Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2008

Filme sobre a carreira dos Titãs chega às telas

30 de setembro de 2008 0

Documentário de Branco Mello enfoca os Titãs desde os primeiros tempos/Divulgação
Rola nesta terça (30), dentro da programação do Festival do Rio de Cinema, a pré-estréia do filme “Titãs: A Vida até Parece uma Festa”, documentário que conta com imagens da banda registradas desde os anos 80 pelo vocalista Branco Mello, que assina o filme junto com Oscar Rodrigues Alves. Em 84, Mello saiu gravando tudo o que acontecia com os Titãs, dentro e fora dos palcos, de camarins e viagens a programas de auditórios, de entrevistas a gravações de discos e videoclipes.
Em 2002, o cantor convidou Alves para depurar as mais de 200 horas de gravação e transformá-las num documentário. O que saiu daí é uma ampla história da trajetória de 25 anos dos Titãs, que inclui os primeiros passos no underground paulista, os bastidores dos antológicos “Cabeça Dinossauro” e “Jesus não tem Dentes…”, as participações em festivais, as saídas de Arnaldo Antunes e Nando Reis e a morte de Marcelo Fromer.
No site oficial dos Titãs, Branco Mello diz que o lançamento nacional do documentário está marcado para janeiro de 2009.

Postado por rubensherbst

Guitarrista do Lenzi Brothers na "Guitar Player"

30 de setembro de 2008 7

Marcio Lenzi (D) fala sobre técnica, equipamento e /Rafael Weiss

Quem disse que só há boas bandas em Santa Catarina? O Estado também exporta instrumentistas de respeito, como é o caso de Luciano Bilu e Marzio Lenzi, que está de volta às páginas da versão brazuca da revista “Guitar Player”. O frontman dos Lenzi Brothers ocupa página inteira na edição de outubro 150 (que tem Andreas Kisser na capa), onde fala sobre a gravação do terceiro disco da banda (“Trio”), lançado em maio, o que implica, claro, em questões técnicas e equipamentos. Esta é segunda vez que Marzio figura na publicação – a primeira foi quando ele lançou seu disco solo, em 2004. Agora vamos lá: quando o depiriano Marcelo Rizzati vai ganhar sua vez na “Guitar Player”?

Postado por rubensherbst

Chega de sonho: Robert Plant descarta volta do Led

29 de setembro de 2008 2

Plant quer distância dos palcos após finalizar turnê com Alison Krauss/Divulgação

Acabou o sonho, e agora quem viu, viu. Em um comunicado postado nesta segunda (29) em seu site oficial, Robert Plant descartou qualquer possibilidade de sair em turnê com seus companheiros de Led Zeppelin, Jimmy Page e John Paul Jones, além do baterista Jason Bonham, filho do John. Veemente, ele garantiu que quando terminar sua turnê com a cantora Alison Krauss, neste domingo (5), vai passar dois anos afastado dos palcos.

Além disso, criticou quem continua alimentado expectativas quanto a uma nova volta do Led. “É igualmente frustrante e ridículo que esta história continue a emergir quando todos os músicos que fazem parte dessa história estão desejosos em avançar com os seus projectos individuais”, escreveu. E emendou: “Desejo todo o sucesso em quaisquer futuros projectos para o Jimmy Page, John Paul Jones e Jason Bonham”. Ponto final.

Só pra lembrar que essa história vem rolando desde que o Led Zeppelin fez uma espetacular volta pra um único show na O2 Arena, em Londres, no ano passado. Desde então, não param de pipocar notícias sobre um novo retorno, desta vez para uma turnê completa. O sensacionalista jornal “The Sun” chegou a noticiar que Plant tinha aceitado a reunião. Em outra nota, informou que os outros músicos teriam dado um ultimato a ele e chegaram a cogitar se apresentar com outro cantor.

Postado por rubensherbst

Nação Zumbi vai relançar disco de 2007 em vinil

29 de setembro de 2008 2


A Nação Zumbi é mais um figurão do pop brasileiro a perceber que o crescente interesse do mercado nacional pelo vinil pode render dividendos e saciar o desejo de ver a obra inscrita no bolachão. “Se perguntarem se preferimos produzir dez mil CDs ou mil LPs, definitivamente vamos escolher mil LPs”, garante o baterista da banda recifense, Pupillo, para anunciar que até dezembro deve sair em vinil o disco “Fome de Tudo”, um dos melhores lançamentos nacionais do ano passado.

A estratégia vai de encontro aos planos da gravadora da Nação Zumbi, a Deckdisc, que estuda importar maquinários para ter sua fábrica própria de vinis no Brasil ou aproveitar o espaço da antiga (a extinta Poly Som, no Rio de Janeiro, fechada em abril) para implantar as máquinas.

Para constar: o novo disco do Lenine, “Labiata”, também ganhou versão em LP, formato que Ed Motta adota desde 2001. Ele prepara uma edição em vinil de seu último CD, “Chapter 9″.

