Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Interativo| Editorial condena agressão de Bolsonaro e defende cultura de tolerância. Você concorda?

11 de dezembro de 2014 24

Zerohora.com adianta o editorial que os jornais da RBS publicarão no próximo domingo para que os leitores possam manifestar concordância ou discordância em relação aos argumentos apresentados. Participações enviadas até as 18h de sexta-feira serão selecionadas para publicação na edição impressa.
Ao deixar seu comentário, informe nome e cidade.

concordadiscorda
Para participar, clique aqui

SEM CONCESSÕES AO PRECONCEITO

O país ainda convive com a repercussão provocada pelo gesto extremamente agressivo do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que voltou a se comportar de forma preconceituosa diante de uma mulher que é também sua colega de parlamento. Nesta semana, Bolsonaro referiu-se à deputada Maria do Rosário (PT-RS) com palavras que não merecem ser repetidas. Foi a segunda vez que isso ocorreu, tendo os dois como protagonistas de um confronto que deveria se restringir ao campo das ideias. Bolsonaro rompeu com os códigos de conduta do Congresso e da sociedade e afrontou também as pessoas que o elegeram, no Rio, além dos eleitores gaúchos que conduziram a parlamentar petista ao Legislativo.
A ofensa do deputado atinge as mulheres e a civilidade e não pode ser analisada apenas no contexto de uma democracia que se afirma pela liberdade de expressão. Bolsonaro defende a tortura, a pena de morte, a discriminação de mulheres no trabalho e o julgamento sumário de criminosos. Expressar-se livremente é um direito que a Constituição lhe assegura. Na contrapartida, como qualquer cidadão, ele deve igualmente responder pelas consequências de seus atos. A situação de Bolsonaro é ainda mais grave quando se leva em conta que integra a Casa que formula leis. O deputado é um legislador e deveria dar o exemplo da submissão às normas de convivência civilizada. Sua trajetória é marcada, ao contrário, por atos de discriminação a minorias, por declarações em defesa do autoritarismo e por agressões sistemáticas ao bom senso.
Ressalve-se que as posições expressas pelo parlamentar fazem parte de um contexto de recrudescimento de ações preconceituosas. É preciso admitir que parcela significativa da população apoia seus gestos, ou o deputado não teria sido o mais votado no último pleito em seu Estado, ao mesmo tempo em que combate, por intolerância, a postura de políticos que defendem posições opostas _ como é o caso da deputada agredida. Compreender o que suas ideias representam não significa, de forma alguma, admitir que devam ser assimiladas com naturalidade. Não é natural, num ambiente de diversidade, que prosperem as vozes contra uma sociedade que deve ser cada vez mais plural e tolerante.
A eventual punição de Bolsonaro por seus pares é apenas parte da reparação de um caso específico. O país precisa mais. Os brasileiros devem potencializar condutas que estimulem a aceitação das diferenças, nas famílias, escolas, nas empresas, nas instituições. É uma questão de respeito às leis e à civilização, para que a sociedade se previna contra o surgimento de outros Bolsonaros e de pessoas que os idolatram.

Comentários (24)

  • Paulo diz: 11 de dezembro de 2014

    Mais uma vez Zero Hora sendo parcial e puxando a brasa pro “coitadismo” da sem-vergonha da M do Rosario que ah 11 anos atras ofendeu Bolsonaro PRIMEIRO e DE GRAÇA… Bolsonaro realmente nao é politicamente correto e nao tem papas na lingua, porem tem carater, é patriota, nao tem rabo preso, luta por um pais melhor todos os dias no congresso, e ainda tem q aturar ladainhas de “coitadismo” por parte da imprensa vermelha… Afinal cade o nome do colunista??

  • Paulo diz: 11 de dezembro de 2014

    Interessante Zero Hora abre uma janela depois que eu mando meu comentário escrita assim: Parece que vc ja disse isso! Disse em outra reportagem nao nesta enquete… Censurando seus leitores? Que tipo de enquete é essa entao? Começo a desconfiar seriamente deste jornal…

  • Honesto diz: 11 de dezembro de 2014

    Defendo e acho que ele não ofendeu,apenas falou a verdade. E essa coisa Maria do Inferno que vive fazendo sacanagens neste pais defendo o indefensavel? Vcs, não vão criticar? E depois ficam indignados quando, dizem que vcs são amigos dessa gente.

