inteiras, capítulos inteiros… As baixarias e agressões físicas entre personagens e principalmente envolvendo Marta, que deveria ser uma mulher fria sim, até má, mas jamais ser baixa, irritadiça e barraqueira. Parabéns Naldinho Silva! Assim como teus colegas PROVECTOS e CANSADOS, tu também estás estragando tuas obras. Vai ver é a água que tomas. Ou até outras coisas… sei lá!

  • Joana diz: 13 de março de 2015

    A morte do protagonista revela a ignorância do autor.

  • Joana diz: 13 de março de 2015

    Uma decepção total e completa!

  • Arlindo Borba Filho diz: 14 de março de 2015

    Olá boa tarde gente,já era de se esperar, vindo desse tal de Agnaldo, só podia ser assim ele devia ter um pouco de vergonha com o publico, ele falou que o comendador não morria, e disse que sedia a pressão do publico, como a pessoa é tão sem vergonha desse jeito, magina a porcaria que ele fez. Procura ter mais Respeito com o publico, se é que ainda se tem Respeito nesse Brasil.

Envie seu Comentário