Gravadoras independentes como a Monstro Discos já apostam no vinil há tempos, mas tiveram que desistir do formato por causa dos altos preços e, por fim, do fechamento da última fábrica de discos do País. Talvez a retomada esteja perto de acontecer.

Dêem uma conferida no ótimo clipe de “Bossa Nostra”, faixa que abre o disco “Fome de Tudo”.

Postado por rubensherbst

Vinda da Dave Matthews Band rende relançamentos

29 de setembro de 2008 0

Nos EUA, Dave Matthews (D) é astro de primeira grandeza

Mesmo que não tenha aqui o mesmo cartaz que tem nos Estados Unidos – onde é astro de primeira grandeza, com mais de 30 milhões de discos vendidos -, Dave Matthews tem lá seu público cativo. Seu fã-clube local, por exemplo, fez um abaixo-assinado e contribuiu para trazê-lo de volta ao Brasil. No final de semana, ele e sua banda tocaram no festival ecologicamente correto About Us, em Manaus e São Paulo.

A Sony-BMG aproveitou a vinda para lançar quatro álbuns do grupo que continuavam inéditos no Brasil: “Stand Up”; “The Best of What`s Around”, a primeira coletânea da banda; “Busted Stuff” e o ao vivo “Dave Matthews Band & Tim Reynolds – Live at Radio City”.

Também estão sendo relançando títulos que já foram distribuídos anteriormente no País, entre eles “Under the Table and Dreaming (1994)”, a estréia, que vendeu mais de cinco milhões de cópias; “Crash, Before These Crowded Streets, Everyday” e os álbuns ao vivo “Live at Luther College” e “The Central Park Concert”.

Postado por rubensherbst

Novo do Kings of Leon é bom ou não? Ajuda aí

28 de setembro de 2008 2

Alguém aí já ouviu o novo disco do Kings of Leon, “Only by the Night”? Será que dá pra me dar uma mão? Tenho ouvido o disco – que saiu oficialmente dia 22 de setembro – repetidamente e ainda não decidi se gosto ou não. É certo que a banda há tempos não é mais aquela de “Molly’s Chambers” e que o disco anterior (“Because of Time”, 2007) foi uma guinada pra longe do rock clássico que tanta atenção chamou na estréia. Mas o novo trabalho leva essas mudanças a um patamar que talvez faça os fãs torcem o nariz de vez – ou cair de joelhos, sei lá.

Mais do que riffs e refrões, o quarteto está interessado mesmo é em climas, abusar de atmosferas etéreas, quebrar a lógica da canção com beats quebradiços, melodias intrigantes e muitos efeitos, inclusive eletrônicos. É um disco cheio de experimentalismo, mas nem por isso exagerado – até porque as músicas não costumam passar dos 3 minutos e meio. Difícil é encontrar um hit óbvio entre as 11 faixas. Talvez “Sex on Fire”, um rock generoso que é o mais perto que se chega do “antigo” Kings of Leon. É também a música que melhor simboliza o tema geral do álbum: sexo (ao menos segundo o vocalista Caleb Followill).

Se a trinca inicial “Closer”/”Crawl”/”Sex on Fire” é absolutamente matadora, há momentos em que a falta de punch colide com composições ruins e aí não tem jeito (vide “Reverly” e “Be Somebody”). No geral, “Only by the Night” soa mediano, mas precisa mesmo ser ouvido algumas vezes pra ser digerido, ou seja, é necessário paciência pra formar uma opinião antes de mandá-lo pra lixeira de cara.

Vamos combinar: nestes tempos de música descartável, um disco que exige isso do ouvinte e o deixa com a pulga atrás da orelha já sai com dois corpos de vantagem.

Mas vamos ver os Followill tocando “Sex on Fire” no programa do Jools Holland, que é o melhor a fazer…

Postado por rubensherbst

Lenda grunge passou perto do Floripa Noise 2008

26 de setembro de 2008 2

Mudhoney estava louco pra surfar nas ondas de Florianópolis/Divulgação

Se até a madrugada de domingo a Ilha não tiver se ligado (ou se distanciado) ao continente, então não sei. Fato é que o turbilhão de rock indigesto – e, por isso mesmo, muito bom – que o Floripa Noise programou pro palco da Célula Cultural, nesta sexta (26) e sábado (27), é coisa pra fazer estremecer qualquer “pedacinho de terra perdido no mar”. E de domingo até quinta (2) tem mais, com a Mostra Floripa Noise mostrando que a relação do rock com o cinema vai além da biografia do The Doors.

Mas tem um fato interessante nessa história de Floripa Noise. Saibam vocês que a escalação que está aí abaixo poderia contar com uma presença ilustríssima: a banda grunge por excelência, o primeiro e único Mudhoney. O quarteto de Seattle, que estará em turnê pelo Brasil (toca dia 11 em Londrina), foi oferecido à organização por uma bagatela – ao que consta, os caras estavam loucos pra surfar nas praias da Ilha. Mas como a verba toda estava empenhada com as atrações já combinadas, o pessoal teve que dispensar a oferta.

