Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Falta alguém na plateia

28 de maio de 2009 13

Verdade, marasmo já não é mais a palavra mais associada ao cenário roqueiro joinvilense, que vê uma movimentação de bandas, casas, estúdios, produtoras e imprensa como há muito não se percebia. O público também tem aparecido – mais de 200 pessoas foram ao show do Alva, sábado -. mas no meio dele sente-se a ausência de alguém que, teoricamente, deveria estar entre os mais interessados no que se passa no palco: outros músicos.

Não é um fenômeno novo na cidade. A impressão que se tem é que esse pessoal só sai de casa se for pra fazer o próprio show. Claro, cada um faz o que bem quiser da vida, mas como alguém pode cobrar do público e sonhar com uma cena local forte se ele próprio não faz a sua parte? E, mesmo que não fosse esse o objetivo, não deveria a música mover essa gente? E ir a shows não faz parte dessa motivação? Estranho…

Mas parece que isso tá mudando aos poucos, pelo menos na visão do Gustavo Steingraber, dono do Don Rock. Pra ele, a boa fase da cena joinvilense tá fazendo com que os músicos se liguem de que é importante prestigiar as outras bandas, e os caras tão aparecendo mais nos eventos da casa. “O mais legal é que eles vão aos shows de grupos de fora, levam material próprio e trocam uma ideia”, nota Gustavo.

E você, o que acha? Será que tô completamente errado e indo nos shows errados? Ou tá na hora dessa galera desentocar e participar mais?

Postado por rubensherbst

Comentários (13)

  • ricardo diz: 30 de maio de 2009

    bah, pelo amor de Deus, militância no rock, não…uma especie de “convocação geral” eh prova de que algo que esta sendo feito não esta produzindo o resultado esperado…se eh que fui claro…abs

  • Moacir Visconti diz: 31 de maio de 2009

    O que mais fico de cara é quando esse blog faz a sua parte dando cortesias sendo que pra ganhar tem que deixar um recado,à varias pessoas que participam mas somente os que ganham compareçem nos shows,será que essas pessoas que não ganharam acham que não vale a pena pagar pela entrada?foi o caso que aconteceu no ultimo dia 15/05 no Don Rock,varios recados deixados..parecendo que a casa lotaria mas pelo que vi e que ouço falar parece que a galera quer é entrar de graça mesmo…valeu,força sempe.

  • Doug diz: 28 de maio de 2009

    (continuação)…
    Um músico assistindo um show ou uma apresentação de uma banda, é também uma parte do público!!! Bandas que não valorizam seu público, infelizmente ou tem que rever seus conceitos ou tem que entrar em outro ramo para aparecer no cenário musical local!!!

    Existe bandas ainda que não afinam seus instrumentos antes de tocar e isso é algo infeliz no cenário de hoje em dia!!!

    mas, enquanto isso, renovaremos repertório, criaremos novos riffs, novas frases e novas músicas!!!…

  • Setor de Metais diz: 29 de maio de 2009

    O músico tem de comparecer em shows que o agrade. Se não gosta, tudo bem, é igual ao público. Ninguém é obrigado a ir só para fazer média com um colega de outra banda ou determinado conjunto. Acho que esse comportamento não influencia em nada na cena.
    Em relação ao intercâmbio, isso sempre existiu e sempre houve troca de materias, seja há nove anos com o pessoal do Mukeka di Rato (ES) ou ano passado com o Nevilton(PR).
    A diferença é o profissionalismo, palavra tão usava ultimamente.

  • helliot jr diz: 29 de maio de 2009

    … falando em Hélio, ele é um dos responsáveis pelo sucesso do rock feito na cidade… uma vez o Maia (grande frasista) falou pra mim e agora falo pra ele… “deixou de reverenciar pra ser reverenciado”… abs.

    obs. e hj se deu ao luxo de montar o foo só pra ganhar dinheiro… kkk

  • Doug diz: 28 de maio de 2009

    Até concordo contigo!
    Infelizmente ainda existe aquele “preconceito” de ver a mesma coisa ou talvez ver algo que já viu e não gostou!
    Estilos são estilos…Gêneros são Gêneros..
    Pelo menos uma vez por semana, procuro assistir uma banda ou uma apresentação tanto de bandas de Joinville como também de bandas de fora!
    Existe Bandas que não valorizam o seu público ou talvez o seu público curioso, sendo que este não volta nos proximos shows!..Banda Boa tem “OBRIGATÓRIAMENTE” que ter (cont…)

