Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Artigo| Não há culpados

14 de agosto de 2013 2

Se continuarmos
culpando os outros,
seremos tão infantis
quanto as
nossas crianças!

ANMOL ARORA*

De manhã, quando peguei, como de costume, a Zero Hora e deparei com a foto da escola incendiada em Eldorado do Sul, fiquei me perguntando: o que está havendo? O que posso fazer? A resposta para a primeira pergunta já tenho há bastante tempo, que vai desde problemas sociais, pobreza, drogas, falta de esperança, falta de amor, falta de limites, questões espirituais etc. A resposta para a segunda pergunta é a que mais me interessa neste momento. Não gasto mais tempo culpando os outros, reclamando e repetindo expressões como “que horror”.
Dirijo uma ONG que faz meditação pela paz e, por incrível que pareça, a nossa escola pioneira do projeto fica em Eldorado do Sul. Há pouco mais de um ano, a Escola Hiroshima esteve na capa de Zero Hora e a foto era um grupo de crianças meditando pela paz… Outras escolas desse município já participaram dessa meditação. E agora? A notícia de vandalismo também me abalou. Após algumas respirações profundas e um pouco de reflexão, sinto vontade de trabalhar mais ainda pela paz. Também me sinto responsável pelo que está acontecendo. Não há culpados, somos todos responsáveis! O que quero compartilhar é que a grande mudança na sociedade só ocorrerá quando todos se sentirem responsáveis por tudo o que acontece neste planeta! Se continuarmos culpando os outros, desde os pais, educadores, governo, autoridades, seremos tão infantis quanto as nossas crianças!
Está na hora de usarmos a mesma energia que gastamos fazendo comentários de indignação e surpresa para algo mais construtivo e revolucionário. Dentro de nós, a energia do positivo e a do negativo são a mesma. Cabe a cada um decidir para onde vai conduzir a sua energia. Gandhi conseguiu mobilizar uma nação como a Índia a partir de um pequeno grupo de pessoas que resolveram se queixar menos e fazer algo profundo e duradouro como a independência do país. Vamos reclamar menos e fazer mais!!! Este é o momento de levar um instrumento para a banda da escola, um abraço para os professores, uma palavra de fé para os alunos, material de construção, uma meditação pela paz para Eldorado do Sul, ou apenas ter um pensamento positivo de onde você estiver… E se você não tem vontade de fazer nada disso, pelo menos evite falar mal… não precisamos de mais pessoas falando mal… e lembre que cada um de nós é responsável por tudo, tudo mesmo… não somos mais crianças…

*Psiquiatra, ONG Mente Viva

Comentários (2)

  • luciano diz: 14 de agosto de 2013

    ….antigamente ñ existia esse tal “ECA” e respeitavamos pais e mestres (professores) após essa criação….a coisa tomou um rumo contrário, pois vc ñ pode dar uma palmada no filho, a escola ñ pode dar advertência e nem ao menos expulsar , ai esses “adolescentes ” (que muitos medem 1,80 e são fortes mas para pegar numa inchada ñ pode) se fazem valer a lei que os ampara e fazem oque querem. COLOCARAM FOGO NUMA ESCOLA, QUEBRARAM TUDO E O DELEGADO DISSE : Ñ DEIXEI PRESO POIS ERA ATO DE …………..” PEQUENA GRAVIDADE” ????? ai eles deram risadas, e ja ” começaram a pensar ” em qual outra escola iram botar fogo !!! VIVA O BRASIL .

  • Astrid Friedrich diz: 14 de agosto de 2013

    Muito bom o artigo.
    Realmente somos nós mesmos os culpados por achar que as brutalidades que acontecem no dia a dia são banalidades, mas não são e somos realmente povo , que temos a culpa.

Envie seu Comentário