A revelação foi feita pelo próprio Guilherme Zimmer, um dos cabeças (e o homem por trás da máscara dos Ambervisions) da Insecta Cultura Independente, que organiza o Floripa Noise. Mas Zimmer mesmo deu a letra: como o Mudhoney já virou habitué dos palcos brasileiros – se não me falha a memória, esta deve ser a quinta vez da banda por aqui -, e a tendência é o festival crescer a cada ano, não será surpresa se a turma de Mark Arm baixar em Floripa logo, logo.

 

Sexta

22h – Gizmo (SC)

22h40 – Cochabambas (SC)

223h20 – Kratera (SC)

0h – Cassim & e a Barbária (SC/PR)

0h40 – O Lendário Chucrobillyman (PR)

1h20 – Sick Sick Sinners (PR)

 

Sábado

22h – Pärächämäs (SC)

22h40 – Stuart (SC)

23h20 – Euthanásia (SC)

0h – Dimitri Pellz (MS)

0h40 – Ambervisions (SC)

1h20 – Daniel Belleza & os Corações em Furia (SP)

E já que não deu Mudhoney desta vez, vamos com um dos clássicos da banda. Into the drink!!

Postado por rubensherbst

Paul McCartney continua vivo após tocar em Israel

26 de setembro de 2008 0

O velho Maca não deu bola pras ameaças e colocou os israelenses pra cantar/Reuters

E Paul McCartney, ainda bem, continua vivo. As ameaças vindas de grupos fanáticos religiosos não se concretizaram e o beatle pôde fazer, tranqüilo, o primeiro show de sua vida em Israel, quinta-feira (26). Mais de 50 mil pessoas foram ver Paul no parque Hayarkon, em Tel-Aviv, capital do país, e ouviram dele – além daquela galeria de clássicos eternos – várias mensagens de paz. Maca desejou um feliz ano novo aos judeus e um bom Ramadã aos muçulmanos e depois emendou “Give Peace a Chance”, de John Lennon. Pra um país que em 65 barrou os Beatles por medo de que os quatro rapazes fossem subverter a juventude local, foi uma recepção bem calorosa. Abaixo, você confere o velho Paul fazendo gente de qualquer crença cantar “Hey Jude”.

Postado por rubensherbst

Blasè volta aos palcos domingo ao lado do Ursulla

25 de setembro de 2008 1


Acabou de chegar! Ursulla, Bela Infanta e Blasè tocam domingo (28) lá no Funil, boteco pé-sujo lá da rua Dona Francisca e perfeito pra uma tarde/noite de guitarradas na moleira. Programão pros amantes de sons indie e pra quem andava sentindo falta do Blasè, que desde o início do ano não pisava num palco. E agora, com um Ep prestes a sair do forno, é esperar que a ausência seja compensada com uma performance de tirar o fôlego. É o que deixam prever as novas músicas, como já antecipado pelo Orelhada. Então, 16 horas lá no Funil. Ingresso? Quatro pilas, rapá.

Ah, e como poderia esquecer? Os Depira voltam ao Liverpool Snooker Pub nesta sexta (26) pra mais uma sessão de bom, velho e suingado rock`n`roll. Começa lá pela meia-noite, como de hábito. Aproveitando: teve gente achando a performance de Rizzati e cia. no Festival da Lua Cheia, sábado passado (20), a melhor da história da banda. Na boa, esses caras se superam a cada show.

Postado por rubensherbst

Andreas Kisser lança solo com show ao vivo na rede

25 de setembro de 2008 0


Fãs do Sepultura, antenem-se: o site da revista “Guitar Player” e o portal UOL vão transmitir, ao vivo, o show, de pré-lançamento do primeiro trabalho solo do guitarrista Andreas Kisser. O evento rola nesta sexta (26), às 23 horas, no Paddy`s Pub (SP), e pra conferir o show sossegado, na tranqüilidade de casa, basta acessar o www.guitarplayer.com.br/aovivo ou o www.uol.com.br. No palco, ao lado do guitarrista, estarão Vasco Faé (voz, gaita, guitarra, percussão), Fábio Sá (baixo), Jean Dolabella (baterista do Sepultaura), Renato Zanuto (teclados) e Augusto Nogueira (guitarra, violão). “Vou tocar temas de `Hubris 1 & 2`, a maioria deles do disco I. Também tocarei músicas do Sepultura e, talvez, algum clássico do rock”, prevê. Em “Hubris – 1 e 2″, Andreas mistura o heavy metal com estilos musicais tão diversos quanto o rap, a MPB e o repente nordestino. As influências preenchem dois volumes, um deles mais pesado e o outro menos agressivo. Vejam aí um vídeo com uma superjam capitaneada por Kisser.

 

Postado por rubensherbst