Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Artigo| SALVEM O SALGADO FILHO!

08 de janeiro de 2015 2

CLAUDIO CANDIOTA FILHO
Advogado, presidente da Associação Nacional em Defesa dos Direitos dos Passageiros do Transporte Aéreo (Andep), membro da Comissão Especial de Defesa do Consumidor da OAB/RS

 

Artigo recentemente publicado, sob o título “Ampliação da pista não decola”, destacou o tempo consumido na modernização do aeroporto Salgado Filho. Há mais de 18 anos, espera-se a extensão de 920 metros de pista.
A capacidade do brasileiro de criar obstáculos é impressionante. Há 10 anos, participei de audiência pública na qual foi dito que o Salgado Filho, com pista mais longa, estaria operando em 2016. Todos sabem o que (não) aconteceu. O que mais se “construiu” nesse período foram obstáculos ao prolongamento da pista.
O consumidor segue pagando a tarifa de embarque mais cara do mundo para não ter pista. Estamos longe das aeronaves de grande porte. Não pousam no Salgado Filho. Têm novas tecnologias. Custam milhões. Precisam rentabilizar. Para isso, devem decolar lotadas de passageiros e, principalmente, de carga.
O presidente da Câmara de Infraestrutura da Agenda 2020, Paulo Menzel, no mesmo artigo, declarou que “não dá para discutir a construção de um novo terminal sem falar em melhorias para o Salgado Filho”. Aleluia! Eis alguém que pensa com realismo. Nada contra a construção de outro aeroporto, mas, antes, é preciso melhorar o que já existe. No primeiro mundo, leva-se 25 anos para construir um aeroporto. No Brasil, levará o dobro e custará o triplo. Exemplos não faltam. No Brasil, em menos de 40 anos não sai aeroporto. Vamos ficar 40 anos sem pista? E o “custo Brasil”? A refinaria Abreu e Lima, orçada em R$ 2 bilhões, já custou R$ 22 bilhões. E não está pronta. E o metrô? E a ponte?
Entre a falta de gestão técnica e o excesso de amadorismo, os passageiros sofrem; os empresários perdem. O Estado perde. O que será mais viável, custará menos, terá menor probabilidade de desvios de recursos e levará menor tempo para construir no Brasil? Um quilômetro de pista? Ou um novo aeroporto, ao custo de bilhões, enfrentando obstáculos, licitações, corrupção, ambientalistas, lobistas? A quem interessa o atraso e o sucateamento do aeroporto Salgado Filho?
O contribuinte sabe a resposta. A realidade adverte: enquanto planejam o novo aeroporto, salvem o Salgado Filho! A sociedade agradece.

Comentários (2)

  • Milton Munaro diz: 8 de janeiro de 2015

    Num país em que as leis são aprovadas sob condição, não resta mais nada. A imoralidade assumiu o país. Só no Brasil exitem os acaçapantes cartões corporativos. O que domina é o princípio da desonestidade. De futuro, o Brasil vai, e já recebeu, terroritas internacionais para dar-lhes guarida, segurança e apoio. É assim. Quem invocou o diabo pra se perpetuar no poder, pode tudo e mais um pouco.

  • Paulo diz: 8 de janeiro de 2015

    O que eu acho mais engraçado nisso tudo é falarem que a área da ampliação da pista surpreendeu a todos por peculiaridades do solo, pois ela está exatamente na área da pista atual, que existe já faz um século.

    Outra coisa engraçada é terem gastado uma nota com desapropriações milionárias e com o novo terminal de cargas que está em obras (e necessitará de uma maior pista) e depois ficarem enrolando com esta história de toda a hora dizerem que a ampliação sai e não sai.

    Esse novo aeroporto tão longe tb não tem explicação. O preço da corrida de táxi até lá e o tempo do deslocamento serão superiores ao de um voo pra Curitiba ou SP na hora do rush e mais oneroso tb que uma passagem aérea promocional. Vão colocar toda a capital pra se deslocar entupindo a 448 e 116.

    Sem falar no terminal, que seria ampliado em duas fases (pra inaugurarem em 2014 e 2016) e até agora nem a primeira fase saiu do chão.

Envie seu Comentário