  • Doug diz: 28 de maio de 2009

    Cont… “Bandas tem que ter OBRIGATÓRIAMENTE”.. um repertório bom, com qualidade músical e criativo, que prenda o público e faça com que este seja um possível “seguidor” da banda!…Muitas bandas reclamam falta de público, oportunidades, espaços, etc…mas não fazem muita coisa pra mudar isso!! Jà algumas bandas que tem a Visão e fazem tal coisa acontecer, podem tocar até num domingo, no galpão da igreja, após a missa e este show Lotará!!! O público vai onde quer e quando quizer!!! (continua…)

  • phonics@ig.com.br diz: 29 de maio de 2009

    Gostaria de ir em todos os shows possíveis, mas acredito que a “marolinha” chegou aqui tbém… então, seleciono o que mais me agrada e compareço com certeza… e depois qdo acaba imendo pra outra festa´. Como sempre faço depois do Don vou pro Taberna… pq tbém tem bandas boas e outra estou nisso pela música. E como disse o funcionário do setor de metais do Fevereiro, Hélio. Não pra fazer “moral” indo num show que nem estava afim.

  • Rafael Zimath diz: 28 de maio de 2009

    Acho que a coisa toda tem ficado mais profissa e com isso os outros musicos (que tambem sao publico afinal de contas, as vezes, ate mais criterioso que os demais) tem procurado aparecer mais nos eventos. Em outras palavras, Gustavao ta coberto de razao. Isso nao signifique que ainda falte aquela unidade, aquele lance do coletivo que contribui tanto para o crescimento de outras cenas em outras localidades. Talvez estejam faltando ideias e eventos de integracao entre os musicos locais. Sera?

  • Jean Douat diz: 28 de maio de 2009

    Acredito que o que esteja acontecendo é que a qualidade esteja aumentando em função da macacada velha que ainda está na ativa (sem querer desmerecer o pessoal que está começando, logicamente). Se você for fazer um apanhado geral das bandas que estão tocando por aí, a maioria está nessa a mais de 5 anos, ou seja, já desenvolveu uma maturidade como banda. Antigamente o público de rock se “reciclava” mais rápido (pelo menos essa é a minha impressão) agora acho que o pessoal está ficando mais (cont)

  • Jean Douat diz: 28 de maio de 2009

    (cont) mais tempo acompanhando a cena. É claro que ainda existem aqueles (e muitos) que ficam na frente dos espaços que gentilmente são cedidos ao rock e acabam queimando o filme dos eventos, pois ao invés de pagar os 5 reais de entrada, gastam 15 em cana e ficam lá na frente doidões…mas o rock tb é feito pros doidões, então estamos todos em casa!
    Abraços!!
    (Ficou claro que no meio eu fiquei com preguiça de terminar o post decentemente? Foi mal Rubão)

  • Setor de Metais diz: 29 de maio de 2009

    No Sábado, eu vi uma galera das antigas que nunca mais tinha visto em show. Isso eu acho importante e a culpa é do Alva! Haha Já na sexta-feira, tinha muitos integrantes de outras bandas. Eu mesmo, no meio do nosso show, `saudei` alguns presentes, entre eles, o pessoal do Ursulla, Reino Fungi, Vacine, Friend of Foe, Manifesto de Vida, Blasè, Habroma e etc.

    Acho que faltou você, né Rubão? Haha Você não tem banda, mas tá em todas. Ah, tinha o Bananada, que chato!

    Continuando…

  • Thiago_czz diz: 28 de maio de 2009

    poisé cara, eu até acredito em parte no que vc falou mas pra mim é o seguinte: não é que os músicos não estejam comparecendo mas é que eles são (e em parte eu me incluo nisso) um público mais seleto que vai mais atrás de uma banda que já conhecça e goste ou entaõ de uma banda que lhe foi recomendada, não é um pessoal que fique procurando bandas novas e novos horizontes. Não tô dizendo que concordo com esse pensamento mas creio sque seja o que está acontecendo. Abração velho!

Envie seu Comentário