Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Antonio Nascimento vence em Cambará do Sul e é o novo líder da Volta de Gravataí

14 de abril de 2011 0



Marcelo Moser assume a liderança de montanhas


Fotos de Ivan Storti/CBC

Texto: Marcos Adami, BMpress

A segunda etapa da Volta Ciclística Internacional de Gravataí testou o fôlego dos ciclistas nos 135,4 quilômetros entre a cidade litorânea de Torres e Cambará do Sul, situada a pouco mais de 1.100 metros sobre o nível do mar.

A vitória ficou com Antonio Nascimento, da equipe paulista Funvic-Marcondes César, de Pindamonhangaba. O resultado garantiu ao atleta de 33 anos a liderança na classificação geral, com 4 segundos de vantagem sobre o segundo colocado, o chileno Gonzalo Garrido.

Nascimento, terceiro colocado nessa mesma etapa no ano passado, se manteve no pelotão a maior parte do percurso e guardou forças para os últimos quilômetros da corrida.

“Foi uma etapa desgastante e o tempo não ajudou. Mas, chuva e vento fazem parte do ciclismo. Fico feliz que alcancei o objetivo da equipe e sei que a liderança é algo volúvel. O trabalho da minha equipe foi essencial para essa vitória. Hoje não me preocupei com os prêmios de montanha, pois queria mesmo a vitória na etapa. Hoje, fiz as pazes com a camisa amarela de líder”, contou o vencedor Antonio Nascimento.

Tonho, como é conhecido no pelotão, aumentou o ritmo após o primeiro prêmio de montanha e garantiu a terceira colocação na segunda meta de montanha, na passagem pelo KM 88,1. O segundo lugar na etapa foi do chileno Gonzalo Garrido e Renato Seabra (Clube de Ciclismo Dataro-Foz do Iguaçu) foi o terceiro na etapa e agora é o terceiro na geral, a 8 segundos da liderança.

Tiego Gasparotto (Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba) e José Eriberto Rodrigues (Padaria Real-Céu Azul Alimentos-Sorocaba) completaram o pódio da etapa na quarta e quinta colocações respectivamente.

FUGA SOB CHUVA

A largada foi no alto do Morro do Farol, com o belo visual das praias de Torres e a meteorologia previa chuva e frio no percurso. Logo no início da etapa, Francisco Chamorro (Clube de Ciclismo de S. J. Campos-Cannondale) e Halysson Ferreira (Velo-SEME-Rio Claro), que se revezaram num ritmo forte e chegaram a abrir 3min24s do pelotão principal.

Num trecho da Rota do Sol, os competidores enfrentaram uma forte chuva que durou até pouco antes da passagem pela meta volante no KM 49,6. Chamorro confirmou a vitória no sprint intermediário, com Halysson em segundo e, mais atrás, Jefeter Siqueira (Refactor-PZ Racing-Rib. Pires) em terceiro.

Antes da subida da serra, já sem chuva, a fuga foi alcançada e um novo grupo formado por Wagner Alves, Jefeter Siqueira, Eliel Albino e Patrick Oyakaua tomou a dianteira da prova. Oyakaua (Refactor-PZ Racing-Rib. Pires) venceu o primeiro prêmio de montanha (nível 1) no KM 80, com Wagner Alves (São Francisco Saúde-Rib. Preto) em segundo e Halysson em terceiro.

Após o prêmio, um grupo com 15 ciclistas de várias equipes se formou e partiram para a disputa do segundo prêmio de montanha (nível 1) no KM 88,5. Marcelo Moser (Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba) levou a melhor, o gaúcho Maurício Morandi (Clube de Ciclismo de S. J. Campos-Cannondale) foi o segundo e Tonho passou em terceiro.

O restante do trajeto até a chegada em Cambará do Sul foi bastante veloz e movimentado, com várias tentativas de fugas e neutralizações. Tonho confirmou a vitória no sprint final.

Moser assumiu a camisa de líder montanha com 10 pontos, contra 7 de Morandi. A classificação por pontos continua com o jovem da Sub-23, Maurício Knapp (Refactor-PZ Racing-Ribeirão Pires).

Na classificação por equipes, a liderança é do time paulista Funvic-Marcondes César, de Pindamonhangaba, que tem 1min55s de vantagem sobre a paranaense Clube DataRo de Ciclismo, de Foz do Iguaçu.

