Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2009

Tremores em múltiplos acordes

31 de agosto de 2009 3

Rodrigo Philipps, divulgação

Disfarcem, mas há um terremoto prestes a eclodir em Joinville. Gerado em estúdios no Itaum, ele se agiganta em salas de ensaio pra quando vier à tona, varrer ouvidos de diferentes preferências e concepções sonoras pré-estabelecidas. O nome do fenômeno é Hexafônicos, sexteto formado há três anos por músicos extraclasse da cidade que, no momento, matura o disco de estreia, “Tarântula” e retoca o primeiro clipe, ambos bancados por editais da Fundação Cultural.

A parte o registro de algumas participações especiais – que já incluem os guitarristas Eduardo Ardanuy (Dr. Sin) e Marcinho Eiras (da banda do Faustão) e o baterista Endrigo Bettega -, a banda aguarda o anúncio dos vencedores do Edital Elizabete Anderle pra mixar o álbum e masterizá-lo em Nova York. Ou seja, lançamento, só em 2010.

Algumas ondas sonoras já emanadas pelo grupo estão no site Pure Volume, entre elas “Maracatrash”. Mas o repertório inclui ainda faixas com títulos reveladores como “Baião de Core”, “Samba Rock” e “Frevo Roll”. Sim, o Hexafônicos faz a conexão entre o rock pesado e ritmos regionais – e tango, flamenco e o que mais vier -, usando virtuosismo e polirritmias pra deslocar queixos sensíveis a grandes exibições de técnica. “Se alguém fosse nos definir, seria um fusion pesado”, diz o vocalista Leandro Gonçalves, que cita a banda sueca Meshuggah como referência das misturas dos joinvilenses.

Postado por rubensherbst

Humilhação!

31 de agosto de 2009 9

Agradeçam ao Kelson (Fly-X) por tornar nossa segunda-feira mais legal: um vídeo da estreia nos palcos (abrindo pro Arctic Monkeys), em Londres, do Them Crooked Vultures, a banda que junta Josh Homme, John Paul Jones e Dave Grohl. Se alguém tinha dúvidas se essa união de supertalentos iria funcionar, a prova está aí embaixo: não só funciona como é extraordinariamente empolgante! Que o disco não tarde.

Postado por rubensherbst

Um Gallagher a menos: será o fim do Oasis?

29 de agosto de 2009 11

Noel Gallagher não aguentou mais o irmão e pediu o boné/Divulgação

Pelo jeito, a coisa ficou feia de vez no barraco do Oasis. Em vez de Liam, que andou falando cobras e lagartos do irmão e afirmando que não demoraria pra largar a banda, foi o guitarrista, fundador e principal compositor Noel Gallagher quem saiu. O anúncio foi feito sexta-feira (28), no site oficial do Oasis, pouco depois do cancelamento de um show em Paris. Pelo que andou pipocando na internet, os bothers quebraram o pau nos bastidores, com direito a guitarras quebradas e tudo. Deu nessa nota aí:

“É com alguma tristeza e grande alívio que conto para vocês que eu saí do Oasis nesta noite. As pessoas vão escrever e dizer do que gostam, mas eu simplesmente não poderia trabalhar com Liam por mais um dia sequer. Minhas desculpas a todas as pessoas que compraram ingressos para os shows em Paris, Konstanz (Alemanha) e Milão.”

No sábado (29), ele publicou uma segunda nota, mais longa e esclarecedora:

“Meus queridos, é com o coração pesado e face triste que eu me dirijo a vocês nesta manhã

Na última sexta (28/08), fui forçado a deixar o grupo de rock de Manchester, Oasis.

Os detalhes não importam e são muitos para listar. Mas sinto que vocês têm o direito de saber que o nível de violência verbal e intimidações contra mim, minha família, amigos e camaradas se tornou intolerável. E a falta de suporte e compreensão dos meus agentes e amigos de banda não me deixaram escolha. Tive que sair e procurar novos horizontes.

Gostaria de primeiramente oferecer minhas desculpas para os fãs em Paris, que gastaram dinheiro e nos esperaram o dia todo apenas para serem decepcionados novamente pela banda. Desculpas provavelmente não são suficientes, eu sei, mas creio que só posso oferecer isso.

Continuando, gostaria de dizer às boas pessoas do V Festival que presenciaram a mesma coisa. Novamente, só posso me desculpar – mesmo não sabendo a razão, já que não teve nada a ver comigo. Eu estava bem de saúde e pronto para arrasar. Porém, outras pessoas na banda não estavam a fim.

Pra terminar, queria agradecer a TODOS os fãs, de todo mundo. Os últimos 18 anos foram realmente MARAVILHOSOS (odeio essa palavra, mas hoje é a única vez em que a usarei devidamente). Um sonho vira realidade. Levo as memórias gloriosas comigo.

Agora, se me derem licença, tenho uma família e um time para apoiar.

Nos vemos em algum lugar do caminho. Tem sido sempre um imenso prazer.