  • Rodrigo diz: 11 de dezembro de 2014

    Puuutz, A tal de Maria que não é do rosário, mas é a defensora dos direitos humanos, direitos estes só para vagabundos e criminosos. Familiares de vítimas nunca receberam “direitos humanos”. Fora com esses PeTralhas! Tchê… acabamos com os PeTralhas, ou eles acabam com o Brasil. A petrobrás que o diga. Fora pt, e levem todos pra CUba.

  • Conrado diz: 11 de dezembro de 2014

    O nome deste jornal ainda é Zero Hora ou ja estão pensando em trocar para “granma”.Os interesses falam mais alto, os ratos vermelhos se apossando de tudo e essa imprensa fazendo vistas grossas. Cadê algo sobre as passeatas em São Paulo Rio e Curitiba pedindo o impechment da Dilma. Vamos ter que aprender frances para ler o Le figaro. efendo, sim o Bolsonaro.

  • Alberto/NH diz: 11 de dezembro de 2014

    Estamos diante de um dos maiores escândalos de roubo de dinheiro público “nunca antes visto na história do Planeta Terra” e o que esta Sra. Rosário conseguiu foi desviar a atençao das falcatruas destes Partidos e do Marco Maia que não recomendou indiciamento de ninguém. Porque Lula (“eu não sabia”) e Dilma não explicam ao povo brasileiro porque deixaram esta lama rolar por tanto tempo? Regime Militar deve ser punido mas quem está sendo torturados somos nós brasileiros que pagamos a conta!

  • Gilberto Dieder diz: 11 de dezembro de 2014

    A Zero Hora ptzando, vixi mainha, defendendo a Maria. Sinceramente não simpatizo
    com esta Maria aí, que convenhamos também diz o que pensa e quer a qualquer momento. Bolsonaro como diz o amigo acima não tem papas na língua, mas tem
    convicção. O PT quer censurar o Bolsonaro, que antes de mais nada quer moralidade
    num país em que toma rumos inaceitáveis, num tribunal se juiz fosse o defenderia.

  • Gabriel diz: 11 de dezembro de 2014

    O super inteligente Paulo parece que não sabe o que é um editorial… Nada a se esperar de alguém que defende um imbecil como Bolsonaro.

  • Arthur Alexandre Tabbal diz: 11 de dezembro de 2014

    Se estamos em uma democracia a coisa deve ser assim: qualquer um, inclusive o Bolsonaro, tem o direito de dizer o que quiser; os ofendidos têm o direito de exigir reparo na justiça; à Justiça cabe examinar e punir os faltosos, se for o caso. Simples assim! A imprensa deveria sempre lutar contra qualquer tipo de censura. Não lhe cabe julgar ninguém por suas opiniões.

  • E se você tua mãe, esposa? diz: 11 de dezembro de 2014

    Esses que falam que a mulher esta se fazendo de coitada….o que achariam se fosse uma parente deles? Filha, esposa, mãe…..vão se catar….bando de malucos!!! Apoiar um cara que é declaradamente RACISTA, HOMOFÓBICO, MACHISTA, PRECONCEITUOSO….

  • Cássio Tagliari diz: 11 de dezembro de 2014

    Vivemos no Brasil a era do relativismo Moral. À Sra. Maria do Rosário (e suas conjêneres) tudo é permitido: ofender as pessoas, caluniar, defender bandidos, etc. Todos os eventuais crimes que ela comete são relativizados. Agora, quando o Sr. Jair Bolsonaro, mesmo que de forma indelicada, reage aos absurdos ditos pela deputada, daí arma-se essa celeuma toda e todo o moralismo vem à tona.

  • Felipe diz: 11 de dezembro de 2014

    Que editorial sem vergonha. Cadê o contexto? Cadê a referência ao fato de a Maria do Leprosario ter chamado o Bolsonaro de estuprador? Esse textinho é tão, mas tão sem vergonha que ninguém tem a coragem de assinar. Ficando como autor a “Editoria de Opinião”.

