Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Artigo| O lendário Gripen em céu brasileiro

08 de janeiro de 2014 1

A base é a aliança
estratégica com
a indústria
brasileira,
geradora de
empregos de
diferentes níveis

LEDA LUCIA CAMARGO*

O lendário Gripen _ ou Grifo _ com corpo de leão, cabeça e asas de águia, representa liderança, força e coragem militar e figura em brasões por possuir muitas virtudes e nenhum vício: utilizado na literatura de Dante Alighieri e Voltaire até Harry Potter, hoje é símbolo que marca a união histórica que beneficiará o Brasil e a Suécia pelas próximas décadas, com vantagens incontestáveis.
O Projeto FX-2 prevê transferência de tecnologia à indústria brasileira de 40% do trabalho de desenvolvimento e produção mundial do Gripen NG, além de linha de montagem no Brasil, alternativa à Suécia e a realização do projeto e fabricação de 80% da estrutura da frota mundial desse caça supersônico.
A empresa Saab, na cooperação, terá o compromisso de criar, no Brasil, em aeronáutica e indústria civil 177% do valor do contrato (177% offset), cuja base é a aliança estratégica com a indústria brasileira, geradora de empregos de diferentes níveis.
A linha de crédito total e de longo prazo é garantida pelo governo da Suécia. O primeiro pagamento, seis meses depois da última aeronave ser entregue e alongado por 15 anos. Entre as vantagens técnicas dos caças de um motor, como o Gripen, está sua facilidade de aterrissar em pistas curtas como as nossas. Isso reduz custo de hora/voo e de manutenção.
A Suécia é exportadora mundial de produtos de defesa e a Saab, principal indústria do país na área, assina seu maior contrato: criada antes da II Guerra, forneceu à Suécia, desde então, mais de 400 aviões. O primeiro Gripen entrou em operação em 1997 e seu protótipo é de 1988.
A encomenda, pela Suíça, de 22 Gripen New Generation, que depende de referendo, e a de mais 60 pela Força Aérea sueca, garantem a produção do caça. A escolha, pelo Brasil, projeta-o a outro patamar. Seu protótipo já voa com sucesso desde 2013 e os que veremos em 2018 nos nossos céus serão sueco-brasileiros.
Os Gripen venceram concorrências em três continentes, em compras e leasings. A procura dos caças é crescente. Os elementos básicos de fabricação são suecos e a propriedade intelectual dessa tecnologia será transferida, com a participação real, em trabalho em áreas como desenho estrutural, integração de sistemas e manutenção.
Para o Brasil trata-se de cooperação estratégica igualitária centrada no programa Gripen NG, que inclui avanços tecnológicos relevantes. Recebi em Estocolmo, desde autoridades da aeronáutica a legisladores e empresários do Brasil, avaliando o impacto positivo resultante das vantagens da proposta Gripen. Participei de ensaios do que será o treinamento de pilotos brasileiros, com simuladores de combate aéreo: o que hoje começa é todo um sistema Gripen de operação, de novas capacidades e estudos tecnológicos conjuntos.
A Saab já colabora com empresas em SP e no RS, com o Centro Inovação Sueco-Brasileiro, concede bolsas a brasileiros desde que a Suécia entrou, em 2012, como parceira no Programa Ciência sem Fronteiras. Investirá em centro aeronáutico em São Bernardo do Campo, cidade-irmã da Linköping, onde os Gripen são fabricados.
Neste 2014, em setembro, quando a Feira do Livro de Gotemburgo será dedicada ao Brasil, os dois países poderão festejar a finalização das negociações do contrato Gripen, que representa um ambicioso programa de desenvolvimento tecnológico conjunto com enorme impacto nas próximas sete décadas, as mesmas que a Rainha Silvia, de ascendência e coração brasileiros, acaba de comemorar.
* Embaixadora do Brasil junto ao Reino da Suécia

Comentários (1)

  • Mariano Correia Paredes diz: 9 de janeiro de 2014

    Maceió/AL, 03 de Janeiro de 2013.

    “A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê” (Hebreus 11, 1).
    Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento científico, a pesquisa e a capacitação tecnológicas. § 2º – A pesquisa tecnológica voltar-se-á preponderantemente para a solução dos problemas brasileiros e para o desenvolvimento do sistema produtivo nacional e regional.

