Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Artigo| Renegociação: a farsa das estrelas

26 de outubro de 2013 3

Cuidado gauchada,
a farsa das estrelas
petistas compromete
o presente e o futuro:
quem viver verá!

ONYX LORENZONI*

Em 2010, no Rio Grande, o argumento do “alinhamento das estrelas” saiu vitorioso. A tese defendia que um governador do mesmo partido da presidente da República traria grandes vantagens para o Estado. Esta era a promessa eleitoral. Acreditava-se que a dívida fiscal, que sufoca as contas públicas, seria renegociada e que o dia a dia dos gaúchos ficaria melhor.
A troca do indexador da dívida reduzirá o total devido, mas não terá nenhum impacto imediato na vida dos gaúchos. Explico: o RS tem menos de 1% de sua receita para investir, mas é obrigado a pagar 13% mensalmente para o pagamento da dívida. Fiz uma emenda e lutei para aumentar o parcelamento para 240 meses. Isto permitiria reduzir em média 3% do comprometimento mensal obrigatório. Estes recursos poderiam triplicar a capacidade de investimento do Estado, melhorando nossa saúde, segurança e infraestrutura. Aí sim, a renegociação da dívida se justificaria, porque traria mudanças positivas no presente e no futuro na vida das pessoas.
O curioso é que o governo Dilma já concedeu o proposto, de maneira semelhante, a inúmeras empresas, mas orientou a base aliada do governo a negar para os gaúchos. Por isso denuncio a farsa.
Outro fato importante é que, desde 2005, a Selic é muito mais barata do que o indexador de nossa dívida. No entanto, somente agora, para salvar a prefeitura petista em São Paulo, é que o governo resolve renegociar as dívidas.
Se o governo federal, há anos, tinha condições de renegociar, por que não o fez? Porque é seu interesse manter o garrote fiscal que asfixia governadores e prefeitos. É através do “abuso do poder econômico do governo federal” que o PT mantém seu projeto de poder centralizado. De todos os impostos arrecadados no país, 64% ficam com a União. O restante fica com os Estados (23%) e com os municípios (apenas 13%). Quanto maior for a dependência ao governo federal, maior será a submissão. É assim que se garante o humilhante “beija-mão”, tão ao gosto de Dilma.
Aqui no RS, a falta de compromisso com a saúde financeira é de tal sorte que, durante uma viagem a Paris, Tarso anunciou mais endividamento para o Estado. Para fazer o metrô de Porto Alegre, que deveria ser bancado totalmente com verba federal, ele endividará os gaúchos em mais R$ 1,07 bilhão. Não satisfeito em sequestrar R$ 4,2 bilhões dos depósitos judiciais, Tarso endivida ainda mais os gaúchos e coloca em dificuldades os próximos cinco governadores.
Cuidado gauchada, a farsa das estrelas petistas compromete o presente e o futuro: quem viver verá!
* Deputado Federal do Democratas/RS

Comentários (3)

  • Zenio Silva diz: 26 de outubro de 2013

    Nem o “crescimento vertical”, para baixo, da legenda faz com que os filiados ao DEM mudem. Opinião autêntica como a “foto” do senhor Onyx.
    Quando era governo, nunca vi o PFL, ops DEM, insurgir-se contra a distribuição dos tributos, que não é de autoria do PT, é da CF de 1988. E, além disso, a lei de responsabilidade fiscal é de autoria do guru deles, os democratas (!?), o inesquecível FHC…

  • PULO DE LIMA diz: 26 de outubro de 2013

    Pude observar que o sr Zenio faz parte da turma do atraso. Vamos aos fatos. Os cânceres do RS são: folha do funcionalismo (aposentados principalmente) muito além do aceitável e a classe política demagoga não tem coragem de mudar. Investimento perto de zero, uma das piores infraestruturas e ambiente de negócios do Brasil. Uma educação que caminha a passos largos para ser uma das piores do Brasil (que já é uma das piores do mundo). Povo atrasado e dividido. Em 20 ou 30 anos seremos piores que o Piauí. O último governador decente que teve foi o Brito. Tentou reformar e modernizar o estado e o povo gaúcho disse não ao seu modelo. preferiu o atraso de Tarso e do bigodudo ridículo. A fronteira é um nordestão, a indiada toda no bolsa-família, as regiões que produzem estão de mãos atadas por governos incompetentes. Triste fim para um estado tão orgulhoso.

  • Inocencio Brasil diz: 27 de outubro de 2013

    O Deputado tem razão. A Farsa das Estrelas, para quem não conhece é a seguinte. Voce se pergunta. Porque a massa empresarial, a Classe Média e as Grandes e Tradicionais Instituições Nacionais não se manifestam. Pelo simples fato de que a politica economica deste Governo é garrotear os Estados e Municipios, extrapolando nas arrecadação de impostos e, por outro lado permitir o Caixa Dois, a Sonegação e a Anistia aos Sonegadores simpáticos ao Regime “Populista” do Brasil é de Todos… O Governo, através do Ministro da Fazenda está promovendo uma anistia de 278 bilhões de Reais às Empresas Nacionais e Estrangeiras apoiadoras e simpáticas ao Regime. São os amiguinhos do Governo que garantirão o apoio à reeleição…

Envie seu Comentário