Muito obrigado.

Adeus.

NG”.

Sim, o histórico de brigas entre os Gallagher é longo e Noel já fez o mesmo (largar a banda) em 2000, mas a impressão que dá é que, desta vez, o rompimento pode ser definitivo – ou levar um pouco mais de tempo pra um acerto entre as partes. Se ele não vier, como é que fica o grupo sem seu cérebro? Seria engraçado o Oasis terminar no mesmo ano em que o Blur voltou à ativa…

Postado por rubensherbst

Domingueira

28 de agosto de 2009 0

Divulgação
Belo jeito de tornar a segunda-feira menos traumática…

Postado por rubensherbst

Cadê o Belchior, afinal?

28 de agosto de 2009 2

Divulgação
É o que todo mundo quer saber. E de um dia pro outro, o rapaz latino-americano passou de cult pra assunto do dia. Cheiro de golpe… Mas essa busca desenfreada pelo paradeiro de Belchior acabou revelando um passado socialista do cantor que poucos suspeitavam. Vejam só:

Postado por rubensherbst

Pearl Jam curto e grosso

27 de agosto de 2009 3

Divulgação

Eis que Backspacer está se desenhando como o disco mais punk da carreira do Pearl Jam, o que não é nenhuma novidade se levarmos em conta a adoração da banda (e de Eddie Vedder em especial) pelos Ramones. Do que o grupo já largou por aí do disco que lança no próximo dia 20, tudo entra no rol das coisas mais rápidas e casca-grossas que ele já produziu. Ou seja, é bom pacas.

O material mais recente a cair na rede é o clipe de The Fixer, que é assinado por Cameron Crowe, o cineasta responsável por Quase Famosos e Singles – Vida de Solteiro, aquele filme que tinha o movimento grunge como pano de fundo e alguns membros do PJ como figurantes de luxo. De lambuja, vai aí o áudio de Supersonic, outra porrada que vai estar em Backspacer (cuja capa adorna este post).

Postado por rubensherbst

Os ganhadores, chefia!

27 de agosto de 2009 2

No sábado (29), dia do show d`Os Chefes no Âmbar, as seguintes vão poder chegar na porta e dizer: “Meu nome tá lista”:

Fabiana Klix

Leonardo Ozorio

Carlos Eduardo

Rubia

Adriano

Brida

Newton

Bernardino da Silva

Doug

Daniela da Cunha

Postado por rubensherbst

RIP, Texas Tornado

27 de agosto de 2009 6

Há 19 anos, no dia 27 de agosto de 1990, um acidente de helicóptero matava um dos grandes guitarristas de blues da história, Stevie Ray Vaughan. Orelhada presta a sua homenagem e aproveita pra dizer que o Karadura Blues Brothers fará o mesmo nesta sexta (28), em show no Liverpool Snooker Pub. Mesmo porque SRV é uma das grandes influências do trio joinvilense – assim como de muito bluesman ao redor do mundo, todos maravilhados com o feeling e a técnica do tornado texano.

Postado por rubensherbst

Nunca é tarde demais

27 de agosto de 2009 1

Divulgação
Meu camarada Pablo Geratti me mandou a dica: A Brief History of Love, disco de estreia da dupla inglesa The Big Pink, que só sai oficialmente em setembro. Baixei o arquivo e ele ficou lá, quietinho, maturando, esperando uma audição mais atenta. Quando ela se deu, foi paixão à primeira vista, senhores! Não é por menos que os rapazes são uma das grandes apostas do pop britânico em 2009, cria da já mítica gravadora 4AD (de, entre outros, Pixies e Throwing Muses). O álbum é uma pequena maravilha que conjuga eletrônica mais ou menos suave, psicodelia e intervenções guitarrísticas que lembram o Jesus & Mary Chain. Há um pouco de Primal Scream, outro tanto de Stone Roses e até de MGMT, mas acima das referências estão composições que afagam os ouvidos entre beats dançantes e espasmos de feedback. Corram atrás já.

Postado por rubensherbst

39 vezes R.E.M.

26 de agosto de 2009 2

Divulgação
O R.E.M., a melhor banda do mundo, vai dar um presentão pros fãs no dia 27 de outubro: um novo álbum ao vivo. Mas há diferenças com relação aos outros dois do gênero que a banda lançou em 2007 (R.E.M. Live) e 2008 (Live From London, só na internet). Este Live at The Olympia traz o registro resumido daquelas cinco despretensiosas noites na capital irlandesa em que o grupo testou o repertório de vindouro Accelerate, o discaço de estúdio editado no ano seguinte. Outra é que o CD duplo não virá com DVD, a não ser que se opte pela edição especial que trará um documentário sobre aqueles shows. No total, são 39 músicas – imagino que todas do Accelerate e as restantes pinçadas da longa e rica carreira do R.E.M. Mais um gasto? Não, isso é investimento.

Postado por rubensherbst