Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Artigo| SEMENTES DE MUDANÇA

27 de junho de 2015 0

sartori

 

 

 

 

 

JOSÉ IVO SARTORI
Governador do Estado

 

 

Os problemas do Rio Grande do Sul são grandes, mas menores do que as nossas potencialidades. Ando pelo Estado inteiro e vejo, em cada município, uma sociedade competente e vitoriosa. Ao longo do tempo, entretanto, o aparato público se defasou e perdeu qualidade. Hoje nossa situação financeira é de emergência. Além de prestar um serviço com qualidade inferior à necessidade social, temos um déficit estimado de R$ 5,4 bilhões para este ano. Não é uma questão apenas financeira, mas também _ e especialmente _ humanitária, pois sacrifica antes os que mais precisam do Estado.
Desde o início do nosso governo, reconhecemos e comunicamos o tamanho do problema. Sem falso otimismo, nem falso pessimismo. Adotamos medidas de austeridade desde o primeiro dia. Fechamos torneiras abertas há muito tempo. Criamos metas de resultado para o governo. E buscamos investimentos na iniciativa privada para melhorar a receita. Mas esses foram só os primeiros passos dos muitos que teremos pela frente para reverter essa situação.
Mais recentemente, apresentamos à Assembleia Legislativa uma proposta realista para a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e encaminhamos um conjunto de projetos que compõe a segunda fase do Ajuste Fiscal Gaúcho. Dentre as iniciativas, está a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual (LRFE). É o primeiro diploma legal do país, em nível estadual, que estabelece uma nova e rigorosa disciplina fiscal para os governantes.
Há outras iniciativas importantes, como o projeto que cria a Licença Capacitação no lugar da Licença Prêmio para servidores públicos. Propusemos ainda instituir a Câmara de Conciliação de Precatórios, para pagar mais credores. Postulamos convocar militares inativos para serviços administrativos, liberando brigadianos para o policiamento ostensivo. Criamos um programa para estudar e racionalizar a atuação dos órgãos da administração direta e indireta. Determinamos a divulgação nominal dos salários dos servidores, cumprindo decisão judicial que aqui permanecia em aberto.
A tempestade é capaz de espalhar as flores, mas incapaz de danificar as sementes, diz um pensamento que carrego comigo. Pois bem, sabemos que há um longo caminho pela frente, mas ele começou a ser trilhado e terá continuidade. Novas iniciativas, em breve, serão levadas ao debate público pelo nosso governo. Precisamos compartilhar sacrifícios e compreender as transformações. Não é obra para um homem só, tampouco para um governo só. Mas nós estamos dispostos a plantar férteis sementes de mudança. Fazer o que precisa ser feito. E essa é uma grande notícia. O Rio Grande vai avançar.

Envie seu Comentário