Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um stroke surpreendente

06 de dezembro de 2009 1

Divulgação

Admito, enrolei um monte até ir atrás do debut solo de Julian Casablancas, Phrazes for the Young. Pensei, “o que o cara tem pra me oferecer além daquilo que já ouvimos nos Strokes?” Mas a questão profissional finalmente encontrou a curiosidade e fui lá ouvir o disquinho (8 faixas na casa dos 4, 5 minutos). Porque demorei tanto? Que surpresa ver a inspiração que o vocalista fez jorrar sobre o trabalho, uma bem sucedida jornada retrô-futurista feita de balanço, climas agridoces e ótimas melodias.

Sempre dando plenos poderes aos teclados, Julian faz rock dançante nos moldes de sua banda em “Out of the Blue” e “Left & Right in the Dark”, pra depois se jogar no tecnopop em “11th Dimension” e na eletrônica pesada (e quebrada) de “River of Brakelights”. A roupagem moderna também aparece na folk “Ludlow St.” e no belíssimo soul sessentista “4 Chords of the Apocalypse”, uma resposta de Casablancas aos que criticam seus dotes vocais. Mais do que um consolo para os fãs dos Strokes, “Phrazes…” é um atestado de talento.

Postado por rubensherbst

Comentários (1)

  • Daniel diz: 6 de dezembro de 2009

    fiquei mais curioso numa entrevista q ele fala que queria q o disco soasse como A-Ha.

Envie seu Comentário