    CARTA ABERTA AO POVO BRASILEIRO

    PRESIDENTE AERONÁUTICO

    Compatriota, FELIZ ANO NOVO!

    Sou um designer aeronáutico alagoano, da “Terra dos Marechais”, 58 anos e, há mais de quinze anos, venho projetando aeronaves avançadas, de asas fixas e rotativas, para a Aviação Brasileira na esperança de, finalmente, realizar um sonho de juventude: possuir uma indústria aeronáutica em Alagoas, terra do Patrono da Indústria Aeronáutica Brasileira, o Marechal-do-ar, Engenheiro Antônio Guedes Muniz, sonho que venho perseguindo desde 1977, quando tentei iniciar uma fábrica de ultraleves no Aeroclube de Maceió, com um projeto do norte americano Jim Bede, o mini BD-5. Fui chamado de “louco”, mas… NÃO DESISTI! No Brasil “sociopata” e “normopata”, (des)governado por psicopatas, é assim… Projeção! Freud explicava! Hoje, quem explica o Brasil é Marx, Lênin, Stalin, Mao, Chávez, Fidel y otras cositas más…
    Claro que nunca tive o apoio de (des)governos do Brasil, talvez por ser nordestino e porque, no Brasil, ainda há muitos “apartheids”: “sul – maravilha” industrial e o resto do país agro-feudal-colonial e agora “ecológico-ONG-neocolonial”. Chique! Sem falar no “apartheid” tecnológico dos países que nos espoliam que “piratizou” a Embraer. Construir aviões no Brasil, Pátria do esquecido Pai da Aviação, Alberto Santos Dumont, é crime e ainda tem “americanalhados” que dizem que os inventores do avião foram os irmãos Wright. “Every body, macacada!”
    O mais importante de meus projetos aeronáuticos é um caça supersônico de última geração que venho desenvolvendo desde o primeiro governo apátrida da “fórmula” neoliberal FHC que entregou as nossas estatais de graça, “na bacia das almas” (as nossas!) e ofereci-o à FAB do sociólogo, como um patriotário que sou nesse país de vendilhões da pátria. Nem resposta… Ofereci ao “doutor honoris causa” Lula, através de cartas e e-mails ao Palácio do Planalto, mas esqueci que ele não sabe ler porque, até hoje, também não recebi reposta. Também enviei e-mails à Dilma… Deixa pra lá! Ela é o “corolário” do Lula. “Lé cum lé, cré cum cré”, como dizia a minha avó. Também enviei dezenas de cartas “ad nausen” a “políticos” nauseabundos que abundam na “Brasílha da Fantasia” com os nossos escorchantes impostos… Perdi meu tempo e selos! Até vomitei!
    Ganhou o Gripen! Parabéns PT! Parabéns “Comandanta (das Forças Desarmadas Brasileiras) Dilma! O meu caça também pode embarcar a tecnologia do caça sueco, apesar de ser SUPERIOR a ele. Para cobrar da Saab o que ela prometeu na Imprensa sobre TRANSFERÊNCIA TOTAL DE TECNOLOGIA às empresas aeronáuticas brasileiras e eu já tenho uma “engatilhada” (que poderá ser limitada ou sociedade anônima) e ao “governo” brasileiro (Brasileiro? Não parece…) que respeite a Constituição, principalmente o artigo 218 e todos os seus parágrafos, empreendedores como eu neste país das “commodities” a preços chineses, a Indústria Aeronáutica e de Defesa do Brasil e a Força Aérea Brasileira – FAB, que vem sendo enganada há décadas com sucatas voadoras douradas e genocidas, EM PROTESTO ao que digo acima estou candidato a presidente da república INDEPENDENTE. Posso Supremo Tribunal Eleitoral? Ou o Brasil não é uma “democracia”?
    Certo do seu apoio se FOR UM PATRIOTA! Obrigado! Se não… Vamos para a Idade da PeTra Lascada! Vamos fabricar pirogas, bordunas, arcos e flechas e carros de boi. Parabéns “eleitor”! Contatos: aeronbras@yahoo.com.br / isdeaero@yahoo.com.br
    Atenciosamente,
    Mariano Correia Paredes

Envie seu Comentário