RESULTADOS

OS CINCO PRIMEIROS DA SEGUNDA ETAPA:
1 – Antonio Nascimento – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – 3h37min36s
2 – Gonzalo Garrido – Seleção Chilena – MT
3 – Renato Seabra – Clube de Ciclismo DataRo-Foz do Iguaçu – MT
4 – Tiego Gasparotto – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – MT
5 – José Eriberto Rodrigues – (Padaria Real-Céu Azul Alimentos-Sorocaba) – MT

OS 10 PRIMEIROS DA CLASSIFICAÇÃO GERAL:
1 – Antonio Nascimento – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – 7h48min50s
2 – Gonzalo Garrido – Seleção Chilena – a 4s
3 – Renato Seabra – Clube de Ciclismo DataRo-Foz do Iguaçu – a 8s
4 – José E. Rodrigues – (Padaria Real-Céu Azul-Sorocaba) – a 21s
5 – Tiego Gasparotto – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – a 22s
6 – André Pulini – São Lucas-Giant- Ciclo Ravena-Americana – a 48s
7 – Gregory Panizo – Clube de Ciclismo DataRo-Foz do Iguaçu – MT
8 – Willian Chiarello (Sub-23) – Velo-SEME-Rio Claro – MT
9 – Marcelo Moser (Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba) – MT
10 – Maurício Morandi (Clube de Ciclismo de S. J. Campos-Cannondale)

4ª Meta Volante KM  49,6 – Nível 1
1 – Francisco Chamorro (Clube de Ciclismo de S. J. Campos-Cannondale)
2 – Halysson Ferreira (Velo SEME-Rio Claro)
3 – Jefeter Siqueira (Refactor-PZ Racing-Rib. Pires)

1º Prêmio de Montanha – KM 80 – Nível 1
1 – Patrick Oyakaua (Refactor-PZ Racing-Rib. Pires)
2 – Wagner Alves (São Francisco Saúde-Ribeirão Preto)
3 – Halysson Ferreira (Velo SEME-Rio Claro

2º Prêmio de Montanha – KM 88,5
1 – Marcelo Moser – (Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba)
2 – Maurício Morandi (Clube de Ciclismo de S. J. Campos-Cannondale)
3 – Antonio Nascimento – (Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba)

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR PONTOS:
1 – Maurício Knapp (Sub-23) – Refactor-PZ Racing-Rib. Pires – 15 pontos
2 – Antonio Nascimento – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – 10
3 – Michel Garcia – São Francisco Saúde-Ribeirão Preto – 10

CLASSIFICAÇÃO GERAL DE MONTANHA:
1 – Marcelo Moser (Funvic-Marcondes César-Pinda) – 10 pontos
2 – Maurício Morandi (Clube de Ciclismo de S. J. Campos-Cannondale) – 7
3 – Antonio Nascimento – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – 5

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPES:
1 – Funvic-Marcondes César-Pindamonhangaba – 23h28min15s
2 – Clube de Ciclismo DataRo-Foz do Iguaçu – a 1min55s
3 – Padaria Real-Céu Azul Alimentos-Sorocaba – a 2min29s
4 – São Lucas-Giant- Ciclo Ravena-Americana – a 3min44s
5 – São Francisco Saúde-Ribeirão Preto – a 6min35s

JORNADA NA SERRA

A terceira etapa será disputada nessa sexta-feira entre Cambará do Sul e Canela. Os ciclistas largam a 1.100 metros sobre o nível do mar. Serão 160 quilômetros e os ciclistas terão pela frente uma grande descida de serra até a altitude de 30 metros no entroncamento com a RS-115 e, mais adiante, voltam a enfrentar mais montanhas na subida para Gramado e Canela, a 820 metros sobre o nível do mar.

A quinta meta volante da competição será disputada no KM 50 (Fazenda Capão do Muniz), a sexta meta volante será no KM 113,7. O terceiro prêmio de montanha (nível 1) será no KM 142,2, a 380 metros de altitude, o o quarto prêmio de montanha, também de nível 1, será no KM 150,8 (Bairro 3 Pinheiros), a 750 metros sobre o nível do mar.

A largada está marcada para as 9 horas em frente à Secretaria de Turismo de Cambará do Sul e a chegada está prevista para as 13h10 no Centro de Eventos de Canela, próximo à famosa igreja Matriz, construída em pedra.

ETAPAS QUE FALTAM

15/04 – 3ª Cambará do Sul-Canela – 160 km
16/04 – 4ª Canela-Gravataí – 150 km
17/04 – 5ª Gravataí–Taquara–Rolante–S.Antônio–Glorinha–Gravataí – 150 km

A oitava edição da Volta Ciclística Internacional de Gravataí é uma realização da Federação Gaúcha de Ciclismo, Confederação Brasileira de Ciclismo e da União Ciclística Internacional com o apoio da Uniair Transporte Aeromédico/Unimed RS, Brigada Militar Comando Rodoviário, DAER, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal de Cambará do Sul, Prefeitura Municipal de Torres e Prefeitura Municipal de Canela, com a promoção da Prefeitura Municipal de Gravataí.

Mais informações no site http://voltainternacional.wordpress.com

Envie seu Comentário