Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A nobre atitude de Vilmar

11 de abril de 2010 0

Gilmar na prova de hoje, o segundo da fila

A boa notícia do domingo é a presença de uma equipe joinvilense no 23º Tour de Santa Catarina. E graças a um amante  da modalidade, Vilmar de Souza, ele irá bancar as despesas da equipe, já que a Confederação Brasileira de Ciclismo só banca as 10 primeiras equipes do Ranking e equipes estrangeiras.

O que levou Vilmar tirar dinheiro do próprio bolso “é a vontade de incentivar o ciclismo, formar, incentivar uma nova geração”. O empresário lembrou que Santa Catarina sempre foi o celeiro do ciclismo brasileiro, nomes olímpicos como os de Hans Fischer, Marcelo Greuel, Daniel Rogelin, Márcio May, Murilo Fischer são a comprovação. Mas vivemos uma outra situação, a falta de incentivo e desinteresse pela modalidade em Santa Catarina. Precisa haver uma movimentação para que tudo isso não morra.

Gilmar é ciclista das antigas, ” lembro da época, aos 14 anos, que toda a garotada dava o melhor de si para poder entra em uma equipe como as da Tigre, Tupy, Consul, Duque e Lumiére”, empresas que naquele tempo mantinham equipes em Joinville, todos incentivavam e prestigiavam, hoje, o governo mantém equipes só para disputa de Olesc, Joguinhos e Jogos Abertos, falta prestígio.

Hoje, Vilmar disputou a primeira corrida do ano, não chegou com pelotão de sua categoria, a Máster B, mas para um amante do esporte cruzar a linha de chegada, já é uma vitória. O ciclista é o proprietário da HSK Enobrecimento Têxtil. Perdoem-me o trocadilho, mas, é uma atitude enobrecedora.

Envie seu Comentário