Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Rodrigo confirma o favoritismo no contra relógio

13 de novembro de 2009 0

Rodrigo em um ano de conquistas/Mafalda Press, Divulgação

O choro de emoção do ciclista Rodrigo Nascimento, de Florianópolis, ao receber a primeira medalha de ouro dos Jogos Abertos de Santa Catarina, em Chapecó, nesta sexta-feira (13) personificava toda a luta de um ano de muito treinamento.

O esforço valeu a pena, afinal o atleta, além da primeira medalha, acabara de conquistar o título do contra relógio individual, a prova de abertura do ciclismo nos Jogos Abertos ao percorrer os 30 quilômetros com o tempo de 42min04seg26.
Na segunda colocação, 23 segundos mais lento, ficou Marcelo Moser, de Blumenau, com o tempo de 42min27seg86 e em terceiro, Daniel Rogelin, de Concórdia, com 42min40seg24.

O feito de Rodrigo Nascimento ajudou Florianópolis a sair na frente na classificação geral do ciclismo com 16 pontos. E mais: superou a frustração do décimo lugar do ciclista em 2006 e o sétimo em 2007.

Blumenau terminou o primeiro dia do ciclismo em segundo lugar com 10 pontos e Concórdia, em terceiro, com oito. A modalidade é composta de cinco provas sendo que o somatório de pontos de todas elas é que define o troféu de campeão geral.

Neste sábado, dia 14, a competição prossegue com o quilômetro contra-relógio às 15 horas, na Rua Fernando Machado, no Centro, em frente a JK Pneus.
No domingo, a disputa será de cross country, às 9 horas, na Chácara Fabiano de Marco, próximo ao aeroporto. Depois virão as provas de down hill, na segunda, e prova de resistência, na terça-feira, dia 17, quando encerra o ciclismo.

Ao fazer uma análise de sua vitória Rodrigo Nascimento disse que não esperava vencer já que a prova era disputada por grandes nomes do ciclismo catarinense. “Foi uma conquista emocionante, pois além dos adversários, o terreno (com muita subida) não me favorecia. Não esperava ganhar, mas, venci”. O campeão disse ainda que estava bastante nervoso durante a prova e que adotou a estratégia de não acelerar nos primeiros dez quilômetros para não se desgastar no final. “Se saísse muito forte talvez não tivesse forças para terminar”, concluiu. 

Por Antonio Prado 

Lembro que: o Rodrigo é o Campeão Brasileiro da modalidade.

Postado por Cleber Gomes – Joinville

Envie seu Comentário