Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Artigo| QUANTO VALE A LIBERDADE?

29 de abril de 2015 0

JOCELIN AZAMBUJA
Advogado

 

Outro dia assisti a O Dançarino do Deserto, um filme mágico que me levou a uma profunda e sensível reflexão sobre a importância da liberdade.
No filme, que se passa no Irã, os jovens são proibidos de dançar. Em um país onde a democracia está comprometida, os jovens lutam para poder dançar. A dança, a mais antiga expressão artística humana, se dança com música ou sem, apenas com a sensibilidade, apenas com o direito de se expressar, ser feliz e liberto.
No filme, os jovens lutam nas ruas por eleições livres e voto não corrompido. São reprimidos com violência e não desistem, pois lutam pela sua liberdade.
Aqui no Brasil, continuamos a fazer como fizemos nas décadas de 60 a 80, lutando contra a ditadura, pela democracia. Agora estamos no novo milênio, em 2015, lutando para ser respeitada e preservada nossa democracia.
Lutamos hoje contra a corrupção e quebra de instituições nacionais, contra a fraqueza dos três poderes, que não conseguem atender ao povo, que não tem saúde, segurança e deseja um país com educação para poder ter liberdade e democracia de fato.
Lembrei-me de quando escolhi ser profissional liberal, para ter minha liberdade, para não ser amordaçado ou impedido de me expressar em defesa dos meus ideais.
Quando vi os jovens dançando no deserto, me vi como milhares de brasileiros, caminhando nas ruas clamando por uma sociedade mais justa, contra poderes e governantes corruptos, em uma sociedade que possa se orgulhar de seus pais e de suas instituições.
Dancemos, pela liberdade e pela democracia que só podem se concretizar com educação de qualidade, pois só com ela poderemos ter o país que todos sonham.
A nossa liberdade tem muito valor, precisamos lutar para preservá-la a par da irresponsabilidade daqueles que se dizem seus defensores, mas apoiam e se espelham em regimes autoritários que suprimem as liberdades individuais e coletivas.
Continuemos nas ruas, lutando pela nossa liberdade, apoiando a todos que querem dançar livremente.

Envie seu Comentário