Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Destaque"

A cara da maldade: Marjorie Estiano rouba a cena no primeiro capítulo de Império

22 de julho de 2014 2

Alex Carvalho TV Globo

Nem sempre o primeiro capítulo de uma novela entrega se a trama será ou não um sucesso. Em Família teve um bom começo, mas se perdeu em meio ao tédio. Amor à Vida arrebatou o público com a cena da “ratinha na caçamba”, porém, só se salvou por causa de Félix (Mateus Solano). O que esperar, então, de Império?

Se depender das cenas iniciais, a trama de Aguinaldo Silva promete salvar a audiência do horário nobre. Alexandre Nero, seguro desde os primeiros minutos como José Alfredo, mostrou que seu personagem é muito mais complexo do que parece. Um protagonista dúbio, capaz de matar ou morrer em nome de seus ideais. Esqueçam os mocinhos típicos, o Comendador é, ao mesmo tempo, herói e vilão de sua própria história.

Após as belas paisagens do Monte Roraima, onde José Alfredo construiu sua fortuna, fomos levados para o princípio dessa história. Ainda jovem, o protagonista chega à casa do irmão e logo se encanta pela cunhada Eliane. Chay Suede, estreante na Globo, fez um bom trabalho na primeira fase. Vanessa Giácomo, apesar de ter se despedido da vilã Aline há pouco tempo, convenceu como a romântica e sofrida Eliane.

Ellen Soares, TV Globo

Ellen Soares, TV Globo

Mas só um nome traduz a estreia de Império: Marjorie Estiano. A vilã Cora é má, dissimulada e já provou que é capaz de tudo para impedir a felicidade da irmã. Marjorie arrasou e abriu caminho para que Drica Moraes, na próxima fase da trama, confirme Cora como uma das maiores vilãs do horário nobre. Era isso, aliás, que fez falta nos últimos meses. Um bom vilão é o que salva uma novela, como aconteceu com Félix em Amor à Vida. A falta de maldades, por outro lado, afasta o público e causa sono, como aconteceu com Em Família. Romances, comédia e bons dramas são bons ingredientes para uma novela, mas sem um vilão de peso parece que sempre falta alguma coisa. Marjorie Estiano merecia, inclusive, um papel de destaque na próxima fase da novela. Fazendo maldades, é claro, coisa que ela já provou que entende como ninguém.

Em pouco mais de uma hora de novela, José Alfredo chegou ao Rio de Janeiro, se apaixonou, foi separado da mulher amada, chegou ao garimpo, viu o amigo ser assassinado, matou um homem e viajou para a Suíça. O capítulo de estreia se encerrou com a participação de Regina Duarte, a negociante de joias que ajudará o protagonista a iniciar sua fortuna. Muito foi contado e mostrado, mas sem deixar o telespectador perdido ou entediado. O marasmo de Em Família deu lugar à ação de Império, que se continuar nesse ritmo, tem boas chances de salvar a audiência do horário nobre.

Ainda é cedo para dizer se vai ou não ser um sucesso, mas no que depender das promessas dessa estreia, vale a pena conferir o que vem pela frente.

Bookmark and Share