  • Décio Antônio Damin diz: 12 de dezembro de 2014

    Discordo por entender que o editorial quer, usando a maneira ríspida e por demais direta do deputado, justificar a parcialidade com que Maria do Rosário conduziu a chamada “comissão da verdade”. Escondida atrás das saias justifica todas as agressões que faz aos adversários e aos fatos, dizendo-se temerosa de um estupro que só existe em sua cabeça! Não sabe por acaso que estas palavras lhe foram dirigidas no calor de uma altercação em que ela ofendeu o adversário chamando-o de estuprador? O editorial é por demais parcial e fere a isonomia com que deveria tratar os leitores!

  • Noemi diz: 12 de dezembro de 2014

    Para a matéria ser parcial deveria mencionar que dias antes, a Maria do Rosário ofendeu o Jair Bolsonaro, em chamá-lo de estuprador, esse mesmo não tem papas na linguá, diz o que pensa, é muitas vezes ogro, foi bem irônico, mas não consigo imaginar a moça como vitima!!!

  • Luís diz: 12 de dezembro de 2014

    Na semana em que o fato mais importante foi a apresentação do relatório patético do Sr. Marco Maia ( PT-RS ) da CPI Mista do Petrolão, ZH vai na onda da falsa polêmica envolvendo o Bolsonaro e uma deputada e ex-ministra que defende marginal e comunista, só porque ela é do PT.

    Segundo Azevedo, “O texto apresentando por Marco Maia é um acinte, é uma provocação, especialmente depois de tudo o que já se sabe da Operação Lava Jato. Mas Maia não viu nada de errado. O texto humilha o Poder Legislativo e o põe de joelhos diante de uma súcia, diante de uma quadrilha, diante de um bando que tomou conta da maior empresa brasileira. O texto do senhor Marco Maia chega a inventar o conceito da “corrupção virtuosa”, que seria aquela adequada aos valores de mercado.”

    ZH monta um perfil do Bolsonaro mas não faz o mesmo em relação à deputada petista. Não diz, por exemplo, que ela primeiro acusou Bolsonaro de estuprador, em 2003. Não diz, tampouco, que ela defende regimes totalitários de déspotas comunistas em Cuba e Coreia do Norte. Assim como não revela qual é o pensamento dela em relação à bandidagem, que busca sempre colocar os “direitos humanos” para protegê-los, principalmente quando forem de menor. Nunca se viu uma só ação da ex-ministra para apoiar e defender familiares atingidos pelos protegidos da sua pasta. Segundo Bolsonaro, “Os direitos humanos no Brasil só defendem bandidos, estupradores, marginais, sequestradores e até corruptos.”

    Parece que ZH publica texto recebido do PT. Ainda bem que não sou assinante de ZH. E viva o império do politicamente correto …

  • Carlos Renato dos Santos Costa diz: 12 de dezembro de 2014

    Como se faz a boa luta? Invocando princípios sem negar a sua prática, a exemplo de reafirmar a defesa da democracia para defender a discriminação, a tortura, a homofobia, etc. Aproveitar o descontentamento popular e eleger bodes-expiatórios, revela uma inveja secreta de qualidades que gostaria de ter. Lutamos por uma sociedade que alie, o desenvolvimento econômico, com o desenvolvimento humano. Ora, “acertar o passo”, como diz o jargão militar, é a superação do conflitos pelo diálogo. Os direitos humanos são para todos e não apenas para aqueles que se auto intitulam portadores de humanidade, mas que são intolerantes e raivosos. Como disse Espinoza: “A Sociedade sem espaço para amizade, e para fraternidade, não merece o nome de cidade, mas antes de solidão”. Enfim, não podemos esquecer que nos porões da ditadura não morria o indivíduo, mas o exemplar.

