Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Editorial| O ranking do analfabetismo

31 de janeiro de 2014 1

140131princSEX_webO Brasil enfrenta mais um constrangimento mundial com a divulgação do ranking de analfabetos adultos, no qual ocupa a oitava posição em números absolutos. Autoridades brasileiras já advertiram que a posição deve ser relativizada, considerando-se a população do país. Uma nação com dimensões continentais estará propensa a frequentar estudos que levem em conta o número de habitantes. Mesmo assim, esse tipo de argumentação é apenas um consolo. Sob qualquer ponto de vista, o Brasil está mal em educação, e não só em relação ao nível de aprendizado de adultos. No caso específico, o Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos, divulgado nesta semana pela Unesco, um órgão da ONU, apenas reafirma que as políticas públicas não vêm alcançando os resultados assumidos em compromissos, como as metas a serem perseguidas até 2015.
São mais de 10 milhões de adultos que não sabem ler e escrever, um contingente que torna sem sentido o objetivo de universalizar a alfabetização até o ano que vem, assumida em 2000. A própria Unesco admite, ao divulgar o documento, que o Brasil não conseguiu superar os desafios por ser uma nação populosa e heterogênea. É uma constatação que exige a renovação dos compromissos, até porque os países à frente em números de analfabetos _ Índia, China, Paquistão, Bangladesh, Nigéria, Etiópia, Egito _  poderão recorrer aos mesmos argumentos. Apesar do tamanho do país, das diferenças regionais e das disparidades de renda, o Brasil já conseguiu superar ou amenizar outros obstáculos, como os da área econômica, mas continua fracassando na educação.
Nesse contexto, merece reflexão a observação da coordenadora de Educação da Unesco no Brasil, segundo a qual a alfabetização de adultos tem efeitos em cadeia, a começar pelo mais imediato, que é o da melhoria de renda. Um adulto alfabetizado, se continuar estudando, aumentará seu ganho médio em 10% a cada ano de escolaridade. O mais importante é o ganho social. Adultos que dominam a leitura e a escrita têm melhora de autoestima. Pais alfabetizados afirmam ainda mais sua autoridade diante dos filhos e se fortalecem como referência e inspiração. Especialistas têm apontado uma relação evidente: o êxito do aprendizado de crianças e adolescentes é facilitado por familiares que tenham um histórico escolar capaz de servir de exemplo.
Considerada parte essencial de programas de transferência de renda, a educação continua desafiando as políticas públicas. Mesmo com o Bolsa Família, adultos analfabetos tendem a se conformar com o mau rendimento dos filhos, até porque são incapazes de uma avaliação, e até mesmo a mantê-los fora da escola. Atacar o analfabetismo dos adultos significa, diretamente, melhorar as condições de vida das crianças que deles dependem.

Comentários (1)

  • EROALDO DOS SANTOS diz: 31 de janeiro de 2014

    EM MINHA OPINIAO A EDUCAÇAO TEM QUE SER SEGUIDA DE LEIS REAIS COM OBRIGATORIEDADE PATERNA, OU SEJA TEM QUE HAVER LEI QUE OBRIGUEM AOS PAIS A MANTEREM SEUS FILHOS NA ESCOLA, INDEPENDENTE SE O PAI OU A MAE SABEM OU NAO LER , LEIS QUE OS PAES TERAO QUE VERIFICAR SE REALMENTE SEUS FILHOS ESTAO FREQUENTANDO AS AULAS COMO EX, AQUELES BOLETINS QUE EU LEVAVA PARA CASA PARA MEU PAI OU MINHA MAE ASSINAREM E PRECISO ,OS PAES SERAO OBRIGADOS A TEREM RESPONSABILIDADE SOBRE O FUTURO EDUCACIONAL DE SEUS FILHOS, OS PAES SERAO CHAMADOS A ESCOLA PARA PARTICIPAR DO DESEMPENHO DE SEUS FILHOS , EM REUNIOES DE PAES NA ESCOLA, BEM VAMOS AO QUE VOCES DIZEM, SE OS ADULTOS QUISEREM ESTUDAR E OUTRA HISTORIA ,MAS VEJAM O CHEFE DE FAMILIA GANHA MAL NAO CONSEGUE SUSTENTAR A FAMILIA COMO DEVE, ACHAM VOCES QUE ELE QUER SER EDUCADO, VOCES ESTAO CONTANDO HISTORIA COMO SEMPRE SO ESTRAGARAM O BRASIL, ESTAS BOLSAS DE ALIMENTO ESTE PAIS TEM QUE DAR UM SALARIO DECENTE PARA TODO TRABALHADOR OS ALIMENTOS DEVEM SER MAS BARATOS, MENOS IMPOSTOS NA ALIMENTAÇAO , PORQUE QUEM JA PASOU DA IDADE ESCOLAR NAO GHEGA A NENHUM PATAMAR DE AUGIO, MINHA OPINIAO SAO LEIS CONJUNTA COM EDUCAÇAO. OBRIGATORIEDADE DOS PAES E DO PAIZ COM SEUS FILHOS. NOS USA SE O FILHO NAO ESTIVER NA ESCOLA POR CULPA DOS PAES ELES VAO PRESOS E PERDEM A GUARDA DOS FILHOS , UM ABRAÇO

Envie seu Comentário