Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Artigo| APOSTANDO NO MINISTRO DA EDUCAÇÃO

03 de abril de 2015 0

ESTHER PILLAR GROSSI
Doutora em Psicologia Cognitiva pela Universidade de Paris

 

Senhor Ministro, recrie a Secretaria Nacional para a Alfabetização. Há uma rede de profissionais no país capacitados para dar-lhe corpo, a fim de acabar com esta vergonha brasileira _ a de discriminar pobres, deixando a cada ano  na cegueira do iletramento tantos alunos das escolas públicas.
Sem deixar de reconhecer avanços que o PT proporcionou aos brasileiros pobres o equívoco de determinar até os oito anos como idade certa para alfabetizar é de uma crueldade tendenciosa  e atroz, porque esta pseudo  idade certa somente é concebida para os pobres. Filhos de famílias de classes médias e ricas se alfabetizam em sua totalidade até os seis anos.Tal distinção perversa e colonizadora entre classes sociais é praticada por todos os partidos e  ignora uma das mais promissoras e recentes constatações pedagógicas a de que todos podem aprender .
Prova palpável e contundente de que pobre pode aprender e rápido foi o Programa de Correção de Fluxo Escolar na Alfabetização no qual mais de 100 mil alunos, com mais de oito anos, mas analfabetos dentro das escolas, lograram  o domínio da escrita entre três e cinco meses, com nova proposta didática.
As escolas públicas não estão alfabetizando e por isso temos  50 milhões de adultos analfabetos. Salta aos olhos a urgente necessidade de recriar uma Secretaria Nacional para a Alfabetização. Recriá-la com uma proposta pedagogicamente válida para esta população. Isto é, uma proposta que leve em conta  que os métodos convencionais servem só para alunos que vêm de ambientes onde circulam pessoas que leem . Quem  chega à escola pensando que se escreve  com desenhos, como ocorreu com 200 dentre 1000  mulheres de um Programa  levado a efeito em Porto Alegre, há que se mudar o modo de ensinar e não prolongar o tempo de aprendizagem.
Que se recrie a Secretaria Nacional  da Alfabetização no MEC e invista-se em proposta pedagógica comprovadamente capaz de tirar tantos brasileiros desta limitação  _ a de não poder se comunicar por escrito.

Envie seu Comentário