Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nuvens brancas cobrem disco solo de Scott Weiland

25 de novembro de 2008 5

Nestes tempos chuvosos e tristonhos, uma boa pedida é “Happy in Galoshes” (é, eu sei), o segundo disco solo de Scott Weiland, cantor que retomou o Stone Temple Pilots após aventurar-se com o Velvet Revolver. Não consigo parar de ouvir a bolachinha. Muito melhor que o primeirão (“12 Bar Blues”, de 98), que tinha uma roupagem eletrônica que não combinava muito com o perfil do sujeito, “Happy in Galoshes”, apesar do nome, é escuro como tudo o que Weiland faz, mas cheio de estrelas, graças à beleza melódica que não deixa dúvidas quanto ao momento inspirado que vive o vocalista. Ele ainda conseguiu fazer um disco diversificado, ainda que o tom intimista e acústico predomine entre as 14 faixas.

É o caso de “Killing Me Sweetly”, “Tangle with You Mind”, em que emula Tom Petty, e “Arch Angel”, recoberto por tiques eletrônicos. “Blind Confusion” traz um refrão triunfante, ao estilo Bruce Springsteen, enquanto “Missin` Cleveland” e “Not Be Afraid” soam mais hard, com aquela pegada alternativa anos 90. Já “Beautiful Day” tem aquele jeito de fanfarra psicodélica a la “Pet Sounds”, dos Beach Boys, e “She Sold her System” cai pros lados do Pink Floyd. Mas a melhor faixa é mesmo “Paralysis”, primeiro single do disco (e dona do vídeo aí embaixo), que combina o lado amargo e pesado de Weiland com vocais à David Bowie e a ambiência pop que percorre os subterrâneos do trabalho, candidato à lista dos melhores de 2008.

Postado por rubensherbst

Comentários (5)

  • pablo diz: 25 de novembro de 2008

    eh algo curioso, nao gosto de stone temple pilots, nao gosto de velvet revolver, mas adoro o 12 bar blues, primeiro disco solo do cara…. vou atras desse segundo com certeza!!!!

  • patricia prado diz: 25 de novembro de 2008

    Parabéns pela coluna, acabei de ver e vc começou com o pé direito.
    Sucesso
    =D

  • Marcelo diz: 27 de novembro de 2008

    Pablo, lembro bem do primeiro disco solo de Weiland que peguei emprestado na época da faculdade e gravei em cassete e também gostei muito do disco! Esse novo é bem legal mas ainda prefiro o primeiro – 12 bar blues!!!
    Só não gosto do Velvet Revolver também! Sem graça total…

  • Helliot Jr diz: 30 de novembro de 2008

    eu não gosto de VR e nem do primeiro solo do Scott “matogrosso” Weiland… talvez umas duas músicas não fazem feio… Stone Temple Pilots é muito bom… acredito pela genialidade do baixista e o carisma do guitarrista (os irmão Deleon)… e o melhor disco deles é o tiny music from the vatican….

  • Evandro Vieira diz: 28 de novembro de 2008

    Pablo, fui eu que te emprestei o primeiro do Scott…. que acho otimo. Gostei bastante da volta do STP, pena que cancelaram os shows no Brasil. do VR eu nao gosto.

Envie seu Comentário