Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Artigo| Chega de burocracia!

30 de janeiro de 2014 0

Será que criar
um processo
mais ágil para
a liberação de
um alvará
é algo impossível?

HENRY CHMELNITSKY*

Cada ser humano é inestimável. Aprendi com o judaísmo o conceito de Pikuach Nefesh. De acordo com esse princípio, a preservação da vida humana prepondera perante praticamente qualquer preceito religioso ou interesse pessoal. Quem salva uma vida salva a humanidade, sustenta o Talmud, um dos livros sagrados do judaísmo.
Uma sociedade, para ser transformadora, deve levantar a bandeira da luta por processos estruturantes, ter atitude e coerência frente ao discurso fácil do poder público. Nós, líderes de uma categoria que emprega milhares de pessoas, somos, antes de tudo, cidadãos que buscam uma sociedade mais justa. Precisamos combater as causas que geram irregularidades e que podem levar a novas tragédias. Somos honestos e queremos trabalhar dentro da lei. Chegou o momento dos poderes municipal, estadual e federal enfrentarem esta demanda. Chega de burocracia!
Devem ser criadas ferramentas e processos que agilizem as liberações de alvarás. Os órgãos reguladores devem ser rígidos, fiscalizadores, atuantes, evitando a burocracia que alimenta a corrupção e coloca em risco nossa sociedade, desestimulando os empreendedores que desejam contribuir, de forma legal, com o desenvolvimento da economia.
O que impede o poder público de ser transformador e criar processos estruturantes de longo prazo? Por que nossos políticos são tão reacionários, inconsequentes na sua forma de governar? Será que criar um protocolo único e um processo mais ágil para a liberação de um alvará é algo impossível de ser implementado?
Faço um apelo aos nossos políticos para que tenham coragem de romper as amarras que tornam a nossa sociedade um terreno fértil para a corrupção. Tenho a convicção de que os representantes de nossa categoria desejam abrir suas portas de acordo com a lei, tendo orgulho de ter seu alvará exposto ao público, sabendo que agiram como cidadãos conscientes de suas responsabilidades. Quem salva uma vida salva a humanidade.

*Presidente do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre

Envie seu Comentário