  • Gilmar diz: 12 de dezembro de 2014

    ZH sempre puxando a brasa vermelha para o o lado da cumpanheirada que irriga o caixa dessa Empresa que a muito tempo desinforma e persegue as pessoas conservadoras, portadoras de caráter e cumpridoras do dever. Por que não investigam o cunhado da maria do ossário jango comunista gulart ? Por que não diz que por exemplo a densidade eleitora do Jair Bolsonaro é 2,8 e dessa desajeita e feiosa 1,14, portanto a ZH quer também falar em respeito usando uma desbocada que sempre culpa os policiais e inocenta vagabundos, bandidos e estupradores? Por que zh não fáz editorial do filho do lula, da filha da dilma, dos filhos renegados pelo Orrívio dutra, das orgias do lula com a rosemeire, das cagadas que a dilma sempre fez por onde andou, do foro de São Paulo, do escândalo da compra da Oi, do BNDESduto, do Eletroduto, do tráfico de drogas do porto de Santos, do Clube da cidadani, da fortuna do tarso incompetente,das FARC em Porto Alegre, etc…. Parece que esses jornalistas amadores do zh precisam ler a VEJA, O NY Times, The Economist, El Tiempo,porque andam mais atrasados que as bolas do barrasco. Maria Feia do Ossário não vale uma unha do Bolsonaro, que será Presidente em 2015 ou 2018.

  • Paulo diz: 12 de dezembro de 2014

    A senhora que foi ofendida , havia ofendido o ilustre político antes ? Se sim, o que houve foi a devolução da ofensa dela. Então chega de coitadismo e feminismo . Sou contra estupro e estuprador , óbvio , mas vamos parar de vitimar essa senhora. Não vejo essa moça defender os champinhas da vida, os farenzena a vida, os nardoni da vida, e tantos outros que cometeram crimes hediondos. É como já disse o senhor bolsonaro: ” não vi marginal morto reiscindir no crime.”. Perguntem aos policiais que estão na linha de frente , o que eles pensam sobre tudo isso.

  • Milton Ubiratan Rodrigues Jardim diz: 12 de dezembro de 2014

    Mais uma vez esse jornal posiciona-se a favor do governo, dessa vez na pessoa daquela Senhora do Rosário, e contra o Dep. Bolsonaro, que tem uma ficha limpa e sem papas na língua. Sou a favor do Dep. Bolsonaro e contra aquela que só defende marginais, pois ela preocupou-se com o estado do estuprador, e não com a vítima. Ele tem razão, ela é muito feia!

  • Milton Munaro diz: 12 de dezembro de 2014

    A Dra. Maria do Rosário, cheia de sabedoria, poder e um pouco de arrogância, provoca com meias verdades, ao tempo que desvia a verdade sobre a tortura de CELSO DANIEL seguida de oito brutais assassinatos pra esconder o fato, também não se manifestou sobre os asilados na França por perseguição do desgoverno lula/pt, não disse nada sobre a infame deportação dos boxeadores na calada da noite, e sobre TONINHO DO PÊ TÊ, nada… sobre os crimes dos que fugiram sob proteção de “perseguidos políticos”, nada, sobre os criminosos do mensalão, nada, Petrobrás, nada… então, diz o que quer e não quer ouvir o contraposto, o PT é assim.

  • Patricia Guimarães diz: 12 de dezembro de 2014

    Pra mim quem defende estuprador tem que ser estuprado(a). Quem defende ladrão tem que ser roubado(a). E quem defende elementos que cometem latrocínios, assassinos e afins deve ser eliminado. FORA DIREITOS HUMANOS !!!!! Para o cidadão pagador de impostos o rigor da lei, pra vagabundagem a jurisprudência!!! BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO!!! E que defende bandido, achando que é coitadinho pra mim é da mesma laia!! Tenho nojo dessa raça: bandidos e simpatizantes!!!!!!!! À Sra Maria do Rosário: tem pena? adote um bandido!!!

  • Max Montiel Severo diz: 12 de dezembro de 2014

    É impressionante o grau de fascismo que acompanha a sociedade! Os comentários abaixo ao editorial são de uma raiva atroz. É verdadeiramente um perigo conviver com mais alguns. Nós, verdadeiramente, não sabemos quem são os mais bandidos – um parlamentar ridículo que se escora em ideias fascistas ou os seus seguidores.

  • rejane diz: 12 de dezembro de 2014

    esse cara nem deveria ter sido eleito. É o cara mais escroto que já conheci. E detalhe…a imprensa dá espaço para ele. Me poupe. Um cara que não tolera nada e sabe apenas agredir. Combina muito com a maioria dos gaúchos preconceituosos.

  • Teófilo diz: 12 de dezembro de 2014

    Interessante! Quando as ofensas racistas contra o Ministro Joaquim Barbosa e ameaça de estupro contra Raquel Sherazade parece que esse pessoal não ficou tão indignado assim…Dois pesos, duas medidas?

Envie seu Comentário